modernização

Itália revela detalhes da renovação da marinha


Esta semana a Marinha da Itália revelou novos detalhes sobre a renovação de sua frota. Sete novas belonaves multifuncionais serão comissionadas ao valor de 5,4 bilhões de euros e devem ser entregues entre 2021 e 2026. Desenvolvidas nacionalmente, diversas inovações serão incorporadas para que os navios possam agir tanto para o resgate de migrantes no Mediterrâneo quanto para travar guerra naval, entre elas a tecnologia que quebra-ondas, radares AESA e mísseis antiaéreos Aster 15 e 30. Também estuda-se a incorporação de uma tecnologia semelhante ao Google Glass que permita ao navegador ter uma visão de 360º do navio.

Imagem: Ufficio Stampa – Marina Militare.

Segunda Guerra Sino-Japonesa: gênese de um modo asiático de fazer a guerra?


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, Bruno Magno, sobre a 2ª Guerra Sino-Japonesa e sua relação com a Política Externa e de Segurança de Japão e China nos dias de hoje. O trabalho mostra que nem Pequim nem Tóquio conseguiram atingir seus objetivos estratégicos na guerra, que fez parte do teatro do Pacífico na Segunda Guerra Mundial, e que isso faz com que a mesma seja inconclusa. Esse fato traz implicações pros dias de hoje para o planejamento para a guerra e processos de modernização dos dois países, baseados em um “modo asiático de se fazer a guerra”.

Foto: Ullstein Bild via Getty Images.

França aprova modernização de caças Mirage 2000D


A França aprovou a modernização de seus caças multifunção Mirage 2000D. Reformas são propostas desde 2008, mas foram adiadas devido aos corte de gastos na esteira de crise econômica do mesmo ano. Serão modernizadas 55 aeronaves, que devem se manter na ativa pelo menos até 2030 com novos radares, sistemas e mísseis. O primeiro avião reformado deve ser entregue em 2019.

1631309_-_main

Foto: Frederic Lert.

Turquia e Ucrânia negociam modernização de tanques


As maiores empresas do setor de defesa da Turquia e da Ucrânia iniciaram negociações para programas de modernização de tanques. As conversas entre a turca Aselsan e a ucraniana Ukroboronprom podem incluir o sistema AKKOR, desenvolvido pela primeira e que serve para proteger blindados de mísseis.

635850153905707518-000-par7293370

Foto: Adem Altan / AFP.

Putin declara que 70% das forças armadas russas serão modernizadas até 2020


O presidente russo Vladmir Putin disse nesta terça-feira (16/06) que no mínimo 70% das forças armadas russas deverão estar equipadas com armamento moderno até 2020, seguindo um plano que garante reforçar a capacidade de defesa do país nas suas regiões de fronteira. Como parte do mesmo plano, mais de 40 mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs, da sigla em inglês) deverão estar à disposição do exército russo até o fim deste ano. Anúncio foi realizado como resposta à decisão da OTAN de enviar mais tropas e equipamentos para a sua fronteira com a Rússia.

Vladmir Putin em declaração na ARMY-2015. Foto: RIA Novosti, Alexander Vilf

Vladmir Putin em declaração na ARMY-2015. Foto: RIA Novosti /Alexander Vilf.

China testa míssil hipersônico com sucesso


Na semana passada a China testou com sucesso o míssil hipersônico WU-14, conduzindo “manobras extremas” capazes de superar os sistemas antimísseis dos Estados Unidos. Esse foi o quarto teste do veículo de reentrada hipersônico, capaz de carregar ogivas nucleares e convencionais a uma velocidade 10 vezes mais rápida que o som (Mach 10 ou aproximadamente 12.360 km/h). A capacidade de realizar manobras a essa velocidade abre a pergunta se o sistema poderia ser usado como arma antinavios. Combinado com o novo míssil balístico intercontinental em desenvolvimento pela China, Pequim poderia atingir qualquer lugar no globo terrestre em menos de uma hora.

