exercícios militares

EUA, Índia e Japão realizam exercício militar conjunto no Pacífico


Na última quinta-feira (09/06), teve início o exercício militar conjunto Malabar, realizado pelos Estados Unidos, Índia e Japão. O evento deve durar até dia 17 e ocorrer em águas japonesas e no Mar das Filipinas. O exercício conta com uma fase no mar e outra na costa. O primeiro tem como objetivo aumentar as capacidades de guerra antissubmarino,  defesa aérea e operações interdição marítima. A Marinha dos EUA enviou, dentre outros navios e submarinos, o superporta-aviões USS Nimitz. O Malabar teve início em 1992 como um exercício bilateral entre EUA e Índia, com o Japão se tornando participante permanente em 2015.

Foto: U.S. Navy

Anúncios

Inicia exercício militar internacional no sul do Brasil


Teve início, na última sexta-feira (13/11), o exercício militar conjunto UNITAS 2015, realizado no sul do Brasil, contando com as marinhas dos Estados Unidos, México, Chile, Peru e Reino Unido além da brasileira. Manobras, que devem durar dez dias tanto em terra como no mar, contam com um total de 17 navios, aviões de combate e cerca de 8 mil militares. Serão realizados cursos de troca e manobras navais de caráter militar, como ações simuladas de superfície e aéreas e exercícios de guerra eletrônica.

image

Foto: Marinha dos EUA.

China sugere exercício militar conjunto com ASEAN no Mar do Sul da China


A China sugeriu nesta sexta-feira (16/10) exercícios conjuntos com países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) no Mar do Sul da China, onde há disputas territoriais. A sugestão se deu em reunião dos ministros da defesa da China e dos países membro da aliança regional. Exercícios para resgate marítimo e em resposta à desastres serviria para a construção mútua de confiança e diminuição das tensões regionais.

Mapa: BBC.

China e Índia realizam exercício conjunto de combate ao terrorismo


Os exércitos chinês e indiano começaram um exercício antiterrorismo conjunto na última segunda-feira (12/10) em Kunming, capital da Província de Yunnan, no sudoeste da China. Um total de 144 soldados chineses e 144 soldados indianos estão participando do exercício, programado para acontecer até 23 de outubro. Segundo um oficial chinês, o exercício tem o objetivo de melhorar a comunicação militar China-Índia e reforçar a confiança mútua.

Foto: Indian Defense Review.

Rússia e China realizarão exercício militar anfíbio no Mar do Japão


Oficiais da Marinha chinesa e russa declararam na última segunda-feira (20/07) o planejamento de um exercício militar anfíbio conjunto entre as duas nações a ser realizado no final de agosto deste ano. O porta-voz russo Roman Martov declarou que o protocolo que regula o exercício foi assinado em Vladivostok no dia 17 deste mês, acordando que o evento militar deve acontecer no Mar do Japão e na costa da província russa de Primorsky, localizada aproximadamente a 250 milhas de distância de ilhas japonesas. Em torno de 20 navios de guerra e embarcações de apoio farão parte do exercício.

Foto: Wikimedia Commons.

Foto: Wikimedia Commons.

OTAN realizará seu maior exercício militar em 10 anos


A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) realizará seu maior exercício militar em 10 anos no período de 3 de outubro a 6 de novembro, denominado Trident Juncture 2015, de acordo com declaração da porta-voz da Organização Oana Lungescu junto a outros generais da aliança na quarta-feira (15/07). O exercício ocorrerá na Itália, em Portugal e na Espanha, contando com a participação de mais de 12 organizações internacionais, entre elas a União Europeia (UE) e a União Africana (UA).

Foto: U.S. Navy, Kenneth A. Pace, Reuters.

Foto: Marinha dos EUA / Kenneth A. Pace / Reuters.

