Relações Bilaterais

Turquia e Israel normalizam relações diplomáticas


Este domingo (26/06), Turquia e Israel anunciaram a normalização das relações diplomáticas bilaterais. Reconciliação ocorre seis anos depois de Israel ter atacado uma flotilha humanitária turca no mar Mediterrâneo. O acordo prevê o retorno dos embaixadores às capitais e o pagamento de uma indenização no valor de 20 milhões de dólares às famílias dos cidadãos turcos mortos. A Turquia também poderá retomar a provisão de recursos humanitários para Gaza e a construção de infraestrutura. O acordo pode ter impactos na guerra síria e facilitar um acordo para provisão de gás.

Benjamin Netanyahu. Foto: Giuseppe Lami / AP.

Turquia e Israel normalizam relações


Um oficial israelense afirmou nesta quinta-feira (18/12) que seu país e a Turquia firmaram um acordo para normalizar as relações diplomáticas. Isso inclui o retorno dos embaixadores dos dois países. O acordo também estabelece a criação por Israel de um fundo de compensação para as vítimas turcas de um ataque contra assistentes humanitários em Gaza em 2010.

Turkey's President Tayyip Erdogan addresses the audience during a meeting in Ankara

Foto: Reuters / Murat Cetinmuhurdar / Presidential Palace Press Office / Handout via Reuters.

Alemanha e China estreitam relações bilaterais


Em visita à Pequim nesta quinta-feira (29/10), a chanceler alemã, Angela Merkel, aprofundou a cooperação entre seu país e a China. O Banco de Investimento em Infra-estrutura Asiático (AIIB, em inglês), a internacionalização da moeda chinesa e maior cooperação com a União Europeia foram alguns dos temas discutidos. Também foram firmados acordos em diversas áreas, principalmente em assuntos econômicos e diplomáticos.

Foto: Xinhua/Li Tao

Ministro das Relações Exteriores visita quatro países na Ásia


O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, iniciou na semana passada uma viagem para reuniões no Timor Leste, em Cingapura, no Vietnã e no Japão, de acordo com declaração do subsecretário político do Itamaraty, José Alfredo Graça Lima. As reuniões, que devem tratar principalmente de assuntos econômicos e comerciais, apresentarão às autoridades dos países asiáticos a proposta do novo modelo brasileiro de acordo de investimentos, argumento que deve contribuir decisivamente à firmação de tratados bilaterais durante os encontros.

Foto: Valter Campanato, Agência Brasil.

Foto: Valter Campanato, Agência Brasil.

México e UE querem modernizar laços bilaterais


Em uma declaração conjunta lançada em parelelo à cúpula CELAC-UE, o presidente do México, Enrique Peña Nieto, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmaram que pretendem modernizar as relações bilaterais do país latino-americano com a União Europeia (UE). Até o final de 2015, devem ser iniciadas negociações para atualizar o acordo de associação e comércio México-UE.

Foto: Ansur.

Republicanos tentam bloquear abertura de embaixada dos EUA em Cuba


Nos Estados Unidos, deputados republicanos apresentaram projeto de lei que proíbe o uso de fundos para abertura de uma embaixada ou qualquer tipo de representação dos Estados Unidos em Cuba. O projeto cria um dispositivo para impedir o uso de verbas com este fim que possam estar discriminados na lei orçamentária do Departamento de Estado para 2016. A proposta é considerada pelos democratas e pela Casa Branca uma manobra para tentar impedir que a retomada das relações diplomáticas entre os Estados Unidos e Cuba seja consolidada. Os dois países têm mantido reuniões e dialogado para a reabertura das embaixadas, após quase 50 anos de rompimento.

Foto: Wikimedia Commons.

Confirmado: EUA retira Cuba da lista do terrorismo


O Departamento de Estado dos Estados Unidos confirmou oficialmente a retirada de Cuba da lista de países que financiam o terrorismo, na qual Havana figurava desde 1982. Confirmação se deu após o término do prazo, esta sexta-feira (29/05), para o Congresso estadunidense desafiar a decisão do presidente Barack Obama de retirar Cuba da lista. Como nenhum parlamentar faz objeção à proposta, como já se previa, ela passa a valer automaticamente. Medida abre as portas para o restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países.

Foto: Joe Raedle / Getty Images.

Japão e Malásia celebram parceria estratégica


Em visita do primeiro-ministro malaio Najib Razak a Tóquio esta semana, Japão e Malásia elevaram suas relações bilaterais para o status de parceria estratégica. Entre os tópicos que devem ser focados estão a cooperação multilateral global e regional, economia, cultura e paz e segurança. Um ítem específico que recebeu grande atenção foi a segurança marítima: ambos os países têm interesses marcados no Mar do Sul da China e preocupam-se com a crescente influência de Pequim na região; o Japão deve fortalecer a guarda costeira da Malásia.

