Oeste da África

Forças Armadas da Libéria retomam responsabilidade pela segurança nacional


A Organização das Nações Unidas anunciou que a segurança nacional da Libéria voltará a ser responsabilidade das Forças Armadas nacionais, após 13 anos do início da UNMIL, a missão de paz no país. Segundo o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki Moon, essa transição é resultado do sucesso da missão de paz, da promoção da estabilidade via organizações regionais e da reconstrução das instituições do país. Com isso, criou-se a possibilidade para que as autoridades liberianas organizem-se para a manutenção da segurança a partir de julho, permanecendo as forças da ONU somente como suporte emergencial.

Foto: n.i.

Anúncios

África Ocidental: oportunidades e desafios da integração regional frente às relações interafricanas (desde os anos 1960)


Confira aqui a tese do pesquisador do ISAPE, Mamadou Alpha Diallo, sobre as relações interafricanas a partir dos processos de integração regional em curso na parte ocidental do continente. O trabalho trata das incoerências entre o objetivo da integração regional, que é comum a todos, e a criação fragmentada de instituições econômicas e monetárias, baseadas em laços coloniais e em rivalidades internas. Mostra-se que, apesar de da serem apresentadas como complementares, as organizações de integração econômica e monetárias da África Ocidental, nomeadamente a CEDEAO (Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental), UEMOA (União Econômica e Monetária do Oeste Africano) e ZMOA (Zona Monetária do Oeste Africano), representam interesses particulares tanto interna quanto externamente e, consequentemente, a real integração política e econômica demora a se concretizar.

Membros da CEDEAO. Em verde: membros da CEDEAO e da UEMOA. Em vermelho: CEDEAO e ZMOA. Em azul: somente CEDEAO. Mapa: Wikimedia Commons.

EUA e Senegal assinam acordo de cooperação em defesa


Os Estados Unidos e o Senegal assinaram um acordo de cooperação em defesa nesta segunda-feira (02/05) que deve facilitar o envio de tropas estadunidenses para o país africano em casos de desastres naturais, ataques terroristas e crises humanitárias. Atualmente os EUA possuem 40 funcionários da Departamento de Defesa alocados na sua embaixada em Dakar, capital senegalesa, mas esse número não deve subir, pois, de acordo com oficiais “o acordo se trata de acesso” e não de estacionamento de oficiais ou soldados. Em 2014 o Senegal serviu de base para os enviados militares estadunidenses que auxiliaram no combate ao vírus ebola na África ocidental.

Foto: Arquivo / Houston Chronicle.

Nigéria deve explorar potencial petrolífero da Bacia do Chade


Emmanuel Ibe Kachikwu, presidente da empresa estatal petrolífera da Nigéria, disse que o país deve começar a perfurar poços na Bacia do lago Chade em busca de petróleo ainda em outubro deste ano. Kachikwu acredita que grandes reservas serão encontradas na região.

Mapa da Bacia do lago Chade. Mapa: Wikimedia Commons / Sting / Aymatth2.

ONU aprova redução de efetivo de missão na Costa do Marfim


Nesta quarta-feira (20/01), o Conselho de Segurança da ONU aprovou a redução de tropas da missão de manutenção de paz na Costa do Marfim. Segundo organização, houve progresso considerável na estabilização do país desde a guerra civil em 2011. Efetivo de 5,437 soldados deve ser reduzido para cerca de 4 mil até o fim de março.

468855ivoireunoci

Foto: UN Photo/Basile Zoma.

OMS declara África ocidental livre de ebola


A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, na última quinta-feira (14/01), a Libéria livre da epidemia de ebola. Assim, todos os países afetados pela doença já foram considerados livres da doença pela OMS na África ocidental. Porém, a organização alerta para possíveis surtos futuros na região.

87698636_e341dab0-5a99-447a-9fbc-69c71413441c

Foto: Getty Images.

Atentado no Camarões deixa 13 mortos


Na última quarta-feira (13/01), um atentado deixou pelo menos 13 mortos na República dos Camarões. Durante as orações matinais, um homem-bomba explodiu na mesquita da cidade de Kolofata, próxima da fronteira com a Nigéria. Cidade é alvo frequente do grupo extremista Boko Haram, que vem sido enfraquecido por operações das forças camaronesas na fronteira.

img_757x4262016_01_13_10_28_29_507329

Foto: Getty Images.