EUA confirma exercício militar com a Tailândia em 2016


Mesmo tendo interrompido a cooperação com a Tailândia após o golpe militar naquele país, os Estados Unidos confirmaram a sua participação no Cobra Gold 2016, o maior exercício militar da região Ásia-Pacífico, ainda que reduzidamente. Essa decisão visa a preservar as relações bilaterais e fortalecer a presença de Washington na Ásia mesmo que uma junta militar governe a Tailândia. O exercício Cobra Gold hoje conta com mais de 30 países participantes, entre eles a China e o Japão.

Foto: Thai News.

Foto: Thai News.

China anuncia exercício militar na região de fronteira com Mianmar


Devido a situação que se mantém tensa há meses na região de fronteira entre a China e Mianmar, o Ministério da Defesa chinês anunciou a realização no início deste mês de um exercício militar conjunto entre exército e aeronáutica com munição real na região fronteiriça. Recentemente, uma fazenda em território chinês foi vítima de bombardeio por parte de forças mianmarenses, havendo baixas de civis. O analista Ankit Panda afirma que a decisão de realizar um exercício militar com munição real e fechamento do espaço aéreo é uma mensagem para Naipidau não comprometer a Nova Rota da Seda.

Foto: Flickr, Chairman of the Joint Chiefs of Staff

Foto: Flickr / Chairman of the Joint Chiefs of Staff.

OTAN e países nórdicos fazem exercício militar aéreo no Ártico


Nesta terça-feira (26/05), seis países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), ao lado de Suécia, Finlândia e Suíça, participaram de um grande exercício militar aéreo no norte da Europa e no Ártico, chamado Exercício Desafio do Ártico 2015. Cerca de 100 aviões militares e 4 mil soldados da Alemanha, Noruega, Reino Unido, França, Holanda e EUA, além dos países já mencionados, devem participar dessas manobras na região até o dia 4 de junho, na qual há crescente tensão por causa da constante atividade militar da Rússia. O Exercício Desafio do Ártico 2015 era esperado desde o último dia 10 de abril, quando os ministérios da Defesa dos países nórdicos — Dinamarca, Suécia, Noruega e Finlândia — e o Ministério do Exterior da Islândia anunciaram a ampliação da cooperação militar entre as cinco nações, com o objetivo de reagir à ameaça russa.

Caças da força aérea alemã. Foto: picture alliance / dpa / B. Wüstneck.

Rússia faz exercícios militares no sul do país


O Ministério da Defesa russo revelou que o país iniciou exercícios militares envolvendo 2 mil militares em regiões separatistas da Armênia e Geórgia, além da Crimeia. As manobras devem durar um mês e utilizarão 500 peças de artilharia. Criticadas pelo ocidente, oficiais russos afirmaram que a mobilização de tropas da OTAN na fronteira russa é muito maior que qualquer exercício militar que a Rússia já tenha feito.

Foto: picture-alliance / dpa / S. Yuri

Foto: picture-alliance / dpa / S. Yuri

Coreia do Sul convida Coreia do Norte para diálogo sobre centro industrial de Kaesong


Coreia do Sul convidou a Coreia do Norte para uma rodada de conversas sobre o centro industrial de Kaesong, na região de fronteira entre os dois países, único centro industrial em que trabalham cidadãos norte-coreanas em empresas de capital sul-coreano. Pyongyang tomou a decisão unilateral de elevar o salário mínimo dos trabalhadores de Kaesong de US$ 70,35 dólares para US$ 74. A Coreia do Sul protestou, afirmando que o aumento desrespeita o acordo entre os dois países relativo a Kaesong. Assim como o fechamento do complexo industrial em 2013, o aumento de salários ocorre no momento em que a Coreia do Sul conduz exercícios militares de grande escala.

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong. Foto: The Chosunilbo

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong.
Foto: The Chosunilbo

Rússia pode realizar exercícios militares com Brasil no futuro


Em entrevista na última segunda-feira (02/02), o ministro da defesa russo, Sergei Shoigu, afirmou que está aprimorando a comunicação com as cúpulas militares de Brasil, Coreia do Norte, Cuba e Vietnã. A iniciativa pode visar à realização de exercícios militares conjuntos entre os países. Um ex-embaixador dos Estados Unidos na Ucrânia vê como pouco provável que militares russos e norte-coreanos realizem exercícios militares.

