neoliberalismo

França aprova reforma de direitos trabalhistas


Esta semana a França aprovou uma reforma nos seus direitos trabalhistas através da chamada Lei Khomri. Ela elimina inúmeros direitos trabalhistas já estabelecidos no país e permite estender a jornada de trabalho a 46 horas semanais. Desde que foi apresentada no início do ano, a lei foi alvo constante de protestos no país e cerca de 70% da população é desfavorável à sua adoção. A aprovação da mesma se deu sem maioria parlamentar e por iniciativa do Partido Socialista, de François Hollande.

Foto: Patrick Kovarik / AFP.

Anúncios

Economistas do FMI apontam malefícios da agenda econômica neoliberal


Recentemente economistas do Fundo Monetário Internacional realizaram duras críticas à agenda econômica neoliberal, especificamente às políticas de austeridade. Apesar da predominância dessa abordagem em estudos de economia internacional, ela tem se mostrado cada vez menos eficiente para levar ao crescimento econômico sustentável pois o aumento das desigualdades sociais não é compensado pelo suposto crescimento econômico. Ademais, as políticas de austeridade que buscam diminuir o nível da dívida externa exigem o aumento dos impostos, o corte de gastos sociais ou ambas as medidas — distorcendo a atividade econômica e minando a continuidade do crescimento.

Foto: Saul Loeb / AFP.

Foto: Saul Loeb / AFP.

A política externa do México de 1970 a 1994: entre o estado desenvolvimentista e o estado neoliberal


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, Diogo Ives de Quadros, sobre a política externa mexicana entre 1970 e 1994. O trabalho usa os conceitos de paradigmas de Estado formulados por Amado Cervo para analisar a trajetória do México no período e explicar por que houve uma significativa alteração em sua política externa dos anos 70 para os 90. O Estado mexicano teria passado de desenvolvimentista para neoliberal, em grande medida, por constrangimentos econômicos criados pela reprodução do capitalismo na América Latina em combinação com decisões da elite política local. Porém, o quadro de análise proposto se mostra insuficiente para explicar as ações externas mexicanas no âmbito securitário.

Imagem: MexicoXport.

A desigualdade corrói o projeto europeu


Na União Europeia, a crise e as políticas econômicas dominantes corroem a coesão social ao aumentar os níveis de pobreza e ampliar a distância entre ricos e pobres.

Fonte: Avantar / Cinga.

Fonte: Avantar / Cinga.

(mais…)

Economia, guerra e clima: as “tensões” entre Brasil e os países do Norte


Dilma para ONU

Economia, guerra e clima: as “tensões” entre Brasil e os países do Norte

04 de janeiro de 2013 -Opera Mundi/ Igor Ojeda

Troca de acusações entre Brasil e EUA no campo da economia é um exemplo da relatividade da “reaproximação”

Brasil e França surpreenderam o mundo em 11 de dezembro ao anunciarem, em Paris, a intenção de propor à ONU (Organização das Nações Unidas) a criação do Conselho de Segurança da Estabilidade Econômica e Social. O presidente francês, François Hollande, explicou que o novo órgão, se implementado, terá a função de garantir que nenhum país adote uma política de reforma econômica sem um estudo sobre os impactos nos índices de desemprego e pobreza da população. (mais…)

Em entrevistas finais, Chávez acena ao diálogo nacional e Capriles critica atual gestão


Em entrevistas finais, Chávez acena ao diálogo nacional e Capriles critica atual gestão

s candidatos à Presidência da Venezuela Hugo Chávez e Henrique Capriles aproveitaram as últimas horas antes do fim da campanha política na Venezuela para conceder entrevistas. Chávez recebeu no Palácio de Miraflores jornalistas dos canais Venevisión e VTV. Já o ex-governador de Miranda falou nos estúdios da Globovisión. Nesta quinta-feira (04/10), ambas as campanhas foram finalizadas com comícios – o de Chávez tomou sete avenidas do centro de Caracas.
Chávez pediu que a Venezuela “não volte ao passado”, alertando que uma vitória de Capriles significaria o retorno da pobreza ao país. “Todo o país pode perder, até os ricos”, disse o presidente, que também pontuou que seria “espantoso que outro pacotão neoliberal”, em referência a um suposto documento da campanha de Capriles, que prevê medidas como a desregulamentação bancária, a suspensão de investimentos em programas sociais, a transferência de programas alimentares para a iniciativa privada e o aumento de tarifas públicas – incluindo o fim dos subsídios à gasolina. (mais…)

