gastos militares

Força Aérea dos EUA declara F-35 “pronto para combate”


Nesta terça-feira (02/08), a Força Aérea dos Estados Unidos declarou que seu esquadrão de caças F-35A estão “prontos para combate”. Isso significa que a Força já pode enviar os caças multifuncionais de quinta geração para missões de batalha em qualquer lugar do mundo. Os primeiros F-35 operacionais, 12 aeronaves, pertencem ao 34º Esquadrão de Caças, localizado no estado de Utah nos EUA. Críticos apontam que a declaração da Força Aérea é mais uma medida de marketing do que verdadeiramente operacional, uma vez que ainda existem vários problemas.

Foto: Paul Holcomb / Força Aérea dos EUA.

Itália revela detalhes da renovação da marinha


Esta semana a Marinha da Itália revelou novos detalhes sobre a renovação de sua frota. Sete novas belonaves multifuncionais serão comissionadas ao valor de 5,4 bilhões de euros e devem ser entregues entre 2021 e 2026. Desenvolvidas nacionalmente, diversas inovações serão incorporadas para que os navios possam agir tanto para o resgate de migrantes no Mediterrâneo quanto para travar guerra naval, entre elas a tecnologia que quebra-ondas, radares AESA e mísseis antiaéreos Aster 15 e 30. Também estuda-se a incorporação de uma tecnologia semelhante ao Google Glass que permita ao navegador ter uma visão de 360º do navio.

Imagem: Ufficio Stampa – Marina Militare.

Base Industrial de Defesa: experiência estadunidense e desenvolvimento socioeconômico (1930–1990)


Confira aqui a monografia da pesquisadora do ISAPE, Helena Marcon Terres, sobre a origem e o desenvolvimento da Base Industrial de Defesa (BID) estadunidense e os efeitos dos gastos militares no desenvolvimento socioeconômico do país entre 1930 e 1990. Procurando entender a funcionalidade dos gastos em defesa para o desenvolvimento dos EUA, o trabalho nota que, entre 1930 e até a Guerra do Vietnã, o nascimento e o estabelecimento da BID como um setor diferenciado na economia estadunidense possibilitaram notável desenvolvimento socioeconômico no país. Só que, a partir do conflito no Vietnã, os gastos militares e a evolução da BID assumiram um caráter crescentemente disfuncional, segundo o qual as capacidades produtivas e tecnológicas da economia foram elevadas sem haver, no entanto, geração de emprego e distribuição de renda.

Imagem: Estado de Oklahoma.

Pela primeira vez desde 2011, aumentam os gastos mundiais em Defesa


Os gastos militares em todo o mundo aumentaram 1% em 2015, segundo um relatório do Instituto de Estudos da Paz em Estocolmo (Sipri, na sigla em inglês) divulgado nesta terça-feira (05/04). Este é o primeiro aumento desde 2011. No total mundial, quase 1,7 trilhão de dólares foram gastos. Os Estados Unidos e a China possuem os maiores orçamentos – 596 bilhões de dólares e 215 bilhões de dólares, respectivamente. A Arábia Saudita ultrapassou a Rússia, chegando ao terceiro lugar.

Foto: A. Dehez / DPA/ picture-alliance

Reino Unido duplicará gastos em defesa


O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou que aumentará orçamento da defesa em 12 bilhões de libras (US$ 18,2 bilhões) na revisão de estratégia para os próximos cinco anos de modo a atingir a meta da OTAN de 2% do PIB em gastos de defesa. O plano prevê £178 bilhões (US$ 268 bilhões) para a Defesa nos próximos 10 anos, o dobro das previsões anteriores. Oito aeronaves Boeing P8 de vigilância marítima devem ser adquiridas, além da criação de duas brigadas de envio rápido, com raio de ação de milhares de quilômetros. Cameron também reforçou seu compromisso com a compra de 138 caças F-35.

P-8 em ação. Foto: Marinha dos EUA.

Câmara dos Deputados debate segurança e defesa


A palestra “A Segurança e a Defesa: suas implicações para o desenvolvimento nacional” foi tema de debate, no último dia 26 de maio, na Câmara dos Deputados. O evento organizado pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) em parceria com o Ministério da Defesa contou com mais de 300 militares brasileiros e de países estrangeiros. Na ocasião, o segundo vice-presidente da CREDN e presidente da Frente Parlamentar Mista da Defesa Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT/SP), apresentou proposta que defende que o Brasil discuta a possibilidade de se estabelecer orçamento plurianual para o setor. Para ele, o objetivo é evitar o contingenciamento de recursos e a paralisação de projetos estratégicos das Forças Armadas.

