Emirados Árabes Unidos

EUA consegue apoio dos países do golfo para acordo com Irã


Em reunião do Conselho de Cooperação dos Países do Golfo, no Qatar, nesta segunda-feira (03/08), os países membros do bloco declararam que darão apoio ao acordo dos Estados Unidos com o Irã sobre seu programa nuclear. Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Kuwait, Omã e Bahrein assinaram o acordo. Dessa forma, Israel fica isolado no Oriente Médio ao ser o único país que continua se opondo à reaproximação dos EUA com o Irã. A conquista revela-se um sucesso da diplomacia estadunidense em garantir apoio ao plano, mostrando que seria a melhor opção para a região.

Foto: AFP, Brendan Smialowski, Getty Images.

Foto: AFP / Brendan Smialowski / Getty Images.

Coalizão árabe teria desembarcado até 3000 soldados no Iêmen


De acordo com imagens postadas hoje pela manhã no twitter de algumas agências de comunicação do Iêmen, a coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita teria desembarcado até 3.000 soldados e inúmeros tanques de batalha na cidade portuária de Aden. Imagens não verificadas exibem veículos armados BMP, tanques Oshkosh M-ATVs, entre outros tipos de armamento pesado.

Foto: Saikhamk via Twitter. 

EAU retoma negociações para compra de caças Rafale


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) retomaram as negociações com a França para a compra de caças Dassault Rafale. Contudo, o governo árabe-emiradense exige que sejam feitas modificações significativas no avião, especialmente no motor e no sistema geral, as quais a França julga serem caras e desnecessárias devido a alterações estruturais no projeto. As negociações entre os dois países já se estendem a por mais de cinco anos, e os EAU pretendem adquirir 60 caças. Recentemente a Índia e o Egito confirmaram a compra dos mesmo aviões.

Foto: divulgação.

Foto: divulgação.

Índia já não é mais o maior importador de armas do mundo


Um relatório da empresa de pesquisa IHS revelou que a Índia perdeu para a Arábia Saudita a posição de maior importador de armamentos do mundo em 2014. Somado com os Emirados Árabes Unidos, os dois países árabes importaram mais armamentos que toda a Europa Ocidental. Os gastos militares desses países refletem um aumento de tensões no Oriente Médio com a ascensão do “Estado Islâmico”.

Foto: Flickr / Cell105

Foto: Flickr / Cell105

Corrida armamentista no Golfo Pérsico estimula indústria militar dos Emirados Árabes Unidos


O crescimento dos orçamentos militares dos países do Golfo Pérsico tem estimulado a indústria de defesa dos Emirados Árabes Unidos, tanto para suas próprias forças quanto para exportação. O país pretende tornar-se um ator regional relevante na venda de armas e para isso apoia-se em cooperação tecnológica com o ocidente e na construção de relações bilaterais cooperativas da Ásia meridional ao norte da África. Os conflitos da Síria e do Iraque provocaram um aumento de 40% dos orçamentos militares no Oriente Médio desde 2010.

O presidente ucraniano Petro Poroshenko visita feira internacional de armamentos em Abu Dhabi. Foto: AP Photo/ Mikhail Palinchak / pool

O presidente ucraniano Petro Poroshenko visita feira internacional de armamentos em Abu Dhabi.
Foto: AP Photo/ Mikhail Palinchak / pool

Ucrânia assina acordo militar com Emirados Árabes Unidos


O presidente ucraniano Petro Poroshenko assinou com os Emirados Árabes Unidos um acordo de cooperação militar e técnica. O acordo deve facilitar investimentos árabe-emiradenses na Ucrânia. Poroshenko espera assinar outros acordos do tipo com a Europa e com os Estados Unidos como parte de seus esforços na disputa militar no leste ucraniano.

Foto: Gleb Garanich / Reuters

Foto: Gleb Garanich / Reuters

Aumentam encomendas do Super Tucano da Embraer na África


A aeronave de treinamento e ataque leve EMB-314 Super Tucano, da Embraer, está sendo cada vez mais requisitada por nações africanas. Recentemente, Gana confirmou a aquisição de cinco unidades. Angola, Burkina Faso, Mauritânia e Senegal também fizeram encomendas, fortalecendo a aeronave como o principal modelo utilizado na defesa territorial, principalmente por ser de baixo custo. No Oriente Médio, os Emirados Árabes Unidos demonstraram interesse, em janeiro, na compra de uma dúzia de aeronaves do mesmo modelo.

