África

Voto obrigatório e redução de desigualdades


Confira aqui a matéria de Aamna Mohdin que discute os problemas atuais das democracias ocidentais, principalmente a pouca participação em eleições de voto facultativo e o alto número de eleitores desinformados, e os méritos do voto obrigatório como ferramenta para combatê-los. Segundo pesquisas mostradas pela autora, o voto obrigatório aumenta o número de eleitores informados e, não só isso, reduz desigualdades de gênero e sociais.

Países com voto obrigatório. Mapa: CIA World Factbook via Quartz.

EUA volta a bombardear a Líbia


Nesta segunda-feira (01/08), os Estados Unidos voltaram a bombardear o território da Líbia visando regiões sob controle do “Estado Islâmico”. Segundo informações do Pentágono, os bombardeios estão sendo realizados na cidade de Sirte a pedido do Governo de Coalizão Nacional líbio. Os ataques devem durar alguns dias e, segundo fontes, há forças especiais dos EUA em prontidão no Mediterrâneo.

Mapa: BBC.

Forças Armadas da Libéria retomam responsabilidade pela segurança nacional


A Organização das Nações Unidas anunciou que a segurança nacional da Libéria voltará a ser responsabilidade das Forças Armadas nacionais, após 13 anos do início da UNMIL, a missão de paz no país. Segundo o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki Moon, essa transição é resultado do sucesso da missão de paz, da promoção da estabilidade via organizações regionais e da reconstrução das instituições do país. Com isso, criou-se a possibilidade para que as autoridades liberianas organizem-se para a manutenção da segurança a partir de julho, permanecendo as forças da ONU somente como suporte emergencial.

Foto: n.i.

ONU estende missões de paz em Sudão, Mali e Colinas de Golan


Nesta quarta-feira (29/06), de forma unânime, o Conselho de Segurança da ONU estendeu os mandatos de três operações de paz lideradas pela organização no Mali, em Darfur (Sudão) e nas Colinas de Golan. A missão no Mali (MINUSMA) foi expandida por um ano e terá um maior número de tropas e policiais. Já a missão nas Colinas de Golan (UNDOF) foi estendida por apenas seis meses e houve forte condenação do conflito armado sírio nas proximidades. Por fim, a UNAMID, missão de paz em Darfur, no Sudão, foi mantida por mais um ano sem alterações.

Votação no Conselho de Segurança da ONU. Foto: UN Photo / JC McIlwaine. 

TPI condena ex-vice-presidente congolês a 18 anos de prisão por crimes de guerra


Esta semana o Tribunal Penal Internacional (TPI) condenou o ex-vice-presidente da República Democrática do Congo, Jean-Pierre Bemba, a 18 anos de prisão por crimes de guerra e crimes contra a humanidade. Havia cinco acusações do tipo e elas teriam ocorrido na República Centro-Africana após Bemba ter enviado seu exército privado para o país em 2002 para combater um golpe de Estado. Bemba é o dirigente político de mais alto nível a ser condenado pelo TPI, o qual, desde 2002, apenas sentenciou três pessoas. A defesa ainda deve recorrer.

Bemba. Foto: TPI.

África Ocidental: oportunidades e desafios da integração regional frente às relações interafricanas (desde os anos 1960)


Confira aqui a tese do pesquisador do ISAPE, Mamadou Alpha Diallo, sobre as relações interafricanas a partir dos processos de integração regional em curso na parte ocidental do continente. O trabalho trata das incoerências entre o objetivo da integração regional, que é comum a todos, e a criação fragmentada de instituições econômicas e monetárias, baseadas em laços coloniais e em rivalidades internas. Mostra-se que, apesar de da serem apresentadas como complementares, as organizações de integração econômica e monetárias da África Ocidental, nomeadamente a CEDEAO (Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental), UEMOA (União Econômica e Monetária do Oeste Africano) e ZMOA (Zona Monetária do Oeste Africano), representam interesses particulares tanto interna quanto externamente e, consequentemente, a real integração política e econômica demora a se concretizar.

Membros da CEDEAO. Em verde: membros da CEDEAO e da UEMOA. Em vermelho: CEDEAO e ZMOA. Em azul: somente CEDEAO. Mapa: Wikimedia Commons.

Ex-presidente do Chade é condenado por crimes contra a humanidade


Nesta segunda-feira (30/05), o ex-presidente do Chade Hissène Habré foi condenado à prisão perpétua, por crimes contra a humanidade, tortura e crimes sexuais. O caso foi julgado no Senegal por uma Corte especial. Habré governou o país entre 1982 e 1990, período no qual foi acusado de ordenar diversos assassinatos e casos de tortura.

