modelo chinês

A China em transição: desdobramentos da crise financeira global e o rebalanceamento do modelo de crescimento


Confira aqui a monografia da pesquisadora do ISAPE, Júlia Simões Tocchetto, sobre os principais impactos da crise financeira global sobre a economia chinesa, i.e. a queda nas exportações e o aumento do investimento para compensá-la. Analisando o modelo de desenvolvimento chinês a partir das reformas de Deng Xiaoping em 1978, o trabalho mostra que a crise o colocou em cheque ao atingir as exportações do país e gerar uma necessidade de reconfiguração do mesmo. Portanto, a desaceleração da economia da China parece ter caráter estrutural e não apenas conjuntural. No entanto, assevera-se que é prematuro dizer com certeza que o modelo está esgotado ou que a China está a caminho de um novo estilo de desenvolvimento, pois há evidências em ambas as direções.

Foto: AFP.

Foto: AFP.

Anúncios

Etiópia: próximo hegêmona da África?


Em artigo na revista Foreign Affairs, Harry Verhoeven descreve o impressionante desenvolvimento da Etiópia nas últimas décadas e identifica a possibilidade de que o país venha a se tornar um hegêmona no continente africano. Nos últimos 15 anos, o país cresceu a mais de 7% ao ano ao mesmo tempo em que tirou milhões de pessoas da pobreza ao aplicar políticas sociais e econômicas contrárias ao Consenso de Washington e bastante similares ao modelo chinês. Uma das questões-chave para a ascensão da potência africana seria a própria integração regional e sua capacidade de agir como líder.

Parque eólico próximo a Adis Abeba. Foto: Kumerra Gamechu / Reuters.