conflito Israel-Palestina

Israel aprova construção de novos assentamentos na Cisjordânia


O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o Ministro da Defesa, Avigdor Liebermann, aprovaram a construção de 560 novos assentamentos na Cisjordânia — movimento atualmente considerado ilegal pelo direito internacional. Além disso, o governo aprovou a construção de 600 unidades de habitação para palestinos na região de Jerusalém Oriental. Segundo oficiais do governo, os novos assentamentos fazem parte de um projeto estratégico para minimizar as tensões internas após o anúncio da construção das habitações palestinas, ao mesmo tempo em que serve como retaliação aos recentes atentados contra judeus na Cisjordânia.

Foto: Barcroft Media.

Foto: Barcroft Media.

Israel retira indicação Dani Dayan como embaixador no Brasil


Nesta segunda-feira (28/03), o governo de Israel designou Dani Dayan para um cargo nos Estados Unidos, assim encerrando um conflito diplomático com o Brasil. Dayan tinha sido indicado como embaixador israelense para o Brasil, mas sua indicação não foi aceita por Brasília por ele ser um líder dos colonos da Cisjordânia. O Brasil reconhece o Estado da Palestina, portanto considera ilegal a ocupação de seu território. 

Foto: Ronen Zvulun / Reuters

Ban Ki-moon discute com Conselho de Segurança sobre conflito Israel-Palestina


Após visita surpresa a Israel nesta terça-feira (20/10) a fim de tentar negociar uma paz entre palestinos e israelenses, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, realizou ontem (21/10) uma reunião de emergência com o Conselho de Segurança sobre a questão. A discussão se deu por videoconferência, já que Ban se encontra na Cisjordânia.

Foto: Marcello Casal Jr. / ABr.

Novas tensões entre Israel e Palestina


Na última segunda-feira (05/10), um adolescente palestino morreu em ofensiva israelense na Cisjordânia. Outro jovem já havia morrido no domingo em situação similar. Além disso, Israel bombardeou posições do Hamas na Faixa de Gaza após o lançamento de dois misséis. Os palestinos acusam Israel de aumentar as tensões na região.

Foto: EFE.

Dilma rejeita colono como embaixador de Israel no Brasil


Neste domingo (20/09), a Presidente Dilma Rousseff recusou a indicação de Dani Dayan para embaixador israelense no Brasil. Dayan era um líder e defensor da colonização do território da Cisjordânia, considerada por muitos ilegal por ser parte da Palestina e, portanto, um entrave ao processo de paz na região.

Dani Dayan e Benjamin Netanyahu. Foto: Gideon Markowicz / Flash90.

Israel aprova lei que condena arremessadores de pedras a até 20 anos de prisão


Com 69 votos a favor e 17 contra, o parlamento de Israel aprovou na semana passada uma lei que condena palestinos que arremessem pedras nas forças de ocupação israelenses a até 20 anos de prisão. Mesmo que não haja prova de dolo, os reús poderão pegar até 10 anos de prisão, de acordo com o jornal Yedioth Ahronoth. A ministra da Justiça, Ayelet Shaked, afirmou em declaração após o fim da votação que “a justiça foi feita”, já que “por anos, terroristas se esquivaram de punições e responsabilidades”, reforçando que a lei significa o “fim da tolerância contra terroristas”. Já a oposição a caracterizou como “injusta” e “hipócrita”.

Foto: Gali Tibbon, Reuters.

Foto: Gali Tibbon / Reuters.

Relatório da ONU indica sérias violações de direitos humanos no último conflito em Gaza


Um relatório divulgado nesta segunda-feira (22/06) pelas Nações Unidas aponta que tanto Israel quanto grupos armados palestinos cometeram sérias violações dos direitos humanos durante o último conflito na Faixa de Gaza, em 2014. As ações de ambos os lados podem configurar crimes de guerra. Mais de 2,1 mil palestinos morreram nos ataques, um terço deles crianças. Israel registrou 73 vítimas, a maioria soldados, durante as sete semanas de bombardeio. O documento mostra que Israel efetuou mais de 6 mil ataques aéreos e disparou 50 mil projéteis de artilharia enquanto os grupos armados palestinos, sobretudo o Hamas, soltaram quase 5 mil mísseis e mais de 1,7 mil morteiros.

