Missão de Paz

Forças Armadas da Libéria retomam responsabilidade pela segurança nacional


A Organização das Nações Unidas anunciou que a segurança nacional da Libéria voltará a ser responsabilidade das Forças Armadas nacionais, após 13 anos do início da UNMIL, a missão de paz no país. Segundo o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki Moon, essa transição é resultado do sucesso da missão de paz, da promoção da estabilidade via organizações regionais e da reconstrução das instituições do país. Com isso, criou-se a possibilidade para que as autoridades liberianas organizem-se para a manutenção da segurança a partir de julho, permanecendo as forças da ONU somente como suporte emergencial.

Foto: n.i.

Anúncios

ONU aprova missão para monitorar processo de paz na Colômbia


O Conselho de Segurança da ONU aprovou, nesta segunda-feira (25/01), uma resolução estabelecendo uma missão política para monitorar o processo de paz entre a Colômbia e as FARC, conforme solicitado pelas partes envolvidas. Observadores internacionais devem fiscalizar o desarmamento da guerrilha, caso um acordo para tal seja atingido entre as partes.

650681council_resolution

Foto: UN Photo / Amanda Voisard.

ONU estende mandato da missão de paz no Haiti


O Conselho de Segurança das Nações Unidas estendeu o mandato da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH) por mais um ano, até 15 de outubro de 2016, com as forças recomendadas de 2.370 soldados e 2.061 policiais. O Conselho ainda reiterou a necessidade de uma transição gradual para o governo do país. A MINUSTAH é liderada pelo Brasil desde seu início, em 2004.

Foto: UN / MINUSTAH / Victoria Hazou.

Como a China tem contribuído para as ações da ONU


Em artigo publicado na revista The Diplomat (05/10), Janka Oertel analisa a postura da China em relação à Organização das Nações Unidas, principal fórum multilateral do mundo. Em seu último discurso na ONU, o Presidente da China, Xi Jinping, anunciou um fundo de US$ 2 bilhões para países em desenvolvimento e 8 mil soldados para atuar na manutenção de paz, o que torna o país o maior provedor de forças para este tipo de missão. Tanto Pequim quanto a ONU ganham com o aprofundamento dessa relação.

Foto: United Nations

RCA cancela eleições devido à onda de violência


A República Centro-Africana e a ONU anunciaram na última quinta-feira (01/10) que, com novos conflitos entre cristãos e muçulmanos no país, as eleições previstas para 18 de outubro tiveram de ser canceladas temporariamente. A presidente Catherine Samba-Panza, líder do governo de transição, criticou na última Assembleia Geral da ONU o embargo de armas, que impede o país de impor autoridade sobre seu território, e defendeu uma maior autoridade das forças de manutenção de paz da ONU no país.

Fonte: UOL.

Mapa: UOL.

Ministro da Defesa visita Haiti pela primeira vez e elogia atuação brasileira


Em visita inédita à Porto Príncipe, no Haiti, o ministro da Defesa Jaques Wagner destacou os 11 anos da atuação brasileira na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), que contribui de maneira vital para a reconstrução do território. O ministro acompanhará a apresentação do contingente brasileiro e participará de cerimônia em homenagem aos soldados que morreram durante o terremoto que devastou o país em 2010. Além de um encontro previsto na agenda oficial com a secretária-geral das Nações Unidas, Sandra Honoré, a viagem prevê uma reunião com o general José Luiz Jaborandy Júnior.

Foto: Gilberto Alves.

Foto: Gilberto Alves.

Zâmbia envia tropas para missão de paz na RCA


Depois de um atraso de oito meses, o exército da Zâmbia desembarcou 750 soldados para a missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) na República Centro-Africana (RCA). O atraso ocorreu devido a falta de capacidade aérea para transportar os soldados, falta de treinamento e de armamento necessário. Na RCA, milícias cristãs e muçulmanas continuam lutando entre si apesar da presença das forças de paz da ONU e de diversos armistícios.

Foto: Pacome Pabandji/AFP/Getty Images

Foto: Pacome Pabandji / AFP / Getty Images.

Milícias da RCA fecham acordo de desarmamento


Após dois anos de conflito, 10 milícias rivais da República Centro-Africana (RCA) e o Ministério da Defesa do país concordaram com a assinatura de um acordo de desarmamento no domingo (10/05), num fórum na capital, Bangui. Os conflitos são responsáveis pela morte e desalojamento de milhares de civis. Esta e outras ações são vistas como consequência de uma missão de paz de em torno de 10 mil soldados da Organização das Nações Unidas, a qual deve assumir a tarefa de implementação do acordo. Indivíduos culpados de crimes contra a humanidade, genocídio e crime de guerra não receberão anistia.

