ferrovias

China atualiza planos de ampliação da malha ferroviária


Nesta quarta-feira (29/06), a China atualizou seus planos de ampliação da malha ferroviária em uma reunião do Conselho de Estado presidida pelo premiê Li Keqiang. O novo plano prevê que o país possua 150 mil km de ferrovias até 2020, incluindo 30 mil km de trens de alta velocidade. O plano anterior previa apenas 120 mil km. A expansão dos planos prevê mais construção de ferrovias nas regiões centrais e do oeste chinês.

Mapa: Wikimedia Commons.

China e Uzbequistão inauguram túnel ferroviário de 19,2 km


Em visita no Uzbequistão, o presidente da China, Xi Jinping, e o presidente uzbeque, Islam Karimov, inauguraram o túnel ferroviário Qamchiq nesta quarta-feira (22/06). O túnel, que atravessa as montanhas Qurama e foi construído e financiado por Pequim, tem 19,2 km de extensão e vai da capital Tashkent a Namangan. A obra é considerada um marco da iniciativa chinesa “One Belt, One Road” de uma nova rota da seda na Ásia Central.

Xi Jinping e Islam Karimov. Foto: Xinhua / Li Tao.

Primeiro trem conecta China e Oriente Médio


Nesta quinta-feira (28/01), pela primeira vez um trem de contêineres partiu da China em direção ao Irã. Trem deve passar por Cazaquistão e Turcomenistão antes de chegar a Teerã. Dentro da iniciativa “Um Cinturão e uma Rota”, conexão deve promover ainda mais cooperação entre a China e o Oriente Médio. Viagem levará 14 dias para cobrir os 10.399 quilômetros.

foreign201601290850000011525466694

Foto: CN News.

Bolívia e Peru discutem construção de ferrovia transoceânica


Os presidentes de Bolívia e Peru, Evo Morales e Ollanta Humala, respectivamente, concordaram, nesta quinta-feira (28/01), em impulsionar o projeto da ferrovia transoceânica, que deve integrar os oceanos Atlântico e Pacífico. Plano inicial da ferrovia, financiado pela China, para integrar o porto de Santos, no Brasil, com o porto de Ilo, no Peru, não integrava a Bolívia, que vem pressionando para a alteração do mesmo.

base_image-600x350

Foto: Nodal.

China derrota Japão em licitação para construção de ferrovia na Indonésia


O Japão perdeu para a China uma licitação para a construção de uma linha de trem conectando as cidades de Jacarta e Bandung, na Indonésia. Ambas as propostas tinham sido inicialmente rejeitas pelo alto custo, mas foi realizada uma nova proposta chinesa que não requeria garantias de gasto fiscal ou de dívidas pelo governo indonésio. O evento representou uma grande perda para o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, que planejava estimular a economia de seu país com o investimento em infraestrutura no exterior.

Foto: Reuters / Rivan Awal Lingga / Antara Foto.

Ferrovia que liga Djibouti à Etiópia é inaugurada


A ferrovia que liga a capital Djibouti a Addis Ababa, capital da Etiópia, financiada pelo governo chinês, será inaugurada na próxima quinta-feira (11/06) pelo presidente do Djibouti Ismail Omar Guelleh e pelo primeiro-ministro etíope Hailemariam Desalegn. A ferrovia, de 752km, deve facilitar as exportações da Etiópia, país sem saída para o mar, através de portos djiboutianos. Os primeiros trens comerciais devem passar em outubro deste ano. Espera-se que se prolongue a ferrovia para outros países do continente africano.

Foto: AFP

Foto: AFP

 

Dilma lança programa de concessões em infraestrutura


Nesta terça-feira (09/06), o governo da presidente Dilma Rousseff lançou o seu programa de concessões em infraestrutura, chamado de Programa de Investimento em Logística (PIL), que é a maior aposta brasileira para contornar a crise e retomar o crescimento econômico. O PIL envolve investimentos de 198 bilhões de reais, a serem feitos pela iniciativa privada e por parcerias público-privadas e tem como principal foco as ferrovias, para as quais devem ser destinados 86,4 bilhões. Rodovias (66,1 bilhões de reais), portos (37,4 bilhões de reais) e aeroportos (8,5 bilhões de reais) também são contemplados no plano.

Dilma Rousseff, Michel Temer e Joaquim Levy. Foto: Lula Marques / Agência PP.

Li Keqiang chega ao Brasil com pacote bilionário de investimentos


Em visita oficial de três dias ao Brasil, que começa nesta terça-feira (19/05), o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, firmará uma série de acordos econômicos que deverão ampliar a presença chinesa no país. Para esta terça-feira, em Brasília, está agendada a assinatura de mais de 30 acordos bilaterais, estimados em aproximadamente 53 bilhões de dólares, ao lado da presidente Dilma Rousseff. Eles abrangem diversas áreas, incluindo agricultura, energia, transporte e siderurgia. Destaque é o acordo para construção da Ferrovia Transcontinental, que ligará Santos ao litoral do Peru.

Li Keqiang. Foto: Imago.

