polônia

Alemanha e Polônia estabelecem centro de controle conjunto de submarinos


A Alemanha e a Polônia anunciaram um memorando de entendimento para estabelecer um centro de controle operacional conjunto de seus submarinos. Anúncio ocorreu no final de junho (28/06). As forças dos dois países, somadas, contam com 11 submersíveis, com seis submarinos classe 212A na frota alemã, e cinco embarcações na Marinha polonesa. O centro ficará instalado em Glucksberg, na Alemanha. Varsóvia também pretende conectar seus submarinos ao sistema de controle de transmissões militares alemãs.

Foto: Balazs Koranyi / Reuters

OTAN participa de grande exercício militar na Polônia, e Rússia condena o evento


Nesta segunda-feira (06/06), tiveram início na Polônia as manobras Anaconda, um exercício militar que conta com a participação de forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). O exercício, com duração de dez dias, conta com a presença de 31 mil soldados de 24 países, incluindo 14 mil dos Estados Unidos, 12 mil da Polônia e mil do Reino Unido. Outros países do leste Europeu, como a Ucrânia, também participam. O evento, que seria para aumentar a confiança mútua e desestimular agressões externas contra a OTAN, foi condenado pela Rússia.

Foto: A. Keplicz / AP Photo / picture-alliance

Centenas de milhares protestam contra o governo na Polônia


Neste sábado (07/05), cerca de 250 mil pessoas protestaram em Varsóvia contra o governo do partido Lei e Justiça. Manifestantes criticaram as atitudes antidemocráticas do governo -como a intervenção no judiciário e na mídia-, e o afastamento da União Europeia (UE). Esta iniciou um processo, o primeiro na história, para averiguar se as medidas do governo não feririam as regras democráticas do bloco, o que levaria à suspensão dos direitos de voto do país na UE.

Foto: K. Pempel / Reuters

Escudo antimíssil da OTAN entra em operação


Esta semana o sistema de defesa antimísseis da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) entrou em operação na Europa oriental. Bases na Romênia e na Polônia foram ativadas nesta quinta (05/05) e sexta-feira (06/05), respectivamente. Fato, juntamente com a decisão de aumentar presença de tropas no leste europeu, evidencia uma nova postura da OTAN de enfrentamento com a Rússia. Moscou critica duramente o escudo antimísseis da aliança, pois, segundo o Kremlin, sua razão de ser — originalmente o Irã — já não existe após o acordo com Teerã e porque o sistema poderia ser usado de maneira ofensiva, para atacar território russo. O governo polonês suspeita que a Rússia responda à medida com o envio de mísseis nucleares ao enclave de Kaliningrado.

Infográfico: Estonian World.

 

Polônia rejeita receber refugiados após atentados em Bruxelas


A primeira-ministra da Polônia, Beata Szydlo, declarou nesta quarta-feira (23/03) que o país não vais mais receber os refugiados previstos no plano da União Europeia (UE). Varsóvia afirma que não cumprirá o acordo devido aos atentados terroristas que ocorreram em Bruxelas nesta terça-feira (22/03). O plano previa que o país acolhesse 7 mil refugiados em três anos.

Foto: Czarek Sokolowski / AP

Na Polônia, milhares vão às ruas protestar contra governo conservador


Dezenas de milhares de pessoas protestaram em mais de 30 cidades na Polônia, neste sábado (23/01), para “defender a liberdade” e criticar o governo conservador do Partido Lei e Justiça (PiS). Os protestos deste sábado visaram principalmente à nova lei da polícia, que permite amplas possibilidades de monitoramento de dados. Manifestações deram continuidade a outras contra intervenções do governo no judiciário, na mídia e em outros setores.

019000576_30300

Foto: Reuters / K. Atys.

Polônia é alvo de investigações da UE


Na última quarta-feira (13/01), a Comissão Europeia iniciou um processo para verificar se as reformas do Tribunal Constitucional da Polônia violam os princípios fundamentais da União Europeia (UE). É a primeira vez que o processo é adotado e, caso regras europeias não estejam sendo seguidas, ele pode vir a suspender o direito de voto da Polônia na UE. A Comissão também deve investigar as recentes mudanças do governo polonês na imprensa estatal do país.

