ataque terrorista

Atentados terroristas na Arábia Saudita


No domingo (03/07) e nesta segunda-feira (04/07), ocorreram dois atentados terroristas na Arábia Saudita, na cidade de Jidá e em Medina, respectivamente. Ambos foram de pequenas proporções devido à ação policial saudita. O primeiro visava uma mesquita ao lado do consulado dos Estados Unidos na cidade e deixou dois policiais feridos. O segundo aconteceu em um estacionamento ao lado da mesquita de Maomé, o segundo lugar mais sagrado do islamismo, e causou a morte de pelo menos dois oficiais. Cerca de dois milhões de muçulmanos visitaram a cidade nas últimas semanas devido ao Ramadã, mas nenhum fiel teria sido atingido. Além de Medina e Jidá, dois homens-bomba também teriam atacado a cidade de Qatif nesta segunda-feira. Suspeita-se que esses ataques terroristas tenham sido perpetrados pelo “Estado Islâmico”.

Explosão em Medina. Foto: Al Arabyia / Twitter.

Anúncios

Atentado do Estado Islâmico em Bagdá vitima mais de 200 pessoas


No domingo (03/07), o “Estado Islâmico” realizou um atentado terrorista em Bagdá, capital do Iraque, que causou a morte de pelo menos 213 pessoas e deixou cerca de 300 feridos. O ataque ocorreu do lado de fora da sorveteria mais antiga e popular da cidade no momento em que pessoas se juntavam para fazer as compras às vésperas do final do Ramadã, mês sagrado muçulmano. Além desse ataque, um outro foi realizado em outro bairro da cidade e deixou cinco mortos e 18 feridos, mas sem reivindicação de autoria até o momento. O Iraque vem sofrendo uma onda de atentados do “Estado Islâmico” em resposta às suas vitórias territoriais contra o grupo terrorista.

Foto: Reuters via Al Jazeera.

Atentado terrorista deixa pelo menos 10 mortos no aeroporto de Instambul


Nesta terça-feira (28/06), duas explosões deixaram pelo menos 10 mortos e dezenas de feridos no aeroporto Internacional Atatürk de Istambul, na Turquia. Agências de notícias turcas afirmam que dois suspeitos tentaram entrar no terminal internacional, e após trocarem tiros com a polícia, ativaram as bombas.

Foto: Osman Orsal / Reuters

Três atentados deixam pelo menos 35 mortos no sul do Iêmen


Nesta segunda-feira (27/06), pelo menos 35 pessoas morreram e outras 24 ficaram feridas após três bombas explodirem na cidade de Makalla, no sul do Iêmen. O grupo “Estado Islâmico” assumiu a autoria dos ataques, mas o governo acredita que existe também envolvimento da Al-Qaeda da Península Arábica (AQAP), que controlava a cidade até recentemente. Os atentados atingiram em sua maioria militares.

Foto: Reuters

Atentados do EI deixam mais de 100 mortos na Síria


Nesta segunda-feira (23/05), mais de 100 pessoas morreram em uma série de atentados na Síria. O grupo “Estado Islâmico” assumiu a autoria dos ataques. Sete explosões atingiram duas cidades sírias -Jableh e Tartus- controladas pelo governo. Na primeira foram contabilizadas 53 vítimas, enquanto na segunda foram 48 mortos.

Foto: SANA / Reuters

Estado Islâmico reivindica atentados terroristas no Iraque e no Iêmen


O Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria de ataques terroristas ocorridos no Iraque e no Iêmen neste domingo (15/05) . Um carro-bomba e seis extremistas atacaram uma fábrica de gás de cozinha na cidade de Taji (20 quilômetros ao norte de Bagdá), deixando pelo menos 14 mortos e 27 feridos. Outras 4 bombas explodiram nas proximidades e no interior de Bagdá, deixando mais de 15 mortos e 46 feridos. Já no Iêmen, um ataque contra um centro da polícia deixou, além de dezenas de feridos, pelo menos 25 recrutas mortos, na cidade de Mukalla, no sul do país. 

Foto: AFP

Pelo menos 29 pessoas morreram em atentados do EI no Iraque


Nesta segunda-feira (04/04), pelo menos 29 pessoas morreram e outras 60 ficaram feridas após uma série de atentados no Iraque. Ataques suicidas, reivindicados pelo grupo “Estado Islâmico” (EI), ocorreram em diversas regiões do país, inclusive na capital Bagdá. O pior ataque ocorreu na província de Dhi Qar, no sudeste do país, onde morreram 14 pessoas. A maioria dos alvos eram forças militares e paramilitares que lutam contra o EI.

