Monitoramento

ONU aprova criação de especialista para monitorar violência contra pessoas LGBT


Na quinta-feira (30/06), o Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou uma resolução para a “proteção contra violência e discriminação baseada na orientação sexual e identidade de gênero”. É a primeira resolução do órgão a prever a criação de um cargo de “special rapporteur” (um especialista independente) para o monitoramento de violência e discriminação contra pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) no mundo. O texto foi apresentado pelo Brasil em parceria com outros países latino-americanos, entre eles Argentina, Uruguai, México e Colômbia. A resolução foi aprovada 21 votos a favor e 18 contra — entre eles Rússia, China e Arábia Saudita —, além de seis abstenções.

Parada gay guatemalteca. Foto: Efe.

Anúncios

Primeiros observadores da ONU chegam à Colômbia


Os primeiros observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) começaram a chegar esta semana à Colômbia para monitorar o processo de paz, segundo informou o governo do país. 23 oficiais da Argentina, Bolívia, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai e Uruguai chegaram já na segunda-feira (27/06) e devem supervisionar a reintegração das FARC à sociedade e a entrega de suas armas. A ONU será responsável pela implementação do acordo de paz, assim que ele for assinado oficialmente no dia 23 de julho. Ao todo serão 450 observadores; os que já chegaram planejarão a implementação do acordo. A Colômbia vetou a participação de observadores de países fronteiriços, incluindo o Brasil.

Observadores militares da ONU na Síria. Foto: PressTV.

UNASUL visita Suriname para tratar da crise política no país


Nesta semana, o secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL), Ernesto Samper, e a presidente pro tempore da organização, a chanceler venezuelana Delcy Rodríguez, visitaram o Suriname para tratar da crise política no país a convite do presidente surinamês Desiré Bouterse. Bouterse está sendo julgado pelo assassinato de 15 opositores políticos na década de 1980 pela Suprema Corte do Suriname, apesar da existência de uma lei de anistia, o que o levou a afirmar que há uma crise constitucional acontecendo. Representantes da UNASUL reuniram-se com diversos membros do governo e garantiram que continuarão monitorando a situação para que não haja rupturas democráticas no Suriname.

Foto: Nodal.

EUA e Rússia monitorarão juntos o cessar-fogo na Síria


Nesta semana, o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, anunciou que EUA e Rússia monitorarão conjuntamente o acordo de cessar-fogo na Síria, ainda que à distância. Segundo Kerry, oficiais russos e estadunidenses, os quais estarão baseados em Genebra, utilizarão os mesmos recursos e infraestrutura para assegurar uma implementação clara da trégua no conflito sírio, incluindo a cidade de Aleppo, onde recentemente houve ataques de rebeldes a civis.

Hospital em Aleppo após bombardeio de rebeldes. Foto: SANA via AP.

Nos EUA, congresso aprova reforma do programa de monitoramento em massa


O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta semana uma reforma significativa do programa de monitoramento em massa da Agência de Segurança Nacional (NSA, sigla em inglês). A medida foi rapidamente assinada pelo presidente Barack Obama, seu defensor. Ela proíbe a coleta indiscriminada de dados dos cidadãos do país pela NSA; porém, as empresas de comunicação deverão manter bases de dados próprias que poderão ser consultadas pelas agências de inteligência do país mediante um mandato judicial especial.

Foto: Mark Wilson / Getty Images.

Observadores da OSCE são libertados no leste da Ucrânia


Todos os 12 observadores militares da OSCE capturados por militantes anti-Kiev na cidade de Slaviansk dia 25 de abril foram libertados e enviados para Donetsk, onde encontraram representantes do Conselho da Europa.

Foto: RIA Novosti / Mikhail Voskresenskiy.

Foto: RIA Novosti / Mikhail Voskresenskiy.

(mais…)

Japão e EUA apoiam ASEAN em monitoramento marítimo


O Japão e os Estados Unidos vão se compromenter a ajudar conjuntamente as nações do Sudeste Asiático a melhorar suas capacidades de monitoramento marítimo. Compromisso deve ser formalizado na semana que vem em visita de Barack Obama a Tóquio.

Navios de patrulha chineses no Mar do Sul da China. Foto: AFP.

Navios de patrulha chineses no Mar do Sul da China. Foto: AFP.

(mais…)

Observadores da OSCE iniciam missão na Ucrânia


Meta da operação da Organização para a Cooperação e Segurança na Europa (OSCE) é investigar intervenções externas e contribuir para distensão da crise acirrada pela anexação da Crimeia. Ocidente segue condenando investida de Putin na península, enquanto a Rússia consolida ocupação.

Foto: AFP / Getty Images.

