A nova lei antiterrorismo da Coreia do Sul ameaça a democracia


Em artigo publicado na revista The Diplomat (09/03), Geoffrey Fattig questiona as políticas antidemocráticas da presidente sul-coreana Park Geun-hye. Além da perseguição de partidos de oposição e jornalistas com base em leis de segurança nacional, o governo de Park aprovou recentemente uma lei antiterrorista, que ameaça ainda mais as liberdades democráticas do país. As agências de inteligência da Coreia do Sul, que já possuem grande controle sobre as informações da Internet,  aumentaram seus poderes de interferência e fiscalização sobre outros meios de comunicação. A oposição teme que medida possa ser usada para intimidação política. A lei foi aprovada no início de março com a justificativa de combater a espionagem da Coreia do Norte e impedir atentados terroristas.

Foto: Cheong

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s