SM-3. Foto: Marinha dos EUA.

Suécia deve oferecer caças Gripen à Índia novamente


A Suécia vai oferecer novamente os caças Gripen da empresa Saab para a Índia em uma reunião do ministro da Defesa sueco com o primeiro-ministro indiano Narendra Modi na semana que vem. Recentemente a Índia decidiu comprar 36 caças Dassault Rafale da França ao invés dos 126 inicialmente acordados. Junto a essa redução, comentários de oficiais indianos indicam que Nova Delhi quer comprar caças leves de motor único, o que aumentou as esperanças de venda de Estocolmo. No final de 2013, o Brasil anunciou a compra caças Gripen NG da Saab.

Fonte: Divulgação / Saab.

Fonte: Divulgação / Saab.

China compromete-se a abrir mercado para empresas estrangeiras


O primeiro-ministro chinês Li Keqiang deu as boas vindas a empresas estrangeiras nessa terça-feira (09/05), com o objetivo de constituir um ambiente empresarial mais competitivo e inovador através de uma maior abertura de mercado. Li encontrou-se com presidentes de 14 empresas, entre elas Goldman Sachs, Nokia, Pfizer, Banco Standard Chartered e Volkswagen. Em declaração durante o encontro, o primeiro-ministro anunciou que em breve os setores de indústria e manufatura também serão contemplados para acelerar sua modernização.

Foto: DMS

Foto: DMS.

Marinha repensa reforma do porta-aviões São Paulo


A cúpula da Marinha está dividida quanto à reforma prevista no porta-aviões São Paulo, embarcação de guerra adquirida da França em 2000. O custo elevado da reforma, que pode ultrapassar R$ 1 bilhão para dar mais 20 anos de vida útil a um equipamento ultrapassado, faz com que um grupo de oficiais da Marinha defenda a baixa do equipamento, significando a “aposentadoria” do São Paulo.

Foto: R7

 

Coreia do Sul planeja aumentar gastos em defesa significativamente


O governo da Coreia do Sul anunciou esta semana que seu orçamento de defesa deve aumentar significativamente nos próximos cinco anos, alegadamente devido a uma percepção de maiores ameaças vindas de Pyongyang. Segundo a agência de notícias Yonhap News, os gastos militares devem subir aproximadamente 215 bilhões de dólares entre 2016 e 2020, o que representa uma taxa de crescimento de 7% ao ano. Cerca de metade do valor deve ser alocado em projetos de modernização das forças armadas, incluindo investimentos em projetos de pesquisa e desenvolvimento de capacidades de ataque preemptivo.

Foto: Wikimedia Commons.

EAU retoma negociações para compra de caças Rafale


Os Emirados Árabes Unidos (EAU) retomaram as negociações com a França para a compra de caças Dassault Rafale. Contudo, o governo árabe-emiradense exige que sejam feitas modificações significativas no avião, especialmente no motor e no sistema geral, as quais a França julga serem caras e desnecessárias devido a alterações estruturais no projeto. As negociações entre os dois países já se estendem a por mais de cinco anos, e os EAU pretendem adquirir 60 caças. Recentemente a Índia e o Egito confirmaram a compra dos mesmo aviões.

Foto: divulgação.

Foto: divulgação.

O programa de modernização de submarinos da Coreia do Sul


Em fevereiro deste ano, a Coreia do Sul inaugurou um comando independente de submarinos e tornou-se o sexto país no mundo a fazê-lo. Ao mesmo tempo, o país atravessa uma fase de modernização de sua frota submarina com novas aquisições, atualizações e mesmo desenvolvimento de um submarino de ataque próprio movido a diesel. A primeira belonave deste programa deve entrar em operação em 2022 a um custo estimado de 800 milhões de dólares por unidade. Entretanto, recentes escândalos de corrupção na marinha do país podem impôr severos obstáculos à conclusão da modernização de sua frota.

