fronteiras

Dinamarca prorroga controles de fronteira com a Alemanha


Nesta segunda-feira (02/05), o governo da Dinamarca anunciou a prorrogação de controles fronteiriços com a Alemanha até o dia 2 de junho. A decisão de estender por mais um mês os cerca de 15 pontos de travessia é uma tentativa de conter o fluxo de migrantes. Na semana passada, a Dinamarca também informou que planeja enviar 125 membros da Guarda Nacional para ajudar a controlar os pontos de passagem na fronteira.

Foto: Imago / nordpool.

Anúncios

Sudão abre fronteiras com o Sudão do Sul


O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, ordenou nesta quarta-feira (27/01) a reabertura das fronteiras com o Sudão do Sul, fechadas desde 2011. Medida se deu após o Sudão do Sul recuar suas tropas da fronteira entre os dois países, que ainda possuem disputas territoriais.

87963953_87963952

Foto: AFP/ Getty Images.

Suécia inicia controle de fronteiras


A Suécia anunciou na última quinta-feira (12/11) um controle temporário de 10 postos de fronteiras devido ao novo influxo de refugiados. Segundo o governo sueco, a chegada de mais imigrantes ameaça a ordem pública, porém Estocolmo afirma que a política serve apenas para manter estabilidade e que não diminuirá a quantidade de refúgios concedidos. Estimativas apontam que 200 mil refugiados devem chegar ao país esse ano.

Foto: Drago Prvulovic / EPA.

EUA considera implementar zona de exclusão aérea na Síria


Segundo reportagem do The New York Times publicada na última semana (22/10), os Estados Unidos estão discutindo a criação de uma zona de exclusão aérea sobre o território da Síria. Medida seria supostamente para proteger os civis da guerra civil. Entre as opções avaliadas estariam as fronteiras da Síria com a Turquia e com a Jordânia. Porém, a Casa Branca ainda mostra ceticismo quanto à ideia.

Foto: Getty Images / AP Photo / D. Vranic.

Colômbia e Venezuela chegam a acordo para resolver crise na fronteira


Os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e o da Colômbia, Juan Manuel Santos, reuniram-se nesta segunda-feira (21/09) e anunciaram a normalização imediata das relações diplomáticas, a investigação das denúncias de ambas as partes e realizar uma reunião para debater o combate ao contrabando e ao narcotráfico na região. Reunião foi possível devido ao apoio e mediação dos presidentes do Equador, que preside a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), e do Uruguai, que preside a União de Nações Sul-americanas (UNASUL).

Foto: Divulgação / UNASUL.

Venezuela amplia fechamento de fronteira com Colômbia


A Venezuela anunciou que ampliou, na quarta-feira (16/09), o estado de exceção que vigora em algumas regiões do país, elevando de dez para 20 o número de municípios vizinhos com a Colômbia cujas fronteiras foram fechadas.

Mapa: Wikimedia Commons.

Alemanha reinstitui controle de fronteiras


Em resposta à atual crise de refugiados, a Alemanha reinstituiu temporariamente, neste domingo (13/09), o controle de suas fronteiras. A suspensão do direito de livre circulação entre os países da UE e Tratado de Schengen serviria para conter o fluxo de refugiados vindos da Áustria, com que o tráfego ferroviário também está suspenso. A medida foi comunicada pelo ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière. A Polícia Federal alemã mobilizou todas as suas unidades disponíveis para os controles de fronteira. Segundo a instituição, parte-se do princípio de que a medida será mantida por um prazo mais longo.

Foto: picture-alliance / AP / M. Schrader.

Dinamarca barra entrada de refugiados por trens na fronteira


Nesta quarta-feira (09/09), a Dinamarca suspendeu o trânsito de trens que cruzam a fronteira com a Alemanha para barrar a entrada de refugiados sírios vindos de países do sul da Europa. As viagens entre Flensburgo, na Alemanha, e Padborg, na Dinamarca, foram suspensas em ambas as direções, afetando mais de 15 outras linhas de trem. Uma rodovia que liga a Alemanha à Dinamarca também foi fechada nesta semana, depois de um grupo de cerca de 300 refugiados insistir em seguir viagem a pé.