Foto: Carley Petesch / Associated Press

Política externa e integração na África Oriental: um estudo sobre Uganda, Tanzânia e Quênia


Confira aqui a dissertação do pesquisador e atual diretor-geral do ISAPE, Marcelo de Mello Kanter, sobre o processo de integração da África Oriental e as políticas externas de Quênia, Uganda e Tanzânia. O trabalho procura responder por que as políticas externas desses três países convergiram ao final da década de 1990 culminando na refundação da Comunidade da África Oriental (CAO). Levando em consideração tanto a política interna e o sistema internacional, a pesquisa realizada mostra que na Tanzânia a transição presidencial foi determinante para a mudança na política externa; já em Uganda, a superação da instabilidade interna (principalmente insurgências) permitiu o maior engajamento regional. Em contraste, a política externa queniana mostrou-se mais reativa ao contexto externo: a perda de valor estratégico do país para os Estados Unidos com o fim da Guerra Fria obrigou-o a buscar aliados regionais para evitar isolamento. Conclui-se que, mesmo havendo essa convergência e paulatinos avanços na CAO, ainda restam muitos desafios, pois os três países disputam entre si para tornar-se polos de poder.

Imagem: 24Tanzania.com

Segurança ambiental dos recursos hídricos internacionais: conflito e cooperação na bacia do Zambeze


Confira aqui a monografia da pesquisadora do ISAPE, Luciana Costa Brandão, sobre a situação dos recursos hídricos transfronteiriços na Bacia do Zambeze a partir da ótica da segurança ambiental. O trabalho identifica quais são os principais fatores de risco e ameaças aos sistemas hídricos compartilhados por dois ou mais países em geral e no caso específico do Zambeze na África Austral. Nota-se que a integração regional como um todo e a construção conjunta de projetos entre os Estados ribeirinhos são fatores que podem contribuir para o fortalecimento da segurança. Observa-se também que a incorporação dos múltiplos agentes de segurança aos mecanismos de cooperação institucionalizados é um passo importante para que se alcance uma segurança ambiental mais abrangente nas bacias hidrográficas internacionais.

Bacia hidrográfica do rio Zambeze. Mapa: Worldtraveller / Wikimedia Commons / University of Texas.

Desenvolvimento e construção regional no Golfo da Guiné: os casos de Angola e Nigéria no pós-Guerra Fria


Confira aqui a monografia da pesquisadora do ISAPE, Marília Bernardes Closs, sobre os modelos de desenvolvimento e da construção de um espaço regional por parte de Angola e Nigéria no Golfo da Guiné. O trabalho procura averiguar se os dois países podem ser considerados potências regionais africanas no Golfo, no período que vai de 2000 a 2015. Mostra-se que, embora Angola e Nigéria sejam potências regionais africanas, elas ainda não o são com relação ao Golfo da Guiné. Luanda e Abuja não conseguiram construir um espaço regional efetivo e politicamente coordenado no Golfo, que adquiriu uma geopolítica própria, o que seria essencial para a superação de diversos gargalos estruturais herdados do processo da formação dos Estados africanos.

Golfo da Guiné. Mapa: GlobalResearch.

Haiti se tornará membro da União Africana


O Haiti se tornará um membro da União Africana (UA) em junho de 2016, no próximo encontro da organização, em Malauí. Porto Principe atualmente é um “parceiro” da UA. O Haiti tem um histórico de política externa com foco na África, em defesa da liberdade e da independência de diversos Estados do continente.

Imagem: HouganSydney.com

EUA realiza “pequenas guerras” contra terrorismo na África e no Oriente Médio


Os Estados Unidos estão aumentando a presença de soldados das Operações Especiais pelo mundo -especialmente África e Oriente Médio- a fim de impedir a expansão de grupos terroristas, incluindo com combate direto. As tropas seriam enviadas com as prerrogativa de auxiliar e aconselhar forças locais contra o terrorismo. Porém, o governo do presidente Obama estaria utilizando essas forças de elite em “pequenas guerras” diretas contra a al-Qaeda e o “Estado Islâmico” em países como Iêmen, Somália, Iraque, Síria e Líbia.

Foto: Navy Seals

África do Sul atinge taxa de desemprego recorde


Nesta segunda-feira (09/05), a agência de estatística estatal da África do Sul anunciou que o levantamento trimestral da taxa de desemprego no país atingiu um nível recorde de 26,7% da força de trabalho. Estima-se que, desde o estouro da crise de 2008, o país tenha perdido cerca de um milhão de postos de trabalho.

