Líbia

EUA volta a bombardear a Líbia


Nesta segunda-feira (01/08), os Estados Unidos voltaram a bombardear o território da Líbia visando regiões sob controle do “Estado Islâmico”. Segundo informações do Pentágono, os bombardeios estão sendo realizados na cidade de Sirte a pedido do Governo de Coalizão Nacional líbio. Os ataques devem durar alguns dias e, segundo fontes, há forças especiais dos EUA em prontidão no Mediterrâneo.

Mapa: BBC.

Potências defendem o fornecimento de armas para a Líbia combater o EI


Nesta segunda-feira (16/05), um comunicado conjunto de mais de 20 países -incluindo os Estados Unidos, China, Rússia, Reino Unido e França- defendeu o fornecimento de armas para o novo governo de unidade da Líbia. Armamentos serviriam para combater o “Estado Islâmico” (EI) e outros grupos que se opõe ao governo. Para fornecer os equipamentos, as potências terão de aprovar exceções a um embargo de armas da ONU imposto à Líbia para evitar que armamentos letais chegassem às mãos de extremistas islâmicos e militantes rivais.

Foto: L. Foeger / Reuters

Governo de unidade nacional da Líbia inicia trabalhos em Tripoli


Nesta quinta-feira (01/04), o governo da Líbia apoiado pela ONU iniciou suas operações em Tripoli. Os líderes do governo de unidade nacional, que chegaram na cidade na quarta-feira, se reuniram com chefes locais e empresários em uma base naval fortemente armada. Facções presentes em Tripoli prometeram combater o governo.

Foto: EPA

Tunísia fecha fronteira com a Líbia após ataque de terroristas


A Tunísia fechou sua fronteira com a Líbia nesta terça-feira (08/03) após um ataque que deixou 55 mortos. Segundo oficiais tunisianos, a cidade de Ben Gardane foi alvo de militantes do grupo “Estado Islâmico”, que agiram a partir de território líbio. Das vítimas, 36 eram agressores, sete civis e 12 membros das Forças de Segurança da Tunísia.

Foto: AP

Líbia anuncia novo governo de unidade


Nesta terça-feira (19/01), representantes de diferentes grupos da Líbia anunciaram, após negociações mediadas pela ONU, a formação de um governo de unidade. Desde a intervenção militar de 2011, o país vive em crise, contando com diversas milícias internas e até mesmo mais de um governo. Novo gabinete deve contar com 32 membros dos diferentes grupos.

5a40aa3a4f684dad8fefd4d3f08f3215_18

Foto: AP.

Na Líbia, atentado contra centro policial deixa 47 mortos


Pelo menos 47 pessoas morreram após um atentado na Líbia, nesta quinta-feira (07/01). Um caminhão-bomba explodiu em um centro de treinamento de policiais na cidade de Zliten, também deixando mais de 118 feridos. Até o momento nenhum grupo terrorista assumiu a responsabilidade pelo ataque.

libya_hospital_2687012g

Foto: Reuters.

Pacto de unidade é assinado por grupos rivais na Líbia


Neste sábado (11/07), líderes políticos da Líbia chegaram a um acordo, intermediado pela ONU, para a criação de um governo de unidade no país. Contudo, o governo islamista de Trípoli, que participara das negociações iniciais, recusou-se a participar das últimas discussões no Marrocos. Após o Ramadã, os negociadores planejam voltar a trabalhar na formação de um governo interino e finalizar um acordo que estabeleça a divisão de poderes. As negociações devem prosseguir com ou sem a presença de representantes do governo de Trípoli.

Foto: F. Senna / AFP / Getty Images.

Líder da Al Qaeda na Líbia é morto em ataque aéreo dos EUA


Os EUA realizaram ataques aéreos neste sábado (13/05) visando a atingir Mokhtar BelMokhtar, líder da Al Qaeda no leste da Líbia. O governo líbio sediado em Tobruk, que autorizou as ações, declarou que BelMokhtar e alguns civis foram mortos pelo ataque, e um porta-voz do Pentágono declarou que a missão foi bem sucedida. BelMokhtar estava conectado a insurgências no Mali, Líbia e Argélia.

Mokhtar BelMokhtar. Foto: AFP.

Mokhtar BelMokhtar. Foto: AFP.

