Coreia do Norte

Primeiro Boletim de Conjuntura do NERINT


Confira aqui o primeiro Boletim de Conjuntura do Núcleo Brasileiro de Estratégia e Relações Internacionais (NERINT), no qual constam quatro artigos escritos por pesquisadores e pesquisadoras do ISAPE. Entre os assuntos discutidos estão a transição política em Mianmar, as reformas internas na Coreia do Norte, a economia iraniana após o acordo nuclear e as negociações de paz da Síria.

capa boletim nerint

Anúncios

Conselho de Segurança da ONU condena testes de mísseis balísticos pela Coreia do Norte


Na última quinta-feira (23/06), o Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) condenou os recentes testes com mísseis balísticos feitos pela Coreia do Norte. A declaração foi feita após um comunicado de Pyongyang relativo ao sucesso dos testes com o míssil balístico de médio e longo alcance, Hwasong-10. De acordo com o CSNU, essa atitude é uma “grave violação” das obrigações internacionais da Coreia do Norte, estabelecidas através de antigas resoluções do Conselho, representando um aumento na capacidade do país em entregar ogivas nucleares. Há diversas resoluções do órgão da ONU contra os programas nuclear e de mísseis balísticos norte-coreanos, sendo que a última foi aprovada em março de 2016.

Foto: Reuters/Mike Segar

Foto: Reuters / Mike Segar.

Coreia do Norte: ideologia, guerra e violência


Confira aqui o artigo do pesquisador do ISAPE Bruno Gomes Guimarães sobre o papel da guerra e da violência nas ideologias da Coreia do Norte publicado na revista Conjuntura Austral. Usando marcos teóricos de Malešević e Schmitt sobre a ideologização da violência, o trabalho analisa as ideologias norte-coreanas Songun e Ch’ongdae. Conclui-se que ambas lidam com inimizades nos extremos e estão conscientes de uma possibilidade de guerra envolvendo o país. No entanto, nota-se que elas são articuladas somente para fins defensivos e que servem para a mobilização de guerra constante na Coreia do Norte.

Imagem: Chosun.

Coreia do Norte aprova estratégia de desenvolvimento econômico e nuclear


Nesta segunda-feira (09/05), o Congresso do Partido dos Trabalhadores aprovou a política de desenvolvimento do arsenal nuclear da Coreia do Norte defendida por Kim Jung-un -presidente do país-, informou a agência de notícias estatal KCNA. A estratégia adotada prevê impulsionar simultaneamente o desenvolvimento econômico e a força nuclear autodefensiva, tanto em qualidade como em quantidade. Esse foi o primeiro Congresso do Partido em 36 anos.

Foto: picture-alliance / AP Photo

Armas nucleares e mudanças políticas na Coreia do Norte


Nesta sexta-feira (06/05) na Coreia do Norte, iniciou o Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia. É a primeira vez que ele ocorre em 35 anos e, segundo análise da Stratfor, vem para sedimentar o poder de Kim Jong-un no país bem como suas reformas administrativas. O sistema político e administrativo do país, após a chegada de Jong-un ao poder, estaria se tornando menos dependente da figura do líder supremo e a política se tornado mais aberta ao público. Ao mesmo tempo, o programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte estaria entrando em uma fase crítica — faltando muito pouco para que Pyongyang consiga desenvolver ogivas nucleares que caibam em mísseis e um sistema de entrega crível.

Foto: Jung Yeon-je / AFP / Getty Images.

(mais…)

Coreia do Norte testa com sucesso míssil balístico lançado de um submarino


A Coreia do Norte realizou neste domingo (24/04) um teste com o míssil balístico KN-11, lançado de um submarino da classe Sinpo. Segundo militares da Coreia do Sul, o míssil voou 30 quilômetros e caiu no Mar do Japão. O teste representou um avanço em relação aos anteriores, pois além do sucesso do lançamento, o míssil utilizou combustível sólido. O Conselho de Segurança da ONU repudiou o teste e afirmou que ele viola diversas resoluções.

Foto: KCNA

Coreia do Norte fracassa em teste de míssil, segundo Seul


Nesta sexta-feira (15/04), a Coreia do Norte não teve sucesso um exercício de lançamento de míssil, segundo o Exército da Coreia do Sul.  Segundo especialistas, o míssil era do tipo “Musudan”, com alcance de quatro mil quilômetros. Evento seria em comemoração ao aniversário  do fundador do país, Kim Il-sung.