Um membro da polícia de elite russa OMON durante exercício militar em Stavropol. Foto: Eduard Korniyenko / Reuters

Um membro da polícia de elite russa OMON durante exercício militar em Stavropol.
Foto: Eduard Korniyenko / Reuters

Operação Amazônia aprimora interoperabilidade das Forças Armadas


Começa hoje a Operação Amazônia, exercício militar em que Marinha, Exército e Força Aérea participam para aprimorar interoperabilidade na proteção da Amazônia. A operação, que visa a aperfeiçoar a logística e métodos operacionais das forças, envolverá 4 mil soldados.

Foto: Tereza Sobreira e Jorge Cardoso

Foto: Tereza Sobreira e Jorge Cardoso

(mais…)

Rússia faz maior exercício militar desde a URSS


A Rússia encerra amanhã os cinco dias de exercícios militares chamados “Vostok-2014”, os maiores desde a queda da União Soviética. Cem mil homens participam da manobra, que contou com 70 navios e 1500 tanques. As manobras simularam ataques aéreos e inclusive desembarques numa ilha do Ártico.

Foto: RIA Novosti / Vitaliy Ankov

Foto: RIA Novosti / Vitaliy Ankov

(mais…)

China participará de exercícios militares na Austrália


A China participará pela primeira vez de exercícios militares conjuntos em solo australiano. Terrestre, o “Exercício Kowari” acontecerá no norte da Austrália contando também com a participação dos Estados Unidos, marcando também a primeira ocorrência de exercícios trilaterais entre esses países.

Foto: Reuters / China Daily.

Foto: Reuters / China Daily.

(mais…)

Rússia conduz exercícios militares no Báltico ao mesmo tempo que a OTAN


A Rússia está conduzindo exercício militares de suas forças de ataque no exclave de Kaliningrado. Medida é resposta aos exercícios da OTAN nos países bálticos (Estonia, Letônia e Lituânia) que acontecem ao mesmo tempo.

Foto: RIA Novosti / Vladimir Astapkovich.

Su-34. Foto: RIA Novosti / Vladimir Astapkovich.

(mais…)

EUA cancela exercício militar e visita à Tailândia após golpe


Os Estados Unidos cancelaram no sábado (24/05) um exercício militar com a Tailândia, visitas de militares de alta patente e um programa de treinamento policial por conta do golpe militar ocorrido nesta semana no país.

Foto: American School in Bangkok.

Foto: American School in Bangkok.

(mais…)

Indonésia se prepara para grande exercício militar


A Indonésia anunciou que está se preparando para a realização de um grande exercício militar envolvendo os três ramos das forças armadas do país (marinha, exército e aeronáutica). Diversos sistemas de armamentos serão utilizados.

Foto: Wikimedia Commons.

Foto: Wikimedia Commons.

(mais…)

Rússia e China assinam grande acordo sobre gás natural


Após dez anos de negociação, a Rússia e a China assinaram um grande acordo sobre gás natural. Com duração de 30 anos, o acordo prevê o fornecimento de gás russo através de gasodutos que atravessam a Sibéria e desembocam no nordeste chinês. Pequim desembolsará 400 bilhões de dólares, segundo o contrato.

Foto: AFP / Frederic J. Brown.

Foto: AFP / Frederic J. Brown.

(mais…)

China e Rússia realizam manobras militares e negociam preço de gás


Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping, firmaram nesta terça-feira (20/05) uma “completa associação de cooperação energética”. Além de buscar um acordo para a compra do gás russo, que ainda não foi assinado, os dois líderes também deram início a uma série de manobras militares conjuntas no Mar da China Oriental, inéditas na história entre os dois países.

