Argentina

Pela primeira vez, Brasil exportará urânio enriquecido


Pela primeira vez, o Brasil exportará urânio enriquecido. A empresa brasileira Indústrias Nucleares do Brasil (INB) firmou acordo com a empresa estatal argentina Combustibles Nucleares Argentinos (Conuar) no valor de 4,5 milhões de dólares, que prevê o envio de quatro toneladas de pó de dióxido de urânio para a carga inicial de abastecimento de um reator nuclear localizado na cidade de Lima, ao norte de Buenos Aires.

Foto: INB / Divulgação via Agência Brasil.

(mais…)

11ª Cúpula da Aliança do Pacífico ocorre no Chile


Na última terça-feira (29/06), teve início a 11ª Cúpula da Aliança do Pacífico, reunindo os Chefes de Estado dos quatro países membros (Chile, Peru, Colômbia e México) e de dois países observadores (Argentina e Costa Rica). Na ocasião, o chanceler chileno Heraldo Muñoz celebrou a visita dos recém-eleitos Maurício Macri, da Argentina, e Pedro Pablo Kuczynski, do Peru como atores importantes para promoção dessa iniciativa regional. Já o presidente argentino pretende criar mais vínculos do Mercosul com a Aliança, a qual também deve se tornar uma área de livre comércio na América Latina.

Presidentes da Aliança do Pacífico. Foto: Nodal.

Argentina entra em recessão técnica


Nesta quinta-feira (30/06), o Instituto Nacional de Estatística e Censos da Argentina divulgou que o país acumula três trimestres seguidos de queda no Produto Interno Bruto (PIB), caracterizando uma recessão técnica. A economia argentina caiu 0,7% no primeiro trimestre de 2016 em comparação com o último trimestre de 2015. Os setores que registraram maior declínio da atividade econômica foram a construção e a agricultura, com quedas de aproximadamente 5% cada um.

Imagem: n.i.

Temer boicotará cerimônia de posse de presidência do Mercosul pela Venezuela


O presidente interino do Brasil, Michel Temer, e seu chanceler, José Serra, avisaram que não comparecerão à reunião de cúpula do Mercosul que deve empossar a Venezuela como presidente do bloco. A presidência do Mercosul é exercida de forma rotativa em mandatos de seis meses. A reunião deve ocorrer em julho no Uruguai. Argentina e Paraguai também demonstraram reticências quanto a presidência venezuelana sobre o Mercosul devido à situação política no país. Recentemente o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, o uruguaio Luis Almagro, invocou a cláusula democrática da organização para tratar da situação na Venezuela, o que foi duramente criticado pelo presidente do Uruguai, Tabaré Vasquez.

José Serra e Michel Temer (D). Foto: BOL Notícias.

Justiça da Argentina condena ex-militares por participação na Operação Condor


Na última sexta-feira (27/05), a Justiça argentina condenou 15 ex-militares a penas de prisão que variam de 8 a 25 anos por participarem da chamada Operação Condor. Entre eles está Reynaldo Bignone -condenado a 20 anos de prisão-, o último ditador do regime militar.  Esta é a primeira vez que a Justiça comprova a coordenação entre ditaduras da América do Sul no sequestro e desaparecimento de opositores políticos nas décadas de 1970 e 1980.

Reynaldo Bignone Foto: E. Garcia Medina / dpa / picture-alliance

Relações em eixo e integração produtiva na América do Sul: Argentina, Brasil e Venezuela


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, Leonardo Albarello Weber, sobre relações em eixo e integração produtiva na América do Sul, entre Argentina, Brasil e Venezuela. O trabalho procura analisar o papel estratégico de tais relações para a integração sul-americana, notando que foram construídos vínculos que hoje são um fator-chave para a política e integração regionais e que a integração produtiva é central ao desenvolvimento econômico e à integração regional como um todo apesar dos desafios.

Imagem: Jornal GGN.

Senado da Argentina aprova pagamento de dívidas com “fundos abutres”


Nesta quinta-feira (31/03), o Senado da Argentina aprovou uma lei que permite o pagamento de dívidas com credores, inclusive com os “fundos abutres”. O projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados há duas semanas. Assim, Buenos Aires deve pagar US$ 6,5 bilhões a seis fundos de hedge e US$ 1,3 bilhão a um grupo de investidores italianos.