Foto: Siphiwe Sibeko / Reuters.

EUA e Senegal assinam acordo de cooperação em defesa


Os Estados Unidos e o Senegal assinaram um acordo de cooperação em defesa nesta segunda-feira (02/05) que deve facilitar o envio de tropas estadunidenses para o país africano em casos de desastres naturais, ataques terroristas e crises humanitárias. Atualmente os EUA possuem 40 funcionários da Departamento de Defesa alocados na sua embaixada em Dakar, capital senegalesa, mas esse número não deve subir, pois, de acordo com oficiais “o acordo se trata de acesso” e não de estacionamento de oficiais ou soldados. Em 2014 o Senegal serviu de base para os enviados militares estadunidenses que auxiliaram no combate ao vírus ebola na África ocidental.

Foto: Arquivo / Houston Chronicle.

Nigéria deve explorar potencial petrolífero da Bacia do Chade


Emmanuel Ibe Kachikwu, presidente da empresa estatal petrolífera da Nigéria, disse que o país deve começar a perfurar poços na Bacia do lago Chade em busca de petróleo ainda em outubro deste ano. Kachikwu acredita que grandes reservas serão encontradas na região.

Mapa da Bacia do lago Chade. Mapa: Wikimedia Commons / Sting / Aymatth2.

Riek Machar, líder da oposição, assume como vice-presidente do Sudão do Sul


Nesta terça-feira, Riek Machar, líder rebelde do Sudão do Sul, retornou para a capital, Juba, e assumiu como vice-presidente do país. Esse é um importante passo para encerrar a guerra civil que teve início em 2013. O governo de unidade tem como presidente Salva Kiir. A chegada de Machar estava prevista para a semana anterior, mas divergências com o governo atrasaram sua posse.

Presidente Salva Kiir (E) e Riek Machar (D) Foto: AFP

Exército da Etiópia entra no Sudão do Sul para resgatar crianças sequestradas


Nesta quinta-feira (21/04), tropas da Etiópia entraram no Sudão do Sul para procurar as mais de 100 crianças que foram raptadas em um ataque realizado na última sexta-feira (15/04). Segundo Adis Abeba, pelo menos 208 morreram no ataque realizado por homens armados da tribo Murle, que atravessaram a fronteira para roubar gado. O Sudão do Sul consentiu com a entrada das forças etíopes.

Foto: AP / Karel Prinsloo

Ex-crianças-soldado de Serra Leoa são enviadas para o Iraque como mercenários


Empresas de segurança britânicas empregaram milhares de ex-crianças-soldado de Serra Leoa no Iraque, denunciou o acadêmico dinarmaquês Maya Mynster Christensen. O governo do país africano incentivaria a prática a fim de gerar recursos financeiros, enquanto as companhias diminuiriam suas despesas com a contratação de mercenários “mais baratos”. Os que foram enviados atuariam como guardas em bases militares dos EUA e muitos seriam tratados como escravos.

Foto: AP

O impacto dos “Panama Papers”


Confira aqui a análise da Stratfor sobre o impacto dos “Panama Papers” em cada região do mundo e os principais países afetados pelo escândalo. As repercussões foram variadas ao redor do globo, segundo a organização, afetando desproporcionalmente países Europeus e da antiga União Soviética. A Stratfor também nota que, no caso brasileiro, o impacto deve ser menor devido à atual crise política.

Ilustração: Stratfor.

(mais…)

Cabos submarinos de fibra óptica conectarão África e América do Sul em 2018


A empresa Angola Cables S.A. e a japonesa NEC Corp anunciaram nesta quarta-feira (06/04) que construirão o primeiro sistema de cabos submarinos de fibra óptica conectando a América do Sul e a África. As companhias investirão US$ 160 milhões e sistema deve ficar pronto em 2018. Cabos devem conectar a capital de Angola, Luanda, e Fortaleza, no Brasil.

Foto: Yuriko Nakao / Reuters

Tribunal da África do Sul obriga presidente Zuma a ressarcir Estado


O Tribunal Constitucional da África do Sul decidiu nesta quinta-feira (31/03) que o presidente do país, Jacob Zuma, deve ressarcir o Estado em 16 milhões de dólares. Segundo o Tribunal,  Zuma utilizou verbas estatais para a reforma de sua residência particular. A oposição já declarou que iniciará o processo de impeachment do presidente.