Foto: K. Mohammed / DPA/ picture-alliance

Atentado na Bélgica desafia a União Europeia


Em análise da Stratfor, argumenta-se que o atentado ocorrido na Bélgica no dia 22 de março vai desafiar ainda mais a União Europeia em suas crises social, política e econômica. Segundo o artigo, forças de extrema direita devem se fortalecer ainda mais e questionar os fundamentos do próprio bloco regional, tais como a livre circulação de pessoas.

Emmanuel Dunand / AFP / Getty Images.

(mais…)

Estado Islâmico assume autoria de atentados que deixaram mais de 30 mortos na Bélgica


O grupo “Estado Islâmico” (EI) assumiu a autoria dos atentados terroristas que ocorreram nesta terça-feira (22/03) na Bélgica. Ataques deixaram pelo menos 30 mortos e mais de 100 feridos. Bombas explodiram no aeroporto de Bruxelas, o maior do país, e em uma estação de metrô, próxima da sede das instituições europeias. Atentados aconteceram quatro dias depois da prisão no país do principal suspeito de organizar os ataques de Paris no final do ano passado.

Foto: Ketevan Kardava / Reuters / 1Tv.GE

Talibã ataca infraestrutura de energia entre Afeganistão e Uzbequistão


Nesta terça-feira (26/01), o Talibã explodiu uma linha de transmissão de energia elétrica que conectava Uzbequistão à capital do Afeganistão, Cabul. O ataque teria sido uma reação à uma grande operação realizada por Forças de segurança do país para retomar territórios controlados pelo grupo. Assim, foi demonstrada a vulnerabilidade da infraestrutura energética afegã, principalmente suas conexões com a Ásia Central.

thediplomat_2016-01-26_21-17-34-386x257

Foto: Wikimedia Commons / Igor.

Mais de 25 mortos em atentado em universidade do Paquistão


Pelo menos 25 pessoas morreram nesta quarta-feira (20/01) em um atentado contra uma universidade no norte do Paquistão, na cidade de Charsadda. Ataque foi realizado com granadas e vitimou estudantes, professores e seguranças, além dos próprios terroristas. Segundo a imprensa local, um líder do talibã paquistanês assumiu a autoria do ataque.

pakistanhospital

Foto: EFE.

Atentado terrorista deixa 23 mortos em Burkina Faso


A capital de Burkina Faso, Uagadugu, sofreu nesta sexta-feira (15/01) com atentados terroristas da organização Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI). Ataque ocorreu em um restaurante e um hotel e deixaram pelo menos 23 mortos. O grupo ainda fez mais de uma centena de reféns, libertados após operação de forças de segurança francesas e do país.

160116121006_cerco_hotel_burkina_faso_reuters_640x360_reuters_nocredit

Foto: Reuters.

Atentado no Camarões deixa 13 mortos


Na última quarta-feira (13/01), um atentado deixou pelo menos 13 mortos na República dos Camarões. Durante as orações matinais, um homem-bomba explodiu na mesquita da cidade de Kolofata, próxima da fronteira com a Nigéria. Cidade é alvo frequente do grupo extremista Boko Haram, que vem sido enfraquecido por operações das forças camaronesas na fronteira.

img_757x4262016_01_13_10_28_29_507329

Foto: Getty Images.

Dois atentados terroristas em Jalalabad no Afeganistão


A cidade afegã de Jalalabad foi vítima de dois atentados terroristas na última semana. Na quarta-feira (13/01), um ataque ao consulado paquistanês da cidade deixou dez mortos, três terroristas e sete membros das forças de segurança afegãs. O grupo “Estado Islâmico” assumiu a responsabilidade. Já no domingo (17/01), um homem-bomba causou 14 mortes em uma reunião de líderes tribais. O Talibã negou envolvimento neste último.

Foto: AP.

“Estado Islâmico” assume autoria de atentados na Indonésia


Uma série de ataques coordenados abalaram a capital da Indonésia, Jacarta, nesta quinta-feira (14/01). Sete explosões e troca de tiros com policiais deixaram sete mortos — um policial, um canadense e 5 terroristas — e mais de 17 feridos. Atentados visaram um centro comercial, que abriga um escritório da ONU, e uma estação de polícia. O grupo “Estado Islâmico” assumiu a responsabilidade pelo ataque.

4096

Foto: Bagus Indahono / EPA.

