Crise e pressão dos mercados financeiros ameaçam modelo social europeu


Crise e pressão dos mercados financeiros ameaçam modelo social europeu

RFI – 02/10/2012

A tensão social provocada pelas medidas de austeridade adotadas em vários países europeus em crise têm aumentado nas últimas semanas. Espanhóis, portugueses, gregos e agora franceses têm ido às ruas para pedir um alívio do aperto econômico e a manutenção dos direitos sociais conquistados.

Se por um lado, a assistência do Estado à população é um dos grandes diferenciais da Europa em relação a economias mais liberais, por outro é uma das causas do endividamento dos países.

Por isso, o Estado de bem estar social está na mira dos mercados financeiros, que têm todo o interesse em ver o peso do governo diminuir na economia, como analisa o economista Henri Sterdyniac, especialista em política orçamentária e social na Europa no Instituto de Estudos Políticos de Paris, a Sciences Po.

O objetivo de redução do déficit dos Estados europeus para 3% do PIB, um dos principais pontos do pacto fiscal europeu, têm levantado críticas não apenas de sindicatos como de muitos analistas, como Sterdyniac e também o economista português Ricardo Cabral, da Universidade da Madeira.

Fonte: http://www.portugues.rfi.fr/economia/20121001-europa-austeridade

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s