Foto: M. Brindicci / Reuters

ONU expande Zona Econômica Exclusiva da Argentina, que agora inclui as Ilhas Malvinas


Nesta segunda-feira, um comitê da ONU favoreceu a Argentina e expandiu sua plataforma continental em 1,7 milhão de quilômetros quadrados, um aumento de 35%. A Comissão do Limite Exterior da Plataforma Continental -órgão criado pela Convenção da ONU sobre Direito do Mar- adotou por consenso petição feita em 2009. Com a medida, a Zona Econômica Exclusiva (ZEE) do país se estende em algumas áreas até as 350 milhas. Segundo oficiais argentinos, a decisão estabelece que as Ilhas Malvinas, disputadas com o Reino Unido, integram também a plataforma continental, sendo portanto parte da ZEE.

Foto: Sergio Goya / AFP / Getty Images

 

Argentina e EUA assinam acordos comerciais, securitários e de combate ao crime


No contexto da visita de Obama a Buenos Aires, os ministros argentinos de Relações Exteriores, Susana Malcorra, de Segurança, Patricia Bullrich, e do Interior, Rogelio Frigerio, assinaram acordos na quarta-feira (23/03) com os seus pares estadunidenses nas áreas de segurança, cooperação no combate a crimes e de comércio para atrair investimentos. Também foi assinada uma declaração conjunta de apoio à Organização dos Estados Americanos e ao Sistema Interamericano de Proteção dos Direitos Humanos. Obama também anunciou que tornará públicos documentos secretos, militares e de inteligência, sobre o apoio de Washington à ditadura militar argentina.

Foto: ABC News. 

Mercosul planeja reunião emergencial para discutir crise no Brasil


Segundo a chanceler da Argentina, Susana Malcorra, os ministros de Relações Exteriores dos membros do Mercosul procuram combinar suas agendas para realizar uma reunião emergencial para tratar da crise no Brasil. Informação foi dada durante entrevista nesta terça-feira (22/03). Objetivo seria prestar “apoio institucional” ao Brasil, defender a democracia no país e transmitir uma mensagem de unidade regional.

Foto: Victor R. Caivano / AP

Argentina considera suspensão do Brasil no Mercosul em caso de impeachment


Nesta segunda-feira (21/03), a chanceler argentina, Susana Malcorra, afirmou que existe a possibilidade de uma desvinculação temporária do Brasil do Mercosul no caso do impeachment da presidente Dilma Rousseff ser concluído. A possibilidade ainda não foi discutida pelos membros do bloco, mas poderia ser baseada na cláusula democrática do Mercosul. Além disso, Malcorra anunciou que o bloco pretende divulgar o “mais rápido possível” uma nota de apoio institucional ao governo brasileiro.

Susana Malcorra. Foto: Diario 26

Macri planeja viagem para Cuba


O presidente da Argentina, Mauricio Macri está planejando uma visita à Cuba e e esta deve ocorrer em breve, segundo divulgado por jornais argentinos nesta terça-feira (15/03). A viagem serviria para retomar as relações com o presidente cubano, Raúl Castro, e também para apoiar as negociações de paz entre o governo da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que acontecem em Havana. A expectativa é de que Macri faça escala na ilha em abril após viagem aos Estados Unidos.

Foto: EFE

Guarda costeira da Argentina afunda navio de pesca chinês


Nesta terça-feira (15/03), a guarda costeira da Argentina abriu fogo contra um barco de pesca chinês, afundando-o. Segundo autoridades argentinas, o barco chinês estava em águas do país e tentou fugir da guarda mesmo após a realização de tiros de alerta. Nenhuma pessoa morreu e o capitão foi preso.

Foto: Departamento Naval Argentino

Governo da Argentina chega a acordo com “fundos abutres”


Nesta segunda-feira (29/02), o governo de Mauricio Macri na Argentina chegou a um acordo de mais de 4,6 bilhões de dólares com seus principais credores, os chamados de “fundos abutres”, para encerrar uma disputa que já dura 14 anos. Os credores aceitaram um abatimento de 25% sobre o valor total da dívida de Buenos Aires, que se comprometeu a arcar também com os custos dos processos judiciais em curso nos Estados Unidos. Acordo ainda precisa ser ratificado pelo Congresso do país, cuja maioria é da oposição kirchnerista e que também precisa alterar leis para que essas medidas acordadas ocorram.

mauriciomacridecreto

Foto: EFE

Brasil propõe à Argentina livre comércio de automóveis


O governo brasileiro vai propor à Argentina uma liberalização completa do comércio bilateral de automóveis. Proposta deve ser apresentada após o Carnaval e espera-se que entre em vigor até julho. A indústria automotiva nunca foi incorporada plenamente às regras gerais do Mercosul. Atualmente o Brasil pode exportar, sem a incidência de tarifas, até US$ 150 para cada US$ 100 comprados de veículos e autopeças produzidos na Argentina, valendo o mesmo para o sentido contrário.

