Nordeste Asiático

Coreia do Norte: ideologia, guerra e violência


Confira aqui o artigo do pesquisador do ISAPE Bruno Gomes Guimarães sobre o papel da guerra e da violência nas ideologias da Coreia do Norte publicado na revista Conjuntura Austral. Usando marcos teóricos de Malešević e Schmitt sobre a ideologização da violência, o trabalho analisa as ideologias norte-coreanas Songun e Ch’ongdae. Conclui-se que ambas lidam com inimizades nos extremos e estão conscientes de uma possibilidade de guerra envolvendo o país. No entanto, nota-se que elas são articuladas somente para fins defensivos e que servem para a mobilização de guerra constante na Coreia do Norte.

Imagem: Chosun.

Anúncios

Armas nucleares e mudanças políticas na Coreia do Norte


Nesta sexta-feira (06/05) na Coreia do Norte, iniciou o Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia. É a primeira vez que ele ocorre em 35 anos e, segundo análise da Stratfor, vem para sedimentar o poder de Kim Jong-un no país bem como suas reformas administrativas. O sistema político e administrativo do país, após a chegada de Jong-un ao poder, estaria se tornando menos dependente da figura do líder supremo e a política se tornado mais aberta ao público. Ao mesmo tempo, o programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte estaria entrando em uma fase crítica — faltando muito pouco para que Pyongyang consiga desenvolver ogivas nucleares que caibam em mísseis e um sistema de entrega crível.

Foto: Jung Yeon-je / AFP / Getty Images.

(mais…)

China opõe-se à instalação de sistema antimísseis dos EUA na Coreia do Sul


Nesta terça-feira (16/02), a China expressou ser contrária ao envio de um sistema antimísseis (THAAD, em inglês) dos Estados Unidos para a Coreia do Sul. Estes iniciaram conversas para o envio após testes nucleares e de mísseis balísticos realizadas pela Coreia do Norte. Assunto foi o principal tema do diálogo estratégico entre autoridades chinesas e sul-coreanas, realizada em Seul.

thediplomat_2015-04-02_13-32-23-386x216

Foto: US Missile Defense Agency.

China e EUA concordam em impor novas sanções à Coreia do Norte


A China e os Estados Unidos concordaram, nesta quarta-feira (27/01), em apoiar novas sanções contra a Coreia do Norte por seu recente teste nuclear no âmbito do Conselho de Segurança da ONU. Porém, o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, alertou para que medidas não aumentem a tensão na região. Wang ainda afirmou que a China já faz todo o possível para desnuclearizar a península coreana.

Foto: n.i.

EUA envia bombardeiro B-52 para sobrevoar Coreia do Norte


Neste sábado (09/01), um bombardeiro B-52 dos Estados Unidos sobrevoou a Coreia do Norte. Segundo o líder do Comando do Pacífico, o almirante Harry B. Harris, o objetivo era dar a Pyongyang “uma demonstração da força do compromisso dos EUA com seus aliados, a Coreia do Sul e o Japão, e na defesa do próprio país”. Avião partiu de Guam e sobrevoou região próxima da fronteira entre as Coreias.

1452459121401

Foto: Ahn Young-joon / AP.

Coreia do Sul retoma programas de propaganda contra a Coreia do Norte


Na sexta-feira (08/01), a Coreia do Sul retomou programas de propaganda contra a Coreia do Norte, em retaliação ao teste nuclear realizado na quarta-feira. Vários alto-falantes na fronteira entre os dois países passaram a enviar mensagens contra o governo norte-coreano, músicas sul-coreanas e notícias. Tropas sul-coreanas protegem os equipamentos.

Foto: Xinhua.

EUA, Coreia do Sul e Japão comprometem-se a responder a teste nuclear norte-coreano


Nesta quinta-feira (07/01), os Estados Unidos, o Japão e a Coreia do Sul concordaram em dar uma “resposta forte e unida” da comunidade internacional contra o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte esta semana. Washington também reforçou seu compromisso com a segurança de Tóquio e Seul.

urn3apublicid3aap-org3a90b22418eb3843d98a30ac17bfcdd1061

Foto: AFP.