Foto: AFP / Getty Images.

(mais…)

OSCE vai enviar missão de observação para Ucrânia


Rússia remove suas objeções e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) aprova por consenso a decisão de enviar uma missão de monitoramento com duração de seis meses para a Ucrânia. Resolução não menciona a Crimeia e prevê que a missão seja baseada em Kiev, capital do país, e consista inicialmente de 100 observadores civis.

Foto: RTE News.

Foto: RTE News.

(mais…)

Para blindar Pré-Sal, Brasil investe bilhões no controle da Amazônia azul


Governo brasileiro começa a concorrência para implantar um sistema (SisGAAz) que deve monitorar 4,5 milhões de quilômetros da costa brasileira, a chamada Amazônia Azul, com aparatos que incluem de radares a aviões não tripulados. Maior preocupação é garantir a defesa do Pré-Sal, mas também aumentar a proteção de zonas de proteção ambiental contra navios pesqueiros estrangeiros.

Foto: Thelma Amaro Vidales / Agência Petrobras.

Foto: Thelma Amaro Vidales / Agência Petrobras.

(mais…)

#KenyaDecides: como a tecnologia da informação contribuiu para uma eleição pacífica no Kenya


Kenya

#KenyaDecides: How Technology Transformed Kenyans into a Nation of Election Monitors

19 de março de 2013 – Think Africa Press

Two weeks ago, on 4 March, millions of Kenyans lined up to vote in the country’s first national elections since the disputed poll of December 2007. Back then, allegations of rigging triggered months of post-election violence in which 1,400 people were killed and half a million were displaced.

To the relief of many, this year’s election has not seen a repeat of this inter-ethnic violence so far, and many have been attempting to examine why. Some have pointed to the public calls for peace by candidates themselves; some credit the International Criminal Court’s indictment of high-level figures implicated in the 2007/8 violence; some see the new constitution in 2010 which reformed electoral laws and reformed the judiciary as crucial; some thank Kenya’s self-censoring media; and some see the ethnic coalition of presidential victor Uhuru Kenyatta and his running mate William Ruto as key.

The truth is no doubt that all those factors combined, alongside some other issues, contributed to the relative lack of violence. But one other crucial issue should also be credited: the use of technology. (mais…)

Uruguai reclama para Argentina publicar o monitoramento do Rio Uruguai


Uruguay reclama a Argentina difundir monitoreo del Río Uruguay

05 de setembro de 2012 – El pais

La delegación uruguaya ante la Comisión Administradora del Río Uruguay (CARU) reiteró su reclamo a Argentina para la publicación “completa e inmediata” de los resultados del monitoreo ambiental conjunto a una planta de celulosa en la vera uruguaya de un río compartido.

En un comunicado difundido la noche del martes por la cancillería, la delegación sostiene que Uruguay “brinda su pleno consentimiento para la publicación completa e inmediata de los resultados de todos los análisis llevados a cabo por los laboratorios internacionales contratados para el monitoreo conjunto de la planta Orion de la empresa (de pulpa de celulosa) UPM y de la desembocadura del Río Gualeguaychú en el Río Uruguay”.

Añade que “la publicación de los resultados constituye un paso ineludible para la adecuada instrumentación del monitoreo conjunto acordado por los gobiernos de Argentina y Uruguay el 14 de noviembre de 2010, en cumplimiento de la Sentencia de la Corte Internacional de Justicia” de La Haya. (mais…)

Exército Brasileiro quer desenvolver aeronave não tripulada para monitorar fronteiras


Foto por: Alexandre Battibugli

Exército Brasileiro quer desenvolver aeronave não tripulada para monitorar fronteiras do país

CNPQ – 09/03/2012

Parceria firmada no final de 2011 entre o Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do Exército Brasileiro e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC), tem como meta desenvolver uma aeronave não tripulada de altíssima tecnologia para monitorar as extensas fronteiras do país. No momento o Instituto define com o Exercito as características da aeronave para que em março a equipe comece a trabalhar no projeto inovador.

“A intenção do convênio é ampliar a formação de recursos humanos e a aquisição de conhecimentos, estimulando a inserção de pesquisadores do Exercito na academia, no sentido de atuarmos em conjunto na busca e definição de novos projetos tecnológicos importantes para o Brasil. E um desses projetos é a criação desta aeronave autônoma, que fará o reconhecimento de locais de difícil acesso com fotos e imagens”, diz a professora Kalinka Castelo Branco, do ICMC, diretora administrativa e operacional do Instituto, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Segundo ela, na fase atual se define quais aplicações a aeronave deve ter para se adequar às necessidades do Exercito. Fechado o plano de desenvolvimento começa a etapa de construção do Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant). “Queremos já em março iniciar o projeto de uma aeronave com mais autonomia, de modo que ela possa cobrir uma área maior de nossas fronteiras. Hoje, já temos alguns VANTs empregados em atividades militares, porém estes não percorrem extensas aéreas, pois a bateria tem autonomia para apenas uma hora de sobrevôo”, informa.

