acordos bilaterais

Rússia e China firmam novos acordos bilaterais


Em visita a Pequim, o presidente russo Vladimir Putin e o presidente chinês Xi Jinping firmaram mais de 30 novos acordos bilaterais. Entre as áreas temáticas, estão investimentos em infraestrutura, comércio, tecnologia e inovação, agricultura, finanças e internet. Embora tenha havido uma desaceleração da parceria entre Rússia e China, ambos os países notaram o seu sucesso estratégico. Xi Jinping afirmou ainda que os dois países “deveriam promover a ideia de serem amigos para sempre”.

Foto: Getty Images / G. Baker via DW.

França e Irã assinam acordos estimados em bilhões de dólares


Na quinta-feira (28/01), em visita do presidente do Irã, Hassan Rouhani, à França, diversos acordos, valendo bilhões de dólares, foram assinados entre os dois países, aproveitando o fim das sanções internacionais impostas a Teerã. Destacam-se a compra de 118 aviões da Airbus (estimados em US$ 25 bilhões) pelo Irã, uma joint venture entre a francesa Peugeot Citroën e a iraniana Khodro para a produção de carros e um acordo para a compra de petróleo iraniano pela empresa Total, o primeiro desse tipo desde o fim das sanções.

hassan-rouhani-and-francois-hollande-2

François Hollande e Hassan Rouhani (D). Foto: IRNA.

México e UE querem modernizar laços bilaterais


Em uma declaração conjunta lançada em parelelo à cúpula CELAC-UE, o presidente do México, Enrique Peña Nieto, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmaram que pretendem modernizar as relações bilaterais do país latino-americano com a União Europeia (UE). Até o final de 2015, devem ser iniciadas negociações para atualizar o acordo de associação e comércio México-UE.

Foto: Ansur.

Índia e Bangladesh resolvem disputa territorial


Neste sábado (06/06), Índia e Bangladesh assinaram um pacto de troca de territórios, pondo fim a décadas de disputa e permitindo a 50 mil habitantes de enclaves fronteiriços até então apátridas escolherem sua nacionalidade. Os territórios em questão se situam nas regiões de Assam, Tripura, Meghalaya e Bengala Ocidental, cabendo 51 deles à Índia e 111 a Bangladesh. Além de serem apátridas, seus habitantes careciam até agora de escolas, clínicas e outros serviços, por não terem acesso a nenhum dos governos nacionais. A assinatura ocorreu durante a visita de dois dias do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, à capital bengalesa Daca. As medidas fazem parte de um pacote de pactos bilaterais visando a aprofundar os laços entre Índia e Bangladesh, o qual inclui comércio, segurança na fronteira e compartilhamento de recursos hídricos.

Mapa: BBC.

Brasil e México reforçam laços bilaterais


Nesta terça-feira (26/05), a presidente Dilma Rousseff, em visita ao México, e o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, celebraram novos acordos bilaterais relacionados às áreas de comércio, turismo e meio ambiente, entre outros, para reforçar os laços entre ambos os países. Comércio, turismo e meio ambiente estão entre as áreas acordadas. Notadamente, o Brasil assinou pela primeira vez com um país americano um acordo de cooperação e facilitação de investimentos, o qual inclui, entre outros, serviços, produtos eletrônicos, propriedade intelectual e medidas sanitárias e fitossanitárias. Peña Nieto e Rousseff afirmaram que planejam duplicar o comércio e os negócios entre México e Brasil.

Foto: picture alliance / dpa.

Cuba fornecerá vacinas contra o câncer para os EUA


Cuba vai fornecer vacinas terapêuticas contra o câncer aos Estados Unidos, com a assinatura de vários acordos com organismos norte-americanos na área da saúde, noticiou o diário oficial cubano Granma na quarta-feira (22/04). Os acordos foram anunciados durante a visita à ilha do governador de Nova York, Andrew Cuomo, no início desta semana. Outro acordo assinado prevê o fornecimento de aplicações informáticas estadunidenses para uma empresa farmacêutica cubana, que não foi identificada. Houve também a assintatura de um protocolo com empresa tecnológica dos EUA que envolve intercâmbios “com uma universidade cubana para ações de formação com estudantes” na área das novas tecnologias.

Foto: Reporter 5.

