Nova Rota da Seda

A China e sua Nova Rota da Seda


Confira aqui a matéria do The Economist sobre a China e sua iniciativa de estabelecer uma nova rota da seda na Eurásia. Oficialmente chamada de Cinturão e Rota (One Belt, One Road), a política visa à construção de infraestrutura na Eurásia de modo a torná-la um único espaço econômico centrado em Pequim com investimentos no valor de 4 trilhões de dólares. Podendo ser tida como um desafio ao domínio comercial dos Estados Unidos no mundo, a iniciativa do governo de Xi Jinping deve expandir os laços comerciais e físicos da China na Eurásia (e mesmo na África), bem como o seu poder brando (soft power). Embora haja inúmeros empecilhos à sua consecução, vários projetos já estão sendo feitos a alterando estruturas na economia mundial.

Mapa: The Economist.

Anúncios

China atualiza planos de ampliação da malha ferroviária


Nesta quarta-feira (29/06), a China atualizou seus planos de ampliação da malha ferroviária em uma reunião do Conselho de Estado presidida pelo premiê Li Keqiang. O novo plano prevê que o país possua 150 mil km de ferrovias até 2020, incluindo 30 mil km de trens de alta velocidade. O plano anterior previa apenas 120 mil km. A expansão dos planos prevê mais construção de ferrovias nas regiões centrais e do oeste chinês.

Mapa: Wikimedia Commons.

Rússia e China firmam novos acordos bilaterais


Em visita a Pequim, o presidente russo Vladimir Putin e o presidente chinês Xi Jinping firmaram mais de 30 novos acordos bilaterais. Entre as áreas temáticas, estão investimentos em infraestrutura, comércio, tecnologia e inovação, agricultura, finanças e internet. Embora tenha havido uma desaceleração da parceria entre Rússia e China, ambos os países notaram o seu sucesso estratégico. Xi Jinping afirmou ainda que os dois países “deveriam promover a ideia de serem amigos para sempre”.

Foto: Getty Images / G. Baker via DW.

China e Uzbequistão inauguram túnel ferroviário de 19,2 km


Em visita no Uzbequistão, o presidente da China, Xi Jinping, e o presidente uzbeque, Islam Karimov, inauguraram o túnel ferroviário Qamchiq nesta quarta-feira (22/06). O túnel, que atravessa as montanhas Qurama e foi construído e financiado por Pequim, tem 19,2 km de extensão e vai da capital Tashkent a Namangan. A obra é considerada um marco da iniciativa chinesa “One Belt, One Road” de uma nova rota da seda na Ásia Central.

Xi Jinping e Islam Karimov. Foto: Xinhua / Li Tao.

Primeiro trem conecta China e Oriente Médio


Nesta quinta-feira (28/01), pela primeira vez um trem de contêineres partiu da China em direção ao Irã. Trem deve passar por Cazaquistão e Turcomenistão antes de chegar a Teerã. Dentro da iniciativa “Um Cinturão e uma Rota”, conexão deve promover ainda mais cooperação entre a China e o Oriente Médio. Viagem levará 14 dias para cobrir os 10.399 quilômetros.

foreign201601290850000011525466694

Foto: CN News.

China e Egito cooperam no marco da Nova Rota da Seda


A China e o Egito anunciaram nesta quinta-feira (21/01) que aumentarão a cooperação no âmbito da Nova Rota da Seda. Em visita ao país africano, o presidente chinês Xi Jinping sugeriu que o Egito se torne um pivô tanto para a Rota da Seda terrestre quanto a marítima. Diversos acordos também foram assinados na visita, tratando de áreas como infraestrutura, comércio, eletricidade, espacial, cultura, tecnologia e mudança climática e com promessas de investimentos altos por parte da China no Egito.

135033384_14534177575671n

Foto: Xinhua / Ju Peng.

China e Iraque anunciam parceria estratégica


Durante visita do primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, à China na semana passada (22 e 23/12), os dois países publicaram uma declaração conjunta, elevando o status de suas relações para o de uma parceria estratégica. Também assinou-se um Memorando de Entendimento sobre cooperação energética. A China importa mais da metade da produção iraquiana de petróleo e prometeu maiores investimentos na infraestrutura do país, inserido na Rota da Seda.

thediplomat_2015-12-22_17-27-38-386x257

Foto: Shutterstock.com

Estatal chinesa assume porto de Gwadar no Paquistão


Nesta quarta-feira (11/11), a empresa estatal chinesa Chinese Overseas Ports Holding Company Ltd (COPHCL) assumiu oficialmente o estratégico porto de Gwadar no Paquistão. A COPHCL assinou um contrato de aluguel de 40 anos, marcando um importante passo para a implementação do Corredor Econômico China–Paquistão, uma iniciativa-chave para a construção de infraestrutura em território paquistanês, conectando a China ao Oceano Índico.

