Colômbia

11ª Cúpula da Aliança do Pacífico ocorre no Chile


Na última terça-feira (29/06), teve início a 11ª Cúpula da Aliança do Pacífico, reunindo os Chefes de Estado dos quatro países membros (Chile, Peru, Colômbia e México) e de dois países observadores (Argentina e Costa Rica). Na ocasião, o chanceler chileno Heraldo Muñoz celebrou a visita dos recém-eleitos Maurício Macri, da Argentina, e Pedro Pablo Kuczynski, do Peru como atores importantes para promoção dessa iniciativa regional. Já o presidente argentino pretende criar mais vínculos do Mercosul com a Aliança, a qual também deve se tornar uma área de livre comércio na América Latina.

Presidentes da Aliança do Pacífico. Foto: Nodal.

Primeiros observadores da ONU chegam à Colômbia


Os primeiros observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) começaram a chegar esta semana à Colômbia para monitorar o processo de paz, segundo informou o governo do país. 23 oficiais da Argentina, Bolívia, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai e Uruguai chegaram já na segunda-feira (27/06) e devem supervisionar a reintegração das FARC à sociedade e a entrega de suas armas. A ONU será responsável pela implementação do acordo de paz, assim que ele for assinado oficialmente no dia 23 de julho. Ao todo serão 450 observadores; os que já chegaram planejarão a implementação do acordo. A Colômbia vetou a participação de observadores de países fronteiriços, incluindo o Brasil.

Observadores militares da ONU na Síria. Foto: PressTV.

Governo da Colômbia e FARC firmam acordo de cessar-fogo definitivo


Nesta quinta-feira (23/06), o governo da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) assinaram, em Havana, um acordo de cessar-fogo bilateral definitivo. Histórico, o acordo firmado prevê o fim de hostilidades e o desarmamento das FARC e é um importante passo para a assinatura de um acordo de paz. Medidas para garantir a segurança dos guerrilheiros serão tomadas, incluindo, possivelmente, uma missão de paz das Nações Unidas.

Guerrilheiras das FARC. Foto: picture-alliance / AP / R. Abd via DW.

Colômbia aprova o casamento entre casais do mesmo sexo


Nesta quinta-feira (07/04), a Corte Constitucional da Colômbia aprovou o casamento entre casais do mesmo sexo. Colômbia é o quarto país latino-americano a tomar a decisão, seguindo o Uruguai, o Brasil e a Argentina. Em novembro, o país já havia aprovado a adoção para casais do mesmo sexo.

Foto: Eitan Abramovich / AFP

Colômbia inicia negociações de paz com o Exército de Libertação Nacional


Nesta quarta-feira (30/03), o governo da Colômbia e o Exército de Libertação Nacional (ELN) concordaram em iniciar as negociações para um acordo de paz. O ELN é a segunda maior guerrilha que atua no país. As negociações, que terão início assim que o grupo libertar todos os sequestrados, serão baseadas principalmente no Equador, mas também no Brasil, na Venezuela, no Chile e em Cuba. As bases do processo de paz são similares aos do que o governo realiza com as Farc.

Foto: Federico Parra / AFP / Getty Images

Kerry se encontra com representantes das Farc e do governo da Colômbia em Cuba


Nesta segunda-feira (21/03), o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, teve encontros separados em Havana com negociadores das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e representantes do governo colombiano. Kerry apoiou o processo de paz e reafirmou o compromisso de seu país de desativar minas terrestres espalhadas pelo território colombiano. Um oficial da Colômbia afirmou que a ajuda oferecida pelos EUA às pessoas que aceitarem depor armas é um ponto “crítico” nas conversações de paz.

Foto: Colombia’s Peace Commissioner / AP Photo / picture-alliance

Governo da Colômbia e as Farc adiam acordo de paz


Na última quinta-feira (10/03), as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pediram ao governo colombiano uma nova data para a assinatura do acordo de paz. As duas partes concordaram que as condições não são as ideais para a conclusão do acordo, previsto para ser assinado em 23 de março. Apesar dos recentes avanços nas negociações, ainda precisam ser definidos como se dará o cessar-fogo e o desarmamento dos guerrilheiros.