Foto: G. Licovski, DPA, Picture Alliance.

Foto: G. Licovski / DPA / Picture Alliance.

Brasil apura suposta invasão de território paraguaio


O Ministério das Relações Exteriores está investigando a acusação do governo do Paraguai sobre uma suposta invasão do Exército Brasileiro ao seu território durante operações de combate na região de fronteira. O embaixador brasileiro em Assunção, José Felício, entregou uma nota ao governo paraguaio na segunda-feira (03/08), após ser convocado para receber uma nota diplomática na última sexta-feira (31/07). Uma troca de tiro entre contrabandistas e militares brasileiros e paraguaios na região do rio Paraguai nos dias 28 e 29 de julho teria motivado a denúncia.

Paraguai

Mapa: n.i.

No Brasil, Sisfron poderá contar com parceria de Itaipu


O Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron) poderá contar com uma parceria com o programa de baterias de sódio da Usina Hidrelétrica de Itaipu, localizada em Foz do Iguaçu, no Paraná. As baterias garantem que o sistema tenha acesso a comunidades isoladas nas regiões de fronteira do país. A tecnologia foi apresentada ao ministro da Defesa, Jacques Wagner, na tarde da última quinta-feira (30/07) em visita à Usina, ocasião em que foi ressaltada a importância do projeto para a segurança e soberania nacionais.

Foto: PH Freitas, Ministério da Defesa.

Foto: PH Freitas, Ministério da Defesa.

Líder curdo condena plano de “zona de segurança” na fronteira da Turquia com a Síria


Em entrevista para a BBC, o líder curdo Selahattin Demirtas condenou a criação da “zona de segurança” na fronteira da Turquia com a Síria, afirmando que um dos alvos dos alvos da operação seriam os membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), movimento separatista condenado pelo governo turco. A área, com cerca de 90km de comprimento, deverá ser usada para controlar a entrada e saída de grupos opositores no translado Turquia-Síria. O PKK é um dos principais aliados dos Estados Unidos no combate ao “Estado Islâmico” na Síria e no Iraque.

Foto: AFP.

Foto: AFP.

Acordo entre EUA e Turquia cria “zona de segurança” na fronteira com a Síria


Turquia e Estados Unidos firmaram neste domingo um acordo que estabelece uma “zona de segurança” de facto na fronteira da Turquia com a Síria, acordo que deve aumentar de maneira significativa a presença das Forças Armadas estadunidenses na região. Caso isso se concretize as forças estadunidenses estarão localizadas bastante próximas a bases militares do governo sírio e de grupos vinculados ao “Estado Islâmico”. A presença também deve conceder uma vantagem determinante para a oposição do governo sírio. No entanto, de acordo com declaração do primeiro-ministro turco Ahmet Davutoglu, a Turquia compromete-se a não enviar tropas ao país vizinho, afirmando que sua principal política é manter os militantes do “Estado Islâmico” distantes de suas regiões de fronteira.

Foto: Murad Sezer, Reuters.

Foto: Murad Sezer / Reuters.

Zona comercial na fronteira da China com a Coreia do Norte é aprovada


Uma zona comercial especial, localizada na fronteira da China com a Coreia do Norte, foi aprovada pelo governo de ambos os países e anunciada ao grande público nesta segunda-feira (13/07). A zona, localizada em Dandong, na província chinesa de Liaoning, deverá iniciar as suas atividades ainda em outubro deste ano. Residentes de até 20km da fronteira poderão comprar até US$ 1.288,00 em produtos isentos de impostos diariamente. Atualmente a cidade de Dandong é um importante centro turístico, comercial e de investimentos nas relações entre Coreia do Norte e China; cerca de 40% da receita local advém do comércio com norte-coreanos.

Mapa: Weather-Forecast.

 

O que fronteiras significam para a Europa?