Foto: Picture Alliance, I. Khader.

Foto: Picture Alliance / I. Khader.

Israel bombardeia instalações do Hamas na Faixa de Gaza


Nesta quinta-feira (04/06), a Força Aérea de Israel bombardeou várias instalações militares na Faixa de Gaza, em resposta ao lançamento de foguetes palestinos um dia antes. Os aviões de Israel sobrevoaram intensamente a região antes de lançar diversos projéteis no Norte, Centro e Sul do território. De acordo com fontes médicas palestinas, não há registro de feridos. O Hamas teria evacuado suas instalações militares antes do ataque.

Foto: AP.

As eleições em Israel e a colisão entre Obama e Netanyahu


Willian Moraes Roberto, pesquisador do NERINT e graduando em Relações Internacionais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Marcelo de Mello Kanter, Diretor-Geral do ISAPE, mestrando em Estudos Estratégicos Internacionais na UFRGS. Bacharel em Relações Internacionais pela UFRGS

Com a proximidade das eleições israelenses marcadas para 17 de março, o distanciamento entre os aliados tradicionais, Israel e Estados Unidos, tem se tornado mais evidente. Isso se reforça, sobretudo, após os sinais que apontam para um apoio de Obama ao bloco de oposição em Israel, o qual busca impedir a reeleição do Primeiro Ministro Netanyahu, líder do Likud. Numa eleição acirrada, esse respaldo pode ter efeito decisivo, alterando o contexto político de Israel e afetando o Oriente Médio como um todo. Este artigo busca apresentar as causas desta relação fria entre Netanyahu e Obama e o panorama da eleição israelense a fim de esclarecer as possíveis consequências dessa ligação. Argumenta-se que desde a chegada de Obama à Casa Branca, o presidente dos EUA divergiu com Israel em sua política externa para a Palestina e para o Irã, tendo de abrir mão de diversos objetivos por ele traçados em sua campanha. Desta forma, Obama demonstraria interesse que outro braço político governasse Israel na tentativa de alinhar as ambições entre os dois países aliados.

Barack Obama e Benjamin Netanyahu. Foto: AP / Pablo Martinez Monsivais.

Barack Obama e Benjamin Netanyahu. Foto: AP / Pablo Martinez Monsivais.

(mais…)

Hamas elogia decisão da OLP de interromper coordenação securitária com Israel


Um dos principais líderes da organização palestina Hamas, Musa Abu Marzooq, elogiou a decisão da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) de suspender a coordenação securitária com Israel. A decisão tomada pela OLP na última quinta-feira (05/03) foi uma resposta a algumas atitudes de Israel, como o avanço dos assentamentos sobre a Cisjordânia e o corte de receitas tributárias palestinas.

Foto: Mahmud Hams / AFP

Foto: Mahmud Hams / AFP

Unidade entre Fatah e Hamas se desgasta na Palestina


A unidade entre Fatah e Hamas no governo da Faixa de Gaza, consolidada para dar saída ao conflito com Israel em agosto passado, está se desgastando. Isso vem a dificultar a reconstrução da Faixa de Gaza e as intenções palestinas de formar um Estado reconhecido. Há violência entre os dois grupos na disputa de poder pela Faixa de Gaza.

Foto: Reuters / Suhaib Salem

Foto: Reuters / Suhaib Salem

Tarso Genro cancela acordo com empresa israelense após pressão da comunidade palestina


O governador gaúcho Tarso Genro cancelou acordo com a empresa israelense Elbit após pressões da comunidade palestina. Genro entregou nesta terça-feira (02) carta ao embaixador da Palestina Ibraim Alzeben, declarando que o acordo de intenções como “sem objeto”.