Foto: Wikimedia

Foto: Wikimedia.

Conselho de Segurança da ONU reduz efetivo de missão na República Democrática do Congo


Conselho de Segurança da ONU prorrogou o mandato da Missão de Paz na República Democrática do Congo além de reduzir seu efetivo para 2 mil soldados. O órgão reafirmou os avanços realizados pela missão que combate grupos acusados de graves violações de direitos humanos. A redução das tropas se dará de maneira gradual até março de 2016, novo prazo final da missão. A resolução de prorrogação foi aprovada por unanimidade.

Foto: MONUSCO / Sylvain Liechti

Foto: MONUSCO / Sylvain Liechti

Conselho de Segurança da ONU aprova expansão de missão na República Centro-Africana


O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou a expansão da missão de paz na República Centro-Africana em função da instabilidade no país. A resolução, aprovada por unanimidade, prevê o envio de mais de 1000 pessoas ao país. O conflito no país tem divisões religiosas, já que opõe os muçulmanos da aliança Séléka e as milícias anti-Balaka, de maioria cristã.

Foto: MINUSCA

Foto: MINUSCA

Parlamento do Haiti é dissolvido sem prorrogação de mandatos


Após semanas de negociações que tentavam evitar o agravamento da crise política no país, o Parlamento do Haiti foi dissolvido sem acordo hoje (13/01). O presidente Michel Martelly desejava seguir um plano apoiado pela ONU e pelos países envolvidos na estabilização do país, como Brasil, EUA e União Europeia, que incluía o prolongamento de mandatos de parlamentares. Desde o terremoto que matou mais de 200 mil pessoas, há cinco anos, o país não tem eleições gerais.

Foto: Hector Retamal / AFP / Getty

Foto: Hector Retamal / AFP / Getty

Retirada de soldados da MINUSTAH do Haiti deve começar este ano


O Conselho de Segurança das Nações Unidas determinou que o contingente militar da operação de paz no Haiti, conhecida como MINUSTAH, seja diminuído em aproximadamente 30% em 2015. As tropas passaram de 1,2 mil para 850 soldados. Desde sua criação, Brasil é o país líder da missão e o que mais envia soldados para o país.

Foto: Marcello Casal / Agência Brasil.

Foto: Marcello Casal / Agência Brasil.

(mais…)

ONU confirma massacres no Sudão do Sul


Investigadores da Organização das Nações Unidas (ONU) informaram que rebeldes do Sudão do Sul mataram ao menos 353 civis em abril do ano passado, incluindo pessoas que se refugiavam em uma mesquita, um hospital e uma base da própria ONU. Esse foi o primeiro relatório oficial sobre os massacres que vêm sendo cometidos na guerra civil sul-sudanesa que já dura um ano.

Foto: Reuters / James Akena.

Foto: Reuters / James Akena.

(mais…)

Tropas de paz da ONU assumem missão na República Centro-Africana


A Organização das Nações Unidas assumiu formalmente o comando da missão de manutenção da paz na República Centro-Africana que vinha sendo conduzida pela União Africana. Há nove meses que a violência sectária assola o país, gerando grandes fluxos de refugiados pela região.

Foto: AFP / Getty Images.

Foto: AFP / Getty Images.

(mais…)

Presidente do Sudão do Sul concorda com iniciar negociações de paz


O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, concordou com reunir-se com líderes dos rebeldes a partir da semana que vem para dar início a negociações de paz no país e frear a escalada da violência no país. Decisão foi tomada após reunião com o secretário de estado dos EUA, John Kerry.

John Kerry e Salva Kiir. Foto: AP.

John Kerry e Salva Kiir. Foto: AP.

(mais…)

Ataque a base da ONU no Sudão do Sul deixa mortos e feridos


Pelo menos quatro pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nesta quinta-feira (17/04) durante um ataque contra um acampamento da ONU (Organização das Nações Unidas) na cidade de Bor, ao leste do Sudão do Sul, segundo o porta-voz do Exército, Malak Ayuien.
 O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou a empreitada contra civis e membros da força de paz que se encontravam na base no momento do incidente.