Ataque terrorista em Bagdá deixa mais de 18 mortos


Nesta segunda-feira (11/01), um carro-bomba explodiu em um shopping de Bagdá, capital do Iraque, seguido por uma invasão do local por quatro homens armados, deixando pelo menos 18 mortos e mais de 50 feridos. Os invasores ainda tomaram dezenas de reféns, que foram depois liberados pelas autoridades iraquianas. A organização extremista “Estado Islâmico” (EI) reivindicou a autoria do ataque.

bagdaaljadida

Foto: Reprodução

Atentado deixa 10 mortos na Turquia e governo culpa o EI


Uma explosão causada por um homem-bomba no centro histórico de Istambul, Turquia, nesta terça-feira (12/01), deixou pelo menos dez mortos e 15 feridos, dois dos quais em estado grave. Maioria das vítimas fatais eram alemãs. O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, responsabilizou o grupo “Estado Islâmico” pelo ataque.

018973896_40300

Foto: imago / ZUMA Press.

Na Líbia, atentado contra centro policial deixa 47 mortos


Pelo menos 47 pessoas morreram após um atentado na Líbia, nesta quinta-feira (07/01). Um caminhão-bomba explodiu em um centro de treinamento de policiais na cidade de Zliten, também deixando mais de 118 feridos. Até o momento nenhum grupo terrorista assumiu a responsabilidade pelo ataque.

libya_hospital_2687012g

Foto: Reuters.

Atentado do Talibã deixa dezenas de mortos e feridos no Paquistão


No final de dezembro, pelo menos 23 pessoas morreram e 75 ficaram feridas após um atentado terrorista no Paquistão. Ataque foi realizado por um homem-bomba contra um edifício do governo na cidade de Mardan, no noroeste do país. Uma facção paquistanesa do Talibã reivindicou o ato.

018949262_30300

Foto: Reuters / K. Parvez.

Talibã ataca bairro de embaixadas na capital do Afeganistão


Nesta sexta-feira (11/12), um carro-bomba explodiu perto da Embaixada da Espanha em Kabul, capital do Afeganistão, e deixou pelo menos uma pessoa morta e outras sete feridas. A explosão foi sentida em vários prédios do bairro, que concentra instalações governamentais afegãs e embaixadas. O movimento extremista Talibã reivindicou o ataque, o qual reduz as chances de que negociações de paz cosingo sejam retomadas.

Foto: picture-alliance / dpa / J. Jalali.

Tunísia declara estado de emergência após atentado do EI


Nesta terça-feira (24/11), o presidente da Tunísia, Beji Caid Essebsi, declarou estado de emergência no país após um atentado terrorista. Um ônibus que transportava membros da guarda presidencial explodiu na capital, Túnis, e deixou ao menos 13 mortos e 16 feridos. O grupo extremista “Estado Islâmico” assumiu a autoria do ataque.

018874745_30300

Foto: Reuters / Z. Souissi.

Suprimento de energia elétrica à Crimeia é suspenso após ataque de ultranacionalistas ucranianos


A Rússia impôs estado de emergência na Crimeia, território da Ucrânia anexado em 2014 por Moscou, após grupos ultranacionalistas terem explodido no domingo (22/11) as únicas quatro torres de alta tensão, no sul ucraniano, que forneciam energia elétrica ao território. Cerca de 2 milhões de pessoas moram na região, que agora está sem eletricidade. Geradores foram acionados para hospitais e outras instalações vitais. Nesta segunda-feira (23/11), a Ucrânia anunciou a suspensão temporária do transporte de mercadorias entre o país e a península. Grupos de extrema direita já vinham bloqueando o comércio ucraniano com o território desde setembro deste ano. A Rússia acusa Kiev de manter-se ao lado de terroristas.

Torre de alta tensão danificada por explosão. Foto: Hromadske TV / EPA.

“Estado Islâmico” reage à ameaça do Anonymous


O grupo extremista “Estado Islâmico” (EI) reagiu à ameaça feita pelos ativistas virtuais Anonymous, que ameçara atacar o EI como retaliação pelos atentados terroristas em Paris. O EI deixou uma série de instruções aos seus próprios seguidores para evitarem ser alvo de ataques. Este ano os Anonymous desmantelaram perto de 149 sites associados ao EI, segundo a revista Foreign Policy. Além das páginas, foram atacadas mais de 100 mil contas no Twitter e 5900 vídeos de propaganda extremista.

Foto: Jean-Philippe Ksiazek / AFP.