Parlamento líbio rejeita proposta de paz da ONU


O parlamento líbio internacionalmente reconhecido, na cidade de Tobruk, rejeitou a proposta de paz da Organização das Nações Unidas que em tese poria fim a anos de conflito civil na Líbia. A proposta, feita esta semana, sugeria a formação de um governo de unidade nacional, com compartilhamento de poder com o governo rival sediado na capital Trípoli.

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images.

 

Na Líbia, “Estado Islâmico” conquista Sirte


Aproveitando-se do caos político na Líbia, militantes alinhados com o “Estado Islâmico” conquistaram a cidade de Sirte, onde nasceu o ex-ditador líbio Muammar Kadhafi. O “Estado Islâmico” tem se beneficiado da guerra civil líbia, acentuada após a intervenção da OTAN, para tomar territórios no norte da África. Relatos indicam que os jihadistas somente fazem operações militares à noite. Líbia tornou-se o terceiro principal reduto da organização.

Combatentes próximos a Sirte. Foto: Reuters / Goran Tomasevic. 

Líbia rejeita operação militar da UE de combate à imigração ilegal


Nesta terça-feira (19/05), o governo da Líbia sediado em Tobruk rejeitou a operação militar da União Europeia (UE), EU Navfor Med, de combate à imigração ilegal através do Mar Mediterrâneo, afirmando ser inaceitável a violação de suas fronteiras e da soberania do país. A UE depende da autorização da Líbia ou do Conselho de Segurança das Nações Unidas para poder abordar e confiscar embarcações em território líbio. Desde a intervenção da OTAN, o país se encontra em um caos político. Atualmente há dois governos na Líbia: um reconhecido internacionalmente, com sede em Tobruk, e a administração rival, em Trípoli, dominada por grupos islamistas. A maior parte das embarcações com migrantes africanos parte da região controlada pelo governo de Trípoli. O governo rival, de Tobruk, já havia rejeitado o plano militar da UE antes de este ser aprovado.

Foto: Ricarda Schönbrodt / PIZ Marine / dpa. 

UE aprova operação militar para combater imigração ilegal


Os ministros europeus de Defesa e do Exterior aprovaram nesta segunda-feira (18/05), em Bruxelas, os planos para uma operação militar de combate à imigração ilegal através do Mar Mediterrâneo, chada UE Navfor Med. Missão sem precedentes também prevê envio de navios e aviões de guerra à costa da Líbia, visando ao desmantelamento das redes de tráfico de imigrantes. Aprovação do Conselho de Segurança da ONU ainda é necessária para ação em território líbio.

Foto: picture alliance / dpa / A Di Meo.

Coalizão árabe discute intervenção na Líbia


Os chefes militares de sete países árabes organizados em coalizão liderada pela Arábia Saudita se reunirão na próxima semana em Cairo, capital do Egito, para discutir uma possível intervenção na Líbia tal como já vêm fazendo no Iêmen. Sudão, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Kuwait e Qatar, além de Egito e Arábia Saudita cogitam intervir para dar uma solução à instabilidade política líbia que já dura quatro anos. O país do norte africano encontra-se atualmente dividido entre dois governos controlados por milícias rivais. Ontem (11/05) a União Europeia também pressionava por ações militares em território líbio. Uma intervenção exclusivamente árabe reforçaria a posição de Riade no Oriente Médio.

Foto: SPA

Gen. Sisi (Egito) e Rei Salman (Arábia Saudita). Foto: SPA

Líbia rejeita planos militares da União Europeia para combater imigração ilegal


O embaixador da Líbia na Organização Nações Unidas (ONU) criticou as propostas da União Europeia (UE), que sugeriram a utilização de contingente militar contra os barcos que têm feito a travessia de imigrantes pelo Mar Mediterrâneo. A UE tem trabalhado em busca de apoio dentro da ONU para obter um mandato do Conselho de Segurança que autorize esta ação militar em solo estrangeiro — com base no capítulo VII da Carta da organização.  O representante líbio afirmou que a UE sequer entrou em contato com o governo do seu país para discutir a medida. A Líbia passa por profunda instabilidade política. A ONU estima que 60 mil pessoas já tentaram atravessar o Mediterrâneo somente este ano.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

 

Governo líbio realiza bombardeios perto de Trípoli durante negociações de paz


Forças leais ao governo internacionalmente reconhecido da Líbia realizaram ataques aéreos em locais próximos à capital Trípoli, a qual é controlada por um grupo rival, dois dias após o início de nova rodada de negociações de paz para o país na Argélia. A ONU condenou os bombardeios e afirmou que são uma tentativa de evitar com que partes interessadas participem das conversas de paz. Atualmente, o país tem dois governos atuantes e está há quatro anos em uma situação de instabilidade política após intervenção ocidental.