Foto: J. Patrick Fisher / Wikimedia Commons.

República Tcheca é a ponte da China para a Europa?


A revista The Diplomat publicou artigo de Richard Q. Turcsanyi no qual é analisada a importância de países da Europa Oriental para a China, tendo como destaque a República Tcheca. As relações entre os dois países melhoraram muito nos últimos anos e, apesar de Praga não ser tão importante para a Nova Rota da Seda como outros países europeus, a Tchéquia vem sendo escolhida por empresas chinesas como base local para sua expansão europeia.

Mapa: Wikimedia Commons.

China e Jordânia firmam parceria estratégica


A China e a Jordânia firmaram um acordo de estabelecimento de uma parceria estratégica entre os dois países. Ato foi selado nesta quarta-feira (09/09) em reunião do presidente chinês Xi Jinping com o rei jordaniano Abdullah II em Pequim. Sob a égide da parceria estratégica, serão realizadas reuniões periódicas para debater temas internacionais e regionais. Além disso, a intensificação das relações bilaterais deve levar a um aumento em investimentos e em inúmeros outros setores no marco da iniciativa chinesa “One Belt, One Road”.

Rei Abdullah II e Xi Jinping. Foto: Xinhua / Zhang Duo.

Nova Rota da Seda impulsiona economia chinesa


A Nova Rota da Seda, proposta pelo governo chinês como novo trajeto de integração, apresentou mais um semestre de indicadores de sucesso. Entre janeiro e junho, o aumento nas exportações representou 6,57 trilhões yuans a mais com relação ao ano passado. As exportações para países da ASEAN e da África aumentaram 9,5% e 12,9% respectivamente em 2014 e 2015, com enfoque para as exportações relizadas para Bangladesh, Paquistão e Egito, que aumentaram em até 17% ano a ano. Destaque também fica para a ferrovia que liga a China à Alemanha que já começou a ser usada comercialmente.

Mapa: Xinhua.

Mapa: Xinhua.

China anuncia exercício militar na região de fronteira com Mianmar


Devido a situação que se mantém tensa há meses na região de fronteira entre a China e Mianmar, o Ministério da Defesa chinês anunciou a realização no início deste mês de um exercício militar conjunto entre exército e aeronáutica com munição real na região fronteiriça. Recentemente, uma fazenda em território chinês foi vítima de bombardeio por parte de forças mianmarenses, havendo baixas de civis. O analista Ankit Panda afirma que a decisão de realizar um exercício militar com munição real e fechamento do espaço aéreo é uma mensagem para Naipidau não comprometer a Nova Rota da Seda.

Foto: Flickr, Chairman of the Joint Chiefs of Staff

Foto: Flickr / Chairman of the Joint Chiefs of Staff.

Primeiro-ministro indiano visita a China


Na manhã de quinta-feira (15/05), o presidente chinês Xi Jinping viajou até a província de Shaanxi para receber a visita do primeiro-ministro indiano Narendra Modi. O encontro visa acelerar os acordos já existentes e fortalecer o papel de ambos os países no crescimento econômico da Ásia. Entre os assuntos discutidos estavam a junção dos projetos de desenvolvimento de ambos os países para a Ásia, i.e. a nova rota da seda proposta pela China e a política Act East da Índia. Nesse sentido, Modi e Jinping comprometeram-se a aumentar a cooperação bilateral em investimentos em infraestrutura, urbanização e parques industriais. O presidente chinês também ressaltou a necessidade de fortalecerem-se os laços bilaterais entre seus think tanks e agências de mídia.

Xi Jinping e Narendra Modi. Foto: Xinhua/Yao Dawei.

Xi Jinping e Narendra Modi. Foto: Xinhua/Yao Dawei.

Em desfile militar, Rússia e China fortalecem laços


Na ocasião do desfile militar em memória dos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial em Moscou, a Rússia e a China fortaleceram significativamente seus laços bilaterais. Os respectivos presidentes Vladimir Putin e Xi Jinping assinaram diversos acordos, mormente em setores de infraestrutura, que vinculam o desenvolvimento estratégico de seus países. Ambos os países especialmente concordaram em inserir a União Econômica Eurasiana (UEE, bloco liderado por Moscou) à visão chinesa da Nova Rota da Seda. Putin ressaltou que a medida cria na prática um espaço econômico comum na Eurásia. Alguns analistas apontam que, apesar dos acordos, há uma grande dificuldade de aprofundar os laços bilaterais sino-russos. De forma geral, com o boicote de líderes ocidentais ao desfile militar, os países membros dos BRICS tornaram-se ainda mais relevantes para a inserção internacional russa, principalmente a China e a Índia.