017566662_30300

Foto: Georges Gobet / AFP / Getty Images.

Polônia convoca embaixador alemão após críticas à reforma da mídia


Nesta segunda-feira (11/01), a Polônia requisitou a presença do embaixador da Alemanha para uma reunião no Ministério do Exterior, após “comentários antipoloneses” de políticos alemães ao governo de Varsóvia. As críticas focaram-se principalmente nas legislações implementadas pelo partido Lei e Justiça (PiS),  que ameaçam a liberdade de imprensa no país. A União Europeia deve discutir nas próximas semanas a possibilidade de impor sanções à Polônia, em razão da suposta quebra de princípios democráticos.

Foto: B. Czerwinski / EPA / Picture-alliance.

Lech Walesa alerta sobre possibilidade de guerra civil na Polônia


Lech Walesa, ex-presidente da Polônia, criticou, em entrevista realizada no dia 17 de dezembro, a atual política do governo polonês, do partido Lei e Justiça (PiS). Segundo Walesa, o PIS acertou em diversos pontos, mas pecou nas reformas, que precisam ser democráticas e abertas. O ex-presidente alertou para uma possível guerra civil no país caso o atual rumo seja seguido.

Staatsakt für gestorbenen Bundespräsidenten Weizsäcker

Foto: DPA.

Governo da Polônia planeja reformar a mídia


Membros do governo polonês confirmaram planos para a reforma do setor midiático do país. Apesar de ainda não ter sido levado ao Parlamento, as propostas causaram polêmica ao afetar as emissoras públicas de rádio e TV e a agência de notícias estatal — que devem priorizar a “missão nacional” e estimular o patriotismo. A criação de um “Conselho das Mídias Nacionais” — escolhido pelo parlamento e pelo presidente — para estabelecer as linhas editorias dos programas também está incluído nos planos.

018920802_303001

Foto: Getty Images / AFP / J. Skarzynski.

Milhares protestam contra o governo na Polônia


No último sábado (19/12), milhares de pessoas protestaram na Polônia contra o governo nacionalista-conservador da primeira-ministra Beata Szydlo. O Partido da Lei e da Justiça (PiS), que possui a maioria absoluta nas duas câmaras do Parlamento, é acusado de querer obter controle sobre os poderes Judiciário e Legislativo, ferindo a constituição polonesa.

018929638_30300

Foto: picture-alliance / dpa / M. Kulczynski.

Polônia considera pedir armas nucleares à OTAN


Segundo oficiais poloneses, o país está considerando pedir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) o acesso a armas nucleares. Pedido seria enquadrado dentro de um progama da OTAN que compartilha essas armas com países não nucleares que desejam aumentar sua capacidade defensiva.

4500

Foto: AFP / Getty Images.

China expande a “Iniciativa Cinturão e Rota” para o leste europeu


No final de novembro, a China assinou um memorando para promover a “Iniciativa Cinturão e Rota” (Belt and Road Initiative, em inglês) com cinco países do leste europeu: Polônia, Sérvia, Bulgária, Tchéquia e Eslováquia. Acordo se deu após encontro de Xi Jinping com líderes de 16 de países da região. A China ainda enfatizou a importância do mecanismo de cooperação “16+1”.

134858862_14485442922061n

Foto: Xinhua / Pang Xinglei.

EUA vai enviar armas pesadas para o leste europeu


Os Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira (23/06) que vão enviar armas pesadas, incluindo tanques e veículos blindados, para o leste europeu. Os países contemplados são os aliados da OTAN na região: Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia e Romênia. O anúncio foi feito em Tallinn, a capital da Estônia, pelo secretário de Defesa Ashton Carter, ao lado de ministros da Defesa da Estônia, da Letônia e da Lituânia. Serão distribuídos 250 tanques, veículos de combate blindados, armas de artilharia e outros equipamentos militares.

Foto: Picture Alliance, DPA, CTK Photo, J. Vostarek

Foto: Picture Alliance / DPA / CTK Photo / J. Vostarek.