Conforme análise de George Friedman, nos últimos anos, a Europa tem passado por três crises convergentes que, no fim, tratam do mesmo assunto: as fronteiras nacionais, o que elas significam e quem as controla. As três crises podem parecer distintas — imigração do mundo muçulmano, a economia grega e o conflito na Ucrânia — e não ter nada a ver umas com as outras. Porém, elas derivam, de formas diferentes, da questão central: o que significam os limites territoriais europeus hoje em dia?

Mapa: Stratfor.

(mais…)

Putin declara que 70% das forças armadas russas serão modernizadas até 2020


O presidente russo Vladmir Putin disse nesta terça-feira (16/06) que no mínimo 70% das forças armadas russas deverão estar equipadas com armamento moderno até 2020, seguindo um plano que garante reforçar a capacidade de defesa do país nas suas regiões de fronteira. Como parte do mesmo plano, mais de 40 mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs, da sigla em inglês) deverão estar à disposição do exército russo até o fim deste ano. Anúncio foi realizado como resposta à decisão da OTAN de enviar mais tropas e equipamentos para a sua fronteira com a Rússia.

Vladmir Putin em declaração na ARMY-2015. Foto: RIA Novosti, Alexander Vilf

Vladmir Putin em declaração na ARMY-2015. Foto: RIA Novosti /Alexander Vilf.

China anuncia exercício militar na região de fronteira com Mianmar


Devido a situação que se mantém tensa há meses na região de fronteira entre a China e Mianmar, o Ministério da Defesa chinês anunciou a realização no início deste mês de um exercício militar conjunto entre exército e aeronáutica com munição real na região fronteiriça. Recentemente, uma fazenda em território chinês foi vítima de bombardeio por parte de forças mianmarenses, havendo baixas de civis. O analista Ankit Panda afirma que a decisão de realizar um exercício militar com munição real e fechamento do espaço aéreo é uma mensagem para Naipidau não comprometer a Nova Rota da Seda.

Foto: Flickr, Chairman of the Joint Chiefs of Staff

Foto: Flickr / Chairman of the Joint Chiefs of Staff.

Arábia Saudita abate míssil Scud lançado do Iêmen


Segundo as Forças Armadas da Arábia Saudita, um míssil Scud foi abatido lançado do Iêmen foi abatido em espaço aéreo saudita pelo sistema antimísseis Patriot de Riade no último fim de semana. Governo saudita afirma que todos os mísseis do tipo que o Iêmen possui, cerca de 300, foram redirecionados para atingir território saudita pelas milícias Houthi. Ação, primeiro uso do míssil Scud, marca uma escalada do conflito na região. As milícias iemenitas também teriam atacado posições sauditas na fronteira, deixando quatro pessoas mortas.

Foto: The Cubic Lane.

Rússia reforça segurança nas fronteiras com a Ucrânia


Oficialmente, medida russa para reforçar segurança nas fronteiras com a Ucrânia visa a evitar transpasses ilegais entre os dois países. Mas também pode ser entendida como um primeiro aceno de Moscou a Kiev e ao Ocidente em direção à distensão da crise no leste da Ucrânia.

Foto: AFP / Getty Images.

Foto: AFP / Getty Images.

(mais…)

Ucrânia fecha parcialmente fronteiras com a Rússia


A Ucrânia fechou parcialmente as fronteiras com a Rússia no leste do país. Objetivo da medida, segundo governo, é impedir entrada de armas; governo russo reclama de fluxo de refugiados vindo da região oriental do país. Enquanto isso, o G7 ameaça impôr novas sanções contra Moscou.

Foto: Efe.

Foto: Efe.

(mais…)

Equador, Peru e Colômbia discutem cooperação securitária


Os ministros de defesa do Equador, Peru e Colômbia se reúnem nesta segunda-feira (12/05) em Quito para discutir cooperação em assuntos de segurança. Temas abordados incluem integração regional, crime organização e troca de informações sobre crimes transfronteiriços.

Foto: CC.FF.AA.

Foto: CC.FF.AA.