Imagem: Volkswagen.

Macri propóe diálogo com Reino Unidos sobre Malvinas


Após encontro com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, nesta quinta-feira (21/01), o presidente argentino, Mauricio Macri, propôs o diálogo entre os dois países sobre diversas questões pendentes, incluindo sobre as Malvinas. No encontro, que ocorreu em Davos, na Suíça, também foram discutidos o narcotráfico, as mudanças climáticas, o crescimento econômico e o apoio para o desenvolvimento de infraestrutura.

Foto: Efe.

Na Argentina, Macri decreta estado de emergência em segurança pública


Na última terça-feira (19/01), o presidente da Argentina, Mauricio Macri, decretou estado de emergência em segurança pública por todo o país pelo prazo de um ano. Nesse contexto, nesta quinta-feira (21/01), Macri assinou um decreto que permite o abatimento de “aeronaves hostis” no espaço aéreo argentino, a fim de combater o narcotráfico e contrabando de armas. Medida foi criticada por setores de esquerda por ser realizada sem debate ou aprovação do Congresso.

mauriciomacridecreto

Foto: Efe.

Integração digital no Mercosul


Ana Julia Possamai analisa, em artigo publicado na revista Panorama Internacional (Ano 1, Nº 2, 2015), a dimensão tecnológica do Mercosul. A autora defende que a integração digital é fundamental para atingir o estado pleno de Mercado Comum. Além do comércio eletrônico, a integração digital também permite a realização de serviços e processos públicos de forma mais eficiente. Apesar de algumas iniciativas, Estados ainda carecem de maior desenvolvimento na área.
20151126connecting-me-to-world-1243344-1920x1440

Foto: Reprodução.

Na Argentina, juízes anulam decretos de Macri e restauram Lei de Meios


Dois juízes federais da Argentina ordenaram, nesta segunda-feira (11/01), medidas cautelares interinas e deixaram sem efeito os decretos do presidente argentino, Mauricio Macri, sobre a Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual (Afsca) e sobre a Lei de Meios, que regula os meios de comunicação do país. Assim, todos funcionários demitidos da Afsca estão restaurados à seus cargos e anuladas medidas aplicadas pelo interventor indicado por Macri.

leydemedios1

Foto: Agência Efe.

Na Argentina, Macri derruba Lei de Meios


O presidente da Argentina, Mauricio Macri, derrubou no final de dezembro (30/12) a lei contra a concentração dos meios de comunicações, um dos símbolos do governo da Cristina Kirchner. Macri utilizou-se de um decreto para implementar a medida. A lei limitava a quantidade de veículos de comunicação por grupo. Além disso, impedia que as operadoras de televisão paga oferecessem serviços de telefonia e que as telefônicas operassem com os serviços de televisão.

1451499390_992482_1451499541_noticia_normal

Foto: EFE. 

Cúpula do Mercosul marcada por conflito entre Venezuela e Argentina, agenda de livre comércio e apoio a Dilma Rousseff


Durante a 49º Cúpula do Mercosul, nesta segunda-feira (21/12), ocorreu o primeiro confronto direto entre o novo presidente da Argentina, Mauricio Macri, e o governo da Venezuela. Macri acusou esta de atitudes antidemocráticas e pediu a libertação de presos políticos. Caracas respondeu afirmando que Buenos Aires tem “padrões duplos”, já que recentemente liberou os torturadores da ditadura argentina. O encontro também foi marcado por queixas e pedidos do Paraguai, do Uruguai e da Argentina para avançar a agenda de livre comércio do bloco. Além disso, a presidente Dilma Rousseff recebeu a solidariedade dos líderes dos países do Mercosul contra o impeachment.

018933678_40100

Foto: Reuters / M. Valdez.

Argentina anuncia liberalização do mercado cambial


O governo argentino anunciou nesta quarta-feira (16/12) a eliminação das restrições no mercado de câmbio, em vigor desde 2011. A medida deve provocar uma desvalorização no peso argentino e um aumento da inflação. As restrições foram instauradas pelo governo Kirchner para enfrentar a falta de divisas.

