Exército Sírio Livre (FSA)

Putin diz que apoia o Exército Sírio Livre além das forças de Assad


Nesta sexta-feira (11/12), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que seu país apoia as forças de oposição do Exército Sírio Livre (FSA, em inglês), além de tropas governamentais de Assad. Moscou etaria dando apoio aéreo, armas e munições para a realização de operações conjuntas do FSA com o governo contra militantes jihadistas na Síria. Essa é a primeira vez que Putin afirma estar apoiando militarmente as forças opositoras de Assad.

Foto: Alexei Druzhinin / Reuters / Sputnik / Kremlin.

Anúncios

Primeiro carregamento de armas químicas deixa a Síria


Chefe da missão da Organização para Proibição de Armas Químicas (Opaq) disse que o primeiro carregamento do arsenal químico da Síria deixou nesta quarta-feira (07/01) o porto sírio de Latakia em direção à Itália, onde será carregado em um navio da Marinha dos EUA e levado para águas internacionais para que seja destruído. Enquanto isso, rebeldes estão cada vez mais divididos e lutam entre si.

Rota aproximada para destruição do arsenal químico. Fonte: BBC.

Rota aproximada para destruição do arsenal químico. Fonte: BBC.

(mais…)

EUA e Reino Unido suspendem ajuda não letal a rebeldes sírios


Estados Unidos e Reino Unido suspenderam a ajuda não-letal à oposição síria no norte do país após radicais islâmicos terem se voltado contra o Exército Sírio Livre (FSA), que é apoiado pelas potências ocidentais.

Fonte: AFP.

Front Islâmico. Fonte: AFP.

US and UK suspend non-lethal aid for Syria rebels

BBC – 11/12/2013

The US and UK governments have suspended all “non-lethal assistance” for the opposition in northern Syria.

A US embassy spokesman in Ankara said the decision was made after Islamist rebels seized bases belonging to the Western-backed Free Syrian Army (FSA).

Fighters from the Islamic Front, a new alliance of major rebel groups, took control of the bases at the Bab al-Hawa border crossing with Turkey last week.

Humanitarian assistance by the US and UK is not expected to be affected.

That was distributed through international and non-governmental organisations, the US embassy spokesman added.

‘Investigation’

Last month, seven leading rebel groups – the Ahrar al-Sham, Jaysh al-Islam, Suqour al-Sham, Liwa al-Tawhid, Liwa al-Haqq, Ansar al-Sham and the Kurdish Islamic Front – declared that they were forming the largest alliance yet in the 33-month conflict, with an estimated 45,000 fighters.

They said the new Islamic Front was an “independent political, military and social formation” that aimed to topple President Bashar al-Assad’s government and build an Islamic state.

The front does not include al-Qaeda affiliates like the Islamic State in Iraq and the Levant (ISIS) and the al-Nusra Front, but its charter welcomes “muhajirin”, or foreign fighters, as “brothers who supported us in jihad”, and suggests it is willing to co-operate with them.

Last week, the Islamic Front announced that it had withdrawn from the command of the FSA’s Supreme Military Council (SMC), which is aligned to the opposition National Coalition.

Four days later, its fighters drove out SMC-aligned forces out of their bases and warehouses at Bab al-Hawa, in the north-western province of Idlib, which contained weapons and equipment that had been brought into Syria through Turkey.

SMC spokesman Louay Meqdad said the Islamic Front had raised its flag in place of the SMC’s after “asking” its personnel to leave. But he also stressed: “We believe that those brigades are our brothers, that they know that we are not the enemy.”

On Wednesday, the US embassy spokesman told the Reuters news agency that the situation at Bab al-Hawa was being investigated to “inventory the status of US equipment and supplies provided to the SMC”.

The US government has committed to provide $250m (£152m) in non-lethal assistance to the National Coalition, local opposition councils and the SMC. Rebel brigades have been provided with food rations, medical supplies, communications equipment and vehicles.

A spokesperson for the UK Foreign Office told the BBC that its suspension of non-lethal aid was temporary “pending investigation”.

The UK is providing more than £20m in non-lethal support, including 4×4 vehicles, body armour, generators, communications equipment, water purification kits and equipment to protect against chemical weapons.

The rebel infighting comes as government forces make advances.

In the past two months, several towns around the capital Damascus and the second city of Aleppo have been recaptured by soldiers backed by pro-government militiamen, members of the Lebanese Shia Islamist movement Hezbollah and Iranian Revolutionary Guards, activists say.

An offensive is also under way in the Qalamoun mountains, which run along the border with Lebanon. On Tuesday, troops started moving towards the town of Yabrud, the last rebel stronghold in the area.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-25331241

Pesquisadores do ISAPE analisam a Guerra na Síria


A revista eletrônica Mundorama, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (iREL-UnB), publicou nesta semana o artigo intitulado “A guerra proxy na Síria e as disputas estratégicas russo-estadunidenses no Oriente Médio”, de Lucas Kerr de Oliveira, Pedro Vinícius Pereira Brites e João Arthur da Silva Reis. Confira o que os pesquisadores do ISAPE têm a dizer sobre o assunto clicando aqui ou consultando a seguir o artigo reproduzido na íntegra. (mais…)

Russos afirmam que envolvimento da OTAN na Síria poderia provocar conflito global


Foto: n.i.

O Conflito Sírio arrisca degenerar em GUERRA MUNDIAL. Tiros de Aviso Russos

Rede Voltaire – 03/07/2012 – por Thierry Meyssan

A crise síria mudou de natureza. O processo de desestabilização que devia abrir a porta a uma intervenção militar legal da Aliança atlântica falhou. Tirando a máscara, os Estados Unidos evocaram publicamente a possibilidade de atacar a Síria sem o aval do Conselho de Segurança, como fizeram no Kosovo. Seria fingir ignorar que a Rússia de Vladimir Putin não é a de Boris Yeltsin . Após se ter assegurado do apoio chinês, Moscou disparou dois tiros de aviso em direcção a Washington . A continuação das violações do direito internacional pela Otan e pelo CCG arrisca agora abrir um conflito mundial.

(mais…)

Tanques e forças de Assad retomam bombardeio a Homs


Tanques e forças de Assad retomam bombardeio a Homs

Correio do Brasil – 23/02/2012

As forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, bombardearam nesta quinta-feira, pelo 20o dia consecutivo, redutos da oposição na cidade de Homs, segundo ativistas, apesar da intensa condenação internacional à suposta morte de mais de 80 pessoas na quarta-feira.

Tanques invadiram parte do bairro de Baba Amro, que foi alvejado por uma chuva de bombas, disse o ativista Abu Imad.

Foguetes, projéteis de artilharia e morteiros também atingiram o bairro de Inshaat, que junto a Baba Amro são os locais onde os rebeldes do Exército Sírio Livre, da oposição, parecem resistir sob fogo cerrado. No bairro de Khalidiya, as mesquitas convocaram os moradores a se protegerem dos morteiros.

– Explosões estão sacudindo Homs inteira. Deus tenha misericórdia, disse o morador Abdallah al Hadi por telefone.

Dois jornalistas ocidentais estavam entre os mortos na quarta-feira, numa intensificação da ofensiva do governo contra a resistência em Homs, um dos epicentros da rebelião nacional contra Assad. (mais…)