Na Polônia, oposição vence eleição presidencial


Na segunda-feira (25/05), a autoridade eleitoral da Polônia declarou oficialmente a vitória do conservador Andrzej Duda na eleição presidencial de domingo, prenunciando uma mudança política em uma das maiores economias emergentes da União Europeia. O atual presidente, Bronislaw Komorowski, que tentava reeleição, já reconhecera a derrota no domingo após a divulgação das pesquisas de boca de urna. Duda, líder oposicionista, obteve 51,55% dos votos. Sua vitória marca uma guinada para a direita no país, comprometendo avanços sociais, tais como a fertilização in vitro.

Andrzej Duda. Foto: Czarek Sokołowski / AP.

Polônia decide adquirir sistema de defesa antimísseis dos EUA


A Polônia decidiu adquirir o sistema Patriot de defesa antimísseis dos Estados Unidos. Valores e condições ainda não foram negociados com a empresa Raytheon, mas decisão marca aprofundamento das relações militares entre Washington e Varsóvia. Governo polonês também anunciou a compra de helicópteros Caracal da empresa europeia Airbus.

Foto: Raytheon

Foto: Raytheon.

Polônia quer adquirir mísseis Tomahawk para seus submarinos


Num processo de modernização de suas forças armadas motivado pela crise na Ucrânia, a Polônia deverá adquirir mísseis Tomahawk para seus futuros submarinos. Os mísseis cruzadores podem ser comprados dos Estados Unidos e armarão três submarinos que o país deseja adquirir até 2030. Depois do início da crise na Ucrânia, a Polônia revelou um plano de modernização militar que inclui gastos de até 33,6 bilhões de dólares para os próximos dez anos, qua prevê a compra de, além dos submarinos, drones e 70 helicópteros.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Polônia deverá pagar indenização a detentos de prisão secreta da CIA


A Corte Europeia de Direitos Humanos determinou que o governo polonês pague indenizações no valor de 262 mil dólares a ex-detentos de uma prisão secreta da CIA em seu território. O ministro de relações exteriores polonês, Grzegorz Schetyna, já afirmou que o país vai cumprir com a determinação. Segundo a corte, autoridades polonesas entregaram a CIA dois suspeitos de terrorismo que acabaram sofrendo tortura e tratamento desumano numa prisão secreta que hoje já não está mais em operação.

Foto: Portal Vermelho

Foto: Portal Vermelho

Brasil e Polônia buscam estreitar relações comerciais


O embaixador da Polônia no Brasil, Andrjev Braiter, se reuniu com a secretária de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SRI/Mapa), Tatiana Palermo, para estreitar relações comerciais entre os dois países. Dentre os temas debatidos estavam um acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia, além de negociações fitossanitárias para a permissão de comércios de alguns produtos entre os países.

Foto: n.i

Foto: n.i

(mais…)

Mudanças no governo da Polônia iniciam postura menos agressiva


Após o Primeiro Ministro polonês, Donald Tusk, ser chamado para ser presidente do Conselho Europeu, o governo polonês sofreu alterações que devem indicar uma postura menos agressiva deste país. Sai o Ministro das Relações Exteriores Radoslaw Sikorski, que durante os sete anos de seu mandato defendeu uma postura rígida de confrontamento com a Rússia. Assim, é esperado que o novo governo se concentre mais em questões internas e tenha uma postura mais leve na política exterior.

Donald Tusk e Radoslaw Sikorski Foto: Reuters

Donald Tusk e Radoslaw Sikorski
Foto: Reuters

(mais…)

Polônia realiza exercícios militares com a OTAN


Em meio à crise na Ucrânia, a Polônia realiza exercícios militares envolvendo a OTAN. O exercício “Anaconda”, que ocorre a cada dois anos, terá a participação de tropas do Reino Unido e dos Estados Unidos. A Polônia está planejando aumentar seus gastos militares nos próximos anos, ao mesmo tempo que a Rússia critica fortemente a expansão da OTAN no leste europeu.

Tropas polonesas em exercício militar na Ucrânia Foto: Reuters / Roman Baluk

Tropas polonesas em exercício militar na Ucrânia
Foto: Reuters / Roman Baluk

(mais…)

Ucrânia, Polônia e Lituânia devem formar brigada conjunta


Os ministros da defesa de Ucrânia, Polônia e Lituânia assinaram um acordo para formar uma força militar conjunta que deve fazer seus primeiros exercícios militares já no ano que vem. A brigada com militares dos três países pode atuar como base da OTAN na região.

