Península Coreana

Primeiro Boletim de Conjuntura do NERINT


Confira aqui o primeiro Boletim de Conjuntura do Núcleo Brasileiro de Estratégia e Relações Internacionais (NERINT), no qual constam quatro artigos escritos por pesquisadores e pesquisadoras do ISAPE. Entre os assuntos discutidos estão a transição política em Mianmar, as reformas internas na Coreia do Norte, a economia iraniana após o acordo nuclear e as negociações de paz da Síria.

capa boletim nerint

Anúncios

Coreia do Norte aprova estratégia de desenvolvimento econômico e nuclear


Nesta segunda-feira (09/05), o Congresso do Partido dos Trabalhadores aprovou a política de desenvolvimento do arsenal nuclear da Coreia do Norte defendida por Kim Jung-un -presidente do país-, informou a agência de notícias estatal KCNA. A estratégia adotada prevê impulsionar simultaneamente o desenvolvimento econômico e a força nuclear autodefensiva, tanto em qualidade como em quantidade. Esse foi o primeiro Congresso do Partido em 36 anos.

Foto: picture-alliance / AP Photo

Coreia do Norte testa com sucesso míssil balístico lançado de um submarino


A Coreia do Norte realizou neste domingo (24/04) um teste com o míssil balístico KN-11, lançado de um submarino da classe Sinpo. Segundo militares da Coreia do Sul, o míssil voou 30 quilômetros e caiu no Mar do Japão. O teste representou um avanço em relação aos anteriores, pois além do sucesso do lançamento, o míssil utilizou combustível sólido. O Conselho de Segurança da ONU repudiou o teste e afirmou que ele viola diversas resoluções.

Foto: KCNA

Coreia do Norte fracassa em teste de míssil, segundo Seul


Nesta sexta-feira (15/04), a Coreia do Norte não teve sucesso um exercício de lançamento de míssil, segundo o Exército da Coreia do Sul.  Segundo especialistas, o míssil era do tipo “Musudan”, com alcance de quatro mil quilômetros. Evento seria em comemoração ao aniversário  do fundador do país, Kim Il-sung.

Foto: F. Robichon / DPA/ picture-alliance

Coreia do Norte realiza testes com míssil balístico


Nesta sexta-feira (18/03), a Coreia do Norte realizou testes com mísseis balísticos de médio alcance. Informações são de autoridades militares sul-coreanas. O primeiro míssil, provavelmente da classe Rodong, voou 800 quilômetros e caiu no mar. Já o segundo se desintegrou em pleno voo. O Japão protestou contra o ato e reforçou a segurança na região do teste.

Foto: KCNA/ Reuters

China opõe-se à instalação de sistema antimísseis dos EUA na Coreia do Sul


Nesta terça-feira (16/02), a China expressou ser contrária ao envio de um sistema antimísseis (THAAD, em inglês) dos Estados Unidos para a Coreia do Sul. Estes iniciaram conversas para o envio após testes nucleares e de mísseis balísticos realizadas pela Coreia do Norte. Assunto foi o principal tema do diálogo estratégico entre autoridades chinesas e sul-coreanas, realizada em Seul.

thediplomat_2015-04-02_13-32-23-386x216

Foto: US Missile Defense Agency.

EUA envia bombardeiro B-52 para sobrevoar Coreia do Norte


Neste sábado (09/01), um bombardeiro B-52 dos Estados Unidos sobrevoou a Coreia do Norte. Segundo o líder do Comando do Pacífico, o almirante Harry B. Harris, o objetivo era dar a Pyongyang “uma demonstração da força do compromisso dos EUA com seus aliados, a Coreia do Sul e o Japão, e na defesa do próprio país”. Avião partiu de Guam e sobrevoou região próxima da fronteira entre as Coreias.

1452459121401

Foto: Ahn Young-joon / AP.

Coreia do Sul retoma programas de propaganda contra a Coreia do Norte


Na sexta-feira (08/01), a Coreia do Sul retomou programas de propaganda contra a Coreia do Norte, em retaliação ao teste nuclear realizado na quarta-feira. Vários alto-falantes na fronteira entre os dois países passaram a enviar mensagens contra o governo norte-coreano, músicas sul-coreanas e notícias. Tropas sul-coreanas protegem os equipamentos.

Foto: Xinhua.