Foto: F. Robichon / DPA/ picture-alliance

Coreia do Norte dispara míssil de curto alcance, segundo Seul


A Coreia do Norte realizou um teste com um míssil de curto alcance nesta terça-feira (29/03), afirmaram militares da Coreia do Sul. Projétil teria sido disparado da cidade costeira de Wonsan e percorrido 200 quilômetros. O míssil teria caído em território norte-coreano, já que o objetivo era testar sua precisão.

Foto: Yonhap

 

Coreia do Norte realiza testes com míssil balístico


Nesta sexta-feira (18/03), a Coreia do Norte realizou testes com mísseis balísticos de médio alcance. Informações são de autoridades militares sul-coreanas. O primeiro míssil, provavelmente da classe Rodong, voou 800 quilômetros e caiu no mar. Já o segundo se desintegrou em pleno voo. O Japão protestou contra o ato e reforçou a segurança na região do teste.

Foto: KCNA/ Reuters

China e EUA concordam em impor novas sanções à Coreia do Norte


A China e os Estados Unidos concordaram, nesta quarta-feira (27/01), em apoiar novas sanções contra a Coreia do Norte por seu recente teste nuclear no âmbito do Conselho de Segurança da ONU. Porém, o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, alertou para que medidas não aumentem a tensão na região. Wang ainda afirmou que a China já faz todo o possível para desnuclearizar a península coreana.

Foto: n.i.

EUA envia bombardeiro B-52 para sobrevoar Coreia do Norte


Neste sábado (09/01), um bombardeiro B-52 dos Estados Unidos sobrevoou a Coreia do Norte. Segundo o líder do Comando do Pacífico, o almirante Harry B. Harris, o objetivo era dar a Pyongyang “uma demonstração da força do compromisso dos EUA com seus aliados, a Coreia do Sul e o Japão, e na defesa do próprio país”. Avião partiu de Guam e sobrevoou região próxima da fronteira entre as Coreias.

1452459121401

Foto: Ahn Young-joon / AP.

Coreia do Sul retoma programas de propaganda contra a Coreia do Norte


Na sexta-feira (08/01), a Coreia do Sul retomou programas de propaganda contra a Coreia do Norte, em retaliação ao teste nuclear realizado na quarta-feira. Vários alto-falantes na fronteira entre os dois países passaram a enviar mensagens contra o governo norte-coreano, músicas sul-coreanas e notícias. Tropas sul-coreanas protegem os equipamentos.

Foto: Xinhua.

EUA, Coreia do Sul e Japão comprometem-se a responder a teste nuclear norte-coreano


Nesta quinta-feira (07/01), os Estados Unidos, o Japão e a Coreia do Sul concordaram em dar uma “resposta forte e unida” da comunidade internacional contra o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte esta semana. Washington também reforçou seu compromisso com a segurança de Tóquio e Seul.

urn3apublicid3aap-org3a90b22418eb3843d98a30ac17bfcdd1061

Foto: AFP.

Coreia do Norte anuncia sucesso em teste de bomba atômica


Nesta quarta-feira (06/01), a Coreia do Norte anunciou o sucesso de seu primeiro teste nuclear com uma bomba de hidrogênio. Declaração se deu após terremoto de magnitude 5,1 na escala Richter em uma zona de testes nucleares do país ser detectada por seus vizinhos. A China, Coreia do Sul, União Europeia e Estados Unidos repudiaram o testes de Pyongyang. O Conselho de Segurança da ONU deve realizar reuniões de emergência para tratar do tema.

Foto: EFE.

 

Coreia do Norte afirma possuir bomba de hidrogênio


Segundo uma agência de notícias norte-coreana, o país agora possui bombas de hidrogênio, além de bombas atômicas. Porém, a Coreia do Sul afirma que o vizinho do norte não possui capacidade nem know-how suficientes para criar uma bomba H, considerada o armamento mais letal já feito.

566909eac461885d768b4567

Foto: KCNA / Reuters.

EUA impõe novas sanções à Coreia do Norte


Esta semana os Estados Unidos anunciaram a imposição de novas sanções à Coreia do Norte devido a supostas atividades de proliferação armamentícia — sanções anteriores proíbem o país a comercializar armas ao redor do mundo. As novas sanções se focam em bancos e empresas de transporte marítimo norte-coreanos, além da Força Estratégica de Foguetes de Pyongyang, proibindo organizações e cidadãos estadunidenses de realizarem negócios com esses.

Foto: Reuters.

Coreia do Norte realiza teste de míssil balístico sem sucesso


Segundo uma agência de notícias sul-coreana, a Coreia do Norte realizou no último sábado (28/11) um novo teste de um míssil balístico lançado de um submarino da classe Sinpo. O lançamento do KN-11/Bukkeukseong-1 (“Polaris-1”) porém fracassou. Em maio deste ano, Pyongyang realizou exercício semelhante com sucesso, mas analistas consideram que míssil foi lançado de uma plataforma.

thediplomat_2015-11-29_20-08-30

Foto: KCNA.