Honduras construirá nova cidade que terá leis e sistema tributário próprio para atrair investidores


Honduras to build new city with its own laws and tax system to attract investors

06 de setembro de 2012 – The Guardian/Jonathan Watts

Central American country hopes to emulate success of Singapore and Hong Kong by building ‘state within a state’

Honduras is set to host one of the world’s most radical neo-liberal economic experiments under a plan to build from scratch the rules, roads and rafters of a “charter city” for foreign investors.

The Central American nation hopes the plan for model development zones, which will have their own laws, tax system, judiciary and police, will emulate the economic success of city states such as Singapore and Hong Kong. (mais…)

O Mercosul na sua segunda geração


Bandeira do Mercosul

O Mercosul na sua segunda geração

27 de julho de 2012 – Carta Maior/ Jeferson Miola (*)

A entrada da Venezuela coloca o Mercosul em um novo estágio. O bloco fica ampliado nas dimensões econômicas, comerciais, culturais e demográficas. Territorialmente, incorpora mais de 900 mil quilômetros quadrados, que é praticamente as superfícies de França e Alemanha somadas. Consolida o domínio sobre as maiores reservas energéticas, minerais, naturais e de recursos hídricos do planeta. A partir de agora, o Mercosul passa a ser a região com a maior reserva mundial de petróleo. (mais…)

Intelectuais discutem políticas sociais no FST 2012


Intelectuais discutem políticas sociais no FST 2012

EBC – 27/01/2012

A ideia de que os governos devem privilegiar o mercado em detrimento das políticas sociais está cada vez mais forte. A observação foi feita por intelectuais durante debate ocorrido no 3º dia do fórum social temático.

Fonte: http://fst2012.ebc.com.br/noticia/2012-01-intelectuais-discutem-politicas-sociais-no-fst-2012

Ciclo De Palestras: A Crise Do Neoliberalismo E A Intervenção No Oriente Médio E África Do Norte


Clique na imagem para ampliar

26-09-2011 2ª. Feira
INTERVENÇÃO HUMANITÁRIA NA LÍBIA: PETRÓLEO, ÁGUA E OURO
Luis Dario T. Ribeiro
Prof. História UFRGS

28-09-2011 4ª. Feira
REVOLTA ÁRABE: IMPLICAÇÕES ESTRATÉGICAS
Paulo F. Visentini
Prof. Relações Internacionais UFRGS

29-09-2011 5ª. Feira
A GEOPOLÍTICA DO PETRÓLEO E AS REVOLUÇÕES ÁRABES
Lucas Kerr Oliveira
Prof. Relações Internacionais do Uniritter e ESPM, Diretor Geral do ISAPE

3-10-2011 2ª. Feira
A PRIMAVERA NO EGITO
José Miguel Martins
Prof. Relações Internacionais UFRGS
Fernanda Lopes Silva
Graduanda de Relações Internacionais

5-10-2011 4ª. Feira
OS CONFLITOS NO YEMEN
Ana Lucia Pereira
Profª Relações Internacionais ESPM

6-10-2011 5ª. Feira
REVOLUÇÕES ÁRABES E CONSEQÜÊNCIAS PARA OS PAÍSES AFRICANOS
Igor Castellano da Silva
Doutorando em Estudos Estratégicos Internacionais, Diretor Administrativo do ISAPE

Clube de Cultura de Porto Alegre: http://clubedecultura.blogspot.com/