Um dos VANTs utilizados hoje pelo Exercito foi doado pela empresa AGX Tecnologia. Denominado Tiriba, atualmente a aeronave tem aplicação em atividades militares e servirá de base para o desenvolvimento do novo aparelho. O veículo anteriormente criado no Instituto é elétrico, tem autonomia de vôo de uma hora, sendo que após esse período é necessária a troca de baterias. Pesa entre 3,7 e 4 quilos, com 3 metros de envergadura. (mais…)

Irã lança novo satélite


Persian space: Iran launches new satellite

Russia Today – 03/02/2012

Iran launched its third domestically-built satellite on Friday. The 50-kilo spacecraft will monitor the climate and take pictures of the Earth’s surface.

The Navid-e Elm-o Sanat microsatellite, whose name means “Harbinger of Science and Industry,” was launched by a modified Safir rocket, the head of the Iranian space agency, Hamid Fazeli, told IRNA news agency.

It has an orbit of between 250 and 370 kilometers and flies around the planet once every 90 minutes.

The launch was timed to coincide with the anniversary of the 1979 Islamic revolution in the country which overthrew the US-backed Shah Mohammad Reza Pahlavi.

President Mahmoud Ahmadinejad, who witnessed the blast off with a number of senior state officials, said the satellite was “a message of friendship to humanity.” (mais…)

Força aérea russa conta com novos AWACSs


Foto por: RIA Novosti. Denisov Anton

 New AWACS Plane Enters Russian Air Force Service

RIA Novosti – 17/01/2012

A modernized A-50U airborne warning and control system (AWACS) aircraft entered service with the Russian Air Force on Tuesday, Defense Ministry spokesman Col Vladimir Drik said.

The aircraft, which has an advanced onboard computer, satellite communication and radar systems, was delivered to the Air Force in October and started flight tests.

It will participate in all major military exercises this year, the spokesman added.

The aircraft now has the capability to detect various types of flying targets, including helicopters, cruise missiles and supersonic aircraft, he said.

The Beriev A-50, based on the Ilyushin Il-76 transport, first flew in 1978. It entered service in 1984, with about 40 produced by 1992.

The A-50 can track up to 10 fighter aircraft for either air-to-air interception or air-to-ground attack missions. (mais…)

Novo satélite turco, Göktürk, poderá monitorar, com mais precisão, território israelense


Turkey’s spy sat to zoom in on Israeli secrets

Russia Today – 02/01/2012

Israel’s politicians and military have a new headache to worry about. High resolution photos of the country’s territory, which are currently unavailable to the public, may soon turn up in the hands of any of its many enemies.

Until now, only the Americans had the technology capable of taking satellite images greater than two meters per pixel resolution, and American law stopped US companies from distributing the pictures. Washington shares Israel’s security concerns and abides by the wishes of its key Middle East ally.

This means even with Google Earth one can zoom into Israel only so far, explains Gerald Steinberg, professor of political science at Bar-Ilan University. “If you try to look at specific parts of Israel, many of them will come out blurrier than any other place in the world that I have checked,” he told RT.

But that is about to change. Turkey is putting the finishing touches to a military satellite it plans to launch within the next two years. The Gokturk satellite will be capable of taking the very pictures Tel Aviv does not want distributed, and there are no American-style legal qualms in Turkey about upsetting its photo-sensitive neighbor. (mais…)

Marinha começa a adquirir sistema para monitorar o pré-sal e as águas jurisdicionais do Brasil no Atlântico Sul


Marinha começa a comprar sistema que irá monitorar pré-sal

Folha On-Line – 30/09/2011

A Marinha assinou contrato de R$ 31 milhões para definir a arquitetura técnica, operacional e financeira de um sistema de satélite, radares e equipamentos de sensoriamento submarino para monitorar o mar territorial brasileiro, especialmente a área do pré-sal, informa reportagem de Eliane Cantanhêde, publicada na Folha desta sexta-feira (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

O sistema vai se chamar Sisgaaz (Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul) e, segundo o comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, a presidente Dilma e o ministro da Defesa, Celso Amorim, garantiram recursos para deflagrar e posteriormente implantar o projeto.

O contrato foi assinado com a Fundação Aplicações de Tecnologias Críticas (Atech), entidade de direito privado sem fins lucrativos. (mais…)