EUA, Coreia do Sul e China querem retorno da Coreia do Norte para negociações das seis partes


Os Estados Unidos e a Coreia do Sul declararam conjuntamente na semana passada que trabalharão junto com a China para trazer a Coreia do Norte de volta para as conversas das seis partes — encerradas em 2008 — sobre o programa nuclear norte-coreano. A China, por sua vez, já afirmou anteriormente que pretende trabalhar com Pyongyang para concluir o mais rapidamente e pacificamente os diálogo sobre o projeto atômico.

Foto: Xinhua / Yin Bogu.

Reações à aprovação da reforma securitária no Japão


As leis aprovadas pela Dieta japonesa no último sábado (19/09), que permitem a atuação das Forças de Autodefesa do Japão atuar fora de seu território mesmo que país não esteja sobre ataque direto, tiveram repercussão interna e regional. Pesquisa realizada horas após a votação mostraram uma queda considerável de mais de 4% (38,9%) na aprovação do governo do premiê Shinzo Abe, e também a o aumento da desaprovação para 50,2% da população. As leis também geraram protestos por parte de países vizinhos, principalmente da China. Pequim e a Coreia do Norte afirmaram que nova legislação ameaça a paz e estabilidade regional. Já a Coreia do Sul pediu para o governo nipônico maior transparência nas novas políticas securitária, assim como a continuação do espírito pacífico.

Shinzo Abe. Foto: n.i.

EUA, Coreia do Sul e China manifestam-se quanto a lançamento de satélite norte-coreano


Com o possível lançamento de um satélite por parte da Coreia do Norte, os Estados Unidos e a Coreia do Sul reagiram afirmando que isto violaria diversas resoluções do Conselho de Segurança da ONU, já que o teste seria um disfarce para teste de misseis balísticos. Seul anunciou que, apesar de não existir nenhum indício concreto do lançamento, responderá em conjunto com membros da ONU à provocação. Já a China pediu que as partes seguissem as resoluções existentes e que evitassem tensões na península coreana.

Foto: Wikimedia / Sungwon Baik / VOA

Foto: Wikimedia / Sungwon Baik / VOA.

Coreia do Norte anuncia teste de satélite e reativação de reator nuclear


Nesta terça-feira (15/09), a Coreia do Norte anunciou que voltou a operar o reator nuclear de Yongbyon. O país também está concluindo os testes de seu primeiro satélite, com previsão de lançamento para outubro. Em resposta, a China pediu que o governo norte-coreano mantivesse a paz e a estabilidade na península coreana. Pequim também reforçou sua posição contra a armas nucleares na península.

Foto: AP.

Coreia do Sul e Coreia do Norte trocam fogo na fronteira


Coreia do Sul e Coreia do Norte trocaram fogo na madrugada do dia 20 de agosto devido aos conflitos pela retomada de transmissões de propaganda na região da fronteira entre os dois países e pelo retorno de explosões de minas terrestres na linha de frente.  De acordo com um porta-voz das forças armadas sulcoreanas, a Coreia do Norte teria conduzido seus primeiros ataques às 3h52min e às 4h12min, utilizando artilharia antiárea e armas de fogo. Nenhum dano foi reportado.

Foto: AFP, Jung Yeon-Je.

Foto: AFP, Jung Yeon-Je.

 

Fundação Sukarno dará prêmio da paz a Kim Jong-un


De acordo com a Agência France-Presse, a Sukarno Education Foundation, mantida por familiares de Sukarno, o primeiro presidente da Indonésia, concederá a Kim Jong-un, presidente da Coreia do Norte, o prêmio da “paz, justiça e humanidade” em setembro deste ano. Após severas críticas de mídias ocidentais, a neta de Sukarno, Rachmawati Sukarnoputri, afirmou que o líder norte-coreano merece “ser honrado por sua luta contra o imperialismo neocolonialista” e que muitas das críticas recebidas são mera “propaganda ocidental”. Mahatma Gandhi e Aung San Suu Kyi já receberam a mesma honraria.

Foto: Rodong Sinmun.

As relações da Coreia do Norte com países africanos


No início deste mês (11/07), um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) revelou que a Coreia do Norte tem fornecido motores de navio e equipamentos para a manutenção de barcos de patrulha para a Angola, violando as sanções impostas pela organização. Acordos de longa duração para a venda de equipamentos militares também foram realizados entre norte-coreanos e nações do leste africano, como a Uganda e a Tanzânia. Acordos entre a Coreia do Norte e países da África subsaariana evidenciam a falsa noção de que Pyongyang é um país internacionalmente isolado.