Vladimir Putin e Xi Jinping. Foto: Efe.

Vladimir Putin e Xi Jinping. Foto: Efe.

(mais…)

China e Rússia anunciam exercício militar no Mar da China Oriental


China anunciou na última quarta-feira (30/04) que vai conduzir exercícios militares navais em conjunto com a Rússia no Mar da China Oriental próximo da costa de Xangai ainda neste mês. Medida seria para aprofundar cooperação militar entre os dois países.

Mapa: Wikimedia Commons.

Mapa: Wikimedia Commons.

(mais…)

OTAN garante presença no Atlântico Sul através da África


Em três anos os Estados Unidos triplicaram a importância de exercício naval da OTAN no Golfo da Guiné, levando à costa africana marinhas da aliança ocidental sem tradição no Atlântico Sul, como a turca e a dinamarquesa

Mapa: n.i.

Golfo da Guiné. Mapa: n.i.

(mais…)

Irã e Paquistão realizam exercício militar naval no Estreito de Ormuz


Irã e Paquistão estão a realizar exercícios militares navais conjuntos no Estreito de Ormuz como parte de uma tentativa de melhora nas relações entre os dois países.

Imagem: IRNA.

Imagem: IRNA.

(mais…)

OTAN deve realizar exercícios militares na Ucrânia


Apesar da instabilidade política na Ucrânia, os Estados Unidos vão prosseguir com os planos de realizar exercícios militares no território do país sob os auspícios da OTAN envolvendo mais de 1.300 soldados.

Foto: AFP / Shah Marai.

Foto: AFP / Shah Marai.

(mais…)

EUA considera realizar exercícios militares nos países bálticos


Os Estados Unidos estão considerando enviar tropas para os países bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) para realização de exercícios militares como forma de assegurar a segurança de seus aliados da OTAN contra incursões territoriais russas.

Foto: East News / REX.

Foto: East News / REX.

(mais…)

Rússia conduz exercícios militares no Báltico


Belonaves e tropas russas realizaram exercícios nesta segunda-feira (03/03) no enclave de Kaliningrado e nos arredores de São Petersburgo. O exercício foi agendado por Putin na semana passada e contou com sua presença.

Foto: Igor Zarembo / RIA Novosti.

Foto: Igor Zarembo / RIA Novosti.

(mais…)

Índia e Indonésia farão exercícios militares navais conjuntos


Indonésia e Índia aumentarão sua cooperação bilateral militar e passarão a realizar não somente atividades de patrulha marítima, mas também exercícios militares navais conjuntos.

Foto: Wikimedia Commons.

Foto: Wikimedia Commons.

(mais…)

Rússia entrega porta-aviões modernizado à Índia


Índia recebe da Rússia o porta-aviões Vikramaditya, modernizado por esta ao custo de 2,3 bilhões de dólares. Navio se torna o principal da Marinha indiana, que agora possui duas embarcações desse tipo.

Fonte: RIA Novosti / Sergey Mamontov.

Fonte: RIA Novosti / Sergey Mamontov.

India’s new flagship: Russia hands over modernized aircraft carrier to New Delhi

RT – 16/11/2013

The Indian Navy has received the 44,500-ton Vikramaditya aircraft carrier at the Russian shipbuilding complex in Severodvinsk. The much awaited carrier was fully refurbished for US$2.3 billion, and will now become India’s game-changing flagship.

Russian deputy Prime Minister Dmitry Rogozin and Indian Defense Minister AK Antony attended the handing over ceremony at the Sevmash shipyard of the northern Arctic port city, along with other senior government and naval officials of the two countries.

During the ceremony, a Russian flag on the vessel was lowered, and the flag of the Indian Navy was raised in its place. This was followed by a traditional Indian ritual, in which a coconut was smashed against the ship’s side. The ship’s new captain, Suraj Berry, and the deputy director of Russia’s arms export agency Rosoboronexport, Igor Sevastyanov, signed the final handover papers.