Líbia. Mapa: BBC.

Líbia. Mapa: BBC.

 

Facções líbias realizam diálogo de paz no Marrocos


As duas facções beligerantes que disputam o controle da Líbia se reuniram no Marrocos na quinta-feira (05/03) para realizar diálogo de paz mediado pelas Nações Unidas. Cada um dos grupos constituiu um parlamento, deixando o país sem um Estado centralizado e a beira de guerra civil generalizada. As facções são fortemente armadas e irundas dos grupos que enfrentaram Muammar Gaddafi em 2011.

Foto: : AFP / Mahmud Turkia

Foto: : AFP / Mahmud Turkia

Conflito na Líbia se aprofunda sem perspectiva de paz


A Líbia, país que afundou no caos com uma intervenção da OTAN que derrubou Muammar al-Gaddafi do poder em 2011, continua sem Estado central e sem perspectiva de solução da guerra civil em que o país mergulhou. O país está dividido em dois governos, um sediado na capital Trípoli, com apoio do Qatar, e outro no leste do país, que é ajudado pelo Egito. Esses apoios externos configuram uma “guerra por procuração” (do inglês proxy war) entre Egito e Qatar, o que já gerou dificuldades nas relações entre os países. Recentemente, o “Estado Islâmico” começou a atuar no país, tendo matado 21 cristãos egípcios neste mês. Agora, potências ocidentais estudam a possibilidade de uma nova intervenção no país para liquidar o grupo terrorista que já é alvo de ações na Síria e no Iraque.

Refugiados líbios tentam escapar para a Itália na ilha de Lampedusa. Foto: Alberto Pizzoli / AFP / Getty Images

Refugiados líbios tentam escapar para a Itália na ilha de Lampedusa.
Foto: Alberto Pizzoli / AFP / Getty Images

Grupos lutam por filial do Banco Central da Líbia


Os dois grupos que disputam o comando da Líbia estão combatendo na cidade de Bengazi, no leste do país, pelo controle da filial do Banco Central Líbio, a última instituição operante no país. O banco possui as reservas em moeda estrangeira e ouro do país, recursos que estão em disputa entre os grupos armados. Desde o início dos conflitos no país, a produção de petróleo líbia caiu de 1,7 milhões de barris por dia para 250 mil barris.

A filial de Bengazi do Banco Central da Líbia. Foto: Esam Omran Al-Fetori / Reuters

A filial de Bengazi do Banco Central da Líbia.
Foto: Esam Omran Al-Fetori / Reuters

Novos confrontos na Líbia perto de importante porto


Mais violência foi produzida na Líbia, nas proximidades do porto de Es Sider, o mais importante para a exportação de petróleo do país. O país possui atualmente dois governos em conflito: um internacionalmente reconhecido ao leste e outro a oeste que controla a capital, Tripoli. As disputas pelo porto – e pelos lucros do petróleo – está arruinando uma das principais fontes de renda líbias.

Ataque ao porto de Es Sider no final do ano passado. Foto: Reuters

Ataque ao porto de Es Sider no final do ano passado.
Foto: Reuters

Temendo “caos total” na Líbia, ONU prepara novas negociações de paz


A Organização das Nações Unidas (ONU) informou na quarta-feira (14/01) que está preparando uma nova rodada de negociações de paz para pôr fim ao caos político e violência generalizada na Líbia. A ONU teme a crescente influência de grupos extremistas e terroristas no país. Desde a intervenção de 2011, o país atravessa uma situação de permanente instabilidade política, caos econômico e insegurança, que agora se alastra para os países vizinhos.

Foto: picture-alliance / AP.

Foto: picture-alliance / AP.