(mais…)

A um mês da Copa, Brasil envia 30 mil militares para vigiar fronteiras


Como parte de uma operação de fiscalização levada a cabo pelas Forças Armadas 33 dias antes da Copa do Mundo, o Ministério da Defesa do Brasil enviou 30 mil militares da Marinha, Exército e Aeronáutica para vigiar as fronteiras do país. Realizada anualmente, Operação Ágata 8 foi incluída nos planos de segurança do Mundial da Fifa para combater crimes fronteiriços e deve durar até o fim do evento.

Foto: Reprodução / Facebook Exército Brasileiro.

Foto: Reprodução / Facebook Exército Brasileiro.

(mais…)

Pista clandestina em terra indígena em Roraima é destruída pelas Forças Armadas durante Operação Ágata


Agência Brasil, 28/05/2013 – 21h05

Militares da Operação Ágata destroem pista clandestina em terra indígena

Marcelo Brandão
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Agentes da Operação Ágata 7 destruíram uma pista clandestina usada para garimpo ilegal em terra indígena yanomami, no município de Cachoeira Xiriana (RR), próximo à fronteira com a Venezuela, informou o Ministério da Defesa.

A Operação Ágata 7 está atuando em toda área de fronteira do país, envolvendo mais de 33 mil militares e agentes das polícias federal, rodoviária, estaduais e municipais. O objetivo da ação é reprimir crimes fronteiriços e ambientais, além de ações sociais.

Após dez dias de operação, foram apreendidos 281 quilos de cocaína, 8 mil quilos de explosivos e 2 toneladas de maconha. Agentes apreenderam ainda 40 mil pacotes de cigarros na cidade de Guaíra, no Paraná. A mercadoria estava em um caminhão e foi avaliada em mais de R$ 1 milhão. A operação ainda prestou atendimento médico a 13.893 pessoas e 30.489 remédios foram entregues.

Na última segunda-feira (27), o vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, estiveram em Foz do Iguaçu (PR), onde obtiveram informações sobre a operação. Durante a visita, Temer explicou que as operações Ágata 7 e Sentinela, que também atua na repressão à criminalidade nas fronteiras, serão contínuas. “Essas ações têm conseguido reduzir os crimes transfronteiriços e, por isso, serão constantes. Os que estão reclamando são aqueles que estão ilegais”, disse o vice-presidente.

Edição: Carolina Pimentel

Fonte: Agência Brasil

Vice-presidente defende operação militar nas zonas de fronteira


Vice-presidente defende ação militar nas fronteiras para combater ilícitos

27/05/2013 às 14h55
Foto: Anderson Riedel – Ascom/VPR

Michel Temer acompanha ação na fronteira

Michel Temer acompanha ação na fronteira

Em visita a Foz do Iguaçu, no Paraná, o vice-presidente da República defendeu a Operação Ágata 7. Ao falar à imprensa, Michel Temer disse que manifestações contra a ação militar na fronteira brasileira são contra a legalidade. “(A operação) traz prejuízo ao contrabando e ao descaminho. Portanto, é um resultado positivo desta ação. Não fosse a Operação Ágata, talvez não houvesse a manifestação”, disse o vice-presidente sobre o fechamento da Ponte da Amizade por manifestantes nesta segunda-feira (27).

Os manifestantes protestam contra a ação militar e a fiscalização ostensiva, realizadas para combater o tráfico de drogas, armas e o contrabando. Ainda pela manhã, Oficiais Generais das Forças Armadas detalharam a Operação Ágata 7 ao vice-presidente da República. Em seguida, Michel Temer sobrevoou pontos de ação dos militares nas fronteiras com o Paraguai e a Argentina.

Foto: Anderson Riedel – Ascom/VPRLegenda: Recepção no 34o Batalhão de Infantaria Mecanizado, em Foz do Iguaçu/PR.

Audio: Entrevista concedida à imprensa pelo vice-presidente, Michel Temer, durante a Operação Ágata 7, em Foz do Iguaçu/PR.