Rogozin called the carrier “a mighty contribution to security of India,” adding that India remains a privileged strategic partner of Russia. The ceremony comes just two days ahead of the meeting of the Indo-Russian Inter-Governmental Commission on military-technical cooperation.

Originally commissioned in 1987 as a Soviet Kiev-class aircraft carrier, the ship was deemed too costly for the Russian military budget and was deactivated in 1996. The aircraft carrier – then called ‘Admiral Gorshkov’ – caught India’s attention, and, following years of talks, a Russian-Indian deal for the ship was signed.

In order to match the demands of the Indian Navy, the carrier had to be fully modernized and converted from a hybrid carrier/cruiser to a pure carrier with a ski-jump ramp to fit multirole MiG-29K (Fulcrum-D) fighters.

The refurbishment work, which eventually saw over 70 percent of the ship and equipment replaced, was overshadowed by several delays and cost increases, leading to a diplomatic exchange and tightening of supervision. It became apparent in the process that the Russian shipbuilders underestimated the cabling work costs, and the initial $974 million price tag grew to about $2.35 billion. Some construction flaws also had to be fixed following the 2012 tests.

The purchase of INS Vikramaditya has been crucial for the Indian Navy, as its British-made INS Viraat, originally commissioned by the UK’s Royal Navy in 1959 as HMS Hermes, has been scheduled for retirement. India’s first indigenous Vikrant-class aircraft carrier has also been experiencing delays. It was launched two years behind schedule in August, with the expected service entry date being 2018.

Now that Vikramaditya is set to be escorted from Russia’s north to the Indian Ocean, India becomes one of the few nations in the world to have more than one aircraft carrier in service – the others being the US, the UK, and Italy. With two ships of that class, India will have the capability to promptly project force on both sides of the Hindustan Peninsula in the increasingly militarized region. Previously, India’s retired carrier INS Vikrant played a key role in enforcing the naval blockade on East Pakistan during the Indo-Pakistan War of 1971.

As for Russia, which currently has one aircraft carrier (Admiral Kuznetsov), it has “no need for [another] ship of the same class,” Rogozin said on Saturday. Calling the fact of having more aircraft carriers “a geopolitical issue,” the Russian deputy prime minister stressed it is “not the issue of the country’s defense capability.” Meanwhile, Russia awaits the delivery of two Mistral-class helicopter carriers from France.

The new Indian flagship was redesigned by Russian shipbuilders to carry 16 MiG-29K fighters and up to 10 Ka-27 and Ka-31 helicopter gunships. With the ship’s length being 284 meters and her beam nearly 60 meters, INS Vikramaditya stretches to an area as large as three football fields and has 22 decks for housing more than 1,600 crew members. It has been estimated that the ship can operate up to 45 days without replenishment, while having the capability to cover 1,400 kilometers a day and maintaining a “surveillance bubble” of a 500 kilometer radius.

Fonte: http://rt.com/news/russia-india-aircraft-carrier-834/

Rússia e Sérvia assinam acordo de cooperação militar


Sérvia e Rússia assinaram acordo de cooperação militar nesta quarta-feira (13/11) que prevê exercícios conjuntos e colaboração em operações de paz da ONU. Medida é vista como um prelúdio da venda de caças russo à Sérvia.

Fonte: RIA Novosti / Ruslan Krivobok.

Fonte: RIA Novosti / Ruslan Krivobok.

Russia, Serbia Ink Military Cooperation Agreement

RIA Novosti – 13/11/2013

Russia and Serbia signed an agreement Wednesday on military cooperation as part of further development of the strategic partnership between the two countries.

The deal was overseen in Belgrade by Russian Defense Minister Sergei Shoigu, whose visit is being seen as a prelude to a possibly imminent deal on the sale of Russian fighter jets to Serbia.

Shoigu said contacts between the countries had recently reached new heights.