Foto: Astrelok, Shutterstock.

Foto: Astrelok / Shutterstock.

Zona comercial na fronteira da China com a Coreia do Norte é aprovada


Uma zona comercial especial, localizada na fronteira da China com a Coreia do Norte, foi aprovada pelo governo de ambos os países e anunciada ao grande público nesta segunda-feira (13/07). A zona, localizada em Dandong, na província chinesa de Liaoning, deverá iniciar as suas atividades ainda em outubro deste ano. Residentes de até 20km da fronteira poderão comprar até US$ 1.288,00 em produtos isentos de impostos diariamente. Atualmente a cidade de Dandong é um importante centro turístico, comercial e de investimentos nas relações entre Coreia do Norte e China; cerca de 40% da receita local advém do comércio com norte-coreanos.

Mapa: Weather-Forecast.

 

Incrições para o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura se encerram com surpresas


A última quarta-feira (01/04) foi o último dia para países aplicarem para participar do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura, instituição capitaneada pela China. O governo chinês afirmou que 41 países se inscreveram para participar da iniciativa, mas que a lista definitiva de membros fundadores será divulgada no dia 15 de abril. Dentre os inscritos na última hora, algumas surpresas como Taiwan, tradicional adversário chinês no Mar do Sul da China. Ainda é incerto se Pequim concordará com a participação do país.

Foto: Wikimedia Commons / Voice of America

Foto: Wikimedia Commons / Voice of America

A reforma da inteligência japonesa sob Shinzo Abe


Como parte da modernização militar já em curso durante o governo de Shinzo Abe no Japão, uma reforma da inteligência do país também é esperada. O governo japonês depende fortemente de agências de inteligência de aliados, o que estimulou o partido de Abe, o Partido Democrático Liberal, a propôr na Dieta japonesa a criação de uma nova agência de inteligência para o país. A seguinte análise da empresa estadunidense Stratfor trata de como essa nova agência, que deverá ser centralizada, se insere no momento histórico vivido pelo Japão.

O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, à esquerda. Foto: Toru Yamanaka / AFP / Getty Images

O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, à esquerda.
Foto: Toru Yamanaka / AFP / Getty Images

(mais…)

Coreia do Sul convida Coreia do Norte para diálogo sobre centro industrial de Kaesong


Coreia do Sul convidou a Coreia do Norte para uma rodada de conversas sobre o centro industrial de Kaesong, na região de fronteira entre os dois países, único centro industrial em que trabalham cidadãos norte-coreanas em empresas de capital sul-coreano. Pyongyang tomou a decisão unilateral de elevar o salário mínimo dos trabalhadores de Kaesong de US$ 70,35 dólares para US$ 74. A Coreia do Sul protestou, afirmando que o aumento desrespeita o acordo entre os dois países relativo a Kaesong. Assim como o fechamento do complexo industrial em 2013, o aumento de salários ocorre no momento em que a Coreia do Sul conduz exercícios militares de grande escala.

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong. Foto: The Chosunilbo

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong.
Foto: The Chosunilbo

Como Shinzo Abe está modernizando as forças armadas japonesas


Em entrevista, Michael Auslin, do American Enterprise Institute, relata como o primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, está modernizando as forças armadas do país. Após a morte de dois cidadãos japoneses pelo “Estado Islâmico”, o programa antiterrorista do país ganhou força, o que é só um elemento da reconversão das forças do país promovida por Abe. Auslin comenta a posição japonesa para a Coreia do Norte, a China e a aliança com os Estados Unidos.

Foto: Koji Sasahara / AP

Foto: Koji Sasahara / AP

Teste de mísseis norte-coreanos pode indicar avanço tecnológico


A Coreia do Norte testou, no último domingo (08/02), cinco mísseis de curto alcance disparados ao mar na costa leste do país. Foi o segundo teste do tipo neste ano, no momento em que o retorno de negociações de alto nível com a Coreia do Sul começa a ficar mais difícil. Mais que uma resposta aos exercícios militares anuais entre Coreia do Sul e Estados Unidos, os testes podem indicar um avanço tecnológico nas capacidades norte-coreanas. Isso porque os mísseis semi-balísticos testados aparentam poder mudar sua trajetória no ar, tal como um modelo russo.

Foto: Ahn Young-Joon / AP

Foto: Ahn Young-Joon / AP