Coreia do Norte anuncia sucesso em teste de bomba atômica


Nesta quarta-feira (06/01), a Coreia do Norte anunciou o sucesso de seu primeiro teste nuclear com uma bomba de hidrogênio. Declaração se deu após terremoto de magnitude 5,1 na escala Richter em uma zona de testes nucleares do país ser detectada por seus vizinhos. A China, Coreia do Sul, União Europeia e Estados Unidos repudiaram o testes de Pyongyang. O Conselho de Segurança da ONU deve realizar reuniões de emergência para tratar do tema.

Foto: EFE.

 

Japão e Coreia do Sul chegam a acordo sobre escravas sexuais da Segunda Guerra Mundial


Em dezembro, a Coreia do Sul e o Japão chegaram a um acordo sobre as mulheres sul-coreanas submetidas à escravidão sexual e prostituição por militares japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Tóquio criará um fundo de 8 bilhões de dólares para as mulheres, que agora têm idade avançada. O governo japonês ainda pediu desculpas pela situação vivida pelas “mulheres de conforto”. A atitude é considerada uma importante mudança de atitude do governo conservador de Shinzo Abe.

018944672_30300

Foto: picture-alliance / dpa.

Japão aprova orçamento de defesa recorde


O gabinete do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, aprovou, no dia 25 de dezembro, o maior gasto em Defesa da história do país para o ano fiscal de 2016/2017. Aumento de 1,5% — para US$ 41,4 bilhões — em relação ao ano anterior marca o quarto aumento consecutivo desde que Abe assumiu o governo. Medida ainda precisa ser aprovada pelo Parlamento. Uma das principais razões para o aumento são os grande gastos causados pela transferência de uma base militar dos Estados Unidos em Okinawa.

Members of Japan's Self-Defence Forces' infantry unit take part in the military's review during the annual troop review ceremony in Asaka, Japan

Foto: Issei Kato / Reuters.

EUA impõe novas sanções à Coreia do Norte


Esta semana os Estados Unidos anunciaram a imposição de novas sanções à Coreia do Norte devido a supostas atividades de proliferação armamentícia — sanções anteriores proíbem o país a comercializar armas ao redor do mundo. As novas sanções se focam em bancos e empresas de transporte marítimo norte-coreanos, além da Força Estratégica de Foguetes de Pyongyang, proibindo organizações e cidadãos estadunidenses de realizarem negócios com esses.

Foto: Reuters.

Coreia do Norte realiza teste de míssil balístico sem sucesso


Segundo uma agência de notícias sul-coreana, a Coreia do Norte realizou no último sábado (28/11) um novo teste de um míssil balístico lançado de um submarino da classe Sinpo. O lançamento do KN-11/Bukkeukseong-1 (“Polaris-1”) porém fracassou. Em maio deste ano, Pyongyang realizou exercício semelhante com sucesso, mas analistas consideram que míssil foi lançado de uma plataforma.

thediplomat_2015-11-29_20-08-30

Foto: KCNA.

China, Japão e Coreia do Sul restauram suas relações após cúpula trilateral


China, Japão e Coreia do Sul anuciaram que “restauraram completamente” suas relações após a primeira cúpula trilateral em três anos, realizada no início do mês de novembro (01/11). No encontro do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, com o premiê japonês, Shinzo Abe, e a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, discutiram-se questões históricas, acordos comerciais e o progama nuclear norte-coreano. Além disso, o Japão planeja sediar a próxima reunião a ser realizada em maio de 2016.

Abe (E), Geun-hye (C) e Keqiang. Foto: Xinhua / Liu Weibing.

EUA, Coreia do Sul e China querem retorno da Coreia do Norte para negociações das seis partes


Os Estados Unidos e a Coreia do Sul declararam conjuntamente na semana passada que trabalharão junto com a China para trazer a Coreia do Norte de volta para as conversas das seis partes — encerradas em 2008 — sobre o programa nuclear norte-coreano. A China, por sua vez, já afirmou anteriormente que pretende trabalhar com Pyongyang para concluir o mais rapidamente e pacificamente os diálogo sobre o projeto atômico.