The agreements reached Wednesday included provisions, among other things, for collaboration in peacekeeping operations under the aegis of the United Nations.

Russia and Serbia have agreed to carry out joint military exercises and exchange visits of military personnel and hardware, including combat aircraft and aerobatics teams.

The main points of broader interest in the agreements hint at possible upcoming weapons purchases.

“Additional [military] agreements are being drafted, including an agreement on cooperation in defense industry and arms sales,” Shoigu said.

Serbian media reported in late April that the country hopes to buy a total of six MiG-29M/M2 fighters and two radar stations from Russia. It is believed the deal could be closed before the end of this year.

Fonte: http://en.ria.ru/military_news/20131113/184691108/Russia-Serbia-Ink-Military-Cooperation-Agreement.html

Japão e Rússia fazem acordos securitários


Após encontro entre os ministros de relações exteriores e da defesa do Japão e da Rússia, os dois países fecharam acordos para realizar exercícios militares marítimos conjuntos antipirataria e antiterrorismo, ainda que não haja um tratado de paz entre ambos. Analistas veem isso como resposta para a ascensão chinesa na região.

rusjap

Security ties forged with Russia

The Japan Times – 02/11/2013 – por Mizuho Aoki

The foreign and defense ministers of Japan and Russia agreed Saturday to deepen bilateral cooperation on maritime security by expanding a joint search and rescue exercise by the Maritime Self-Defense Force and the Russian Navy to counterterrorism and anti-piracy operations.

At the first “two-plus-two” ministerial meeting between the two nations, held in Tokyo, Foreign Minister Fumio Kishida, Defense Minister Itsunori Onodera and their Russian counterparts, Sergey Lavrov and Sergei Shoigu, also agreed to establish a bilateral conference on cybersecurity.

The four ministers said they plan to hold the next meeting in Moscow as early as next year.

“I believe we’ve made a good start in opening a new chapter concerning Japan-Russia relations,” Kishida said at a joint news conference following the morning talks. “By deepening cooperation in many areas, including security, Japan and Russia will contribute to peace and stability in the region.”

Kishida also said the bilateral cooperation on security, along with economic and human exchanges, will have a “good influence on negotiations over the conclusion of a peace treaty,” referring to Tokyo’s hope to pave the way for negotiations on a territorial dispute over four Russian-held isles off northern Hokkaido.

Although the ministers stressed that the move is not a countermeasure against any specific country, experts have pointed out that one of the major reasons behind setting up a Russo-Japanese two-plus-two framework is to contain China’s growing military presence.

“I hope to bring our mutual understanding to another level regarding emerging threats, such as international terrorism and the proliferation of weapons of mass destruction,” Shoigu said.

During the meeting, Kishida also explained Prime Minister Shinzo Abe’s policy of turning Japan into a “proactive contributor” to global peace, including a plan to reinterpret the war-renouncing Constitution so the nation can exercise the right to collective self-defense. Kishida stressed that he gained the understanding of the Russian side.

A Foreign Ministry official later said Shoigu aired Moscow’s concerns about the missile shield jointly developed by Japan and the United States, claiming the system threatens to nullify Russia’s nuclear deterrence and could lead to an arms race.

Kishida also discussed Japan’s strained ties with China and said Tokyo’s door is always open to bilateral talks, the official said.

During a face-to-face meeting Friday, Kishida and Lavrov agreed that their deputy foreign ministers would hold talks around late January or early February on the territorial dispute, which has prevented the two sides from signing a postwar peace treaty.

Kunashiri, Shikotan and Etorofu islands and the Habomai islet group were seized by Soviet forces after Japan’s surrender in World War II, and Tokyo has demanded their full return for decades.

The first round of deputy ministerial-level negotiations was held in Russia, and Tokyo hopes to host the next meeting.

Fonte: http://www.japantimes.co.jp/news/2013/11/02/national/japan-russia-to-ok-asia-security-cooperation-at-inaugural-two-plus-two-meet/#.UnUULPmbNEI