Governo brasileiro deve apostar em ferrovia transcontinental


Segundo o jornal Folha de São Paulo, megaferrovia transcontinental que ligaria o Brasil ao Peru é um dos projetos do programa de concessões de infraestrutura a ser lançado pelo governo brasileiro, o qual deve ser divulgado na primeira semana de junho. A obra, estimada em R$ 30 bilhões, visa ao acesso a mercados asiáticos, especialmente a China, e deve ser um dos tópicos tratados na próxima visita do primeiro-ministro chinês Li Keqiang, que chega ao Brasil na terça-feira (19/05).

Mapa: Folha de São Paulo

Mapa: Folha de São Paulo.

China lança salva-vidas econômico para a Argentina


O presidente Xi Jiping firma com Cristina Kirchner 20 acordos que incluem um crédito de intercâmbio de divisas no valor de 11 bilhões de dólares. Além disso, a China investe, negocia, empresta e ganha contratos no país sul-americano. Anúncio é dado em momento no qual a Argentina batalha juridicamente contra os “fundos abutres”.

Foto: Efe.

Foto: Efe.

(mais…)

Por que terroristas chineses estão atacando estações de trem?


Na China, a decisão de separatistas uigures atacarem estações de trem tem grande valor simbólico e estratégico. Mudança de tática – que agora inclui alvos civis – objetiva investir contra o projeto chinês da Nova Rota da Seda bem como de maior integração de Xinjiang ao resto da China.

Foto: Wikimedia Commons.

Foto: Wikimedia Commons.

(mais…)

Problemas na Nova Rota da Seda


O pivô chinês para o ocidente (Ásia Central e Meridional), cuja personificação é a Nova Rota da Seda, vem encontrando diversos obstáculos no caminho. Recentes atos terroristas na província Xinjiang demonstram a dificuldade de lidar com o terrorismo em solo chinês. Além disso, na rota China-Paquistão, terrorismo também é um problema no lado paquistanês.

Mapa: Indian Strategic Studies.

Mapa: Indian Strategic Studies.

(mais…)

Duisburg, parada final da Nova Rota da Seda


Linha de trem que liga a China à Alemanha foi inaugurada no final de março deste ano. O trem de 650 metros parte três vezes por semana e liga a cidade chinesa de Chongqing com o coração industrial alemão na cidade de Duisburg no vale do Ruhr – o maior porto fluvial do mundo e importante hub logístico da União Europeia. A conexão ferroviária se tornou em uma das maiores do mundo, atravessando seis países da Eurásia para transportar bens de consumo de alta tecnologia.

Primeira chegada do trem chinês a Duisburg no dia 29/03/2014. Foto: Bernd Thissen / AFP.

Primeira chegada do trem chinês a Duisburg no dia 29/03/2014. Foto: Bernd Thissen / AFP.

(mais…)

Nova ferrovia em construção em Xinjiang


Na última sexta-feira (11/04), deu-se início à construção de uma nova ferrovia na região autônoma de Xinjiang, na China, que deve conectar o país ao Cazaquistão. Xinjiang deve se tornar um hub de transportes chinês até o fim de 2015.

Foto: Rooney Chen / Reuters.

Foto: Rooney Chen / Reuters.

(mais…)

Novas conexões ferroviárias ampliam acesso da China ao ocidente eurasiano


Projetos ferroviários recentes permitirão que a China exporte por terra até Londres, especialmente a conexão entre a Turquia e o Azerbaijão passando pela Geórgia. Ferrovias são peças-chave para a Nova Rota da Seda, ligando a Europa Ocidental ao Extremo Oriente.

Fonte: Tian Shan via Shutterstock.

Fonte: Tian Shan via Shutterstock.

(mais…)

Ferrovias brasileiras receberão investimentos de R$ 46 bilhões com o PAC 2


Presidenta destaca que investimentos em ferrovias no PAC 2 somam R$ 46 bilhões

Blog do Planalto – 03/01/2012

O governo federal está investindo, por meio do PAC 2, R$ 46 bilhões em 4,6 mil quilômetros de ferrovias até 2014, informou a presidenta Dilma Rousseff na coluna Conversa com a Presidenta publicada hoje (3). Segundo ela, estão em obras 3,4 mil quilômetros.

“As ferrovias ficaram muitos anos sem investimentos públicos, depois de terem sido privatizadas, na década de 90. Esta realidade mudou no governo do presidente Lula, quando o setor passou a ser tratado como estratégico para o crescimento do país e voltou a integrar a pauta de investimentos da União”, explicou a presidenta ao motorista José Carlos Nunes, de Montenegro (RS).

Além dos avanços nas ferrovias Norte-Sul, Transnordestina e Oeste-Leste, o governo voltou a investir “pesadamente” em transporte público nas cidades, em parceria com estados e municípios. Segundo a presidenta Dilma, foram destinados R$ 18 bilhões para atender as 24 maiores cidades do país em projetos de transportes, incluindo metrôs.

“Há muito a fazer, mas estamos caminhando firmemente”, disse.  (mais…)