EUA, Coreia do Sul e China querem retorno da Coreia do Norte para negociações das seis partes


Os Estados Unidos e a Coreia do Sul declararam conjuntamente na semana passada que trabalharão junto com a China para trazer a Coreia do Norte de volta para as conversas das seis partes — encerradas em 2008 — sobre o programa nuclear norte-coreano. A China, por sua vez, já afirmou anteriormente que pretende trabalhar com Pyongyang para concluir o mais rapidamente e pacificamente os diálogo sobre o projeto atômico.

Foto: Xinhua / Yin Bogu.

EUA, Coreia do Sul e China manifestam-se quanto a lançamento de satélite norte-coreano


Com o possível lançamento de um satélite por parte da Coreia do Norte, os Estados Unidos e a Coreia do Sul reagiram afirmando que isto violaria diversas resoluções do Conselho de Segurança da ONU, já que o teste seria um disfarce para teste de misseis balísticos. Seul anunciou que, apesar de não existir nenhum indício concreto do lançamento, responderá em conjunto com membros da ONU à provocação. Já a China pediu que as partes seguissem as resoluções existentes e que evitassem tensões na península coreana.

Foto: Wikimedia / Sungwon Baik / VOA

Foto: Wikimedia / Sungwon Baik / VOA.

Coreia do Norte anuncia teste de satélite e reativação de reator nuclear


Nesta terça-feira (15/09), a Coreia do Norte anunciou que voltou a operar o reator nuclear de Yongbyon. O país também está concluindo os testes de seu primeiro satélite, com previsão de lançamento para outubro. Em resposta, a China pediu que o governo norte-coreano mantivesse a paz e a estabilidade na península coreana. Pequim também reforçou sua posição contra a armas nucleares na península.

Foto: AP.

Zona comercial na fronteira da China com a Coreia do Norte é aprovada


Uma zona comercial especial, localizada na fronteira da China com a Coreia do Norte, foi aprovada pelo governo de ambos os países e anunciada ao grande público nesta segunda-feira (13/07). A zona, localizada em Dandong, na província chinesa de Liaoning, deverá iniciar as suas atividades ainda em outubro deste ano. Residentes de até 20km da fronteira poderão comprar até US$ 1.288,00 em produtos isentos de impostos diariamente. Atualmente a cidade de Dandong é um importante centro turístico, comercial e de investimentos nas relações entre Coreia do Norte e China; cerca de 40% da receita local advém do comércio com norte-coreanos.

Mapa: Weather-Forecast.

 

Coreia do Sul planeja aumentar gastos em defesa significativamente


O governo da Coreia do Sul anunciou esta semana que seu orçamento de defesa deve aumentar significativamente nos próximos cinco anos, alegadamente devido a uma percepção de maiores ameaças vindas de Pyongyang. Segundo a agência de notícias Yonhap News, os gastos militares devem subir aproximadamente 215 bilhões de dólares entre 2016 e 2020, o que representa uma taxa de crescimento de 7% ao ano. Cerca de metade do valor deve ser alocado em projetos de modernização das forças armadas, incluindo investimentos em projetos de pesquisa e desenvolvimento de capacidades de ataque preemptivo.

Foto: Wikimedia Commons.

Coreia do Sul convida Coreia do Norte para diálogo sobre centro industrial de Kaesong


Coreia do Sul convidou a Coreia do Norte para uma rodada de conversas sobre o centro industrial de Kaesong, na região de fronteira entre os dois países, único centro industrial em que trabalham cidadãos norte-coreanas em empresas de capital sul-coreano. Pyongyang tomou a decisão unilateral de elevar o salário mínimo dos trabalhadores de Kaesong de US$ 70,35 dólares para US$ 74. A Coreia do Sul protestou, afirmando que o aumento desrespeita o acordo entre os dois países relativo a Kaesong. Assim como o fechamento do complexo industrial em 2013, o aumento de salários ocorre no momento em que a Coreia do Sul conduz exercícios militares de grande escala.

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong. Foto: The Chosunilbo

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong.
Foto: The Chosunilbo

Mudanças na defesa japonesa propostas por Abe provocam raxa em sua coalizão


O Partido Democrático Liberal, do primeiro ministro japonês Shinzo Abe, e seu partido aliado de centro-direita, Komeito, divergiram sobre a proposta de Abe de rever a política de segurança do país. A administração japonesa pretende expandir a área de atuação do país na áreas de seu entorno estratégico e permitir maior cooperação com outros aliados além dos EUA. O ponto mais controverso das propostas de Abe é a dar ao governo a possibilidade de usar forças no exterior sem aprovação do parlamento nem do Conselho de Segurança da ONU.

Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Foto: AFP.

Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Foto: AFP.

Teste de mísseis norte-coreanos pode indicar avanço tecnológico


A Coreia do Norte testou, no último domingo (08/02), cinco mísseis de curto alcance disparados ao mar na costa leste do país. Foi o segundo teste do tipo neste ano, no momento em que o retorno de negociações de alto nível com a Coreia do Sul começa a ficar mais difícil. Mais que uma resposta aos exercícios militares anuais entre Coreia do Sul e Estados Unidos, os testes podem indicar um avanço tecnológico nas capacidades norte-coreanas. Isso porque os mísseis semi-balísticos testados aparentam poder mudar sua trajetória no ar, tal como um modelo russo.

Foto: Ahn Young-Joon / AP

Foto: Ahn Young-Joon / AP

China alerta Coreia do Sul sobre instalação de mísseis dos EUA no país


Na última quinta-feira (05/02) o governo chinês alertou a Coreia do Sul que a instalação de um sistema de mísseis de defesa estadunidenses no país poderia prejudicar suas relações bilaterais. A preocupação chinesa com o plano dos Estados Unidos de instalação da bateria de míssies THAAD foi demonstrada por outros oficiais em visita a Seul. Pequim possui antiga rivalidade com a Coreia do Sul, como herança da Guerra da Coreia, mas recentemente os dois países souberam avançar o diálogo para a cooperação na região.

O sistema de mísseis THAAD dos Estados Unidos. Gráfico: Yonhap News

O sistema de mísseis THAAD dos Estados Unidos.
Gráfico: Yonhap News

Japão lança satélite espião que deve vigiar Coreia do Norte


Com o objetivo de complementar seus dois satélites radar, o Japão lançou um satélite espião no último domingo (01/02), segundo a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA, na sigla em inglês). Este será o quinto satélite japonês de inteligência e vigilância em órbita. Um dos usos do satélite será a observação do programa nuclear e de mísseis balísticos norte-coreano.

Foto: JAXA

Foto: JAXA

EUA e Coreia do Norte discutem secretamente abrir diálogo


Estados Unidos e Coreia do Norte têm discutido secretamente retomar o diálogo sobre a desnuclearização da península coreana, o que daria início de uma nova rodada de diplomacia com o país. A demanda dos EUA é pela interrupção total das atividades nucleares no país. O país ocidental tem se tornado mais severo em relação à Coreia do Norte, principalmente o ataque cibernético à produtora estadunidense Sony Pictures. O governo atribui o ataque à Pyongyang, ainda que não haja evidências claras sobre sua autoria.

Foto: Wikimedia Commons

Foto: Wikimedia Commons

Novas gerações sul-coreanas se interessam menos por unificação


As novas gerações sul-coreanas possuem uma certa distância da população da Coreia do Norte, o que as torna menos mobilizadas para uma unificação da península. É o que demonstra recente relatório do Asan Institute for Policy Studies, instituição baseada em Seul, que analisa a visão de mundo dos sul-coreanos entre vinte e trinta anos. Os resultados apontam ainda que cada nova geração se sente mais distante dos norte-coreanos, com as diferenças em valores ganhando cada vez mais força na opinião pública sul-coreana.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Kim Jong-un deve visitar Moscou


No que seria sua primeira visita oficial a outro país como chefe de estado, o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un poderá visitar Moscou em maio. A afirmação é do ministro das relações exteriores russo, Sergei Lavrov, que convidou o chefe de estado da Coreia do Norte para as comemorações de 70 anos da vitória soviética sobre o exército nazista.

Foto: KCNA / Reuters

Foto: KCNA / Reuters

China pede que EUA considere chamado da Coreia do Norte para o diálogo


Um editorial da agência de notícias oficial chinesa pede que os Estados Unidos considerem com seriedade as propostas norte-coreanas de diálogo para uma solução pacífica do conflito na península coreana. Analistas veem uma mudança no comportamento do país do líder Kim Jong-un, num momento em que dá sinais claros de abertura para o diálogo. Caso a Coreia do Sul e os Estados Unidos respondam os chamados para conversas, inclusive uma cúpula entre os países poderia ser realizada.