Najib Razak e Shinzo Abe. Foto: Ministério de Relações Exteriores do Japão.

Brasil e México reforçam laços bilaterais


Nesta terça-feira (26/05), a presidente Dilma Rousseff, em visita ao México, e o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, celebraram novos acordos bilaterais relacionados às áreas de comércio, turismo e meio ambiente, entre outros, para reforçar os laços entre ambos os países. Comércio, turismo e meio ambiente estão entre as áreas acordadas. Notadamente, o Brasil assinou pela primeira vez com um país americano um acordo de cooperação e facilitação de investimentos, o qual inclui, entre outros, serviços, produtos eletrônicos, propriedade intelectual e medidas sanitárias e fitossanitárias. Peña Nieto e Rousseff afirmaram que planejam duplicar o comércio e os negócios entre México e Brasil.

Foto: picture alliance / dpa.

Cuba fornecerá vacinas contra o câncer para os EUA


Cuba vai fornecer vacinas terapêuticas contra o câncer aos Estados Unidos, com a assinatura de vários acordos com organismos norte-americanos na área da saúde, noticiou o diário oficial cubano Granma na quarta-feira (22/04). Os acordos foram anunciados durante a visita à ilha do governador de Nova York, Andrew Cuomo, no início desta semana. Outro acordo assinado prevê o fornecimento de aplicações informáticas estadunidenses para uma empresa farmacêutica cubana, que não foi identificada. Houve também a assintatura de um protocolo com empresa tecnológica dos EUA que envolve intercâmbios “com uma universidade cubana para ações de formação com estudantes” na área das novas tecnologias.

Foto: Reporter 5.

Foto: Reporter 5.

Congresso dos EUA não bloqueará retirada de Cuba da lista de países que apoiam o terrorismo


Em uma importante vitória da Casa Branca, o Congresso dos Estados Unidos, controlado por maioria do Partido Republicano, não vai bloquear a retirada de Cuba da lista de países que apoiam o terrorismo. Medida foi anunciada pelo presidente do país, Barack Obama, na terça-feira (14/04). Entretanto, Obama não teria persuadido os parlamentares: segundo os republicanos não haveria meio legal de impedir a ação. Ato liberaria o envio de assistência financeira e humanitária, bem como o comércio de armas.

Raúl Castro e Barack Obama. Foto: Reuters / Jonathan Ernst.

Obama comunica retirada de Cuba da lista de países que apoiam o terrorismo


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, comunicou nesta terça-feira (14/04) ao Congresso de seu país que pretende retirar Cuba da lista de Estados que apoiam o terrorismo. O Congresso terá 45 dias para analisar a decisão de Obama e, em caso de desacordo, poderá apresentar um projeto de lei para tratar de revogar a medida do presidente, o que deve acontecer dada a maioria republicana. Medida é a principal exigência de Havana nas negociações para o pleno restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países.

Raúl Castro e Barack Obama. Foto: Reuters / Jonathan Ernst.

Obama e Raúl Castro fazem encontro histórico no Panamá


Os presidentes de Cuba e Estados Unidos, Raúl Castro e Barack Obama respectivamente, encontraram-se no Panamá antes da realização da Cúpula das Américas. O encontro foi histórico pois desde 1958 os líderes dos dois países não sentavam à mesma mesa para conversas. Acontecimento, um marco na história das relações entre Cuba e EUA, simboliza a política de Obama de reaproximar-se da ilha caribenha iniciada no final de 2014. Após o encontro, Raúl Castro elogiou em discurso a postura do líder estadunidense.

Foto: Reuters / Jonathan Ernst.

Coreia do Sul convida Coreia do Norte para diálogo sobre centro industrial de Kaesong


Coreia do Sul convidou a Coreia do Norte para uma rodada de conversas sobre o centro industrial de Kaesong, na região de fronteira entre os dois países, único centro industrial em que trabalham cidadãos norte-coreanas em empresas de capital sul-coreano. Pyongyang tomou a decisão unilateral de elevar o salário mínimo dos trabalhadores de Kaesong de US$ 70,35 dólares para US$ 74. A Coreia do Sul protestou, afirmando que o aumento desrespeita o acordo entre os dois países relativo a Kaesong. Assim como o fechamento do complexo industrial em 2013, o aumento de salários ocorre no momento em que a Coreia do Sul conduz exercícios militares de grande escala.