1450286251_548505_1450286354_noticia_normal

Foto: Marcos Brindicci / Reuters.

Novo governo argentino facilita importações do Brasil


O novo governo argentino anunciou nesta segunda-feira (14/12) duas medidas para incentivar as exportações de carne e grãos e destravar as importações de produtos de outros países, inclusive do Brasil. O recém empossado presidente Macri decretou a isenção de impostos sobre a exportação de uma série de produtos e redução nos sobre o trigo. O governo também anunciou o fim de antigo decreto que dificultava as importações do Brasil. Além disso, anunciou-se o fim do subsídio à energia.

1450152368_167921_1450219335_noticia_normal_recorte1

Foto: Victor R. Caivano / AP.

Na Argentina, Marci nomeará dois juízes para Suprema Corte por decreto


O presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou que nomeará por decreto dois juízes para as duas vagas remanescentes da Suprema Corte do país. Medida causa polêmica, já que carece de antecedentes desde o retorno da democracia em 1983 e a possibilidade do chefe de Estado convocar sessões extraordinárias do Senado (que está em recesso) para aprovar imediatamente as indicações.

3036300

Foto: Reuters / Andres Stapff.

O contexto regional sul-americano e as eleições na Venezuela


Em artigo publicado no blog Post-Western World (07/12), Oliver Stuenkel considera que uma das principais razões do presidente Nicolás Maduro ter aceitado a derrota eleitoral foi a mudança da situação regional. A eleição de Macri na Argentina e a crise política no Brasil levaram os dois países, junto com outros da América do Sul, a mudar o tom e insistir na manutenção dos direitos humanos e da democracia na Venezuela.

635850324552705158w

Foto: Agência Efe.

Lançamento do Livro Branco de Defesa da Argentina


No dia 4 de dezembro, o Instituto Pandiá Calógeras, em conjunto com o Ministério da Defesa da Argentina, a Assessoria de Planejamento do Ministério da Defesa e o Centro de Estudos Estratégicos do Exército, promoveu o lançamento da nova edição do Livro Branco de Defesa da Argentina. Evento foi realizado no Ministério da Defesa em Brasília.

libroblanco1

Foto: Tereza Sobreira – ASCOM/MD

Macri é empossado presidente da Argentina


Nesta quinta-feira (10/12), Mauricio Macri foi empossado presidente da Argentina em cerimônia iniciada no Congresso e depois na Casa Rosada, onde recebeu a faixa e o bastão presidenciais, após o encerramento do mandato de Cristina Kirchner ter sido antecipado pela justiça. Em discurso, Macri ressaltou que o seu governo se baseará em três eixos: alcançar pobreza zero, derrotar o narcotráfico e unir os argentinos, transcendendo divisões partidárias. Kirchner e deputados seu partido não compareceram à cerimônia, que contou com a presença de diversos líderes latino-americanos, incluindo a presidente brasileira Dilma Rousseff.

Mauricio Macri. Foto: Efe.

Brasil e Uruguai firmam acordo de livre comércio para setor automotivo


Nesta quarta-feira (09/12), Brasil e Uruguai firmaram um acordo de livre comércio no setor automotivo. É o primeiro acordo desse tipo entre países do Mercosul, o qual não contempla o setor automotivo por se tratar de um mercado sensível. Espera-se que a medida abra as portas para acordos semelhantes com os demais países do bloco, notadamente com a Argentina.

Foto: Juan Barbosa / Folhapress.

Dilma rechaça suspensão da Venezuela do Mercosul


A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, rejeitou na terça-feira (01/12) a proposta do recém-eleito presidente da Argentina, Mauricio Macri, de suspender a Venezuela do Mercosul utilizando-se da claúsula democrática. Segundo Rousseff, a claúsula não pode ser invocada por acusações genéricas e não comprovadas. Uruguai e Equador também demonstraram desacordo com a proposta de Macri.

dilmaroussef_1718483346

Foto: AP.

Fim do ciclo progressista na América Latina?


Em artigo traduzido e publicado no Outras Palavras, Alejandro Mantilla Q. discute a ideia do fim de ciclo de governos progressistas na América Latina, reforçada com a vitória de Maurício Macri nas eleições presidenciais argentinas. Essa tese é reforçada pelas tendências regionais de dificuldades governamentais, guinadas à direita, tendências à moderação, distância em relação aos movimentos sociais e um panorama internacional adverso.

presidentes de esquerda sul-americanos

Foto: n.i.