Foto: Escritório da Presidência da Rússia.

O plano chinês para a infraestrutura do Paquistão


Nesta semana, em visita ao Paquistão, o presidente da China, Xi Jinping, comprometeu-se a investir 46 bilhões de dólares em infraestrutura naquele país. Boa parte dessa soma deve ser destinada à construção do Corredor Econômico China–Paquistão, o qual deve conectar a infraestrutura chiensa ao Oceano Índico através de ferrovias, rodovias e oleodutos a serem desenvolvidos no Paquistão (vide mapa abaixo). Se for de fato construído, o Corredor daria à China uma rota que não só contorna o Estreito de Málaca, mas também garante acesso ao extremo sul do Golfo Persa, i.e. importantes rotas de petróleo e comércio mundiais. Na visita de Xi a Islamabade, também firmou-se um acordo de provisão de submarinos chineses à marinha paquistanesa.

Mapa: Indian Strategic Studies.

Mapa: Indian Strategic Studies.

Empresa russa quer construir superestrada entre Londres e Nova Iorque


A empresa Russian Railways revelou projeto de construção de uma superestrada ligando Londres a Nova Iorque, atravessando todo o território russo e o Estreito de Bering. O projeto aproveitaria infraestrutura já construída na Europa, e teria como um dos maiores desafios a travessia do Pacífico por Bering. A autopista teria quase 20 mil quilômetros de extensão total, sendo metade desse trajeto somente para atravessar o território russo de leste a oeste.

Mapa: reprodução

Mapa: reprodução

China detalha plano de ação da Nova Rota da Seda


A China deu mais detalhes sobre seu ambicioso projeto da Nova Rota da Seda durante o Fórum Boao para a Ásia, um fórum anual sobre economia realizado na província de Hainan, no sudeste do país. Xi Jinping foi pessoalmente ao evento para discursar sobre o projeto. O governo chinês lançou um plano de ação para a Nova Rota da Seda, projeto ambicioso que promete desenvolver regiões no centro da Ásia e, assim, trasnformar a economia asiática como um todo.

Foto: Kaliva / Shutterstock

Foto: Kaliva / Shutterstock

Investimentos da Nova Rota da Seda devem impulsionar PIB chinês


Os investimentos em infraestrutura relacionados à Nova Rota da Seda devem somar mais de 64 bilhões de dólares só em 2015, provocando um aumento de 0,25 pontos percentuais no PIB chinês. Esse é um dos resultados de um relatório da empresa Minsheng Securities. O estudo ainda prevê que a iniciativa de desenvolvimento asiático capitaneada pela China deve afetar a vida de 4,4 bilhões de pessoas de 26 países, com um impacto econômico de 21 trilhões de dólares.

Foto: China Daily

Foto: China Daily

Os impactos da Nova Rota da Seda sobre Xinjiang


A importância geopolítica da Nova Rota da Seda na relação entre as grandes potências é clara, dada a emergente presença chinesa na Asia Central. A região do país que mais deverá integrar-se nas rotas de comércio e prosperidade da Ásia Central é Xinjiang. Pequim espera que o crescimento econômico promovido pela Nova Rota da Seda esfrie tensões na região, como a ameaça do terrorismo.

Foto: Pete Niesen / Shutterstock.com

Foto: Pete Niesen / Shutterstock.com

China e Paquistão reforçam relações bilaterais


A visita do ministro das relações exteriores chinês Wang Yi a Islamabad, em que encontrou-se com o presidente Mamnoon Hussain e o primeiro ministro Nawaz Sharif, reforçou a cooperação entre os países. Sharif chegou a afirmar que as boas relações com a China são a principal característica da política externa paquistanesa. Durante o encontro, Wang confirmou que o presidente chinês Xi Jinping visitará o país nos próximos meses. Um dos principais temas da coopearção entre os dois países limítrofes é estabilização do Afeganistão. A parceria com o Paquistão é fundamental para os projetos da Nova Rota da Seda e para a Rota da Seda Marítima, de grande interesse chinês.

O ministro das relações exteriores chinês, Wang Yi. Foto: U.S. Department of State

O ministro das relações exteriores chinês, Wang Yi.
Foto: U.S. Department of State

O “Plano Marshall” da China?


A China comprometeu-se a disponibilizar US$ 40 bi em um fundo para a Nova Rota da Seda, visando a resolver gargalos de infraestrutura na Ásia e promover o desenvolvimento de vários países da região, bem como propôs a criação do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura com o mesmo intuito. Dingding Chen argumenta que essas iniciativas se assemelham com o Plano Marshall realizado pelos EUA no pós-Segunda Guerra Mundial na Europa, mas que vão, na verdade, muito além, pois têm escopo praticamente global e não exigem contrapartidas políticas.