O EMB-314 Super Tucano da Embraer. Foto: Defense Industry Daily

O EMB-314 Super Tucano da Embraer.
Foto: Defense Industry Daily

Monarquias do Golfo Pérsico apoiam Qatar em sua rixa com Egito


Desde a queda do presidente egípcio vinculado à Irmandade Muçulmana, Mohamed Morsi, em 2013, as relações entre o Egito e o Qatar passaram por dificuldades. Aliado da Irmandade Muçulmana, o Qatar criticou fortemente o golpe militar que levou ao poder no Egito o general Abdel Fatah al-Sisi. Outras poderosas monarquias do golfo, como a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, apoiaram o golpe e o governo de al-Sisi. Na semana passada, entretanto, oficiais egípcios acusaram o Qatar de financiar terrorismo na Líbia, onde forças do Egito estão realizando ataques aéreos. Como reação, o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) passou a apoiar o Qatar. Dominando pela Arábia Saudita, o CCG deseja promover a união dos Estados sunitas contrários à ascensão dos xiitas e do “Estado Islâmico” no Oriente Médio.

O presidente egípcio Abdel Fatah al-Sisi. Foto: Handout / Reuters

O presidente egípcio Abdel Fatah al-Sisi.
Foto: Handout / Reuters

Emirados Árabes Unidos voltam à coalizão árabe, que intensifica ataques aéreos ao “EI”


Após a morte do piloto jordaniano que provocou uma intensificação dos ataques aéreos do país ao “EI”, os Emirados Árabes Unidos voltaram a participar da coalizão liderada pelos Estados Unidos. A monarquia do golfo vai enviar um esquadrão de caças F-16 à Jordânia para conduzir mais ataques ao grupo terrorista sírio. A porção árabe da coalizão intensificou suas atividades como um todo, cogitando inclusive atacar o “EI” com tropas no solo.

Foto: AP Photo / Nasser Nasser

Foto: AP Photo / Nasser Nasser

Emirados Árabes Unidos saem da coalizão de bombardeios ao “EI”


Os Emirados Árabes Unidos, um dos principais aliados árabes na luta contra “Estado Islâmico”, cessou seus ataques aéreos ao grupo em dezembro. O motivo alegado pela monarquia do Golfo Pérsico foi a segurança de seus pilotos, após um jordaniano ter sido capturado e executado pelo grupo. O país exige dos Estados Unidos o uso de aeronaves V-22 Osprey no norte do Iraque para garantir a recuperação de quaisquer pilotos que venham a cair em território controlado pelo “EI”.

V-22 Osprey realiza operações de resgate. Foto: Aviation Week

V-22 Osprey realiza operações de resgate.
Foto: n.i

Emirados Árabes devem doar aviões Supertucano ao Iraque


Os Emirados Árabes Unidos (EAU), que manifestaram interesse em comprar 24 aviões turboélice Supertucano do Brasil, devem doar alguns desses aviões para as forças armadas do Iraque. Os Supertucanos devem ser usados para auxiliar no combate contra o “Estado Islâmico”. Os EAU já anunciaram doações de outras aeronaves e equipamentos para os iraquianos. Contudo, nenhum desses dois países possui a expertise necessária para pilotar os aviões Supertucano em combate.

Foto: divulgação / Embraer.

Foto: divulgação / Embraer.

Qatar reduz papel desempenhado em conflitos no Oriente Médio


Presente na mediação e intervenção em inúmeros conflitos no Oriente Médio e no Magreb, o Qatar começou a reduzir o seu papel desempenhado nessas situações. Sob pressão dos Emirados Árabes Unidos e da Arábia Saudita, o país começou a encontrar custos políticos muito altos e teve de moderar suas ambições de influenciar a região.

Conselho de Cooperação do Golfo. Foto: Reuters / Faisa Al Nasser.

Conselho de Cooperação do Golfo. Foto: Reuters / Faisa Al Nasser.

EAU querem comprar 24 aviões Supertucano


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) manifestaram interesse em comprar 24 aviões turboélice Supertucano do Brasil, informou o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito. Saito não informou os valores em negociação com os EAU, mas estima-se que não saia por menos de 400 milhões de dólares. EAU quer seis aviões de imediato e deve enviar equipe de negociação ainda este mês para tratar com a Embraer.

Super Tucano. Foto: Embraer.

Super Tucano. Foto: Embraer.

Guerra de monarquias do golfo a Irmandade Muçulmana pode ser ruim para EUA


Os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita estão em conflito com a Irmandade Muçulmana, organização que possui braços no ocidente, inclusive nos Estados Unidos. Isso pode produzir atritos entre o governo estadounidense e a população muçulmana dos Estados Unidos.