A eleição de Kaboré em Burkina Faso


Daniel Eizenga analisa em artigo publicado no jornal The Washington Post (06/12) a situação política de Burkina Faso após a eleição de Roch Marc Christian Kaboré para presidente do país. A ascensão de Kaboré deve representar uma mudança em relação aos últimos 18 meses, que foram marcados por protestos contra o governo anterior e uma tentativa de golpe. O partido de Kaboré, o MPP, não conseguiu a maioria do Parlamento e deve buscar uma coalizão, e ainda enfrentará uma forte oposição.

000_was8985256

Foto: Issouf Sanogo / AFP.

Atentado na Nigéria deixa mais de 30 mortos


Na última terça-feira (17/11), uma explosão de uma bomba na cidade de Yola, no nordeste da Nigéria, deixou pelo menos 31 pessoas mortas e mais de 70 feridos. Governo acusa o grupo Boko Haram, que já realizou diversos ataques contra a cidade, pelo atentado. Esse foi apenas o primeiro ataque do grupo terrorista no país em novembro, o que mostraria que a estratégia do Exército  nigeriano de cortar as fontes de financiamento do grupo está dando resultados.

2012174171328734_20

Imagem: Al Jazeera.

EUA envia tropas para os Camarões


Os Estados Unidos anunciaram semana passada (14/10) o envio de 300 soldados para o Camarões a fim de ajudar no combate ao grupo fundamentalista “Boko Haram”, que ameaça aliados e interesses estadunidenses. A força deve prover inteligência, vigilância e realizar operações de reconhecimento na região. Washington ainda afirmou que a ação faz parte de um esforço regional maior para conter a expansão de grupos extremistas na África Ocidental.

Foto: Getty Images.

Alpha Conde é reeleito presidente da Guiné


Neste sábado (17/10), a Comissão Eleitoral da Guiné anunciou que Alpha Conde foi reeleito para o cargo de presidente no primeiro turno com 57.85% dos votos. O líder da oposição, Cellou Dalein Diallo, que condenou a eleição como fraudulenta, obteve 31.44%. Esta é apenas a segunda eleição na Guiné desde a independência em 1958.

Foto: Cellou Binani / AFP / Getty Images.

Em Burkina Faso, presidente deposto por golpe regressa ao poder


O presidente interino de Burkina Faso, Michel Kafando, que foi deposto por um golpe de Estado na semana passada, retornou ao poder nesta quarta-feira (23/09). Anúncio foi dado pelos próprios autores do golpe após pressão das Nações Unidas, da União Africana e da CEDEAO. A cerimônia de reempossamento contou com a presença de chefes de Estado da região.

Michel Kafando. Foto: Sia Kambou / AFP.

Conselho de Segurança da ONU repudia golpe em Burkina Faso e golpistas cedem


Na quinta-feira (17/09), o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou a tomada de poder pela guarda presidencial em Burkina Faso. Organismo da ONU ordenou que os políticos presos, entre eles o presidente Michel Kafando, fossem imediatamente soltos. Também pediu-se que se mantivesse o calendário eleitoral, que prevê eleições para outubro, e lembrou que, se medidas não forem tomadas, o país está passível de sanções e imposições do Conselho. No dia seguinte (18/09),  os líderes do golpe anunciaram que soltaram vários ministros e o ex-presidente, além de reabrirem as fronteiras.

Foto: pmnewsnigeria

Maior partido da Guiné-Bissau indica novo premiê


Maior legenda do país, o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) escolheu, nesta quarta-feira (16/09), Carlos Correia como líder do novo governo da Guiné-Bissau. Empossado na quinta-feira (17/09), Correia, com 82 anos, comanda o país pela quarta vez. Indicação do PAIGC tinha o apoio da Comunidade Econômica de Estados da África Ocidental (CEDEAO ou ECOWAS, em inglês).

Carlos Correia. Foto: DW / B. Darame.

Em Burkina Faso, Guarda Presidencial realiza golpe de Estado


A Guarda Presidencial de Burkina Faso anunciou nessa quinta-feira (17/09) que tomou o poder do país, alegando que o governo do antigo presidente, Blaise Compaore, não era democrático. O golpe de Estado gerou diversos protestos, que foram duramente reprimidos pelo novo governo. Os Estados Unidos, a França, a União Africana repudiaram o ato.