Foto: Câmara dos Deputados.

(mais…)

Índia limita aquisições da marinha à indústria nacional


O Ministério da Defesa indiano decidiu que todas as aquisições de navios e submarinos deverão ser feitas a indústrias nacionais. A Marinha da Índia deve investir cerca de 50 bilhões de dólares nos próximos dez anos. Seis submarinos convencionais que já estão sendo negociados poderão contar com empresas estrangeiras na fase de projeto, mas deverão ser construídos no território indiano. Os estaleiros estatais indianos estão trabalhando na sua capacidade máxima, o que faz os estaleiros privados serem os principais beneficiados pela decisão do governo indiano.

ABG, o maior estaleiro privado da Índia Foto: Sam Panthaky / AFP

ABG, o maior estaleiro privado da Índia
Foto: Sam Panthaky / AFP

França elevará orçamento de defesa a partir de 2016


Nesta quarta-feira (29/04), o presidente da França, François Hollande, anunciou que o país vai destinar mais 3,8 bilhões de euros para o seu orçamento de defesa ao longo dos próximos quatro anos. O aumento, que passa a valer em 2016, seria uma resposta a ameaças extremistas depois dos recentes ataques em Paris e também serviria para manter as missões francesas no exterior, notadamente na África. Além disso, 7 mil soldados estarão permanentemente alocados para a proteção de pontos considerados sensíveis, tais como a Torre Eiffel na capital Paris. As novas medidas contrariam uma decisão anterior, de corte de pessoal na área de defesa.

Foto: Getty Images / AFP / Bertrand Guay.

Coreia do Sul planeja aumentar gastos em defesa significativamente


O governo da Coreia do Sul anunciou esta semana que seu orçamento de defesa deve aumentar significativamente nos próximos cinco anos, alegadamente devido a uma percepção de maiores ameaças vindas de Pyongyang. Segundo a agência de notícias Yonhap News, os gastos militares devem subir aproximadamente 215 bilhões de dólares entre 2016 e 2020, o que representa uma taxa de crescimento de 7% ao ano. Cerca de metade do valor deve ser alocado em projetos de modernização das forças armadas, incluindo investimentos em projetos de pesquisa e desenvolvimento de capacidades de ataque preemptivo.

Foto: Wikimedia Commons.

Itália prepara-se para renovar sua marinha


O governo da Itália está cada vez mais próximo de aprovar um orçamento de 5,4 bilhões de euros (aproximadamente 18 bilhões de reais) para a renovação de sua marinha. A modernização da frota italiana é considerada bastante ambiciosa por incluir mais de oito belonaves. Empresas europeias já se preparam para apresentar novos produtos a Roma, tais como sonares, canhões e radares.

Foto: Wikimedia.

Nigéria, primeira potêncial mundial da África?


Segundo Liesl Louw-Vaudran, não será a África do Sul a primeira potência global africana, e sim a Nigéria. Para tanto, o autor argumenta pelas vantagens demográficas da Nigéria, que deverá ser o quarto país mais populoso do mundo em 2040, o que também é um motor para seu elevado crescimento econômico. Do ponto de vista militar, os gastos nigerianos vêm aumentando nos últimos anos, o que está sendo ainda mais intensificado com a luta contra o Boko Haram.

Soldados nigerianos combatem o Boko Haram Foto: AFP

Soldados nigerianos combatem o Boko Haram
Foto: AFP

Câmara dos EUA aprova aumento do orçamento militar para 2016


A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou um projeto de orçamento militar para 2016 com um aumento de US$ 20 bilhões para “fundos de guerra”. Ao todo, são previstos aproximadamente 600 bilhões de dólares para 2016 e 3,8 trilhões para os próximos anos. Aumento de gastos é visto como vitória para os deputados linha-dura militaristas e uma derrota para o governo Obama.

Caças de 6a geração devem substituir os F22. Foto: US Air Force

Foto: US Air Force

Índia já não é mais o maior importador de armas do mundo


Um relatório da empresa de pesquisa IHS revelou que a Índia perdeu para a Arábia Saudita a posição de maior importador de armamentos do mundo em 2014. Somado com os Emirados Árabes Unidos, os dois países árabes importaram mais armamentos que toda a Europa Ocidental. Os gastos militares desses países refletem um aumento de tensões no Oriente Médio com a ascensão do “Estado Islâmico”.

