Política externa e de segurança do Japão

Segunda Guerra Sino-Japonesa: gênese de um modo asiático de fazer a guerra?


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, Bruno Magno, sobre a 2ª Guerra Sino-Japonesa e sua relação com a Política Externa e de Segurança de Japão e China nos dias de hoje. O trabalho mostra que nem Pequim nem Tóquio conseguiram atingir seus objetivos estratégicos na guerra, que fez parte do teatro do Pacífico na Segunda Guerra Mundial, e que isso faz com que a mesma seja inconclusa. Esse fato traz implicações pros dias de hoje para o planejamento para a guerra e processos de modernização dos dois países, baseados em um “modo asiático de se fazer a guerra”.

Foto: Ullstein Bild via Getty Images.

Anúncios

Shinzo Abe encontra-se com Putin para discutir disputa por ilhas e tratado de paz


O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, encontrou-se com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, nesta sexta-feira (06/05) na cidade russa de Sochi para promover o diálogo bilateral e discutir sobre o tratado de paz entre os dois países para findar formalmente a Segunda Guerra Mundial e sobre a disputa pelas ilhas Kurilas. A Rússia recusa-se a tratar dos dois temas conjuntamente, mas o Japão espera conseguir flexibilizar essa posição prometendo altos investimentos na economia russa, especialmente no setor energético. Tóquio procura diminuir sua dependência de hidrocarbonetos oriundos do Oriente Médio.

Shinzo Abe (E) e Vladimir Putin. Foto: AFP / JIJI.

Japão inaugura radar no Mar do Leste da China


Nesta terça-feira (29/03), a Força Terrestre de Autodefesa do Japão começou a operar uma nova estação de radar na ilha de Yonaguni, no Mar do Leste da China. A estrutura militar fica 100 quilômetros ao leste de Taiwan e 150 quilômetros ao sul das ilhas Senkaku/Diaoyu, disputadas com a China. O novo radar permitirá o monitoramento de atividades no Mar do Leste e a interceptação de comunicações de alta frequência.

Foto: Kyodo

Sob protestos, parlamento do Japão votará reforma militar


Nesta terça-feira (14/07), o governo japonês decidiu que a reforma militar deverá ser votada na Dieta Nacional (parlamento do Japão) já na quarta-feira (15/07), esperando uma aprovação o mais tardar na quinta-feira (16/07). A proposta governista permitiria que o Japão enviasse suas Forças de Autodefesa para o exterior em casos de legítima defesa coletiva. Cerca de 20.000 pessoas foram às ruas no entorno do prédio do parlamento protestar contra a medida, tida como belicista. Partidos de oposição, como o Partido Democrata Japonês (PDJ), o Partido Comunista Japonês e o Partido Inovador Japonês, planejam boicotar o pleito na Dieta, demandando maiores deliberações nas comissões parlamentares. 56% da população do Japão se opõe à reforma militar.

Foto: Japan Times.

Foto: The Japan Times. 

Japão e Malásia celebram parceria estratégica


Em visita do primeiro-ministro malaio Najib Razak a Tóquio esta semana, Japão e Malásia elevaram suas relações bilaterais para o status de parceria estratégica. Entre os tópicos que devem ser focados estão a cooperação multilateral global e regional, economia, cultura e paz e segurança. Um ítem específico que recebeu grande atenção foi a segurança marítima: ambos os países têm interesses marcados no Mar do Sul da China e preocupam-se com a crescente influência de Pequim na região; o Japão deve fortalecer a guarda costeira da Malásia.

Najib Razak e Shinzo Abe. Foto: Ministério de Relações Exteriores do Japão.

Japão sedia sua primeira feira global de armamentos desde a 2ª Guerra Mundial


De quarta a sexta-feira (13-15/05), o Japão sedia sua primeira feira global de armamento desde o fim da Segunda Guerra Mundial, organizada por uma empresa privada britânica em parceria com os ministérios da defesa e do comércio japoneses, bem como da Marinha dos EUA e do Departamento de Defesa da Austrália. O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe marcou presença no evento, que se foca em segurança marítima. Tóquio revogou sua lei de proibição de exportação de armamentos no ano passado e, tudo indica, quer se tornar um fornecedor de armamentos de nível global.

Foto: Yoshikazu Tsuno/AFP

Foto: Yoshikazu Tsuno / AFP.

Governo do Japão pode adiar revisão da constituição pacifista


O governo do Japão, liderado por Shinzo Abe, pode adiar a revisão da interpretação da constituição pacifista japonesa para permitir o exercício da defesa coletiva. A própria coalizão governamental teria pedido por maior debate a respeito do assunto.

Foto:  Issei Kato / Reuters.

Foto: Issei Kato / Reuters.

(mais…)

Shinzo Abe diz que emenda constitucional não é necessária para defesa coletiva


Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse a parlamentares que não seria necessário emendar a constituição pacifista japonesa para permitir o exercício da defesa coletiva. Segundo Abe, o artigo 9º da constituição não proscreve o direito à legítima defesa coletiva.

Foto:  Issei Kato / Reuters.

Foto: Issei Kato / Reuters.

(mais…)

Coreia do Norte compara Shinzo Abe a Hitler


Coreia do Norte condena atitudes do Primeiro-Ministro japonês Shinzo Abe, comparando-o a Hitler. Abe vem tentando remover as restrições constitucionais ao desenvolvimento das forças armadas do Japão e recentemente realizou uma visita polêmica a memorial da 2ª Guerra Mundial.

Foto: Reuters / Toru Hanai.

Foto: Reuters / Toru Hanai.

(mais…)

Japão vai fortalecer as forças armadas e relações com vizinhos para se contrapor à China


Japão aumentará seus gastos militares nos próximos anos com a compra de caças, veículos anfíbios e aviões de transporte de tropas, enquanto procura estabelecer relações mais próximas com parceiros asiáticos para se contrapor à China.

Fonte: Reuters / Issei Kato.

Fonte: Reuters / Issei Kato.


(mais…)