Tropas polonesas em exercício militar na Ucrânia Foto: Reuters / Roman Baluk

Tropas polonesas em exercício militar na Ucrânia
Foto: Reuters / Roman Baluk

(mais…)

Premiê da Polônia é escolhido presidente do Conselho da UE


A União Europeia (UE) escolheu Donald Tusk, premiê polonês, para suceder a Herman van Rompuy no cargo de presidente do Conselho Europeu. A Ministra do Exterior da Itália, Federica Mogherini, foi escolhida para assumir o lugar de Catherine Ashton como nova chefe da diplomacia do bloco europeu.

Donald Tusk, Herman van Rompuy e Federica Mogherini. Foto: Reuters.

Donald Tusk, Herman van Rompuy e Federica Mogherini. Foto: Reuters.

(mais…)

Polônia, França e Alemanha sugerem conferência sobre Ucrânia


Os ministros das Relações Exteriores de Alemanha, França e Polônia sugeriram nesta segunda-feira (31/03) a realização de uma conferência internacional sobre a Ucrânia após as eleições presidenciais de maio e exortaram a Rússia a participar do encontro.

Imagem: Kyiv Post.

Imagem: Kyiv Post.

(mais…)

Os EUA entrariam em guerra contra a Rússia?


James S. Robbins argumenta que é muito improvável que os Estados Unidos entrem em guerra contra a Rússia no caso de uma invasão desta no restante do território ucraniano. Caso a Rússia invada os países bálticos (Estônia, Letônia, Lituânia) para defender minorias russas ou mesmo a Polônia, Robbins argumenta que também se lhe afigura pouco provável que os EUA se involvam diretamente no conflito armado – o que sacramentaria o fim da OTAN.

Imagem: Fotolia / viperagp.

Imagem: Fotolia / viperagp.

(mais…)

A Polônia e a crise na Ucrânia


Pawel Swieboda argumenta que a Polônia é a maior interessada na expansão da União Europeia para a Europa Oriental para conter as “pretensões imperiais da Rússia” e que o país vem fomentando iniciativas com esse sentido, especialmente na Ucrânia. Assim, Varsóvia teria a chave para a estabilidade ucraniana.

Sikorski (Ministro de Rel. Ext.) e Tusk (Primeiro-Ministro). Foto: Reuters.

Radek Sikorski (Ministro de Rel. Ext.) e Donald Tusk (Primeiro-Ministro). Foto: Reuters.

(mais…)

EUA considera realizar exercícios militares nos países bálticos


Os Estados Unidos estão considerando enviar tropas para os países bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) para realização de exercícios militares como forma de assegurar a segurança de seus aliados da OTAN contra incursões territoriais russas.

Foto: East News / REX.

Foto: East News / REX.

(mais…)

Rússia examina opções para lidar com a Ucrânia


George Friedman faz uma análise das opções geopolíticas que restam à Rússia para lidar com a Ucrânia e a presença das potências ocidentais no leste europeu. Estas incluem, entre outros, complicar as relações dos EUA com o Irã e outros países, bem como fomentar instabilidade nos Estados Bálticos e Moldávia.

Mapa: Alleuropa.ru.

Mapa: Alleuropa.ru.

(mais…)

Aviões AWACS da OTAN sobrevoam Polônia e Romênia para monitorar crise na Ucrânia


A OTAN começará a realizar voos de reconhecimento com aviões AWACS (controle e pronto alerta aerotransportado) sobre a Polônia e a Romênia para monitorar a situação na Ucrânia.

Foto: OTAN.

Foto: OTAN.

(mais…)

Para vigiar fronteira com Ucrânia, EUA enviarão 12 caças F-16 para Polônia


Medida estadunidense de envio de 12 caças F-16 para a Polônia inclui contingente de 300 soldados e faz parte de esforço para aumentar controle ocidental sobre a região báltica, em meio às tensões entre Kiev e Moscou.

Foto: Reuters / Tony Gentile.

Foto: Reuters / Tony Gentile.

(mais…)