F-35

Força Aérea dos EUA declara F-35 “pronto para combate”


Nesta terça-feira (02/08), a Força Aérea dos Estados Unidos declarou que seu esquadrão de caças F-35A estão “prontos para combate”. Isso significa que a Força já pode enviar os caças multifuncionais de quinta geração para missões de batalha em qualquer lugar do mundo. Os primeiros F-35 operacionais, 12 aeronaves, pertencem ao 34º Esquadrão de Caças, localizado no estado de Utah nos EUA. Críticos apontam que a declaração da Força Aérea é mais uma medida de marketing do que verdadeiramente operacional, uma vez que ainda existem vários problemas.

Foto: Paul Holcomb / Força Aérea dos EUA.

Anúncios

Senado dos EUA discute programa dos caças F-35


Na semana passada, o Comitê de Serviços Armados do Senado dos EUA realizou uma audiência para discutir o programa de desenvolvimento e aquisição dos caças F-35. Os problemas e atrasos do mesmo foram frisados. O senador John McCain, do Partido Republicano, declarou que a história do F-35 tem sido um “escândalo” e uma “tragédia” com relação a prazos, custos e desempenho.

F-35. Foto: Força Aérea dos EUA / Alex Lloyd.

Relatório vê problemas em software principal do F-35


Um órgão do Congresso dos Estados Unidos divulgou um relatório demonstrando preocupações com o programa de desenvolvimento do avião F-35 Lightning II. O principal problema seria com o software ALIS (Autonomic Logistics Information System), que gerencia a maioria das operações do avião. Este sistema é um dos três principais componentes da aeronave, com um custo de desenvolvimento até agora de US$ 16,7 bilhões.

Foto: Keith Simmons / US Navy

Ministro da Defesa do Canadá não desconsidera compra do caça F-35


O ministro da Defesa do Canadá, Harjit Sajjan, anunciou que o caça F-35 poderá participar da licitação para adquirir novos aviões para o país. Assim, Sajjan contraria uma das promessas de campanha do atual governo liberal, encabeçado pelo premiê Justin Trudeau, de não comprar o F-35 devido ao alto custo. O Canadá busca substituir seus CF-18 e deve abrir disputa em breve.

usa-f35

Foto: Daniel Hughes / U.S. Air Force / Reuters.

EUA aprova exportação de tecnologias do F-35 para a Coreia do Sul


O governo dos Estados Unidos aprovou a exportação de tecnologias avançadas do caça de 5ª geração F-35, ainda em desenvolvimento, para a Coreia do Sul, que as deve utilizar para desenvolver o caça nativo multifuncional de 4,5ª geração KF-X. Oficiais sul-coreanos afirmaram que os EUA concederam autorização para a exportação de 21 tecnologias sensíveis. Seul ainda deve comprar cerca de 40 caças F-35.

Modelo do KF-X. Foto: Patrick Allen / IHS.

Reino Unido duplicará gastos em defesa


O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou que aumentará orçamento da defesa em 12 bilhões de libras (US$ 18,2 bilhões) na revisão de estratégia para os próximos cinco anos de modo a atingir a meta da OTAN de 2% do PIB em gastos de defesa. O plano prevê £178 bilhões (US$ 268 bilhões) para a Defesa nos próximos 10 anos, o dobro das previsões anteriores. Oito aeronaves Boeing P8 de vigilância marítima devem ser adquiridas, além da criação de duas brigadas de envio rápido, com raio de ação de milhares de quilômetros. Cameron também reforçou seu compromisso com a compra de 138 caças F-35.

P-8 em ação. Foto: Marinha dos EUA.

China exibe caça furtivo de 5ª geração J-31


A China exibiu, pela primeira vez no exterior, seu o novo caça furtivo de 5ª geração, o J-31 “Gyrfalcon”. A aeronave está sendo desenvolvida exclusivamente por Beijing e foi mostrada internacionalmente na Dubai Air Show. A China está tentando competir com o caça estadunidense F-35, também ainda em desenvolvimento. Porém, apenas as Forças Armadas chinesas estão em negociações para adquirir a aeronave. Irã e Paquistão demonstraram interesse.

Foto: Wikimedia Commons / Russavia.

Saída do Canadá deve tornar F-35 ainda mais caro


O Joint Program Office afirmou que, caso o Canadá se retire do programa de desenvolvimento do caça F-35 Joint Strike Fighter, o preço pago por cada aeronave deve se tornar ainda mais caro. Devido ao alto custo e a não necessidade deste tipo de avião, o novo governo do Canadá prometeu se retirar do desenvolvimento e não realizar a compra planejada de 65 F-35.

Foto: Lockheed Martin.

Novo governo do Canadá pretende não comprar caça F-35


A eleição do Partido Liberal, oposição, para governar o Canadá põe em risco a compra futura de aviões F-35 Joint Strike Fighter. O governo anterior fazia parte do programa de desenvolvimento do caça e pretendia realizar a compra do caça. Porém, os liberais se opõem à compra e à participação do país no caro projeto liderado pelos Estados Unidos.

Justin Trudeau. Foto: Nicholas Kamm / AFP.