 

 

Fonte: http://www2.planalto.gov.br/vice-presidente/noticias/2013/05/vice-presidente-defende_acao_militar-nas-fronteiras

Operação Ágata 2013: Forças Armadas iniciam operação ao longo de todas as fronteiras do país


Agência Brasil, 18/05/2013 – 17h06

Forças Armadas iniciam operação ao longo de toda fronteira brasileira

Da Agência Brasil

Brasília – O Ministério da Defesa informou hoje (18), em nota, que as Forças Armadas iniciaram nesta manhã a Operação Ágata 7 em toda extensão da fronteira brasileira com dez países sul-americanos. Ao todo 25 mil militares e agentes das polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar e de agências governamentais participam desta edição, considerada pelo ministério, a maior mobilização realizada pelo governo brasileiro no combate aos ilícitos entre o Oiapoque (AP) e o Chuí (RS).

De acordo com o Ministério da Defesa, antes de a operação ser deflagrada, “o governo manteve contatos com os países vizinhos para o repasse de informações sobre o emprego do aparato militar”.

A Ágata integra o Plano Estratégico de Fronteiras (PEF) sob a coordenação do Ministério da Defesa e comando do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA). A execução cabe à Marinha, ao Exército e à Força Aérea Brasileira (FAB).

Ainda segundo a Defesa, durante a mobilização militares estarão atentos aos principais crimes transfronteiriços como narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, contrabando de veículos, imigração e garimpo ilegais.

Ao longo de toda a fronteira terrestre, as tropas contarão com os centros montados nos Comandos Militares da Amazônia (CMA), em Manaus; do Oeste (CMO), em Campo Grande; e do Sul (CMS), em Porto Alegre.

Em quase dois anos já foram realizadas seis edições da Operação Ágata em uma faixa de fronteira que compreende 27% do território nacional onde estão 710 municípios, sendo 122 cidades limítrofes e 588 não limítrofes.

A fronteira tem 16.886 quilômetros de extensão, sendo 7.363 quilômetros de linha seca e 9.523 quilômetros de rio, lagos e canais. São 23.415 quilômetros de rodovias federais. Os estados de fronteira são: Amapá, Pará, Roraima, Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os países vizinhos são: Guiana Francesa, Guiana, Suriname, Venezuela, Colômbia, Bolívia, Peru, Paraguai, Argentina e Uruguai.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: Agência Brasil

EMBRAER DS – Anuncia Vendas do Super Tucano na África no valor de USD 180 Milhões


Foto por: EMBRAER

EMBRAER DS – Anuncia Vendas do Super Tucano na África no valor de USD 180 Milhões

DefesaNET – 28/03/2012

A Embraer Defesa e Segurança revelou hoje que assinou contratos com três nações africanas para aquisição do turboélice de ataque leve e treinamento avançado A-29 Super Tucano. A Força Aérea de Burkina Faso, primeiro operador do modelo na África, já recebeu três aeronaves que são utilizadas em missões de vigilância de fronteiras. É para esta mesma missão que a Força Aérea de Angola adquiriu recentemente seis aeronaves, cujas três primeiras serão entregues em 2012. Por fim, a Força Aérea da Mauritânia escolheu o A-29 Super Tucano para executar missões de contra-insurgência. O valor total dos contratos – incluindo um amplo pacote de suporte logístico, treinamento e peças de reposição – supera os USD 180 milhões.

“O Super Tucano tem alto grau de eficiência com baixos custos de operação. Sua capacidade de atuar em missões de vigilância e contra-insurgência o torna ideal para operações no continente africano”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente da Embraer Defesa e Segurança. “Prova disso é que alguns clientes deverão exercer suas opções de compra em breve e o avião tem despertado o interesse de diversos países da África”.