Imagem: Shutterstock

Imagem: Shutterstock

Coreia do Norte: entre as disputas políticas internas e as reformas econômicas


Bruna Jaeger, Diretora de Pesquisa do ISAPE, e Pedro Vinícius Pereira Brites, pesquisador-associado do ISAPE, analizam a conjuntura política e econômica da Coreia do Norte. Eles afirmam que os boatos de crise política no país nos últimos meses não parecem ter sentido e que se observa uma reaproximação econômica com a Coreia do Sul. As instabilidades políticas internas da Coreia do Norte, se é que estão ocorrendo, não estariam atrapalhando as reformas econômicas aí empreendidas. Além disso, a recente melhora na situação econômica do país tira força das teses de que haveria risco de um iminente colapso norte-coreano.

Foto: Ukrik Pedersen Transterra / Barcroft

Foto: Ukrik Pedersen Transterra / Barcroft

(mais…)

Kim Jong-un reaparece em público


Kim Jong-un reapareceu através da Agência de Notícias Norte-Coreana ao vistoriar um novo bairro residencial para cientistas em Pyongyang. O líder do país asiático portava uma bengala em sua primeira aparição após um mês de distanciamento dos holofotes, que gerou muita boataria na mídia mundial.

Foto: Agência de Notícias Norte-Coreana

Foto: Agência de Notícias Norte-Coreana

(mais…)

Coreia do Sul desenvolve capacidades cibernéticas ofensivas


Com o aumento de ataques provenientes do Norte, a Coreia do Sul busca desenvolver capacidades cibernéticas de retaliação ao seu vizinho. Até agora, o país havia concentrado apenas em medidas de monitoramento e de prevenção.

Foto: US Navy

Foto: US Navy

(mais…)

Coreia do Norte dobra sua força de guerra cibernética


Nos últimos dois anos, a Coreia do Norte dobrou o número de agentes trabalhando na sua força de guerra cibernética, o que tem contribuído para o aumento de ataques sofridos pela Coreia do Sul. A ação da Coreia do Norte é beneficiada por inúmeras falhas na segurança cibernética sul-coreana.

Foto: Wikimedia Commons

Foto: Wikimedia Commons

(mais…)

Coreias trocam tiros em fronteira terrestre


Oficiais sul-coreanos afirmam que Coreias trocaram tiros na sua fronteira terrestre. Incidente ocorreu após ativistas sul-coreanos lançarem panfletos contra o governo de Pyongyang com balões através da fronteira. Trocas de tiros no mar são comuns, mas em terra são bastante raras.

Fonte: Stratfor Mapa: BBC News

Fonte: Stratfor
Mapa: BBC News

(mais…)

Kim Jong-un está provavelmente bem, afirma instituto


O instituto de pesquisa Eurasia Group informou que é muito improvável de que a ausência do líder norte-coreano Kim Jong-un represente alguma expectativa de mudança de regime no país. O mesmo instituto também afirma que a visita surpresa de membros do alto escalão norte-coreano ao sul deve estar relacionada a temas econômicos.

North Korean leader Kim Jong-un waves to the people during a parade in Pyongyang

Foto: Reuters / Jason Lee

(mais…)

Navios de guerra coreanos voltam a trocar tiros


Três dias depois das conversas-surpresa entre altos oficiais coreanos, os dois países voltaram a se enfrentar de maneira localizada numa disputa na fronteira marítima. É uma constante nas relações coreanas: relatos sul-coreanos falam de um navio do norte invadindo o mar territorial sul-coreano, tiros sendo disparados da parte do sul e uma retalização do norte. O choque localizado ocorre no momento em que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, está há mais de um mês sem fazer aparições públicas.

Foto: Efe / Song Kyeong-Seok

Foto: Efe / Song Kyeong-Seok

(mais…)

Após visita-surpresa, Coreias concordam em retomar diálogo


O Ministério Sul-Coreano pela unificação anunciou neste sábado que três dirigentes do alto escalão norte-coreano viajaram de forma inesperada à Coreia do Sul e acertaram retomada do diálogo de alto nível com governantes sul-coreanos. Este foi o encontro de nível mais elevado nos últimos cinco anos.

Foto: picture-alliance / AP Photo / Yonhap

Foto: picture-alliance / AP Photo / Yonhap

(mais…)