Foto: Caroline Bicocchi / Palácio Piratini

Foto: Caroline Bicocchi / Palácio Piratini

(mais…)

Israel autoriza demolições de casas de palestinos após ataque em Jerusalém


Em represália pela morte de cinco israelenses, autoridades destruíram a casa do autor de um atentado em outubro. A medida é criticada por ONGs de direitos humanos. Presidente Abbas condenou os ataques contra israelenses.

Foto: Reuters / A. Awad

Foto: Reuters / A. Awad

(mais…)

O conflito Israel-Palestina sob a ótica do Direito Internacional Humanitário


ISAPE debate 6

Na abordagem sobre os recentes desenvolvimentos da questão Israel-Palestina pela ótica do Direito Internacional Humanitário (DIH), alguns pontos merecem atenção especial. Primeiramente, o DIH é composto de um conjunto de normas a serem aplicadas em situações de conflito armado, com o objetivo de diminuir seus efeitos sobre a população não-combatente, visando protegê-la. Os atos que atentam contra o DIH configuram-se como crimes de guerra, estando passíveis de responsabilização penal. A questão do recente conflito, cujo desfecho se deu durante a Operação Borda Protetora (Operation Protective Edge), das Forças Armadas Israelenses, bem como da ocupação dos territórios palestinos é ampla e de alta complexidade; porém, levando-se em conta o DIH, deve-se sempre enfocar a proteção de civis. São princípios desse conjunto de leis: a humanidade, a necessidade, a proporcionalidade e a distinção entre combatentes e não-combatentes, com a consequente proibição ou restrição de armas que causem sofrimentos desnecessários aos combatentes, como as nucleares.

(mais…)

Alemanha: mediadora no Oriente Médio


Lauren Harrison reconta o papel de mediação exercido pela Alemanha às escuras para os conflitos no Oriente Médio. Por exemplo, o serviço de inteligência alemão muitas vezes serviu de interlocutor entre Israel e o Hamas embora poucas pessoas saibam.

Angela Merkel e Benjamin Netanyahu. Foto: Baz Ratner / Reuters.

Angela Merkel e Benjamin Netanyahu. Foto: Baz Ratner / Reuters.

(mais…)

Israel avança plano de construção de 500 casas para colonos em Jerusalém Oriental


Um comitê do governo israelense avançou hoje o plano de construção de 500 casas para colonos em Jerusalém Oriental, apesar dos protestos dos Estados Unidos. Autoridades palestinas veem a construção das casas como um entrave ao processo de paz baseado na fundação e reconhecimento do Estado palestino.

Foto: Ronen Zvulun / Reuters

Foto: Ronen Zvulun / Reuters

(mais…)

Knesset deve votar compartilhamento de mesquita em Jerusalém


O Knesset, o parlamento do Estado de Israel, deve votar uma proposta que compartilha a mesquita de Al-Aqsa entre judeus e muçulmanos. Localizada na Cidade Antiga de Jerusalém, a mesquita não pode ser local de oração para os judeus segundo as leis de Israel, dado seu status sagrado na religião judaica. Os israelenses que pressionam pela aprovação da lei são identificados como colonos de direita.

Foto: n.i

Foto: n.i

(mais…)

A política dos assentamentos israelenses na Palestina


No final de agosto deste ano, o governo israelense apropriou-se de mais terras palestinas para a construção de assentamentos visando à fundação de uma nova cidade, Givaot. Política interna no país é o principal motivo que leva Netanyahu a tomar essa atitude pouco tempo após o cessar-fogo com o Hamas.

Mapa: The Economist.

Mapa: The Economist.