Foto: Reporter 5.

Brasil firma parceria estratégica global com o Japão


A presidente Dilma Rousseff e o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, firmaram uma “parceria estratégica global” entre os dois países, abrindo espaço para a manutenção de diálogo permanente e consultas frequentes sobre temas políticos, estratégicos e econômicos. Além disso, os dois chefes de governo assinaram cinco acordos governamentais e testemunharam a assinatura de outros quatro acordos entre representantes do setor privado dos dois países. Dentre os mais importantes, está acordo para a revitalizar a indústria naval brasileira com financiamento para construção de oito navios-plataforma de petróleo.

Foto: Reuters / Ueslei Marcelino.

Foto: Reuters / Ueslei Marcelino.

(mais…)

Austrália e Japão fecham acordo de livre comércio e de segurança


Nesta segunda-feira (07/04), a Austrália e o Japão chegaram a acordos para o livre comércio bilateral e para pesquisa conjunta de tecnologias de submarinos. Assim, a Austrália se torna o primeiro país grande exportador agrícola a fechar livre comércio com o Japão, que tem muita cautela quanto à abertura desse setor.

Tony Abbott e Shinzo Abe. Foto: Reuters.

Tony Abbott e Shinzo Abe. Foto: Reuters.

(mais…)

Japão deve impor sanções contra a Rússia


O Japão anunciou nesta terça-feira (18/03) que irá impor sanções à Rússia após Moscou ter reconhecido o referendo ocorrido na Crimeia que aprovou a secessão da região com relação à Ucrânia e a reunificação com a Federação Russa.

Foto: AP.

Foto: AP.

(mais…)

Japão modera suas críticas à Rússia quanto à situação na Ucrânia


A incursão russa na Ucrânia pôs o Japão em alerta. Temor é que pressão dos aliados ocidentais para que o Japão também sancione economicamente a Rússia possa solapar as iniciativas bilaterais entre os dois países, que vêm tentando melhorar suas relações bilaterais.

Foto: AP.

Foto: AP.

(mais…)

EUA suspende cooperação militar e negociações econômicas com a Rússia


Os Estados Unidos suspenderam as negociações sobre acordos de investimento e de comércio com a Rússia que estavam planejadas para ocorrer em breve. Além disso, o Pentágono anunciou que os EUA também suspenderam todos os “engajamentos militares conjuntos” com a Rússia devido à situação na Ucrânia.

Foto: Reuters / Jason Reed.

Foto: Reuters / Jason Reed.

(mais…)

Brasil assina acordo de cooperação com a Rússia que viabiliza a aquisição de sistemas de mísseis antiaéreos russos


 

 

 

Brasil negocia com a Rússia a compra de baterias antiaéreas – Repórter Brasil

 

 

 

Brasil e Rússia assinam acordos de cooperação em educação e tecnologia

 

 

 

Declaração a imprensa após assinatura de atos entre Brasil e Rússia


 

 

 

 

Brasil Compra Baterias Antiaéreas Pantsir-S1 Com Transferência de Tecnologia da Rússia

 

 

 

 

Brasil Compra Baterias Antiaéreas Pantsir-S1 Com Transferência de Tecnologia da Rússia

 

 

China e Estados Unidos se comprometem com aprofundamento de parceirias cooperativas


Ministro das Relações Exteriores da China, Yang Jiechi (E) e a Secretária de Estado americana, Hillary Clinton (D)

 China, U.S. vow to strengthen cooperative partnership

Xinhua News / Wang Guanqun – 10/11/2011

HONOLULU, United States, Nov. 10 (Xinhua) — China is willing to build a cooperative partnership with the United States based on mutual respect, mutual benefit and win-win results, Chinese Foreign Minister Yang Jiechi said here Thursday.

Yang made the remarks during a meeting with U.S. Secretary of State Hillary Clinton, two days before the annual leaders’ meeting of the Asia-Pacific Economic Cooperation (APEC) forum in Honolulu.

The upcoming meeting between Chinese President Hu Jintao and his U.S. counterpart Barack Obama is of great significance to the steady development of China-U.S. relations, Yang said.

He added that under the current situation, China is ready to make concerted efforts with the United States to deepen understanding and enhance mutual trust, and to better carry out the consensus reached by the two countries’ leaders. (mais…)