Foto: C. Escobar Mora / picture-alliance/ DPA

ONU escolherá membros da CELAC para fiscalizar paz na Colômbia


O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, assegurou nesta quarta-feira (27/01) que os integrantes da missão para fiscalizar o processo de paz no país serão escolhidos pela ONU somente, sem interferência de seu governo ou das FARC. Missão, que deverá ser composta por países latino-americanos, fiscalizará o desarmamento da guerrilha e o cessar-fogo bilateral.

259dc7e826d47c55c220f5f2d795b3b5

Foto: AFP.

A liderança do Brasil nas negociações de paz entre Colômbia e FARC


Em artigo publicado na RFI (25/01), Daniella Franco analisa o papel de liderança regional exercido pelo Brasil nas negociações entre a Colômbia e as FARC. O país tem participado ativamente das discussões sobre o processo de paz, além de planos para auxiliar no desarmamento, desminagem e estabilização das regiões controladas pelo movimento.

minasfarc

Foto: AFP Photo / Raul Arboleda.

ONU aprova missão para monitorar processo de paz na Colômbia


O Conselho de Segurança da ONU aprovou, nesta segunda-feira (25/01), uma resolução estabelecendo uma missão política para monitorar o processo de paz entre a Colômbia e as FARC, conforme solicitado pelas partes envolvidas. Observadores internacionais devem fiscalizar o desarmamento da guerrilha, caso um acordo para tal seja atingido entre as partes.

650681council_resolution

Foto: UN Photo / Amanda Voisard.

Governo da Colômbia e FARC pedem missão da ONU para monitorar desarmamento


Nesta terça-feira (19/01), o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) solicitaram às Nações Unidas uma missão de monitoramento para verificar o processo de desarmamento de ambos os lados, parte do processo de paz no país, o qual deve ser concluído ainda este ano. O pedido junto ao Conselho de Segurança da ONU ainda especifica que os inspetores, desarmados e provenientes de países latino-americanos, observem o cessar-fogo por cerca de um ano.

Foto: Ernesto Mastrascusa / Efe.

Brasil fecha oito acordos com a Colômbia


Em visita oficial à Colômbia na última sexta-feira (09/10), a Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, fechou diversos acordos com o país, visando principalmente ao aumento de emprego, renda e investimento em ambas as partes. Os acordos firmados ainda compreendem as áreas de educação e pesquisa científica, desenvolvimento agrário, assuntos indígenas, facilitação no comércio e investimentos. Também destaca-se o projeto de integração sobre região de fronteiras em Tabatinga (AM), na divisa entre os dois países.

Foto: Roberto Stuckert Filho.

Líder das FARC anuncia fim de treinamentos militares


O líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC)Rodrigo Londono, ordenou nesta quarta-feira (30/09) a suspensão dos treinamentos militares da organização. Londono considera que as FARC devem se dedicar ao treinamento político e cultural agora. Decisão se dá após o anúncio de uma possível paz nos próximos seis meses com o governo colombiano.

Foto: AFP

Foto: AFP

Iniciam audiências na CIJ sobre disputa territorial entre Colômbia e Nicarágua


Nesta terça-feira (29/09) tiveram início as audiências na Corte Internacional de Justiça (CIJ) sobre a disputa territorial entre Nicarágua e Colômbia. Bogotá afirma que a CIJ não tem jurisprudência para julgar o caso. Manágua afirma que a decisão colombiana de não reconhecer antigo tratado territorial sobre o Mar do Caribe é ilegal. Após as audiências iniciais, CIJ decidirá se julgará o caso ou não.

Imagem: Armada Republica de Colombia.

Governo colombiano e FARC anunciam data para acordo de paz


Na semana passada, o governo colombiano e a liderança das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) anunciaram a data, 23 de março de 2016, para a assinatura de um acordo de paz. Guerra Civil entre as partes já dura mais de 50 anos. Acordo ainda prevê punição para delitos graves cometidos por membros do grupo paramilitar durante o conflito.

Foto: picture-alliance/ dpa / A. Ernesto.