(mais…)

Israel e Hamas anunciam cessar-fogo permanente em Gaza


Israel e Hamas concordaram na última terça-feira (26/08), após reuniões no Egito, com um cessar-fogo permanente. Informação foi confirmada pelo presidente da ANP, Mahmoud Abbas, e pelo governo israelense. Membros do gabinete de Netanyahu criticaram decisão

Foto: Efe.

Foto: Efe.

(mais…)

Gaza e as negociações com o Irã


Dalia Dassa Kaye argumenta que a recente crise na Faixa de Gaza torna cada vez mais improvável um acordo com o Irã acerca de seu programa nuclear. Mesmo que tanto Teerã quanto Washington tenham interesses em firmá-lo, a tensão e instabilidade regionais põem em risco o processo de negociação.

Foto: Luke MacGregor /  Reuters.

Foto: Luke MacGregor / Reuters.

(mais…)

Senado dos EUA aprova financiamento para escudo antimísseis de Israel


O Senado dos Estados Unidos aprovou o financiamento de 225 milhões de dólares para a compra de mísseis do sistema de defesa antimísseis de Israel, conhecido como “Iron Dome” (“cúpula de ferro”). Pedido israelense agora será discutido na Câmara, onde também deve ser facilmente aprovado.

Foto: AP.

Foto: AP.

(mais…)

Brasil critica Israel por ofensiva em Gaza


O Itamaraty eleveu o tom contra o governo israelense pela ofensiva em Gaza. Em nota oficial, governo considera “inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina” e reitera “chamado a um imediato cessar-fogo”.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

(mais…)

Em Israel, críticos da guerra não têm espaço na mídia


Em Israel, quem é contra a recente ofensiva à Faixa de Gaza enfrenta resistência ao tentar manifestar sua opinião. A oposição à elite militar do país não é tolerada.

Foto: Jack Guez / AFP / Getty Images.

Foto: Jack Guez / AFP / Getty Images.

(mais…)

Como funciona o sistema antimísseis de Israel


Confira aqui como funciona o sistema de defesa antimísseis de Israel, conhecido como “Iron Dome” (“cúpula de ferro”).

Foto: AP.

Foto: AP.

(mais…)

Netanyahu ganha a ultradireita com conflito em Gaza


O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, consolida sua coalizão de Governo com a ofensiva terrestre na Faixa de Gaza.

Benjamin Netanyahu (D), o ministro de Defesa e o chefe de pessoal observam mapas da Faixa de Gaza. Foto: Ariel Hermoni / Efe.

Benjamin Netanyahu (D), o ministro de Defesa e o chefe de pessoal observam mapas da Faixa de Gaza. Foto: Ariel Hermoni / Efe.

(mais…)

Ban Ki-Moon vai a Gaza tentar acordo de cessar-fogo


Para tentar promover um cessar-fogo entre Israel e Hamas, o secretário-geral das ONU, Ban Ki-moon, viajou no sábado (19/07) para região. Enquanto isso, Israel intensificou a ofensiva por terra na Faixa de Gaza. Conflito prossegue, sem perspectivas de um fim. Número de mortos, feridos e refugiados cresce ininterruptamente.

Foto: TeleSurTV.

Foto: TeleSurTV.

(mais…)

Economia de Israel é abalada por conflito em Gaza


Crise armada reduz consumo e presença de turistas na região. Prejuízos vão crescer cada vez mais, com o avanço da ofensiva militar. Os setores afetados pedem ajuda ao governo, na tentativa de evitar demissões.

Foto: David Buimovitch / AFP / Getty Images.

Foto: David Buimovitch / AFP / Getty Images.

(mais…)

Israel aceita pedido da ONU e faz trégua de 5 horas em ofensiva à Faixa de Gaza


Depois de mais de uma semana de ataques aéreos e da morte de mais de 200 pessoas, Israel aceitou o pedido da ONU. A trégua, de apenas cinco horas, deve permitir a entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

(mais…)