Manifestação de apoio aos Irmãos Muçulmanos no Egito, 2012 Foto: Flickr / Jonathan Rashad

Manifestação de apoio aos Irmãos Muçulmanos no Egito, 2012
Foto: Flickr / Jonathan Rashad

(mais…)

Embaixadores de monarquias do Golfo Pérsico retornam ao Qatar


Após oito meses de boicote, embaixadores da Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Bharein retornaram a Doha, capital do Qatar. O boicote estava relacionado ao suposto apoio do país a grupos islamistas, principalmente os Irmãos Muçulmanos.

Foto: AFP / Getty Images

Foto: AFP / Getty Images

(mais…)

“Estado Islâmico” leva monarquias árabes a mudarem de estratégia


As monarquias árabes, antes contrárias aos ataques aéreos ao “Estado Islâmico”, agora participam da coalizão internacional que bombardeia territórios do Iraque e da Síria. Isso representa uma mudança em direção a uma postura mais proativa no combate ao extremismo, visando a fortalecer os laços com os Estados Unidos.

Abdullah bin Abdul Aziz al-Saud, rei da Arábia Saudita Foto: Reuters / Brendan Smialowski

Abdullah bin Abdul Aziz al-Saud, rei da Arábia Saudita
Foto: Reuters / Brendan Smialowski

(mais…)

EUA busca coalizão antes de intervenção militar na Síria


Enquanto os jihadistas do Estado Islâmico (EI) conquistam mais posições na Síria, os Estados Unidos afirmaram que pretendem discutir com os países aliados — tais como Turquia, Qatar, Austrália e Reino Unido, entre outros — a formação de uma coalizão antes de intervir na Síria e expandir as operações de bombardeio aéreo que já acontecem no Iraque.

Áreas sob controle do EIIL. Mapa: BBC.

Áreas sob controle do EIIL. Mapa: BBC.

(mais…)

Egito e EAU atacam milícias islâmicas na Líbia


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) e o Egito realizaram uma série de ataques aéreos em Trípoli, capital da Líbia, informaram nesta segunda (25) os funcionários dos Estados Unidos. A situação marca um agravamento da situação já caótica entre milícias rivais na Líbia.

Foto: Reuters/Hani Amara

Foto: Reuters/Hani Amara

(mais…)

Indústrias de defesa no Golfo Árabe


Desde a formação dos modernos Estados árabes, nenhum país conseguiu desenvolver e manter uma indústria de defesa nacional. Porém, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos estão gradualmente revertendo essa tendência e fomentando as suas. Objetivo é diminuir a dependência dos Estados Unidos e também obter mais autonomia na formulação de políticas regionais.

Foto: Faisal Nasser / Reuters.

Foto: Faisal Nasser / Reuters.

(mais…)

Países do Golfo concordam em pôr fim às tensões com o Qatar


Os ministros de relações exteriores dos países do Golfo fecharam um acordo para pôr fim a meses de tensões entre o Qatar e os outros países do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC, sigla em inglês) a respeito da Irmandade Muçulmana.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

(mais…)

As rivalidades se acirram entre países árabes


Bhadrakumar argumenta que um novo capítulo da política no Oriente Médio está começando. Primeiro sinal disto foi a Arábia Saudita, Bahrein e Emirados Árabes Unidos (EAU) anunciarem a retirada de seus embaixadores no Qatar e, logo após, a classificação da Irmandade Muçulmana como grupo terrorista pelo governo saudita.

Foto: Ho New / Reuters.

Foto: Ho New / Reuters.

(mais…)

Qatar, Arábia Saudita, EAU e a cisão no Golfo


Arábia Saudita, Bahrein e Emirados Árabes Unidos (EAU) anunciaram que haviam chamados seus embaixadores no Qatar para consultas sob alegação de que o país estaria interferindo em assuntos internos dos membros do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC). A decisão, sem precedentes, indica mudanças significativas no GCC e na própria balança de poder no Oriente Médio.

Conselho de Cooperação do Golfo. Fonte: Reuters / Faisa Al Nasser.

Conselho de Cooperação do Golfo. Fonte: Reuters / Faisa Al Nasser.

(mais…)

Visita de Cameron aos Emirados Árabes deve selar venda de caças e armamentos


BAE Systems, empresa britânica do setor de defesa, está pressionando para que se assine um acordo de £ 6 bilhões com os Emirados Árabes Unidos para a venda de caças Eurofighter. No início deste mês, a empresa anunciou reestruturamento e demissões devido a uma queda na demanda.