Foto: Xinhua / Yin Bogu.

Coreia do Sul revela mais um submarino de ataque


A Coreia do Sul revelou ontem (07/05) o seu sexto submarino de ataque Tipo 214 na cidade costeira de Geoje. Este foi batizado Yu Gwan-sun, nome de uma combatente pró-independência — a primeira vez que uma belonave sul-coreana homenageia uma mulher. O submarino foi construído por empresas do país e usa sistemas de armamentos também nativos; ele pode ficar submerso por até duas semanas e seria capaz de ir da Coreia ao Havaí e voltar sem paradas. Em fevereiro deste ano, a Coreia do Sul inaugurou um comando independente de submarinos e tornou-se o sexto país no mundo a fazê-lo. Acredita-se que a Coreia do Norte tenha superiodade, ao menos numérica, em questão de submarinos.

Foto: Wikimedia Commons.

Coreia do Sul planeja aumentar gastos em defesa significativamente


O governo da Coreia do Sul anunciou esta semana que seu orçamento de defesa deve aumentar significativamente nos próximos cinco anos, alegadamente devido a uma percepção de maiores ameaças vindas de Pyongyang. Segundo a agência de notícias Yonhap News, os gastos militares devem subir aproximadamente 215 bilhões de dólares entre 2016 e 2020, o que representa uma taxa de crescimento de 7% ao ano. Cerca de metade do valor deve ser alocado em projetos de modernização das forças armadas, incluindo investimentos em projetos de pesquisa e desenvolvimento de capacidades de ataque preemptivo.

Foto: Wikimedia Commons.

O programa de modernização de submarinos da Coreia do Sul


Em fevereiro deste ano, a Coreia do Sul inaugurou um comando independente de submarinos e tornou-se o sexto país no mundo a fazê-lo. Ao mesmo tempo, o país atravessa uma fase de modernização de sua frota submarina com novas aquisições, atualizações e mesmo desenvolvimento de um submarino de ataque próprio movido a diesel. A primeira belonave deste programa deve entrar em operação em 2022 a um custo estimado de 800 milhões de dólares por unidade. Entretanto, recentes escândalos de corrupção na marinha do país podem impôr severos obstáculos à conclusão da modernização de sua frota.

Foto: Wikimedia Commons.

Milhares protestam em Tóquio contra realocação de base militar dos EUA


No domingo (25/01), milhares de manifestantes se reuniram na frente da Dieta, o parlamento japonês, em Tóquio para protestar contra a realocação de uma base aérea estadunidense em Okinawa. Inúmeros oradores também criticaram o uso de força excessiva para conter manifestantes, a ausência de respostas do governo e os danos ambientais que seriam causados pela construção de novas instalações.

Foto: Finbar O'Mallon.

Foto: Finbar O’Mallon.

Coreia do Sul propõe reaproximação com Coreia do Norte


O governo sul-coreano propôs novas consultações bilaterais para o início de 2015 aos norte-coreanos. Medida ocorre em meio a tensões entre Washington e Pyongyang a respeito de suposto ataque cibernético norte-coreano. Representante de Seul disse que conversas devem abordar temas como o reencontro de familiares separados pela Guerra da Coreia e eventos para lembrar o 70° aniversário da divisão da península coreana.

Mapa: Folha.

Mapa: Folha.

Eleição de oposição em Okinawa atrapalha relações entre Japão e EUA


Analistas afirmam que a eleição de um governador contrário ao alinhamento aos Estados Unidos no Estado de Okinawa, onde estão localizado mais da metade do efetivo estadounidense no Japão, pode ser prejudicial às relações entre os dois países.

Fonte: AFP.

Fonte: AFP.

(mais…)

Sul-coreanos veem Coreia do Norte como parceiro cooperativo


Pesquisa de opinião encomendada por Seul mostra que cerca de 60% dos sul-coreanos veem que a Coreia do Norte é um parceiro cooperativo, isto é, um país com o qual a Coreia do Sul coopera e deveria cooperar mais. Apenas 13,3% do público acredita que Pyongyang seja hostil.