Colômbia e Venezuela chegam a acordo para resolver crise na fronteira


Os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e o da Colômbia, Juan Manuel Santos, reuniram-se nesta segunda-feira (21/09) e anunciaram a normalização imediata das relações diplomáticas, a investigação das denúncias de ambas as partes e realizar uma reunião para debater o combate ao contrabando e ao narcotráfico na região. Reunião foi possível devido ao apoio e mediação dos presidentes do Equador, que preside a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), e do Uruguai, que preside a União de Nações Sul-americanas (UNASUL).

Foto: Divulgação / UNASUL.

Venezuela amplia fechamento de fronteira com Colômbia


A Venezuela anunciou que ampliou, na quarta-feira (16/09), o estado de exceção que vigora em algumas regiões do país, elevando de dez para 20 o número de municípios vizinhos com a Colômbia cujas fronteiras foram fechadas.

Mapa: Wikimedia Commons.

Colômbia acusa Venezuela de violar seu espaço aéreo


Neste domingo (13/09), a Colômbia denunciou a violação de seu espaço por duas aeronaves militares da Venezuela, na região fronteiriça de Alta Guajira. A invasão teria ocorrido no sábado (12/09), mesmo dia em que os ministros das Relações Exteriores dos dois países se reuniram no Equador para tentar resolver a crise na fronteira.

Tensão na Fronteira Venezuela-Colômbia

América do Sul, China e os novos meios da integração (inter-)regional


Confira aqui o artigo escrito pelo pesquisador do ISAPE, Bruno Gomes Guimarães, e Diogo Ives, mestrando em ciência política na UFRGS, a respeito dos investimentos chineses em infraestrutura na América do Sul e os desafios para a integração regional do continente e do mesmo com a China.

Foto: Divulgação / Planalto.

Foto: Divulgação / Planalto.

(mais…)

Operação Lava Jato põe em risco negócios brasileiros na América Latina


O andamento da Operação Lava Jato e o número crescente de casos de corrupção possivelmente descobertos colocam em risco a presença da empresa Odebrecht em outros países da América Latina. Auditorias em contratos fechados e a paralisação de algumas obras tem ocorrido na Colômbia, Peru, Equador e Panamá. O vice-presidente da Colômbia, Germán Vargas Llera, afirmou que o estatuto anticorrupção do país andino pode banir a construtora brasileira por até 20 anos caso uma condenação em relação a suborno seja confirmada. Panamá, Peru e Equador têm investigado a empresa para determinar a continuação das obras em seus respectivos países.

Foto: I. Sanogo, AFP, Getty Images.

Foto: I. Sanogo / AFP / Getty Images.

Colômbia suspende ataques aéreos às FARC


O presidente colombiano Juan Manuel Santos ordenou neste domingo (26/07) que os ataques aéreos aos campos pertencentes aos rebeldes das FARC sejam suspensos por tempo indeterminado. O movimento aconteceu dias depois do cessar-fogo unilateral proposto pelas FARC para acelerar as negociações de paz entre o governo colombiano e a milícia. O presidente afirmou que sua determinação é válida apenas para campos fora de áreas urbanas, que não colocam em risco a população local.

Foto: AFP.

Foto: AFP.

Governo colombiano concorda com redução nas operações contra as FARC


Governo colombiano concordou em reduzir as ações militares contra os rebeldes das FARC depois de promessa da milícia em manter um cessar-fogo unilateral. Pela primeira vez desde 2012 as autoridades colombianas concordam com a redução de suas atividades militares. Medida deve distensionar as relações e facilitar as negociações de paz no país.

Foto: AFP

Foto: AFP.

Forças Armadas da Colômbia matam líder do ELN


As Forças Armadas da Colômbia capturaram e mataram o líder do Exército de Libertação Nacional (ELN),  José Amín Hernández Manrique, conhecido como “Marquitos”. A operação ocorreu no município de Segovia, na zona rural do país, e esteve a cargo da Segunda Divisão do Exército, que por meses trabalhou na região em busca do líder, considerado um dos mais importantes da organização paramilitar, a segunda maior da Colômbia atrás das FARC. Teme-se que o ocorrido dificulte futuros acordos entre o ELN e o governo colombiano.