Foto: NMISS / Mihad Abdalla.

Foto: NMISS / Mihad Abdalla.

(mais…)

Amorim diz que é preciso que Haiti “assuma responsabilidade da própria segurança”


“É preciso que o Haiti assuma a responsabilidade de sua própria segurança”, afirmou o ministro da Defesa, Celso Amorim, em entrevista publicada pelo jornal Valor Econômico nesta quinta-feira (17/04), sinalizando que a saída da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), comandada pelo Brasil, está “prevista no horizonte”. A presença das forças militares completa dez anos em 2014.

Foto: Opera Mundi / Aldo Jofre Osorio.

Foto: Opera Mundi / Aldo Jofre Osorio.

(mais…)

ONU nomeia brasileiro como novo comandante da missão no Haiti


O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou nesta quinta-feira (13/03) a nomeação do general brasileiro José Luiz Jaborandy como novo comandante militar da missão das Nações Unidas no Haiti (Minustah). Ele assumirá o comando da missão no próximo sábado, no lugar do general Edson Leal Pujol, também brasileiro.

Foto: Opera Mundi / Aldo Jofre Osorio.

Foto: Opera Mundi / Aldo Jofre Osorio.

(mais…)

As difíceis escolhas dos EUA no Sudão do Sul


Os EUA não desejam que o Sudão do Sul mantenha-se desestabilizado, mas também não quer intervir diretamente na situação. Washington vem intensamente tentando achar uma solução negociada e pacífica para a crise que se instalou no país, enquanto apoia o aumento do número de tropas da ONU e o papel de mediação realizado por potências regionais.

Fonte: AFP.

Fonte: AFP.

(mais…)

Rebeldes do Sudão do Sul chegam à Etiópia para negociar cessar-fogo


Rebeldes sul-sudaneses chegaram à capital etíope Adis Abeba nesta quarta feira (01/01) para negociar os detalhes de um cessar-fogo e terminar as duas semanas de violência generalizada no país, evitando, assim, uma guerra civil. Tanto rebeldes quanto governistas estão sob pressão de potências regionais e globais para que se atinja um acordo duradouro.

Policiais da ONU chegaram a Juba, capital do Sudão do Sul, ontem para reforçar a missão de paz. Fonte: Reuters / James Akena.

Policiais da ONU chegaram a Juba, capital do Sudão do Sul, ontem para reforçar a missão de paz. Fonte: Reuters / James Akena.

(mais…)

Rebeldes do Sudão do Sul aceitam negociar a paz


Líder dos rebeldes, Riek Machar afirmou que aceita entrar em negociações de paz com o governo. Também disse que suas forças tinham capturado a importante cidade de Bor.

Presidente Salva Kiir. Fonte: BBC.

Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir. Fonte: BBC.

(mais…)

Coreia do Sul devolverá munição fornecida pelo Japão


Ministério da Defesa da Coreia do Sul disse que devolverá toda munição fornecida pelo Japão às suas forças presentes em missão de paz no Sudão do Sul. País não quer tacitamente aprovar as mudanças propostas por Shinzo Abe à constituição japonesa e ao papel das forças de defesa.

Fonte: Reuters.

Fonte: Reuters.

(mais…)

Governo do Sudão do Sul aceita fazer trégua


Após Conselho de Segurança da ONU aprovar o aumento do número de tropas no Sudão do Sul, governo do país concordou em paralisar a luta armada contra os rebeldes. Oposição ainda não se manifestou.

Fonte: AFP.

Fonte: AFP.

(mais…)

Ban Ki-moon pediu aumento do número de tropas no Sudão do Sul


Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon pediu o reforço de cinco mil soldados no Sudão do Sul com o intuito de proteger as vítimas do conflito armado que tem se alastrado. Caso aprovado o aumento, a missão humanitária da ONU passaria a ter 12 mil pessoas em serviço.

Fonte: TeleSurTV.

Fonte: TeleSurTV.

(mais…)

Japão deve suprir munições às forças sul-coreanas no Sudão do Sul


Pela primeira vez depois da Segunda Guerra Mundial, o Japão irá prover armas e munições às forças armadas de outro país. Através da ONU, o país irá suprir as tropas sul-coreanas na missão de paz no Sudão do Sul, que atualmente está passando por profunda crise política.

Fonte: Reuters.

Fonte: Reuters.