Foto: S. Gallup / Getty Images

Países do Sahel e do Saara anunciam cooperação na luta contra o terrorismo


Na última sexta-feira (25/03), os ministros da Defesa dos 27 países membros da Comunidade dos Estados do Sahel-Saara firmaram um acordo para aumentar a cooperação no combate ao terrorismo. A resolução dá atenção especial ao compartilhamento de inteligência e patrulhas fronteiriças conjuntas. Os ministros também concordaram em estabelecer um centro no Egito para coordenar as políticas antiterrorista dos membros do bloco.

Foto: Khaled Desouki/ AFP / Getty Images

A nova “diplomacia de crise” da China


Luke Patey analisa, em artigo publicado na ISN (26/01), a nova “diplomacia de crise” da China. Com o aumento de seus interesses pelo mundo, como investimentos diretos, o país vem tomando maiores iniciativas em crises pelo mundo, especialmente na África e no Oriente Médio. O envolvimento de Pequim se mostra principalmente com a diplomacia na resolução de conflitos e com maior envolvimento com missões de manutenção da paz.

301095573_a14f614fc0_o

Foto: Mohamed Somji.

União Europeia suspende auxílio financeiro para o Burundi


Nesta segunda-feira (14/03), a União Europeia suspendeu o auxílio financeiro para o Burundi. O motivo foi a crise política pela qual passa o país africano e a falta de comprometimento do governo para resolver o conflito.  O plano de ajuda financeira da UE para Bujumbura era de 432 milhões de euros entre 2014 e 2020.

Foto: Jerome Delay / AP Photo

Atentado terrorista na Costa do Marfim deixa pelo menos 18 mortos


Pelo menos 18 pessoas morreram neste domingo (13/03) em um atentado no balneário Grand-Bassam, na Costa do Marfim. O governo informou que os três terroristas foram neutralizados pelas Forças de Segurança. Entre as vítimas do atentado estão, além de costa-marfinenses, cidadãos da Alemanha, de Burkina Faso, da França e de Camarões. Dois soldados também morreram no ataque. O grupo Al-Qaeda no Magreb Islâmico reivindicou a autoria.

Foto: S. Kambou / Getty Images/ AFP

Tunísia fecha fronteira com a Líbia após ataque de terroristas


A Tunísia fechou sua fronteira com a Líbia nesta terça-feira (08/03) após um ataque que deixou 55 mortos. Segundo oficiais tunisianos, a cidade de Ben Gardane foi alvo de militantes do grupo “Estado Islâmico”, que agiram a partir de território líbio. Das vítimas, 36 eram agressores, sete civis e 12 membros das Forças de Segurança da Tunísia.

Foto: AP

Mais de 150 militantes do al-Shabab mortos em ataque aéreo dos EUA na Somália


Nesta segunda-feira (07/03), os Estados Unidos anunciaram que mais de 150 militantes do al-Shabab na Somália foram mortos após um ataque de um drone. Segundo oficiais dos EUA, terroristas estavam se preparando para uma grande operação contra forças norte-americanas ou da União Africana. O ataque aconteceu 195 quilômetros ao norte da capital Mogadíscio.

Imagem: Al Jazeera

Presidente de Uganda defende federação na África Oriental


O presidente de Uganda, Yoweri Museveni, defendeu sua permanência no cargo por mais cinco anos a fim de impulsionar a integração entre países da África Oriental. Museveni está no poder há 30 anos. Ele crê que uma federação entre os países da região seja a única forma de se defender de potências estrangeiras e garantir a soberania. O plano prevê um único Estado formado pelo Burundi, pelo Quênia, pela Ruanda, pela Uganda e pela Tanzânia.

Yoweri Museveni. Foto: Daily Monitor

Sudão abre fronteiras com o Sudão do Sul


O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, ordenou nesta quarta-feira (27/01) a reabertura das fronteiras com o Sudão do Sul, fechadas desde 2011. Medida se deu após o Sudão do Sul recuar suas tropas da fronteira entre os dois países, que ainda possuem disputas territoriais.

87963953_87963952

Foto: AFP/ Getty Images.

Corte Constitucional anula eleições legislativas na República Centro-Africana


A Corte Constitucional da República Centro-Africana decidiu nesta segunda-feira (25/01) anular as eleições legislativas realizadas no fim de dezembro devido a irregularidades no processo. O primeiro turno das eleições presidenciais, realizadas no mesmo dia, foram validadas. A decisão põe em risco a transição democrática que país vive após anos de conflito civil.

0127carvotes

Foto: Issouf Sanogo / AFP / Getty Images.