Mapa: Xinhua.

As novas rotas da seda propostas pela China. Mapa: Xinhua.

(mais…)

China promete 40 bilhões de dólares para Nova Rota da Seda


A China prometeu gastar 40 bihões de dólares na criação da Nova Rota da Seda, ligando novamente o comércio por terra entre China, Ásia Central, Oriente Médio e Europa. Xi Jinping afirmou que o projeto deve resolver gargalos de infraestrutura asiática e promove os interesses de vários países da região.

Foto: Reuters / Stringer

Foto: Reuters / Stringer

(mais…)

China impulsiona Rota da Seda Marítima no Sul, Sudeste Asiático


Rota da Seda Marítima é abraçada pelo Sri Lanka e Maldivas, mas pode encontrar obstáculos causados pelas tensões no Mar do Sul da China.

Imagem: Banco de imagens Shutterstock

Imagem: Banco de imagens Shutterstock

(mais…)

China expande planos para novo banco asiático


A China recentemente revelou planos para o estabelecimento no Banco Asiático de Investimento em Ifraestrutura (AIIB, sigla em inglês). Este rivalizaria com os já existentes Banco Mundial e Banco Asiático para o Desenvolvimento (ADB), os quais são dominados pelos Estados Unidos e seus aliados, e visaria à implementação dos planos chineses para a Nova Rota da Seda.

Foto: n.i.

Foto: n.i.

(mais…)

China cria fundo bilionário para rota da seda marítima


Na segunda-feira (19/05) a China estabeleceu um fundo de 10 bilhões de yuans (cerca de 3 bilhões de reais) para financiar projetos de infraestrutura da rota da seda marítima: construção de portos e maior conectividade entre os países costeiros do Oceano Índico e do Sudeste da Ásia.

Mapa: Xinhua.

Em azul, a rota da seda marítima. Mapa: Xinhua.

(mais…)

China e Tucomenistão aprofundam parceria estratégica


China e Turcomenistão assinaram nesta segunda-feira (12/05) diversos acordos visando ao aprofundamento da parceria estratégica entre os dois países. Esses acordos incluem setores como gás natural, agricultura, transportes e finanças, entre outros. Ambos os países também se comprometeram a juntar esforços no combate ao separatismo e terrorismo.

Xi Jinping e Gurbanguly Berdymukhavedov. Foto: Xinhua / Pang Xinglei.

Xi Jinping e Gurbanguly Berdymukhavedov. Foto: Xinhua / Pang Xinglei.

(mais…)

Por que terroristas chineses estão atacando estações de trem?


Na China, a decisão de separatistas uigures atacarem estações de trem tem grande valor simbólico e estratégico. Mudança de tática – que agora inclui alvos civis – objetiva investir contra o projeto chinês da Nova Rota da Seda bem como de maior integração de Xinjiang ao resto da China.

Foto: Wikimedia Commons.

Foto: Wikimedia Commons.

(mais…)

China revela planos para Nova Rota da Seda


A agência de notícias estatal chinesa revelou recentemente os planos chineses para a construção de uma Nova Rota da Seda, terrestre e marítima, interligando a Eurásia e mesmo a África (esta, maritimamente).

Mapa: Xinhua.

Mapa: Xinhua.

(mais…)

Problemas na Nova Rota da Seda


O pivô chinês para o ocidente (Ásia Central e Meridional), cuja personificação é a Nova Rota da Seda, vem encontrando diversos obstáculos no caminho. Recentes atos terroristas na província Xinjiang demonstram a dificuldade de lidar com o terrorismo em solo chinês. Além disso, na rota China-Paquistão, terrorismo também é um problema no lado paquistanês.

Mapa: Indian Strategic Studies.

Mapa: Indian Strategic Studies.

(mais…)

Duisburg, parada final da Nova Rota da Seda


Linha de trem que liga a China à Alemanha foi inaugurada no final de março deste ano. O trem de 650 metros parte três vezes por semana e liga a cidade chinesa de Chongqing com o coração industrial alemão na cidade de Duisburg no vale do Ruhr – o maior porto fluvial do mundo e importante hub logístico da União Europeia. A conexão ferroviária se tornou em uma das maiores do mundo, atravessando seis países da Eurásia para transportar bens de consumo de alta tecnologia.

Primeira chegada do trem chinês a Duisburg no dia 29/03/2014. Foto: Bernd Thissen / AFP.

Primeira chegada do trem chinês a Duisburg no dia 29/03/2014. Foto: Bernd Thissen / AFP.

(mais…)