Mapa: Folha.

Mapa: Folha.

(mais…)

Coreia: apostando na reunificação


Apesar das recorrentes tensões entre as Coreias, investidores estão cada vez mais otimistas para com a reunificação do país.

Foto: Shuttershock.com.

Foto: Shuttershock.com.

(mais…)

Na Ásia, crescem os temores de um colapso da Coreia do Norte


Há sinais crescentes de que a China e a Coreia do Sul estão se preparando para um colapso do regime da Coreia do Norte. Seul aumentou a conscientização em torno da temática da reunificação e as benesses econômicas, enquanto que Pequim tem planos militares para receber refugiados do país vizinho.

Pyongyang. Foto: Thomaz Napoleão.

Pyongyang. Foto: Thomaz Napoleão.

(mais…)

Tensões marítimas entre as Coreias


A tensão subiu novamente essa semana entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte após troca de tiros de artilharia próximos à fronteira marítima entre os dois países.

Imagem: Shuttershock.com.

Imagem: Shuttershock.com.

(mais…)

Obama apoia soberania japonesa sobre ilhas disputadas


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assegurou o Japão de que as ilhas disputadas entre Tóquio e Pequim (Senkaku/Diaoyu) estão cobertas pelo tratado de defesa bilateral. A soberania japonesa sobre as ilhas é inquestionável, segundo os EUA, e haverá oposição a qualquer tentativa de reverter o fato. Enquanto isso, suspeita-se que a Coreia do Norte vá realizar novo teste nuclear.

Shinzo Abe e Obama. Foto: AP.

Shinzo Abe e Obama. Foto: AP.

(mais…)

EUA deve aumentar presença naval na região Ásia-Pacífico


Os Estados Unidos vão enviar mais dois destróieres com sistema antimíssil para o Japão até 2017, alegando maior necessidade de segurança com relação à Coreia do Norte, que recentemente testou mísseis balísticos.

Cruzador Aegis USS San Jacinto. Foto: AFP / US Navy / MC2 Mike DiMestico.

Cruzador Aegis USS San Jacinto. Foto: AFP / US Navy / MC2 Mike DiMestico.

(mais…)

China critica Coreia do Norte


Após a Coreia do Norte ter lançado mísseis balísticos de médio alcance na semana passada, a mídia chinesa criticou veementemente a postura de Pyongyang. Com as tensões entre os dois aliados crescendo, a Coreia do Norte disse que o país é “vira-casaca e nosso inimigo”.

Foto: AP / Ng Han Guan.

Foto: AP / Ng Han Guan.

(mais…)

Coreia do Sul estende alcance de mísseis balísticos


Nessa sexta-feira (04/04), a Coreia do Sul anuncou que testou um novo míssil balístico de maior alcance, chegando a 500km, e que existem planos para o desenvolvimento de mísseis que cheguem a até 800km.

Foto: Flickr / danielfoster437.

Foto: Flickr / danielfoster437.

(mais…)

China estabelece “linha vermelha” para a Coreia do Norte


A China declarou uma “linha vermelha” para a Coreia do Norte no último sábado (08/03), dizendo que não permitirá caos ou guerra na península coreana e que a paz só virá através da completa desnuclearização. Declaração veio pouco depois de mísseis lançados em teste pelos norte-coreanos quase ter atingido avião civil chinês.

Ministro Wang Yi. Foto: Reuters / Stringer.

Ministro Wang Yi. Foto: Reuters / Stringer.

(mais…)

Como funcionará o Conselho de Segurança do Japão?


O governo de Shinzo Abe conseguiu a implementação do Conselho de Segurança Nacional do Japão em dezembro passado. Contudo, ainda restam dúdidas sobre o funcionamento do mesmo, especialmente na lida com a burocracia do país.

Ministro da Defesa do Japão, Itsunori Onodera. Fonte: Reuters / Issei Kato.

Ministro da Defesa do Japão, Itsunori Onodera. Fonte: Reuters / Issei Kato.

(mais…)