Exército Nacional da Libertação. Foto: AFP

Exército Nacional da Libertação. Foto: AFP.

Governo e FARC concordam com criação de comissão da verdade na Colômbia


Apesar do recente aumento das tensões na Colômbia, o governo e as FARC concordaram com o estabelecimento de uma comissão da verdade a ser criada após a assinatura do acordo de paz definitivo. O anúncio foi realizado esta quinta-feira (04/05) por representantes de Cuba e Noruega, países fiadores do processo de negociação de paz, em Havana, local das conversas. A comissão da verdade averiguará as violações aos direitos humanos cometidas de ambos os lados do conflito armado na Colômbia, que já dura mais de 60 anos, de forma independente, imparcial e extrajudicial.

Foto: Efe.

FARC e governo colombiano retomam negociações de paz


Nesta segunda-feira (25/05), o governo da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) retomaram as negociações de paz em Havana, capital de Cuba, em meio a tensões após o ataque de tropas colombianas deixar dezenas de guerrilheiros mortos. Retomada se dá após dois dias sem conversações e três dias após os guerrilheiros suspenderem a trégua unilateral anunciada em dezembro. As conversas de paz estão em curso desde 2012 e já alcançaram acordos preliminares sobre os temas participação política, reforma agrária, política de drogas e retirada de minas terrestres.

Foto: picture alliance / dpa / E. Mastrascusa.

China e Colômbia aprofundam cooperação econômica bilateral


Após a visita oficial ao Brasil, o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, continuou sua viagem pela América do Sul indo à Colômbia, onde encontrou-se com o presidente Juan Manuel Santos. Em reunião, ambos os países concordaram em aprofundar a cooperação econômica bilateral, incluindo comércio e investimento. Construção de infraestrutura, capacidade de produção e manufatura de equipamentos estão entre as principais áreas focadas na visita. Tratou-se também de cooperação cultural, setor no qual Pequim e Bogotá pretendem aumentar intercâmbios.

Li Keqiang e Juan Manuel Santos. Foto: Xinhua / Liu Weibing.

FARC pede que ELN participe do processo de paz colombiano


As FARC pediram formalmente ao governo da Colômbia na quarta-feira (13/05) a inclusão do Exército de Libertação Nacional (ELN) nas negociações de paz que têm tratado da resolução do conflito civil no país que já dura mais de 50 anos. Na segunda-feira (11/05), o presidente Juan Manuel Santos disse que pretende facilitar a reunião entre os líderes das FARC e do ELN.

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images.

FARC e Exército Colombiano vão cooperar para limpar campos minados


As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e o Exército Colombiano, em conflito armado desde a década de 1960, vão cooperar para limpar campos minados no país. O anúncio foi feito em Cuba, onde se realizam os Diálogos de Paz de Havana, rodada de negociações diplomáticas que visa a encerrar o conflito no país. As FARC tiveram seu contingente reduzido pela metade desde o início do século XXI.

Foto: AP

Foto: AP

Colômbia apreende navio chinês que levava armas a Cuba


A Colômbia apreendeu um navio chinês supostamente por tráfico internacional de armas direcionado a Cuba. A embarcação levava, de fato, armamento, mas, segundo autoridades chinesas, o carregamento está relacionado a comércio legal entre os países, sem violar nenhuma legislação internacional.

Foto: China Daily

Foto: China Daily

Colômbia negocia com EUA retirada de pedidos de extradição de guerrilheiros das FARC


O presidente colombiano Juan Manuel Santos vai pedir que os Estados Unidos retirem o pedido de extradição de guerrilheiros das FARC, acusados de narcotráfico, afirmando que não contribuem para o processo de paz no país. Santos disse que “ninguém entregará armas para morrer em uma prisão norte-americana”, logo, não contribuiria para o fim do conflito que é negociado em Havana, Cuba.

Juan Manuel Santos tem o apoio do primeiro ministro espanhol, Mariano Rajoy (direita). Foto: Agência Efe

Juan Manuel Santos tem o apoio do primeiro ministro espanhol, Mariano Rajoy (direita).
Foto: Agência Efe