Mapa: UOL.

Presidente da Guiné-Bissau ouve partidos para nomear novo premiê


O presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, começou nesta quarta-feira (16/09) a ouvir os partidos políticos para a nomeação de um novo primeiro-ministro. Em agosto, Vaz demitiu o premiê Domingos Simões Pereira do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e a mais nova indicação foi anulada pela suprema corte do país em setembro.

Mapa: Google.

Exército nigeriano liberta 178 reféns do Boko Haram


O exército nigeriano confirmou no domingo (02/08) a libertação de 178 reféns do Boko Haram, entre eles 100 crianças. As negociações entre o exército do país e um comandante do grupo terrorista aconteceram próximo a Aulari, a 70 km de Maiduguri, a maior cidade do nordeste da Nigéria. Nos últimos meses, centenas de pessoas mantidas reféns grande parte na região florestal de Sambisa, foram resgatadas pelas forças armadas nigerianas. A conquista foi seguida de uma série de ataques do Boko Haram na vila de Malari, causando a morte de 13 pessoas.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

Buhari encontra-se com Obama e diz que nomeará ministros somente em setembro


Em visita de quatro dias a Washington na semana passada, o presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, declarou que deve indicar seu gabinete somente em setembro. De acordo com Buhari, o período é fundamental para a “eliminação da corrupção” no país. Sua campanha eleitoral teve como principais pautas o combate à corrupção e ao Boko Haram, organização terorista responsável pela morte de milhares de nigerianos nos últimos seis anos.

Foto: Reuters, Afolabi Sotunde.

Muhammadu Buhari. Foto: Reuters / Afolabi Sotunde.

Nigéria liderará força regional contra Boko Haram


Em reunião de cúpula convocada pelo novo presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, cinco países africanos concordaram em criar uma força regional para combater o grupo terrorista Boko Haram. Haverá tropas do Chade, Benin, Camarões e Níger, além da própria Nigéria, que comandará a força conjunta regional. Nas negociações Buhari rejeitou a rotatividade do comando, mas aceitou que o quartel-general fique em Ndjamena, capital do Chade. A intensificação da luta contra o Boko Haram foi uma das principais promessas de campanha de Buhari.

Buhari. Foto: Reuters.

Boko Haram intensifica ataques no nordeste da Nigéria


O grupo terrorista Boko Haram intensificou seus ataques e atentados suicidas no nordeste da Nigéria no início do mandato do recém-empossado presidente, Muhammadu Buhari. O mais recente deles aconteceu nesta sexta-feira (05/06), deixando pelo menos 45 mortos em um mercado popular na cidade de Yola. Ao todo pelo menos 100 pessoas teriam morrido ao longo da semana.

Foto: Getty Images / AFP / I. Sanago.

Boko Haram ataca grande cidade da Nigéria


Ontem (30/05) o grupo terrorista Boko Haram atacou a cidade de Maiduguri, que possui cerca de 2 milhões de habitantes, capital do estado de Borno na Nigéria. Forças de governamentais falam de um total de 11 mortos. Pouco depois do ataque, o Exército nigeriano anunciou que tinha “tudo sob controle” e que o grupo jihadista havia sido repelido. Ato aconteceu apenas um dia após o empossamento de Muhammadu Buhari. Analistas interpretam a ação como uma demonstração de poder diante do novo presidente da Nigéria.

Membros do Boko Haram. Foto: picture alliance / AP.

Muhammadu Buhari assume presidência da Nigéria


Hoje (29/05) o ex-ditador militar nigeriano Muhammadu Buhari assumiu a presidência da Nigéria. Buhari foi eleito presidente da Nigéria em março deste ano e esta foi a primeira vez na história do país em que um candidato da oposição derrotou um presidente ainda no cargo. Em discurso de posse, Buhari prometeu intensificar a campanha militar contra o grupo radical islâmico Boko Haram e instalar um comando militar no nordeste do país, região em que o grupo terrorista é mais ativo.

Buhari (C). Foto: Voz da América.

OMS confirma erradicação da ebola na Libéria


Representante da Organização Mundial da Saúde (OMS), Alex Gasasira, anunciou no último sábado (09/05)  o fim da epidemia de ebola na Libéria depois de 42 dias sem registros de novos casos da doença. A declaração da Organização foi feita junto a presidenta do país, Ellen Johnson Sirleaf. Milhares de pessoas morreram por causa da doença no oeste africano desde meados de 2014.

