China na Ásia Central

China e Uzbequistão inauguram túnel ferroviário de 19,2 km


Em visita no Uzbequistão, o presidente da China, Xi Jinping, e o presidente uzbeque, Islam Karimov, inauguraram o túnel ferroviário Qamchiq nesta quarta-feira (22/06). O túnel, que atravessa as montanhas Qurama e foi construído e financiado por Pequim, tem 19,2 km de extensão e vai da capital Tashkent a Namangan. A obra é considerada um marco da iniciativa chinesa “One Belt, One Road” de uma nova rota da seda na Ásia Central.

Xi Jinping e Islam Karimov. Foto: Xinhua / Li Tao.

China construirá usinas nucleares dentro da iniciativa Cinturão e Rota


A China planeja construir pelo menos 30 usinas nucleares em países envolvidos com a iniciativa “um Cinturão e uma Rota” até 2030. Pequim pretende cooperar com seus parceiros em todas os setores da indústria nuclear, provendo tecnologia e promovendo a integração regional. A agência nuclear chinesa já possui acordos de cooperação com diversos países, como Egito, Brasil, Argentina e França.

Foto: The Times

China e Tajiquistão aprofundam cooperação em Defesa


Nesta segunda-feira (29/02), a China e o Tajiquistão aprofundaram a cooperação na área de Defesa. Destaca-se o aumento da cooperação no combate ao terrorismo na Ásia Central. O presidente tajiquistanês, Emomali Rahmon, considera que a ajuda chinesa é fundamental para a estabilidade da região e para a resolução de crises, como a do Afeganistão.

Emomali Rahmon (E) e Xi Jinping  (D). Foto: Ng Han Guan-Pool/ Getty Images

Emomali Rahmon (E) e Xi Jinping (D).
Foto: Ng Han Guan-Pool/ Getty Images

Primeiro trem conecta China e Oriente Médio


Nesta quinta-feira (28/01), pela primeira vez um trem de contêineres partiu da China em direção ao Irã. Trem deve passar por Cazaquistão e Turcomenistão antes de chegar a Teerã. Dentro da iniciativa “Um Cinturão e uma Rota”, conexão deve promover ainda mais cooperação entre a China e o Oriente Médio. Viagem levará 14 dias para cobrir os 10.399 quilômetros.

foreign201601290850000011525466694

Foto: CN News.

As crescentes relações securitárias entre China e Cazaquistão


Em artigo publicado na revista The Diplomat, Samuel Ramani analisa a recente aproximação da China e do Cazaquistão na área securitária. Os dois países aprofundaram suas relações em outubro do ano passado com o encontro dos ministros da Defesa, continuando uma aproximação que ocorre desde 1996 — com a criação dos Cinco de Xangai. Astana tem interesse em aumentar a cooperação com Pequim para diminuir sua grande dependência para com a Rússia.

thediplomat_2015-12-23_14-16-49-386x257

Foto: Reuters / Lintao Zhang.

O “Plano Marshall” da China?


A China comprometeu-se a disponibilizar US$ 40 bi em um fundo para a Nova Rota da Seda, visando a resolver gargalos de infraestrutura na Ásia e promover o desenvolvimento de vários países da região, bem como propôs a criação do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura com o mesmo intuito. Dingding Chen argumenta que essas iniciativas se assemelham com o Plano Marshall realizado pelos EUA no pós-Segunda Guerra Mundial na Europa, mas que vão, na verdade, muito além, pois têm escopo praticamente global e não exigem contrapartidas políticas.

Mapa: Xinhua.

As novas rotas da seda propostas pela China. Mapa: Xinhua.

(mais…)

O Grande Jogo no Cazaquistão


A Rússia vem tentando adquirir maior influência sobre a Ásia Central, especialmente no Cazaquistão. Contudo, mesmo após a criação da União Econômica Eurasiana, o presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, procura estabelecer laços mais profundos com a China para reduzir sua dependência de Moscou.

Nursultan Nazarbaev e Vladimir Putin. Foto: Genya Savilov / AFP / Getty Images.

Nursultan Nazarbayev e Vladimir Putin. Foto: Genya Savilov / AFP / Getty Images.

(mais…)

China e Tucomenistão aprofundam parceria estratégica


China e Turcomenistão assinaram nesta segunda-feira (12/05) diversos acordos visando ao aprofundamento da parceria estratégica entre os dois países. Esses acordos incluem setores como gás natural, agricultura, transportes e finanças, entre outros. Ambos os países também se comprometeram a juntar esforços no combate ao separatismo e terrorismo.

Xi Jinping e Gurbanguly Berdymukhavedov. Foto: Xinhua / Pang Xinglei.

Xi Jinping e Gurbanguly Berdymukhavedov. Foto: Xinhua / Pang Xinglei.

(mais…)

Nova ferrovia em construção em Xinjiang


Na última sexta-feira (11/04), deu-se início à construção de uma nova ferrovia na região autônoma de Xinjiang, na China, que deve conectar o país ao Cazaquistão. Xinjiang deve se tornar um hub de transportes chinês até o fim de 2015.

Foto: Rooney Chen / Reuters.

Foto: Rooney Chen / Reuters.

(mais…)

Problemas de Xinjiang ecoam no Quirguistão


Incidente violento na zona fronteiriça do Quirguistão com a China chama atenção para possibilidade de que o movimento separatista uigur, ativo na província de Xinjiang na China, esteja agindo livremente através da fronteira entre os dois países apesar das iniciativas da OCX.

Fonte: Enciclopédia Britannica.

Fonte: Enciclopédia Britannica.

(mais…)

A estratégia chinesa para o Oeste


A China está buscando rotas alternativas para o fornecimento de energia, e isso influencia a estratégia de Pequim para o seu Oeste, especialmente para a Ásia Central. Essa “nova rota da seda” está também ligada a várias outras demandas do desenvolvimento econômico interno do país.

Fonte: Rooney Chen / Reuters.

Fonte: Rooney Chen / Reuters.

(mais…)

Os desafios da China na OCX


Apesar dos discursos e da vontade chinesa, a cooperação ainda é muito difícil entre os países da Organização para Cooperação de Xangai (OCX). Caso notável é o da construção de rodovias interconectando os países-membros da organização.

Cúpula da OCX. Fonte: Kremlin.

Cúpula da OCX. Fonte: Kremlin.

(mais…)

Novas conexões ferroviárias ampliam acesso da China ao ocidente eurasiano


Projetos ferroviários recentes permitirão que a China exporte por terra até Londres, especialmente a conexão entre a Turquia e o Azerbaijão passando pela Geórgia. Ferrovias são peças-chave para a Nova Rota da Seda, ligando a Europa Ocidental ao Extremo Oriente.

Fonte: Tian Shan via Shutterstock.

Fonte: Tian Shan via Shutterstock.

(mais…)

Está nas mãos da China o futuro da Ásia Central?


Pequim tem em suas mãos a oportunidade de evoluir suas relações com os países da Ásia Central – e todos sairiam ganhando. Apoio chinês às antigas repúblicas soviéticas pode ajudar a estabilizar a região ao aumentar o padrão de vida e desenvolver aqueles países. OCX também seria fórum-chave para tal.

Cúpula da OCX. Fonte: Kremlin.

Cúpula da OCX. Fonte: Kremlin.

(mais…)