Caça Eurofighter. Fonte: PressTV.

Caça Eurofighter. Fonte: PressTV.

UK PM due in UAE for arms, jet fighter deals

PressTV – 17/11/2013

Britain’s weapons manufacturer BAE Systems is vying to ink a more than 6 billion pound deal with the United Arab Emirates (UAE) to sell the Persian Gulf Arab country the Eurofighter jet system, local media reported.

The possible deal will be discussed during the Dubai Airshow this week, when Prime Minister David Cameron visits the region to clinch a number of weapons sale accords to pump Arabs’ petrodollars into the UK’s struggling economy, British media reported.

The UAE has been contemplating for a year now to choose between the Eurofighter, which is a joint product of BAE, EADS and Italy’s Finmeccanica, and France’s Dassault Systems Rafale aircraft for an order of at least 60 jets.

Last year, the UAE was expected to finalize an agreement for the Rafale, but talks faltered following visits by Cameron and after Abu Dhabi said the terms were unworkable and uncompetitive.

Industry sources familiar with the Eurofighter expressed hope that a memorandum of understanding or contract will be signed at the air show.

“It’s still pending, but Cameron’s pushing like hell for it,” an industry source said on condition of anonymity.

The BAE has long been marketing in the Persian Gulf region for selling the Eurofighter to the governments of Saudi Arabia, Qatar and the Bahraini regime.

If the company could secure the UAE deal and another order from Saudi Arabia, its production line would have the much required job guarantees for four years to 2022 at a rate of 30 planes a year, said BAE’s Chief Executive Ian King.

The BAE Systems announced on November 6 that it would cut 1,775 jobs in Scotland and England and end its shipbuilding section altogether at Portsmouth amid a “significant” drop in demand.

Fonte: http://www.presstv.ir/detail/2013/11/17/335050/bae-systems-vying-to-sell-jets-to-uae/

Planos para assassinar Vladimir Putin fracassam, segundo agências de inteligência


Putin assassination plan foiled

Russia Today – 27/02/2012

Russian and Ukrainian intelligence services have foiled terrorist plans to assassinate Prime Minister Vladimir Putin. Russia’s most-wanted terrorist Doku Umarov is thought to be behind the plot.

­The internationally-wanted criminals detained in Ukrainian city of Odessa confessed they had intended to assassinate Putin. The attack was supposed to be carried out in Moscow right after the presidential elections of March 4.

One of the suspects revealed they had flown into Ukraine from the United Arab Emirates via Turkey. His accomplice has been killed in an explosion in the apartment they rented, where investigators later found explosives.

They got all the instructions from Russia’s most-wanted terrorist Doku Umarov. According to the detained, they were instructed to carry out a number of attacks in Moscow and to plan a further attack on Putin.

He also informed about another group participant, Adam Osmaev who was later arrested in Ukraine. The suspect is now cooperating with investigators in fear of possible extradition to Russia. (mais…)

Ministro iraniano desmente suspensão de comércio com os Emirados Árabes Unidos


Iran rejects halting trade with UAE

Ettelaat News – 21/12/2011

Iran’s Foreign Ministry Spokesman Ramin Mehmanparast has rejected reports about Tehran halting trade with the United Arab Emirate (UAE).On Tuesday, a number of Iranian news outlets reported that according to a decree by Iran’s Industry, Mines and Commerce Minister Mehdi Ghazanfari, all trade relations with the UAE have been halted until further notice.

According to the reports, Iran’s Trade Development Organization (ITDO) refused to register new orders from the neighboring country. Mehmanparast explained that the Iranian Industry, Mines and Commerce Ministry’s order registration website was down on Tuesday due to technical problems. (mais…)

Irã suspende importações dos Emirados Árabes Unidos


Iran squeezes UAE with stopping imports

Tehran Times – 20/12/2011

As a punitive measure Iran temporarily stopped imports from the United Arab Emirates on Tuesday as the Arab state is allying with the West in its sanctions against Iran.

The Iranian industry, mine and trade minister has ordered a temporary stop to the import register offers from the UAE, the Mehr news agency reported on Tuesday.

Iran’s ambassador to Abu Dhabi also confirmed a stop to import register offers from the UAE.

Iran is the main destination of exports and re-exports from the UAE. It has gained some $12 billion income from exporting goods to Iran over the last eight months. Iran’s punitive action, if continues, will leave a serious negative impact on the UAE economy. (mais…)