Egito bombardeia islamistas na Líbia


Aeronaves egípcias teriam bombardeado a cidade líbia de Bengazi, numa operação sobre a qual poucos oficiais comentaram. Há muitos detalhes não claros sobre o ataque, como se houve um pedido do governo líbio ou se se trata de uma ação egípcia para interesses egípcios.

Foto: Reuters / Amr Abdallah Dalsh

Foto: Reuters / Amr Abdallah Dalsh

(mais…)

Ban Ki-moon faz visita surpresa à Líbia


Em visita surpresa à Líbia, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pede para que os grupos políticos rivais do país desenvolvam um diálogo para restaurar a estabilidade. O país permanece dividido com dois parlamentos e dois governos, situação que o Secretário-Geral declarou ser insustentável.

Foto: Pierre Albouy / Reuters

Foto: Pierre Albouy / Reuters

(mais…)

Como o Qatar está financiando extremistas islâmicos


O Estado do Qatar, um dos mais ricos do Golfo Pérsico, financia grupos extremistas ao mesmo tempo que se considera um grande aliado do ocidente. O Qatar é acusado de enviar armas e recursos para rebeldes na Líbia e na Síria, inclusive a grupos vinculados à Al-Qaeda. O Qatar possui muitos investimentos em países ocidentais, notavelmente em Londres, o que atrapalha as tentativas ocidentais de dissuadir o Qatar nessas operações.

Vista de Doha, capital do Catar Foto: Reuters / Jacky Naegelen

Vista de Doha, capital do Qatar
Foto: Reuters / Jacky Naegelen

(mais…)

Embarcação com imigrantes africanos afunda na costa da Líbia


Embarcação levava 250 imigrantes africanos de diferentes nacionalidades e naufragou no litoral de Trípoli. Pelo menos 36 pessoas sobreviveram ao naufrágio, e entre os sobreviventes há três mulheres, uma delas grávidas, e 33 homens.

(mais…)

Governo líbio perde o controle da maioria dos ministérios na capital


O governo da Líbia anunciou que perdeu o controle da maioria dos ministérios e instituições estatais localizadas na capital, Trípoli, depois que grupos armados rivais assumiram o controle da cidade.

Foto: Efe.

Foto: Efe.

(mais…)

Governo líbio renuncia


O primeiro-ministro da Líbia e seu gabinete renunciaram para que um novo governo seja formado, baseando-se nas eleições parlamentares ocorridas em junho. Medida é feita em meio ao aumento da instabilidade no país.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

(mais…)

Egito e EAU atacam milícias islâmicas na Líbia


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) e o Egito realizaram uma série de ataques aéreos em Trípoli, capital da Líbia, informaram nesta segunda (25) os funcionários dos Estados Unidos. A situação marca um agravamento da situação já caótica entre milícias rivais na Líbia.

Foto: Reuters/Hani Amara

Foto: Reuters/Hani Amara

(mais…)

Novo Parlamento da Líbia tem sua primeira sessão formal nesta segunda


Parlamento recém-eleito realizou a sua primeira sessão formal na segunda-feira (4), mas facções armadas rivais continuaram a lutar pelo domínio de um país que foi uma ditadura por décadas antes da queda de Muammar Gaddafi, há três anos.

Foto: Reuters/Hani Amara

Foto: Reuters/Hani Amara


(mais…)

Tunísia fecha fronteira terrestre com Líbia


A Tunísia fechou na sexta-feira (01/08) a sua principal passagem de fronteira com a Líbia, após milhares de cidadãos e estrangeiros tentarem romper o acesso com o intuito de fugir da violência e com receio de uma guerra civil no país. Semana passada, grupo jihadista decretou um Emirado Islâmico na Líbia.

Foto: Efe.

Foto: Efe.

(mais…)

Emirado Islâmico é decretado na Líbia


Grupos armados em disputa na Líbia anunciaram na quinta-feira (31/07) que tomaram controle de Bengazi, segunda maior cidade da Líbia e foco de conflitos nas últimas semanas no país. Segundo membros da organização jihadista Frente Al Nusra, braço da Al-Qaeda, o local está “completamente” dominado e foi proclamado um “Emirado Islâmico” na região. Itamaraty evacuou funcionários diplomáticos da embaixada em Trípoli.

Foto: Efe.

Foto: Efe.

(mais…)