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong. Foto: The Chosunilbo

Trabalhadores norte-coreanos no centro industrial de Kaesong.
Foto: The Chosunilbo

Jordânia e Israel fecham acordo para levar água do Mar Vermelho para o Mar Morto


Acordo histórico assinado entre Israel e Jordânia deverá transferir água do Mar Vermelho ao Mar Morto, combatendo a escassez de água que ameaça este último. Um sistema de bombeamento será construído para transportar cerca de 300 milhões de metros cúbicos de água por ano para assegurar que o Mar Morto não desapareça. Com um gasto total de 900 milhões de dólares, o sistema de bombeamento deverá também fornecer água em Israel e na Palestina.

Mar Morto. Foto: Reuters / Ali Jarekji

O Mar Morto está secando, podendo desaparecer até 2050.
Foto: Reuters / Ali Jarekji

(mais…)

Rússia e Chipre Grego assinam acordo militar sobre acesso a porto


Chipre Grego e Rússia assinaram acordo de cooperação militar que garante acesso de navios militares russos a portos na ilha no mediterrâneo, cuja economia depende de investimentos russos. O acordo causou desconforto na União Europeia, que impõe sanções ao país eurasiano. Para tentar driblá-las, a Rússia fortaleceu suas relações bilaterais com países da UE, como o Chipre, Grécia e Hungria. O presidente cipriota, Nicos Anastasiades, criticou as sanções impostas à Rússia pelo ocidente.

Foto: Yuri Kadobnov / Pool

Foto: Yuri Kadobnov / Pool

China e Paquistão reforçam relações bilaterais


A visita do ministro das relações exteriores chinês Wang Yi a Islamabad, em que encontrou-se com o presidente Mamnoon Hussain e o primeiro ministro Nawaz Sharif, reforçou a cooperação entre os países. Sharif chegou a afirmar que as boas relações com a China são a principal característica da política externa paquistanesa. Durante o encontro, Wang confirmou que o presidente chinês Xi Jinping visitará o país nos próximos meses. Um dos principais temas da coopearção entre os dois países limítrofes é estabilização do Afeganistão. A parceria com o Paquistão é fundamental para os projetos da Nova Rota da Seda e para a Rota da Seda Marítima, de grande interesse chinês.

O ministro das relações exteriores chinês, Wang Yi. Foto: U.S. Department of State

O ministro das relações exteriores chinês, Wang Yi.
Foto: U.S. Department of State

Croácia e Macedônia assinam acordo de cooperação em defesa


A Croácia e a República da Macedônia assinaram um acordo de cooperação técnica militar na última terça-feira (10/02). Técnicos croatas deverão fazer inspeções e testes em helicópteros macedônios Mi-8/17/24. Em contrapartida, militares croatas terão 32 horas de treinamento para helicópteros Mi na Macedônia.

Imagem: n.i

Imagem: n.i

Quênia e Tanzânia planejam construir linhas de transmissão de energia entre os países


Quênia e Tanzânia estão buscando consultoria técnica para construir cerca de 500 km de linhas de transmissão de energia e várias subestações entre os países para que possam trocar energia. A iniciativa, que visa a aprofundar a integração entre os países e a suprir sua demanda crescente por energia, já está em fase de licitação para a consultoria que vai acompanhar a construção. Os dois países esperam concluir as obras em 23 meses a partir do início da consultoria.

Foto: Mark Wessels

Foto: Mark Wessels

China alerta Coreia do Sul sobre instalação de mísseis dos EUA no país


Na última quinta-feira (05/02) o governo chinês alertou a Coreia do Sul que a instalação de um sistema de mísseis de defesa estadunidenses no país poderia prejudicar suas relações bilaterais. A preocupação chinesa com o plano dos Estados Unidos de instalação da bateria de míssies THAAD foi demonstrada por outros oficiais em visita a Seul. Pequim possui antiga rivalidade com a Coreia do Sul, como herança da Guerra da Coreia, mas recentemente os dois países souberam avançar o diálogo para a cooperação na região.

O sistema de mísseis THAAD dos Estados Unidos. Gráfico: Yonhap News

O sistema de mísseis THAAD dos Estados Unidos.
Gráfico: Yonhap News

África do Sul e Sudão intensificam cooperação bilateral


Em visita oficial ao Sudão, o presidente sul-africano Jacob Zuma afirmou que o país pretende assinar um acordo que avance a cooperação entre os dois países em vários setores. As relações bilaterais evoluíram para relações “ministeriais”, ou seja, ministros dos dois países tratarão dos temas de cooperação diretamente. Além disso, a África do Sul se comprometeu em promover uma solução para o conflito no Sudão do Sul.

