EAU

Arábia Saudita rompe relações diplomáticas com Irã após ataque à embaixada


A Arábia Saudita anunciou, nesta segunda-feira (04/01), o rompimento das relações diplomáticas com o Irã. Medida se deu após iranianos terem atacado, no sábado (02/01), a embaixada saudita em Teerã em protesto contra a execução de um líder xiita por autoridades sauditas. O Sudão e o Bahrein também romperam os laços diplomáticos com o Irã em solidariedade à Riade, enquanto os Emirados Árabes Unidos rebaixaram a representação diplomática em Teerã.

e7b6f720b8464101979b9ba4d61e53dc_18

Foto: Al Jazeera.

Anúncios

EUA consegue apoio dos países do golfo para acordo com Irã


Em reunião do Conselho de Cooperação dos Países do Golfo, no Qatar, nesta segunda-feira (03/08), os países membros do bloco declararam que darão apoio ao acordo dos Estados Unidos com o Irã sobre seu programa nuclear. Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Kuwait, Omã e Bahrein assinaram o acordo. Dessa forma, Israel fica isolado no Oriente Médio ao ser o único país que continua se opondo à reaproximação dos EUA com o Irã. A conquista revela-se um sucesso da diplomacia estadunidense em garantir apoio ao plano, mostrando que seria a melhor opção para a região.

Foto: AFP, Brendan Smialowski, Getty Images.

Foto: AFP / Brendan Smialowski / Getty Images.

Coalizão árabe teria desembarcado até 3000 soldados no Iêmen


De acordo com imagens postadas hoje pela manhã no twitter de algumas agências de comunicação do Iêmen, a coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita teria desembarcado até 3.000 soldados e inúmeros tanques de batalha na cidade portuária de Aden. Imagens não verificadas exibem veículos armados BMP, tanques Oshkosh M-ATVs, entre outros tipos de armamento pesado.

Foto: Saikhamk via Twitter. 

EAU retoma negociações para compra de caças Rafale


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) retomaram as negociações com a França para a compra de caças Dassault Rafale. Contudo, o governo árabe-emiradense exige que sejam feitas modificações significativas no avião, especialmente no motor e no sistema geral, as quais a França julga serem caras e desnecessárias devido a alterações estruturais no projeto. As negociações entre os dois países já se estendem a por mais de cinco anos, e os EAU pretendem adquirir 60 caças. Recentemente a Índia e o Egito confirmaram a compra dos mesmo aviões.

Foto: divulgação.

Foto: divulgação.

Índia já não é mais o maior importador de armas do mundo


Um relatório da empresa de pesquisa IHS revelou que a Índia perdeu para a Arábia Saudita a posição de maior importador de armamentos do mundo em 2014. Somado com os Emirados Árabes Unidos, os dois países árabes importaram mais armamentos que toda a Europa Ocidental. Os gastos militares desses países refletem um aumento de tensões no Oriente Médio com a ascensão do “Estado Islâmico”.

Foto: Flickr / Cell105

Foto: Flickr / Cell105

Ucrânia assina acordo militar com Emirados Árabes Unidos


O presidente ucraniano Petro Poroshenko assinou com os Emirados Árabes Unidos um acordo de cooperação militar e técnica. O acordo deve facilitar investimentos árabe-emiradenses na Ucrânia. Poroshenko espera assinar outros acordos do tipo com a Europa e com os Estados Unidos como parte de seus esforços na disputa militar no leste ucraniano.

Foto: Gleb Garanich / Reuters

Foto: Gleb Garanich / Reuters

Emirados Árabes devem doar aviões Supertucano ao Iraque


Os Emirados Árabes Unidos (EAU), que manifestaram interesse em comprar 24 aviões turboélice Supertucano do Brasil, devem doar alguns desses aviões para as forças armadas do Iraque. Os Supertucanos devem ser usados para auxiliar no combate contra o “Estado Islâmico”. Os EAU já anunciaram doações de outras aeronaves e equipamentos para os iraquianos. Contudo, nenhum desses dois países possui a expertise necessária para pilotar os aviões Supertucano em combate.

Foto: divulgação / Embraer.

Foto: divulgação / Embraer.

Qatar reduz papel desempenhado em conflitos no Oriente Médio


Presente na mediação e intervenção em inúmeros conflitos no Oriente Médio e no Magreb, o Qatar começou a reduzir o seu papel desempenhado nessas situações. Sob pressão dos Emirados Árabes Unidos e da Arábia Saudita, o país começou a encontrar custos políticos muito altos e teve de moderar suas ambições de influenciar a região.

Conselho de Cooperação do Golfo. Foto: Reuters / Faisa Al Nasser.

Conselho de Cooperação do Golfo. Foto: Reuters / Faisa Al Nasser.

EAU querem comprar 24 aviões Supertucano


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) manifestaram interesse em comprar 24 aviões turboélice Supertucano do Brasil, informou o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito. Saito não informou os valores em negociação com os EAU, mas estima-se que não saia por menos de 400 milhões de dólares. EAU quer seis aviões de imediato e deve enviar equipe de negociação ainda este mês para tratar com a Embraer.

Super Tucano. Foto: Embraer.

Super Tucano. Foto: Embraer.