Foto: Flickr / Cell105

Foto: Flickr / Cell105

Marinha toma dianteira na reestruturação das forças de Taiwan


Alto oficial da Marinha de Taiwan foi selecionado para o cargo de ministro da defesa, o que pode privilegiar a força nos gastos militares nacionais. Dentre as possibilidades de novos investimentos estão novos destróieres e submarinos. Durante os últimos anos, ministros da defesa oriundos da Aeronáutica e do Exército privilegiaram suas forças, com apenas um sistema de mísseis Harpoon e aeronaves anti-submarino P-3C Orion sendo comissionados à marinha.

Foto: Wendell Minnick

Foto: Wendell Minnick

Turquia deve aumentar gastos militares em pelo menos 1,2 bilhões de dólares


A Turquia espera aumentar seus gastos militares entre 1,2 e 1,6 bilhões de dólares. Os recursos viriam de uma taxa que poderia ser paga para evitar a conscrição obrigatória às forças armadas do país. O serviço militar é obrigatório para homens maiores de 20 anos, que têm de servir entre 5 e 12 meses, dependendo de seu grau de instrução. Para escapar o serviço, os interessados poderiam pagar uma soma pouco maior que 7.500 dólares.

Foto: Aris Messinis / AFP

Foto: Aris Messinis / AFP

Lançamento de F-35 é atrasado por falha em software


O Pentágono descobriu falhas no software do F-35, caça de quinta geração produzido pela estadunidense Lockheed Martin, atrasando seu voo inaugural como aeronave pronta para uso. O caça, que é a arma mais cara já produzida até então, teria problemas para liberar bombas, comunicar-se com outras aeronaves e detectar radares inimigos por uma falha em seu código de programação. O custo do projeto do F-35 está estimado em quase 400 bilhões de dólares.

Foto: Jonathan Newton / The Washington Post / Getty Images

Foto: Jonathan Newton / The Washington Post / Getty Images

Japão aprova maior orçamento militar de sua história


O governo japonês aprovou um orçamento militar de aproximadamente 42 bilhões de dólares, o maior de sua história. Dessa forma, os gastos militares do país sobem 2,8% em comparação ao ano anterior, marcando o terceiro ano consecutivo de crescimento em contraste com uma década de cortes no orçamento militar japonês. O aumento de gastos deve ser alocado para aeronaves e navios de patrulha, além de seis caças furtivos.

Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Foto: AFP.

Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Foto: AFP.

Japão fortalece relações com OTAN


O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, assinou um novo acordo de parceria com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) visando os crescentes gastos militares chineses. A cooperação nipo-norte-atlântica inclui áreas como antipirataria, assistência humanitária e operações de resgate em desastres.

Abe e Rasmussen. Foto: AP.

Shinzo Abe e Anders Rasmussen, secretário-geral da OTAN. Foto: AP.

(mais…)

Gastos militares sobem na Ásia


Pelo segundo ano seguido, os gastos militares caíram no mundo todo. Contudo, na Ásia os gastos subiram na contramão da tendência mundial. Ao todo, houve um aumento de 3,6% comparado com 2012 e 62% na década.

Foto: Flickr / danielfoster437.

Foto: Flickr / danielfoster437.

(mais…)

Gasto militar na América Latina aumentou 61% na última década


Informe sobre militarização no mundo, realizado pelo Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo (Sipri), revela que o gasto militar na América Latina aumentou 61%. Entre os latino-americanos, o Paraguai lidera a lista dos que mais investiram em armamentos no último ano. Na sequência vem Honduras, com aumento de 22%, seguida por Nicarágua e Colômbia, com 18% e 13%, respectivamente.

Foto: Portal Brasil.

Foto: Portal Brasil.

(mais…)

Brasil diminui gastos militares e cai em ranking


De 2012 a 2013, o Brasil reduziu em 3,9% os seus investimentos em defesa devido a cortes orçamentários e deixou de figurar entre os dez países que mais gastaram com armas. No mundo todo, recuo é de 1,9%, puxado pelos EUA.

Foto: Saab.

Foto: Saab.