Novos problemas no caça F-35


Em artigo de Lara Seligman publicado no Defense News (16/10), analisa-se a recente polêmica causada pelos riscos ao piloto do avião F-35. Os Estados Unidos confirmaram que o novo caça, o F-35 Joint Strike Fighter da Lockheed Martin, apresenta um sério risco de dano aos pescoços dos pilotos de peso leve ou médio durante o ejetamento. A causa — os principais suspeitos são capacete ou o assento ejetável — ainda não foi descoberta, mas a Força Aérea dos EUA espera que o produtor do avião arrume o problema.

Foto: Martin-Baker.

Lockheed planeja arma laser para caça F-35


A Lockheed Martin, produtora do caça F-35, já planeja uma arma laser para armar o avião, que ainda não está pronto. Além da produção de um laser de 60kW de potência até o fim do ano, a empresa planeja, em cooperação com diversos órgãos do governo dos Estados Unidos, a integração da arma com o caça até o fim da década.

Foto: US Air Force.

No Canadá, oposição volta-se contra a compra de caças F-35


Em campanha política no Canadá, o líder de oposição Justin Trudeau, do Partido Liberal, anunciou que, caso vencedor nas eleições de outubro, não comprará caças “F-35 Lightning II Joint Strike Fighters” da Lockheed Martin. Embora tenham participação canadense no seu desenvolvimento, os caças têm um custo muito elevado e há falta de transparência no processo, segundo Trudeau, e não valeria a pena comprá-los para reforçar a força aérea do país. Atual governo adiou decisão da compra de novos aviões para depois da eleição.

Foto: Alex Lloyd / 75th Air Base Wing Public Affair.

Novo problema com F-35B deve atrasar entregas do caça


Novo problema técnico, envolvendo o tamanho da munição, faz com que o caça F-35B, da empresa estadunidense Lockheed Martin, passe por reformulações em seu desenho. Isso deverá atrasar entregas do caça, que já tem pedidos bastante elevados, como mais de 350 unidades para os fuzileiros navais estadunidenses, além de pedidos de Itália e Reino Unido. A aeronave é capaz de realizar decolagens e pousos verticais, o que impõe uma série de restrições de peso que agora exigem alterações no desenho do caça.

Foto: Reuters / US Air Force

Foto: Reuters / US Air Force

Lançamento de F-35 é atrasado por falha em software


O Pentágono descobriu falhas no software do F-35, caça de quinta geração produzido pela estadunidense Lockheed Martin, atrasando seu voo inaugural como aeronave pronta para uso. O caça, que é a arma mais cara já produzida até então, teria problemas para liberar bombas, comunicar-se com outras aeronaves e detectar radares inimigos por uma falha em seu código de programação. O custo do projeto do F-35 está estimado em quase 400 bilhões de dólares.

Foto: Jonathan Newton / The Washington Post / Getty Images

Foto: Jonathan Newton / The Washington Post / Getty Images

Austrália comprará mais 58 caças F-35


Na semana passada, a Austrália informou que pretende comprar 58 caças F-35 adicionais ao custo de 12,5 bilhões de dólares. Aeronaves devem ser entregues à força aérea do país até o final de 2023, totalizando 72 caças F-35.

Foto: Reuters / US Air Force.

Foto: Reuters / US Air Force.

(mais…)

Coreia do Sul confirma compra de caças F-35


Agência de encomendas de defesa da Coreia do Sul anunciou oficialmente a compra de 40 caças F-35 dos Estados Unidos, apesar de iniciais reservas quanto ao orçamento limitado e alto preço do avião. Decisão deve reanimar o programa de desenvolvimento do caça, que sofreu cortes com a diminuição de encomendas por parte da Marinha dos EUA.

Foto: Reuters / US Air Force.

Foto: Reuters / US Air Force.

(mais…)

Marinha dos EUA corta pela metade o número de caças F-35 encomendados


Enquanto os Estados Unidos preparam planos para diminuir as suas forças armadas, a marinha do país deve cortar pela metade o pedido de caças F-35 de quinta geração. Esperava-se que o pedido fosse de 69 caças, mas deverão ser encomendados apenas 36.

Foto: Reuters / US Air Force.

Foto: Reuters / US Air Force.

(mais…)

Pentágono aposta no caça F-15 para conter a ameaça do modelo chinês J-20


Pentágono aposta no caça F-15 para conter a ameaça do modelo chinês J-20

Cavok – 16/01/2011

Fazem três semanas que foram reveladas as primeiras imagens do novo caça stealth chinês J-20, e a U.S. Air Force já colocou em prática planos para conter a ameaça do misterioso caça de Chengdu.

O Pentágono não deverá fabricar novos caças F-22 da Lockheed Martin. Ao invés disso, os militares norte-americanos tem direcionado seus esforços em antigos jatos que, com melhorias, podem demonstrar ser ainda melhores que os novos e mais caros F-22 para combater o novo caça chinês J-20. Esse caças antigos são os Boeing F-15 Eagles, uma das estrelas da Guerra do Golfo em 1991, que rapidamente estão se tornando o principal vetor norte americano para conter a ameaça do modelo chinês J-20 nos próximos 20 anos. (mais…)