(mais…)

Pesquisador do ISAPE analisa a nova Brigada de Intervenção da ONU no Congo e o papel de General brasileiro no comando da força


Webjornal Mundo Digital, da Universidade Estadual Paulista Prof. Júlio de Mesquita Filho (UNESP, Bauru), publicou entrevista com o pesquisador do ISAPE, Igor Castellano da Silva, sobre a intervenção da ONU na República Democrática do Congo e o novo papel assumido pelo Brasil na missão de paz, MONUSCO. Confira o que o pesquisador do ISAPE tem a dizer sobre o assunto clicando aqui ou consultando a seguir a entrevista reproduzida na íntegra. (mais…)

Negociações para fim do conflito na R.D. do Congo continuam em paralelo ao maior enfrentamento armado entre governo e M23


M23 rebels in the DRC have clashed with troops in the deadliest incident in months. (AFP)

Negociações para fim do conflito na República Democrática do Congo continuam em paralelo ao maior enfrentamento armado entre governo e M23

17/07/2013

A República Democrática do Congo (RDC) passou neste domingo pelo o que pode ser considerado o maior conflito entre as Forças Armadas do governo congoles e o grupo rebelde M23. As proximidades da cidade de Goma, que os rebeldes chegaram a ocupar por dez dias, tem enfrentado desde de domingo uma escalada de violência. A batalha perdeu força durante a noite porque os dois lados possuem pouco equipamento para combater no período noturno, mas logo no início da manhã de segunda-feira as hostilidades recomeçaram com força e continuaram durante toda a segunda-feira. (mais…)

Governo avalia a decisão da ONU de passar para a “ofensiva” no Congo


ONU UR

La paz a la fuerza
Gobierno evalúa decisión de Naciones Unidas de pasar a la “ofensiva” en Congo.

01 de abril de 2013 – La diaria/Natalia Uval

El viernes en la mañana, el senador frenteamplista Luis Rosadilla (Corriente de Acción y Pensamiento-Libertad) se reunió con el ministro de Defensa Nacional, Eleuterio Fernández Huidobro, también de ese sector. Rosadilla, ex ministro de Defensa y actual integrante de la comisión de Defensa del Senado, recibió con “preocupación” la decisión del Consejo de Seguridad de Naciones Unidas (ONU) de crear una “brigada de intervención” en República Democrática del Congo. En ese país hay actualmente cerca de 1.000 efectivos uruguayos, que actúan en el marco de las denominadas “misiones de paz” de la ONU.

El jueves, el Consejo de Seguridad emitió una orden de actuar en forma “ofensiva” en “operaciones especialmente dirigidas” a “neutralizar” y “desarmar” a los grupos rebeldes que actúan en el este del Congo, en especial al movimiento guerrillero M23.

La decisión no tiene precedentes en la actuación de las “misiones de estabilización” de la ONU. Las autoridades del consejo argumentaron que es necesario “poner fin a la violencia” de estos grupos, que “violan el Derecho Internacional Humanitario y los derechos humanos” de la población. El organismo aclaró que la orden estará vigente durante un año “con un carácter excepcional y sin crear un precedente” respecto de la actuación de las “misiones de estabilización” de la ONU. No obstante, señala en el comunicado que el mandato podrá extenderse y que para ello se tendrá en cuenta el desempeño de estas fuerzas y la situación en esa región. (mais…)

Carregamento de carvão ilegal da Somália continua


Illegal Somali charcoal shipments continue

06 de novembro de 2012 – Al Jazeera

African Union peacekeepers who control one of Somalia’s most strategically important ports have allowed ships carrying charcoal to leave, violating a UN Security Council ban, a presidential order and Somalia’s own laws.

Local witnesses and security sources said at least three freighters and 10 dhows departed from Kismayo on Monday, most carrying charcoal, under the watch of Kenyan soldiers who are serving with the peacekeeping force AMISOM. (mais…)

Guiné Incorporará a Força de Paz da UA na Somália


 

 

 

Guinea to join AU peacekeeping force in Somalia

BBC, 23 July 2010

Guinea will send troops to join a peacekeeping force in Somalia, the African Union has said.

AU Commission chief Jean Ping said Guinea was preparing “a battalion to be sent… immediately”.

Mr Ping was speaking in Uganda, where African foreign ministers are to discuss how to tackle al-Shabab insurgents in Somalia.

So far only Uganda and Burundi have contributed soldiers to the AU force, which currently has some 6,000 troops.

(mais…)