(mais…)

Orçamento e projetos das Forças Armadas em debate na Câmara dos Deputados


A necessidade de manter os investimentos nos principais projetos das Forças Armadas do Brasil marcou as discussões da audiência pública realizada nesta terça-feira (09/04) na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (Creden) da Câmara dos Deputados. O ministro da Defesa, Celso Amorim, expôs os principais programas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, bem como tratou de questões sobre a atuação dos militares na faixa de fronteira e em operações de garantia da lei e da ordem (GLO). Amorim também informou que nos últimos 10 anos os investimentos da pasta deram um salto significativo e que se pretende que o setor saia de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) para 2,5% do PIB nos próximos anos.

Foto: Jorge Cardoso / MD.

Foto: Jorge Cardoso / MD.

(mais…)

Gastos militares da Rússia devem aumentar em 33% até 2016


A Rússia anunciou que vai aumentar seus gastos em Defesa em 18% este ano, apesar da piora na situação econômica do país, e que o aumento será de 33% nos próximos dois anos. Aumento dos gastos está no bojo na política de modernização das Forças Armadas do país iniciada em 2010. De 2008 a 2013 os gastos já aumentaram em 31%.

Foto: Wikimedia Commons.

Foto: Wikimedia Commons.

(mais…)

Brasil aumenta importações de armamentos em 65%


O aumento das importações de armamentos pelo Brasil é destacado no relatório do Instituto de Pesquisa da Paz Internacional de Estocolmo (SIPRI), divulgado nessa segunda-feira (17/03). As compras do país entre 2009 e 2013 foram 65% maiores do que no período 2004 e 2008. Na média mundial, a venda de armas entre países cresceu 14% na comparação entre os dois períodos.

Foto: Keary O. / Creative Commons.

Foto: Keary O. / Creative Commons.

(mais…)

China eleva orçamento militar em 12,2%


Gastos com defesa da China serão aumentados pelo governo de Xi Jinping em 12,2% e devem chegar a cerca de 130 bilhões de dólares em 2014. No entanto, analistas estimam que valor real gasto em armamento pelos chineses é muito maior.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

(mais…)

Pentágono prevê reduzir o Exército dos EUA a níveis prévios à 2ª Guerra Mundial


O orçamento do Departamento de Defesa dos EUA para os próximos cinco anos planeja reestruturar o Exército do país, reduzindo-o ao tamanho que tinha em 1940 antes da Segunda Guerra Mundial. Assim, os EUA querem fechar o capítulo das guerras baseadas em um modelo de intervenção que supunha “longas operações de estabilização”.

Chuck Hagel, Secretário da Defesa dos EUA. Foto: Saul Loeb / AFP.

Chuck Hagel, Secretário da Defesa dos EUA. Foto: Saul Loeb / AFP.

(mais…)

Líderes europeus negam apoio a missões militares francesas na África


UE rejeita pedido de ajuda da França para cofinanciar missões militares na África. Além disso, Alemanha e outros países-membros dizem esperar mudança de comportamento dos franceses, que recentemente intervieram no Mali e na República Centro-Africana.

Fonte:

Fonte: Lionel Bonaventure / AFP / Getty Images.

(mais…)

Japão vai fortalecer as forças armadas e relações com vizinhos para se contrapor à China


Japão aumentará seus gastos militares nos próximos anos com a compra de caças, veículos anfíbios e aviões de transporte de tropas, enquanto procura estabelecer relações mais próximas com parceiros asiáticos para se contrapor à China.

Fonte: Reuters / Issei Kato.

Fonte: Reuters / Issei Kato.


(mais…)

A outra crise europeia: por que a Europa precisa de colaboração militar


Líderes da União Europeia se encontrarão em Bruxelas nos dias 19 e 20 de dezembro em reunião regular, mas que pela primeira vez em cinco anos terá como tema uma política de defesa. Ainda que seja improvável, condições parecem propícias para a formulação de uma política externa e de segurança comum mais bem definida, bem como de dar fim às redundâncias em matérias de defesa na região.

Fonte: Reuters.

Fonte: Reuters.

(mais…)

Presidente da Indonésia pretende aumentar gastos militares em 35%


Indonesian president pledges to raise defense budget by 35% next year

Xinhua News / Fnag Yang – 05/10/2011

Indonesian President Susilo Bambang Yudhoyono said on Wednesday that government would increase defense budget by 35 percent to 64.4 trillion rupiah (about 7.1 billion U. S. dollars) in 2012 from 47.5 trillion rupiah this year.

Yudhoyono said that the increased budget is aimed at developing the armament of the country’s military forces.

“It is very important to develop the armament (for the military) ,” the president said in his remarks to address the 66th anniversary celebration of the Indonesian Military (TNI) here. (mais…)