Foto: AP/Abbas Dulleh

Foto: AP/Abbas Dulleh

Exército nigeriano acusado de massacrar civis no centro do país


Líderes comunitários do Estado de Plateau, no centro da Nigéria, acusaram tropas do governo de matar dezenas de civis e de queimar vilarejos em represália à morte de seis militares por forças tribais da região. Tropas nigerianas teriam chegado à região no sábado (02/05) à noite e aberto fogo contra a população. Não há relação do caso com a luta contra o grupo extremista Boko Haram, no leste do país.

Foto: Quentin Leboucher / AFP / Getty Images

Foto: Quentin Leboucher / AFP / Getty Images

Faure Gnassingbé é reeleito no Togo


O presidente do Togo, Faure Gnassingbé, foi reeleito para um terceiro mandato com 59% dos votos, segundo resultados provisórios da Comissão Eleitoral Nacional togolesa. Resultados ainda precisam ser confirmados pela corte constitucional do país. Apesar de acusações de fraude por parte da oposição, que ficou com 35% dos votos, observadores internacionais atestaram a regularidade do processo eleitoral togolês. A família Gnassinbé lidera o Togo desde 1967, quando o pai de Faure assumiu o poder através de um golpe de estado. De 2005 a 2014, o PIB do país mais do que dobrou e em 2014 a taxa de crescimento foi de 5,6%.

Propaganda política de Faure Gnassinbé. Foto: AFP.

 

Nigéria anuncia libertação de 293 mulheres sob poder do Boko Haram


Nesta terça-feira (28/04), a Nigéria anunciou a libertação de 293 mulheres — entre elas 200 meninas — sequestradas pelo grupo terrorista Boko Haram. A operação militar ocorreu na floresta de Sambisa, uma base dos extremistas. Entre as resgatadas, porém, não está nenhuma das mais de 219 estudantes raptadas em Chibok há um ano, segundo informou Sani Usman, porta-voz do Exército do país.

Mapa: ITV News / Google Maps

Conselho de Segurança reduz efeitivo de missão na Libéria


O Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiu reduzir o efetivo da missão de paz na Libéria que combate o vírus ebola, uma vez que a doença parece estar desaparecendo. A resolução do Conselho de Segurança prevê que o efetivo de militares seja reduzido para 3.500 e o de policiais para 1.500. As Nações Unidas preveem que o governo do país poderá tomar controle completo de sua segurança a partir de julho de 2016.

Foto: Baz Ratner / Reuters

Foto: Baz Ratner / Reuters

Muhammadu Buhari é eleito presidente da Nigéria


O ex-ditador militar nigeriano Muhammadu Buhari foi eleito presidente da Nigéria com mais de 2,5 milhões de votos de diferença para o atual presidente Goodluck Jonathan. Jonathan já telefonou Buhari para congratulá-lo pela vitória, e este já elogiou a postura do incumbente pela transição pacífica de poder — a primeira vez na história da Nigéria em que a oposição derrota um presidente ainda no cargo.

Foto: Akintunde Akinleye / Reuters.

Ex-ditador, hoje na oposição, lidera eleições presidenciais na Nigéria


O ex-ditador militar nigeriano Muhammadu Buhari tomou a dianteira nas eleições nigerianas frente ao atual presidente Goodluck Jonathan. Caso Buhari ganhe, será a primeira vez que um partido de oposição tomará o poder na história democrática da Nigéria. Com os votos contados em mais de dois terços dos Estados, Buhari está até agora com um milhão de votos na frente de Jonathan. Buhari ganhou a eleição em Lagos, capital econômica da Nigéria, na eleição mais disputada já realizada no país.

Foto: Samuel Aranda / The New York Times

Foto: Samuel Aranda / The New York Times

Nigéria teria recuperado cidade mais importante do Boko Haram


O Exército da Nigéria afirmou ter recuperado o controle sobre a cidade de Gwoza, no leste do país, considerada o quartel general do grupo terrorista Boko Haram. Com esse último avanço das tropas nigerianas, acredita-se que os militantes islamistas tenham fugido para a fronteira. A notícia da vitória militar veio na véspera da realização de eleições no país, que ocorrem hoje (28/03).

Foto: Forças Armadas da Nigéria

Foto: Forças Armadas da Nigéria