disputa política

O sistema de inteligência da China (1927–2015)


Confira aqui a monografia da pesquisadora do ISAPE, Júlia Rosa, sobre o sistema de inteligência da China de 1927 a 2015. O trabalho trata do papel do Sistema Nacional de Inteligência chinês nas disputas de poder e na consolidação de novas lideranças dentro do Partido Comunista Chinês. Com base na conexão entre as mudanças institucionais do aparato de inteligência da China e a história do país e de suas lideranças, nota-se que as disputas de poder internas são mais claras antes da década de 1980 e visíveis nas alterações do aparato de inteligência, enquanto tornam-se mais difusas após o fim da Guerra Fria — ainda que o governo de Xi Jinping (eleito em 2012) possa indicar uma retomada do uso do Sistema Nacional de Inteligência para centralizar o poder.

Ministério de Segurança do Estado da China. Foto: Huffington Post.

Al-Bashir assume novo mandato na presidência do Sudão


O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, foi empossado para mais um mandato de cinco anos na presidência do país nesta terça-feira (02/06). Após boicote da oposição à eleição presidencial em abril deste ano, al-Bashir, que lidera o país desde 1989, conseguiu 94% dos votos a seu favor. Em seu discurso de posse, afirmou que será “presidente de todo o povo sudanês, tendo votado em mim ou boicotado as eleições”. Seu tom conciliatório, tanto com a oposição doméstica quanto com países ocidentais, marcou sua fala. Recentemente, o Sudão aproximou-se da Arábia Saudita e atualmente participa da coalizão árabe que está intervindo no Iêmen.

Omar al-Bashir discursando ao parlamento na cerimônia de empossamento. Foto: Abd Raouf / AP.

A guerra pela Líbia na era pós-Kadhafi


Em análise, pesquisador do Núcleo Brasileiro de Estratégia e Relações Internacionais, Willian Roberto, trata da situação corrente da Líbia, que se encontra divida entre dois governos que se confrontam militarmente e uma crescente presença do Estado Islâmico em seu território. Desde a intervenção da OTAN em 2011, o país, que detém a nona maior reserva de petróleo do mundo, está militar e politicamente fragmentado, e isso gerou uma situação que pode transbordar e transformar-se em uma crise regional. Roberto demonstra finalmente as falhas de uma transição pós-Kadhafi que foi errática desde seu início e incapaz de impor o monopólio da força ou de institucionalizar-se de forma plena em todo o país.

Líbia. Mapa: BBC.

Líbia. Mapa: BBC.

Muhammadu Buhari é eleito presidente da Nigéria


O ex-ditador militar nigeriano Muhammadu Buhari foi eleito presidente da Nigéria com mais de 2,5 milhões de votos de diferença para o atual presidente Goodluck Jonathan. Jonathan já telefonou Buhari para congratulá-lo pela vitória, e este já elogiou a postura do incumbente pela transição pacífica de poder — a primeira vez na história da Nigéria em que a oposição derrota um presidente ainda no cargo.

Foto: Akintunde Akinleye / Reuters.

Ex-ditador, hoje na oposição, lidera eleições presidenciais na Nigéria


O ex-ditador militar nigeriano Muhammadu Buhari tomou a dianteira nas eleições nigerianas frente ao atual presidente Goodluck Jonathan. Caso Buhari ganhe, será a primeira vez que um partido de oposição tomará o poder na história democrática da Nigéria. Com os votos contados em mais de dois terços dos Estados, Buhari está até agora com um milhão de votos na frente de Jonathan. Buhari ganhou a eleição em Lagos, capital econômica da Nigéria, na eleição mais disputada já realizada no país.

Foto: Samuel Aranda / The New York Times

Foto: Samuel Aranda / The New York Times

Joko Widodo é eleito presidente da Indonésia


Reformista, Joko Widodo — também conhecido como “Jokowi” — recebeu 53% dos votos, segundo resultados oficiais, vencendo assim as eleições presidenciais da Indonésia. O rival, Prabowo Subianto, diz que processo eleitoral foi fraudulento, antidemocrático e injusto.

Joko Widodo. Foto: Adek Berry / AFP / Getty Images.

Joko Widodo. Foto: Adek Berry / AFP / Getty Images.

(mais…)

O crescimento do Islã político na Indonésia


Historicamente, o Islã não teve grande alcance político na Indonésia, apesar de ser intrínseco à sociedade e à cultura do país, que é o país com maior população muçulmana do mundo. Porém, nas últimas eleições parlamentares os ganhos de partidos islamitas foram expressivos, ainda que menores do que os dos partidos seculares e nacionalistas.

Foto: AFP.

Foto: AFP.

(mais…)

Candidato de partido de Yanukovitch desiste de eleições presidenciais na Ucrânia


O candidato Oleg Tsariov, membro do Partido das Regiões — o mesmo do presidente deposto Viktor Yanukovich — , anunciou nesta terça-feira (29/04) que vai desistir de concorrer às eleições presidenciais na Ucrânia, previstas para 25 de maio. O político foi agredido diversas vezes por simpatizantes da coalizão que governa interinamente a Ucrânia desde fevereiro. Tsariov diz que as autoridades do governo provisório o impedem de participar da corrida eleitoral.

Foto: reprodução.

Oleg Tsariov. Foto: reprodução.

(mais…)

Na Indonésia, família do ditador Suharto quer voltar à política


Membros da família do ditador Suharto querem voltar à política na Indonésia. Siti Suharto, filha, faz campanha para ser eleita pro parlamento. Queda no ritmo de crescimento econômico gerou descontentamento com o governo atual.

Siti Suharto. Foto: Reuters / Dwi Oblo.

Siti Suharto. Foto: Reuters / Dwi Oblo.

(mais…)

Muita tensão na elaboração da Constituição do Zimbabwe


Zimbabwe’s constitution process a battleground

28 de setembro de 2012 – Mail&Guardian

Zimbabwe’s constitution-drafting process has been hijacked by the country’s political parties. The draft will be debated by more than 1 000 delegates.

The contest to control Zimbabwe’s drafting of a new constitution will heat up next week when the draft produced by the constitutional parliamentary committee (Copac) is taken to a second stakeholders conference.

The draft will be debated by more than 1000 delegates, including businesspeople and representatives from churches, non-governmental organisations and political parties in Harare from October 4 to 6. (mais…)

Presidente eleito Dioncounda Traore dá ao Primeiro Ministro Cheick M. Diarra três dias para formar o governo da união


President-elect Dioncounda Traore gives Prime Minister Cheick Modibo Diarra three days to form unity government.

13 de agosto de 2012, 17:08 – AlJazeera

Mali’s interim president, Dioncounda Traore, has re-appointed his prime minister, giving him three days to name a new government of national unity to form a united front against rebels in the north.

The West African nation has been split in two since a March 22 coup paved the way for a military advance by northern separatists and al-Qaeda-linked rebels.

“[Prime Minister] Cheick Modibo Diarra was re-appointed to his post by the president of the transition Dioncounda Traore in order to form a government of national unity in the next 72 hours,” Amadou Konate, an adviser with the prime minister’s office, said on Sunday. (mais…)