Foto: Wikimedia Commons.

Itália prepara-se para renovar sua marinha


O governo da Itália está cada vez mais próximo de aprovar um orçamento de 5,4 bilhões de euros (aproximadamente 18 bilhões de reais) para a renovação de sua marinha. A modernização da frota italiana é considerada bastante ambiciosa por incluir mais de oito belonaves. Empresas europeias já se preparam para apresentar novos produtos a Roma, tais como sonares, canhões e radares.

Foto: Wikimedia.

Índia confirma compra de 36 caças Rafale da França


Em visita a Paris na semana passada, o primeiro ministro da Índia Narendra Modi confirmou que seu país quer comprar 36 caças Dassault Rafale da França prontos para uso operacional (fly away condition). Anúncio põe fim a anos de discussões entre os dois países sobre o programa de modernização da força aérea indiana e deve abrir as portas para aquisições futuras de mais caças. O pedido original, feito em 2007, previa a compra de 126 caças Rafale.

Foto: Flickr/ airwolfhound

Renovação frente ao declínio: a proposta de modernização de Shinzo Abe


Andrew Oplas analiza a proposta de modernização militar e revitalização econômica do Japão que está sendo conduzida pelo Primeiro Ministro, Shinzo Abe, e que passa pela reinterpretação da constituição do país. Isso porque Abe quer garantir uma maior participação de forças japonesas no exterior e expandir a possibilidade de ações frente a ameaças externas. A constituição japonesa, chamada Constituição Pacífica, foi elaborada no fim da II Guerra Mundial sob influência dos Estados Unidos e dos Aliados. Esta é a primeira vez que a política externa japonesa pretende uma maior autonomia da aliança com os EUA que data dos primeiros anos da Guerra Fria.

Foto: Yuya Shino / Reuters

Foto: Yuya Shino / Reuters

Marinha da Índia inicia testes com seu primeiro submarino Scorpene


Nesta segunda-feira (06/04), a Marinha da Índia celebrou o término da construção de seu primeiro submarino da classe Scorpene, motor a diesel. O submarino será chamado de INS Kalvari, mas ainda passará por muitos testes antes de ser oficialmente incorporado à Marinha. Assim como o Brasil, a Índia está construindo seis submarinos em conjunto com a França. Contudo, o programa indiano está com atraso de quatro anos.

Foto: IBN Live.

Marinha toma dianteira na reestruturação das forças de Taiwan


Alto oficial da Marinha de Taiwan foi selecionado para o cargo de ministro da defesa, o que pode privilegiar a força nos gastos militares nacionais. Dentre as possibilidades de novos investimentos estão novos destróieres e submarinos. Durante os últimos anos, ministros da defesa oriundos da Aeronáutica e do Exército privilegiaram suas forças, com apenas um sistema de mísseis Harpoon e aeronaves anti-submarino P-3C Orion sendo comissionados à marinha.

Foto: Wendell Minnick

Foto: Wendell Minnick

A modernização militar da Rússia sob Putin


Maxim Pyadushkin conta em artigo a modernização recente das forças armadas russas sob o presidente Vladimir Putin. Segundo o autor, as melhorias nas forças russas ficaram mais aparentes em 2014, o que revela que os avanços em tecnologia militar foram uma preocupação de Putin desde que ascendeu ao poder, em 2000. Pyadushkin comenta que, além da disputa de poder com outras grandes potências, as ameaças regionais à estabilidade russa contribuíram para os investimentos militares russos.

Avião TU-95 Bear, da Força Aérea Russa. Foto: U.K. Royal Air Force

Avião TU-95 Bear, da Força Aérea Russa.
Foto: U.K. Royal Air Force

China almeja desenvolver submarino supersônico


A China está cada vez mais perto de criar um submarino supersônico, capaz de navegar de Xangai a São Francisco em poucas horas, através da exploração do fenômeno da supercavitação.

Imagem: SCMP.