Atentado na Nigéria deixa mais de 30 mortos


Na última terça-feira (17/11), uma explosão de uma bomba na cidade de Yola, no nordeste da Nigéria, deixou pelo menos 31 pessoas mortas e mais de 70 feridos. Governo acusa o grupo Boko Haram, que já realizou diversos ataques contra a cidade, pelo atentado. Esse foi apenas o primeiro ataque do grupo terrorista no país em novembro, o que mostraria que a estratégia do Exército  nigeriano de cortar as fontes de financiamento do grupo está dando resultados.

2012174171328734_20

Imagem: Al Jazeera.

Os ataques em Paris e as repercussões políticas


Os ataques terroristas em Paris na última sexta-feira (13/11) já repercurtem na política interna não só da França mas também de outros países, como os Estados Unidos. Há uma tendência geral de fortalecimento da extrema direita, de centralização política, restrição de liberades e maior vigilância sobre cidadãos, além da maior assertividade na política externa. O presidente francês, François Hollande, já declarou estado de emergência e pediu mudanças na constituição do país para combater o terrorismo tanto dentro do país quanto fora.

gettyimages-497162854-714x477

Foto: Andrew Renneisen / Getty Images.

Rússia confirma que bomba foi causa de queda de avião no Egito


Nessa terça-feira (17/11), o governo da Rússia afirmou pela primeira vez que a queda do avião russo sobre a península do Sinai, no Egito, foi causada por uma bomba que explodiu a bordo. Agências de inteligência do país encontraram vestígios de explosivos nos destroços, afirmando que se trata de um atentado terrorista. O grupo “Estado Islâmico” já assumiu a responsabilidade pela queda. Em resposta, Moscou prometeu intensificar os ataques contra alvos do EI na Síria.

018819379_30300

Foto: picture-alliance / dpa.

Líbano prende suspeitos de participarem nos atentados de Beirute


O governo do Líbano anunciou no domingo (15/11) que prendeu sete sírios e dois libaneses suspeitos de envolvimento em ataques terroristas, como os dois de semana passada em Beirute, e por colocar extremistas dentro do país. Um ministro ainda afirmou que atentados de Beirute eram pra ser realizados por cinco jihadistas, mas um foi preso e dois impedidos de atravessarem a fronteira.

86660606_86660603

Foto: EPA.

O atentado terrorista na França e suas repercussões


Na noite de sexta-feira (13/11), atentados terroristas ocorreram em sete diferentes pontos de Paris, capital da França, deixando cerca de 130 pessoas mortas e muitos feridos. O “Estado Islâmico” (EI) reivindicou autoria pelos ataques e lançou comunicados afirmando que coordenarão mais atentados no Ocidente no futuro próximo. O presidente François Hollande, que se encontrava no Stade de France para a partida de futebol entre França e Alemanha, foi evacuado imediatamente após a explosão que se deu nos arredores do estádio, e reuniu-se na unidade de crise do Ministério do Interior para discutir a situação. Em discurso, o presidente declarou estado de emergência em todo o território francês e o fechamento das fronteiras, além de luto por três dias. No domingo (15/11), a França realizou, com apoio dos EUA, novos ataques aéreos contra o EI, na Síria, em represália. Hoje, segunda-feira (16/11), Hollande propôs extensão por três meses do estado de emergência e também afirmou que deseja que o Congresso realize mudanças na Constituição Francesa para aumentar a segurança do país e a prevenção contra o terrorismo. Tais mudanças incluiriam a perda de cidadania francesa a pessoas com dupla cidadania acusadas de envolvimento com terrorismo e a proibição de entrada no país de pessoas com dupla cidadania suspeitas de apresentarem “risco terrorista”.

Foto: AP / Peter Dejong.

Atentados no Líbano deixam dezenas de mortos


Nesta quinta-feira (12/11), houve um duplo atentado de homens-bomba em Beirute, capital do Líbano, que deixou pelo menos 43 pessoas mortas e mais 240 feridas. O grupo extremista “Estado Islâmico” reivindicou a autoria do ataque, que ocorreu em reduto do grupo xiita libanês Hezbollah, cujos militantes estão combatendo na Síria ao lado das forças do presidente Bashar al-Assad.

Foto: Reuters / H. Shaaban.

“Estado Islâmico” afirma novamente que derrubou avião no Egito


Na última terça-feira (03/10), o grupo fundamentalista “Estado Islâmico” (EI) afirmou mais uma vez que foi o responsável pela queda de um avião civil de passageiros no Egito. Porém, o EI não forneceu informações de como o atentado teria sido realizado. O Airbus A321 da companhia russa MetroJet, com 224 pessoas a bordo, caiu no Sinai, sem sobreviventes.

Foto: BBC / AFP.