AirSea Battle (ASB)

A polaridade sob a perspectiva dos conceitos operacionais: o caso do A2/AD e da Air-Sea Battle


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, Guilherme Henrique Simionato dos Santos, sobre a relação entre os conceitos operacionais de Antiacesso e Negação de Área (A2/AD) e de Air-Sea Battle (ASB ou Batalha Aeronaval) e a polaridade no Sistema Internacional. Um dos fatores-chave para esta é a inexpugnabilidade, i.e. a capacidade de um país manter a sua soberania frente a qualquer agressão externa. O trabalho mostra que a inexpugnabilidade da China se dá através de seu processo de modernização militar focado no A2/AD, mas que, em contrapartida, os Estados Unidos desenvolveram a ASB, cujo objetivo é garantir o acesso estadunidense à região do Leste e Sudeste Asiático a despeito do A2/AD chinês. Dessa forma, a ASB seria uma estratégia não declarada de primazia, pois prega a destruição da rede de informações e de mísseis da China, negando a Pequim uma capacidade de retaliação.

Foto: Marinha dos EUA.

A interação estratégica China-EUA envolvendo Taiwan


Confira aqui o artigo dos pesquisadores associados do ISAPE Gustavo Feddersen, Bruno Magno, Athos Munhoz e João Chiarelli publicado na revista Conjuntura Austral sobre a interação estratégica entre China e Estados Unidos envolvendo Taiwan. O trabalho procura encontrar variáveis para uma análise atual das relações entre Pequim e Washington sobre o tema em sua história: a Guerra da Coreia, as Primeiras Crises do Estreito, o Reatamento Sino-Estadunidense e a Terceira Crise do Estreito. Os autores concluem que a lógica da preempção é dominante na interação entre os dois países, mas que há proposições alternativas, tal como a do offshore control.

Batalha Aeronaval custará aos EUA cerca de US$ 524,5 bi até 2023


Relatório diz que a Marinha e a Força Aérea dos Estados Unidos vão gastar cerca de 525 bilhões de dólares com a aquisição de capacidades para implementar a batalha aeronaval (Air-Sea Battle, ASB) na próxima década. Quantia é maior do que a modernização dos armamentos nucleares do país.

Fonte: Flickr / Marinha dos EUA.

Fonte: Flickr / Marinha dos EUA.

(mais…)