Imagem: SCMP.

(mais…)

Há um alvo para armas hipersônicas?


Os Estados Unidos já gastaram mais de 1 bilhão de dólares no desenvolvimento de armas hipersônicas. Contudo, ainda não há um alvo claro dessas armas: por enquanto, elas seriam inúteis, podendo até dar início a uma guerra nuclear com a China. Ainda assim, corrida armamentista hipersônica já se inciou.

Imagem: Wikimedia Commons.

Imagem: Wikimedia Commons.

(mais…)

Construção de prédio de 1 km de altura começa na Arábia Saudita


A construção do próximo prédio mais alto do mundo deve começar esta semana na Arábia Saudita. O arranha-céu, chamado de “Torre do Reino”, será erigido na cidade de Jidá, a segunda maior do país, como parte de um processo de urbanização e modernização da costa oeste saudita, gerando milhares de empregos.

Imagem: Divulgação.

Imagem: Divulgação.

(mais…)

Índia põe em órbita satélite de navegação similar aos do GPS


A Índia lançou para o espaço com sucesso o satélite de navegação IRNSS-1B, o segundo de sete satélites que devem compor um sistema de posicionamento global alternativo ao GPS, dos EUA.

Foto: AFP / ISRO.

Foto: AFP / ISRO.

(mais…)

Índia e a defesa espacial


Seguindo a tendência mundial, a Índia continua progredindo com seu programa espacial, desenvolvendo suas capacidades de defesa no espaço. Por exemplo, o país está começando a desenvolver seu próprio sistema de posicionamento global para reduzir sua dependência do GPS e do GLONASS, respectivamente dos EUA e da Rússia.

Fonte: AFP / STR.

Fonte: AFP / STR.

(mais…)

EUA deve testar míssil hipersônico em agosto


O exército dos Estados Unidos anunciou que vai realizar a segunda rodada de testes de míssil hipersônico. Esta será decisiva para a continuidade do programa e para a possível inclusão da marinha no desenvolvimento do mesmo.

Fonte: EPA / Força Aérea dos EUA.

Fonte: EPA / Força Aérea dos EUA.

(mais…)

Vão os mísseis hipersônicos tornar as defesas antimísseis obsoletas?


Zachary Keck argumenta que, apesar dos bilhões de dólares e décadas de trabalho investidos, a defesa antimísseis produziu poucos resultados, e o futuro não parece ser promissor com o advento dos mísseis hipersônicos.

Fonte: EPA / Força Aérea dos EUA.

Imagem: EPA / Força Aérea dos EUA.

(mais…)

EUA considera desenvolver mísseis hipersônicos lançados de submarinos


A Marinha dos Estados Unidos deu início a estudos para o desenvolvimento de mísseis hipersônicos convencionais de alcance intermediário para serem lançados de submarinos. Esses mísseis fariam parte da doutrina Prompt Global Strike (ataque global imediato), que almeja que os EUA sejam capazes de atacar qualquer lugar no mundo dentro de 60 minutos.

Fonte: Marinha dos EUA.

Fonte: Marinha dos EUA.

(mais…)

A corrida armamentista hipersônica


O último teste chinês de tecnologia militar hipersônica evidenciou a existência de uma corrida armamentista pelo domínio desta tecnologia. EUA ainda tem a dianteira, mas Moscou e Pequim estão logo atrás. Novas tecnologias aumentam o temor de uma rápida escalada (possivelmente nuclear) de um eventual conflito entre esses países.

Fonte: EPA / Força Aérea dos EUA.

Fonte: EPA / Força Aérea dos EUA.

(mais…)

China testa veículo hipersônico de reentrada


China testou com sucesso seu primeiro míssil hipersônico capaz de penetrar o sistema de defesa antimísseis dos Estados Unidos. A velocidade hipersônica só é atingida para a reentrada e o míssil seria capaz de carregar ogivas nucleares.

Fonte: darpa.mil.