Com estes pedidos, sobe para nove o número de forças aéreas que já selecionaram o A-29 Super Tucano na América Latina, na África e no Sudeste Asiático, sendo que o avião está em operação em seis delas. O A-29 Super Tucano é capaz de executar uma ampla gama de missões, que incluem ataque leve, vigilância, interceptação aérea e contra-insurgência. Com mais de 130 mil horas de vôo e mais de 18 mil horas de combate, o A-29 Super Tucano está equipado com a mais moderna tecnologia disponível para aviônicos, incluindo visão noturna, sensores eletro-ópticos infravermelhos (Electro-Optical/Infrared – EO/IR) com apontador de mira a laser, pacote de comunicações seguras e enlace de dados, além de uma inigualável capacidade de armamentos, o que o torna altamente eficaz e com excelente relação custo-benefício. (mais…)

Exército Brasileiro quer desenvolver aeronave não tripulada para monitorar fronteiras


Foto por: Alexandre Battibugli

Exército Brasileiro quer desenvolver aeronave não tripulada para monitorar fronteiras do país

CNPQ – 09/03/2012

Parceria firmada no final de 2011 entre o Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do Exército Brasileiro e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC), tem como meta desenvolver uma aeronave não tripulada de altíssima tecnologia para monitorar as extensas fronteiras do país. No momento o Instituto define com o Exercito as características da aeronave para que em março a equipe comece a trabalhar no projeto inovador.

“A intenção do convênio é ampliar a formação de recursos humanos e a aquisição de conhecimentos, estimulando a inserção de pesquisadores do Exercito na academia, no sentido de atuarmos em conjunto na busca e definição de novos projetos tecnológicos importantes para o Brasil. E um desses projetos é a criação desta aeronave autônoma, que fará o reconhecimento de locais de difícil acesso com fotos e imagens”, diz a professora Kalinka Castelo Branco, do ICMC, diretora administrativa e operacional do Instituto, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Segundo ela, na fase atual se define quais aplicações a aeronave deve ter para se adequar às necessidades do Exercito. Fechado o plano de desenvolvimento começa a etapa de construção do Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant). “Queremos já em março iniciar o projeto de uma aeronave com mais autonomia, de modo que ela possa cobrir uma área maior de nossas fronteiras. Hoje, já temos alguns VANTs empregados em atividades militares, porém estes não percorrem extensas aéreas, pois a bateria tem autonomia para apenas uma hora de sobrevôo”, informa.

Um dos VANTs utilizados hoje pelo Exercito foi doado pela empresa AGX Tecnologia. Denominado Tiriba, atualmente a aeronave tem aplicação em atividades militares e servirá de base para o desenvolvimento do novo aparelho. O veículo anteriormente criado no Instituto é elétrico, tem autonomia de vôo de uma hora, sendo que após esse período é necessária a troca de baterias. Pesa entre 3,7 e 4 quilos, com 3 metros de envergadura. (mais…)

Mesmo com pressões paquistanesas, EUA continuará ataques com VANTs


Foto por: James Less Harper JR/AFP/Getty

U.S pushed ahead with drone strikes despite Pakistani resistance

Reuters / Missy Ryan, Mark Hosenball – 22/02/2012

Shortly before the United States ended a two-month pause in missile strikes on militants in Pakistan last month, senior U.S. officials telephoned their Pakistani counterparts and told them Washington would be resuming its covert drone program despite mounting objections in Islamabad.

Vice President Joe Biden and Secretary of State Hillary Clinton were among those who spoke with Pakistani officials shortly before the eight-week pause in the drone program ended, sources familiar with the issue said.

General Martin Dempsey, chairman of the U.S. Joint Chiefs of Staff, spoke to his Pakistani counterpart General Ashfaq Kayani around the same time, the sources said, but a U.S. defense official said the two men did not discuss drone strikes.

The strike that followed on January 10, when U.S. aircraft fired missiles at a home in the North Waziristan tribal area, was the first such attack since U.S. aircraft, in a mishap that plunged bilateral ties into a tailspin, killed 24 Pakistani soldiers along remote border with Afghanistan.

