Franco

Trabalhadores paraguaios pedem reajuste salarial e ampliação de direitos


itaipu1[1]

Trabalhadores paraguaios pedem reajuste salarial e ampliação de direitos

10 de abril de 2013 – Agência Brasil/Renata Giraldi

O Paraguai vive hoje (10) um dia de protestos contra medidas adotadas pelo governo do presidente Federico Franco. Várias categorias profissionais se uniram nas manifestações: professores, trabalhadores domésticos, camponeses, ex-funcionários da Hidrelétrica de Itaipu e servidores municipais. Os manifestantes apelam por reajustes salariais e o pagamento de dívidas anteriores, além da ampliação de direitos trabalhistas para algumas categorias.

Os ex-funcionários de Itaipu fizeram uma espécie de encenação, com as mãos e os pés amarrados em demonstração ao momento difícil que passam. Eles reclamam de suas demissões. Os trabalhadores domésticos querem a ampliação da lei que assegura direitos, envolvendo garantias de pagamento por tempo de serviço. Os professores defendem o pagamento de bônus ainda não recebido. (mais…)

Anúncios

Nove candidatos à Presidência do Paraguai discutem erradicação da pobreza


Paraguai

Nove candidatos à Presidência do Paraguai discutem erradicação da pobreza

03 de abril de 2013 – Agência Brasil/Renata Giraldi

A pouco mais de duas semanas das eleições presidenciais no Paraguai, nove dos 11 candidatos apresentarão amanhã (4) as principais estratégias para a erradicação da pobreza no país. As propostas serão apresentadas durante um fórum de debates, no Teatro Municipal, em Assunção. Estarão presentes Efraín Alegre (Alegre Paraguai Alliance), Mario Ferreiro (País Avanza), Miguel Carrizosa (Pátria Querida), Lilian Soto (Kuna Pyrenda), Eduardo Arce (Partido dos Trabalhadores), Ricardo Almada ( Partido Branco), Atanásio Galeano (Partido Pátria Livre), Aníbal Carrillo (Frente Guasú) e Roberto Ferreira (Partido Humanista).

As eleições presidenciais no Paraguai ocorrem no próximo dia 21. O país está suspenso do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) há mais de nove meses, desde o processo de impeachment do então presidente Fernando Lugo. Para os líderes da região, a forma como o processo foi conduzido rompeu com a ordem democrática. (mais…)

Presidente do Paraguai reclama de isolamento, após suspensão do Mercosul e da Unasul


Frederico Franco

Presidente do Paraguai reclama de isolamento, após suspensão do Mercosul e da Unasul

02 de abril de 2013 – Agência Brasil/Renata Giraldi

Em visita à Espanha, o presidente do Paraguai, Federico Franco, reclamou hoje (2) do isolamento dos paraguaios devido à suspensão do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Franco se queixou também do tratamento, que considera diferenciado, entre Paraguai e Venezuela. O Paraguai está suspenso do Mercosul e da Unasul há mais de nove meses.

De acordo com Franco, o vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, foi reconhecido como legítimo logo após a morte do presidente Hugo Chávez, em 5 de março. Já seu governo não é considerado legítimo e sofre restrições desde o impeachment do então presidente Fernando Lugo, em junho de 2012.

“Eu expliquei [em entrevista concedida à emissora pública estatal] para toda a Europa que o meu governo é 100% legítimo e constitucional”, disse Franco. “O Paraguai foi isolado por questões ideológicos por um grupo de países.” (mais…)

Paraguai sinaliza aceitar inclusão de Venezuela no Mercosul


Frederico Franco

Frederico Franco. Foto: n.i.

Sem Chávez, Paraguai sinaliza aceitar inclusão de Venezuela no Mercosul

Opera Mundi – 08/03/2013 – por Vitor Sion

O presidente do Paraguai, Federico Franco, sinalizou pela primeira vez, nesta sexta-feira (08/03), que poderá aceitar o ingresso da Venezuela no Mercosul. Segundo Franco, com a morte de Hugo Chávez, há uma nova realidade a ser debatida no bloco regional.

“Vamos escutar as propostas que possam surgir”, afirmou o presidente paraguaio, que, na terça-feira (05/03), havia emitido um comunicado com “as mais sentidas condolências” ao povo venezuelano. “Esperamos trabalhar com o novo governo venezuelano de forma absolutamente profissional, responsável, sem ingerências nos assuntos internos de outros países.”

A Venezuela se tornou membro pleno do Mercosul em julho de 2012, pouco mais de um mês depois que o Paraguai foi suspenso do bloco, em decorrência da destituição do presidente Fernando Lugo. Até então, a entrada da Venezuela dependia apenas da aprovação do Congresso paraguaio, o que deixou de ser necessário com a suspensão do país. (mais…)

Camponeses paraguaios bloqueiam vias e protestam contra Franco


Camponeses paraguaios bloqueiam vias e protestam contra Franco

25 de outubro de 2012 – Opera Mundi

Milhares de camponeses bloquearam nesta quinta-feira (25/10) duas importantes rodovias dos estados paraguaios de Misiones e Itapúa em protesto contra o governo paraguaio, que não lhes entregou os subsídios prometidos para a próxima safra.

As autoridades haviam estabelecido que cada agricultor receberia cerca de 250 dólares pelas perdas sofridas com as plantações, duramente afetadas pela intensa seca que afeta os campos no país. No dia 5 de outubro, o presidente Federico Franco ainda prometeu que a ajuda seria depositada com urgência. (mais…)

Franco diz que eleições presidenciais não encerram suspensão do Paraguai do Mercosul


Franco diz que eleições presidenciais não encerram suspensão do Paraguai do Mercosul

27 de setembro de 2012 – Agência Brasil/ Renata Giraldi

Brasília – Em campanha na Assembleia Geral das Nações Unidas para o fim da suspensão do Paraguai do Mercosul, o presidente Federico Franco não acredita que após as eleições de 21 de abril de 2013 o bloco elimine a punição. As autoridades brasileiras reiteram que a suspensão será mantida apenas até as eleições. Franco, porém, insiste na descrença: “As coisas não vão mudar”.

Federico Franco foi a Nova York disposto a conversar com integrantes da comunidade internacional para mostrar que a suspensão do Paraguai, no fim de junho, foi injusta. Para os líderes do Mercosul, houve a suspensão da ordem democrática durante o processo de impeachment de Fernando Lugo, que durou menos de 24 horas. (mais…)

Presidente do Paraguai faz campanha na ONU contra suspensão do país do Mercosul


Presidente do Paraguai faz campanha na ONU contra suspensão do país do Mercosul

24 de setembro de 2012 – Agência Brasil/Renata Giraldi

Brasília – Ao desembarcar em Nova York para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas, o presidente do Paraguai, Federico Franco, começou ontem (23) sua campanha contra a suspensão do país do Mercosul. Na reunião com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, Franco reclamou da suspensão e reiterou que o Paraguai segue a Constituição e mantém a ordem democrática.

O Paraguai está suspenso do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) desde o fim de junho, quando o então presidente paraguaio Fernando Lugo foi destituído do poder. Para os líderes políticos da região, houve o rompimento da ordem democrática pela forma como Lugo foi submetido ao processo de impeachment no Congresso.

Em Nova York, Franco marcou uma reunião como primeiro-ministro da Espanha, Mario Rajoy. Segundo ele,depois do encontro decidirá se participa da Cúpula Ibero-Americana, organizada pela Espanha. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai, o governo não recebeu o convite a tempo. (mais…)