Fonte: darpa.mil.

(mais…)

Índia deve modernizar suas capacidades submarinas


Índia quer atualizar seus submarinos com torpedos e sonares avançados em um futuro próximo. Tudo indica que será tecnologia alemã.

Fonte: The Diplomat.

Fonte: The Diplomat.

India To Upgrade Submarine Capabilities

The Diplomat – 08/11/2013 – por Ankit Panda

The Indian Navy is reportedly looking to upgrade its submarines with advanced sonar and torpedoes in the near future. According to The New Indian Express, the navy “has chosen the German firm Atlas Elektronik to help it upgrade the heavyweight torpedoes, the most reliable weapons that can hit surface and underwater targets (SUT), for the four HDW Type 209 Shishumar class submarines, also of German origin.”

Atlas Elektronik is also one of the firms likely to win a contract to supply the Indian Navy with Active Towed Array Sonars (ATAS). The ATAS systems would be fixed on non-submarine vessels, including the Delhi-class destroyers and Talwar-class frigates. The New Indian Express reports that “The contract winning company would be required to transfer the technology of the ATAS system to Indian defence public sector Bharat Electronics Limited (BEL) to produce 10 more of the sonars for the Kolkata-class destroyers, Shivalik-class frigates and the Kamorta-class corvette.”

The planned torpedo upgrades are intended to affect 64 current-generation surface and underwater target (SUT) torpedoes and add around 15 years to their operational lifespan.

A robust submarine force is critical for the Indian Navy’s strategic objectives in the Indian Ocean, and for India’s national defense against maritime threats. Indian naval strategist, C. Uday Bhaskar, writes “Viewed holistically, the submarine is emerging as a critical platform in the contest that is shaping up in the Indian Ocean region. The nature of the naval and nuclear-cum-missile cooperation between Pakistan and its benefactor China adds to the complexity of the challenges that India is likely to face in the years ahead.”

Although India has made some impressive advances in its submarine capabilities in the past decade – including the indigenously-developed-and-built sea-ready INS Arihant SSBN – it has faced some setbacks as well. Earlier this year, the INS Sindhurakshak, one of India’s 10 older Russian Kilo-class diesel-eletric submarines, sank at Mumbai’s naval dockyard after a series of explosions. The controversy from the incident overshadowed the INS Arihant’s launch, as well as that of the indigenously-developed Vikrant-class aircraft carrier. With the sinking of the Sindhurakshak, India’s submarine fleet stands at 12 boats, with only 6 to 8 fit for patrolling.

India’s long-stated intention to purchase six Scorpène-class submarines has not yet materialized. Its failure to procure submarines is in line with a general trend in India of bureaucratic mismanagement delaying arms procurement. According to Defense Industry Insider, “A poor Indian procurement approach, and state-run inefficiency, are pushing the country’s overall submarine force toward an aging crisis.” During Prime Minister Manmohan Singh’s visit to Moscow last month, it was reported that he brought up the notion of leasing a second nuclear submarine for the Indian navy.

The Indian Navy is on its way to developing a modernized and expanded submarine force in the coming years. These upgrades are a small step in that direction.

Fonte: http://thediplomat.com/flashpoints-blog/2013/11/08/india-to-upgrade-submarine-capabilities/

Brasil assina acordo de cooperação com a Rússia que viabiliza a aquisição de sistemas de mísseis antiaéreos russos


 

 

 

Brasil negocia com a Rússia a compra de baterias antiaéreas – Repórter Brasil

 

 

 

Brasil e Rússia assinam acordos de cooperação em educação e tecnologia

 

 

 

Declaração a imprensa após assinatura de atos entre Brasil e Rússia


 

 

 

 

Brasil Compra Baterias Antiaéreas Pantsir-S1 Com Transferência de Tecnologia da Rússia

 

 

 

 

Brasil Compra Baterias Antiaéreas Pantsir-S1 Com Transferência de Tecnologia da Rússia