The November 26 border incident infuriated a vulnerable government in Islamabad and prompted Pakistani officials to signal, in more emphatic terms than they had previously, that they would no longer accept U.S. drone strikes. That set the Obama administration up for yet another potential collision with Pakistan as it continues a controversial drone program that has become a centerpiece of U.S. efforts to quash militancy there.  (mais…)

Documento vazado da OTAN mostra influência paquistanesa sobre Talibã, e que grupo pretende ‘retomar’ Afeganistão


Leaked NATO report: Taliban to fight Afghanistan back

Russia Today – 01/02/2012

It has emerged that a classified NATO report accused Pakistan’s intelligence of controlling the Afghani Taliban. The revelation, which came at a critical moment for US-Pakistani relations, has been dismissed by Islamabad as “ridiculous.”

The report was prepared by NATO’s International Security Assistance Force (ISAF) for internal use and not intended for release to the public. It sums up interviews with some 4,000 captured militants and civilians, the British media reported on Wednesday. Only a few of them were identified by name, however.

The document alleges that Pakistan’s Inter-Services Intelligence (ISI) keeps a close tab on the Taliban’s senior members and supports the movement’s attacks on ISAF troops in Afghanistan.

“Senior Taliban representatives, such as Nasiruddin Haqqani, maintain residences in the immediate vicinity of ISI headquarters in Islamabad,” the report says.

“Pakistan knows everything. They control everything. I can’t [expletive] on a tree in Kunar without them watching,” the documents quotes a senior al-Qaeda detainee.

The document says the Taliban is unnerved by Islamabad’s control and is seeking independence from it.

The report, however, says that the information presented is informational rather than analytical. (mais…)

Rota Paquistão-Afeganistão da Otan é reaberta


Rota Paquistão-Afeganistão da Otan é reaberta

Correio do Brasil – 18/01/2012

O Paquistão deve reabrir em breve as rotas usadas pela Otan para suprir suas forças no Afeganistão, mas cobrará um pedágio, disse uma autoridade à agência inglesa de notícias Reuters nesta quinta-feira.

O governo paquistanês havia proibido a movimentação da Otan no seu território depois de um bombardeio na região que matou 24 militares do país em novembro, em área da fronteira com o Afeganistão.

A liberação mostra uma redução no grau de tensão do Paquistão com os EUA e a Otan, mas a fonte que falou à Reuters sob anonimato disse que a cobrança do pedágio servirá para mostrar que a indignação paquistanesa com o incidente de novembro continua, e para angariar fundos a serem usados no combate a militantes locais do Taliban.

–As tarifas vão cobrir tudo, do porto à segurança e às estradas, que afinal de contas pertencem ao Paquistão–, disse o funcionário, que não citou quando a rota será reaberta.

Segundo essa fonte, o ministério paquistanês do Comércio ainda está definindo as tarifas a serem cobradas. (mais…)

Sudão afirma que acordo sobre petróleo com o sul só virá depois de resolvidas questões de segurança


Sudan says oil deal with south depends on security

Reuters / Ulf Laessing, Alexander Dziadosz – 18/01/2012

Sudan will continue to take a share of oil from South Sudan to compensate for what it calls unpaid transit fees and said an oil deal was unlikely without an agreement on border and security issues, its foreign minister said on Wednesday.

South Sudan became Africa’s newest nation in July under a 2005 peace deal that ended decades of civil war between north and south, but many issues remain unresolved, including oil, debt and violence on both sides of the poorly-defined border.

Tensions escalated last week when Khartoum said it had started confiscating oil from landlocked South Sudan, which exports its crude through Sudan’s pipelines to a port on the Red Sea.

Sudan’s economy has been badly hit by the loss of two-thirds of oil production to the South, and the country is under pressure to ease the hardships of people already exhausted by years of conflict, inflation and a U.S. trade embargo.

The two sides were meant to conclude an oil agreement that would see them sharing revenues, with the south paying fees to export its oil through the north.

The African Union is sponsoring talks between the two countries this week, but Sudanese Foreign Minister Ali Ahmed Karti dampened hopes of a quick deal, rejecting the south’s criticism of its move as “childish.” (mais…)