O presidente sul-africano, Jacob Zuma. Foto: Sunday Times

O presidente sul-africano, Jacob Zuma.
Foto: Sunday Times

A geopolítica das relações entre Cuba e Estados Unidos


George Friedman analisa os condicionantes da história recente de Cuba para suas relações com os Estados Unidos. A obsessão estadunidense com a questão estratégica envolvendo a ilha caribenha foi reduzida com o fim da Guerra Fria, o que permitiu a reaproximação recente entre os dois países. Friedman analisa outras tensões geopolíticas que podem condicionar a interação entre as nações num mundo não mais bipolar.

Foto: Reporter 5.

Foto: Reporter 5.

(mais…)

Cuba conclui liberação de 53 presos políticos


Todos os 53 presos políticos que Cuba se comprometeu em libertar já foram soltos, confirmaram autoridades estadunidenses. Grupos de oposição ao governo cubano afirmam que somente 38 pessoas estão em liberdade, mas esse dado é desmentido pelo governo estadunidense.

Foto: Agência EFE

Foto: Agência EFE

Cuba liberta prisioneiros políticos


Conforme o acordo entre Cuba e Estados Unidos para a reaproximação diplomática dos dois países, Havana libertou 36 prisioneiros políticos. A informação foi confirmada pelo Departamento de Estado dos EUA. As primeiras conversas bilaterais devem ocorrer no dia 21 de janeiro.

Foto: Reporter 5.

Foto: Reporter 5.

A falácia liberal sobre o acordo dos EUA com Cuba


Os liberais dos Estados Unidos vêm justificando o acordo com Cuba com base no argumento de que a abertura ajudaria a transformar o regime da ilha caribenha. Contudo, Gordon Adams argumenta que a história mostra que o discurso excepcionalista em Washington não encontra respaldo na realidade. Os Estados Unidos não têm prerrogativa alguma para definir regimes políticos de outros países e deveria justificar a reaproximação com Cuba apenas pelo bom senso político e efeitos socioeconômicos para a região.

Foto: Reporter 5.

Foto: Reporter 5.

Brasil foi notificado do acordo entre EUA e Cuba antes do anúncio oficial


O governo brasileiro foi notificado a respeito do reatamento de relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos momentos antes do anúncio oficial. Embora não tenha agido diretamente como mediador, o Itamaraty foi ator importante para a reaproximação de Havana e Washington.

Foto: Bruno Gomes Guimarães.

Itamaraty. Foto: Bruno Gomes Guimarães.

Reaproximação entre EUA e Cuba polariza democratas e republicanos


O anúncio da reaproximação entre os Estados Unidos e Cuba ontem (17/12) repercutiu na área política do país e dividiu democratas e republicanos. Em Washington, parlamentares criticaram ou saíram em defesa da reabertura do diálogo entre os dois países – suspenso oficialmente há 53 anos.

Foto: n.i.

Foto: n.i.

(mais…)

EUA e Cuba retomam relações diplomáticas


Depois de 18 meses de negociações mediadas pelo Canadá e pelo papa Francisco, o presidente Barack Obama confirmou a retomada de relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba. Uma embaixada estadunidense será aberta em Havana e uma cubana em Washington, rompendo com um isolamento diplomático que iniciou há mais de 50 anos. A negociação envolveu a troca de agentes de inteligência presos nos dois países e a liberação de presos em Cuba considerados pelo governo estadunidense como presos políticos. Não houve alterações no embargo sobre a ilha, que é a principal causa de dificuldades econômicas da economia cubana.

Foto: Atlas

Foto: Atlas

A parceria estratégica entre Japão e Vietnã


Carl Thayer analisa o componente securitário das relações entre Japão e Vietnã que, segundo o autor, têm aumentado. As ações de parceria incluem a transferência de navios de guerra do Japão para o Vietnã.

Foto: Shinzo Abe através de Shutterstock.com

Foto: Shinzo Abe através de Shutterstock.com

(mais…)

Parlamento Europeu criará delegação sobre relações com Brasil


A nova legislatura do Parlamento Europeu, eleita em maio desse ano, criará delegação especial para tratar de relações com o Brasil. O objetivo da comissão interparlamentar é acompanhar parceria estratégica entre UE e Brasil. O presidente e o vice-presidente da comissão ainda não foram definidos; um parlamentar português, do Partido Social Democrata, está cotado para presidir grupo.

Foto: Wikicommons

Foto: Wikicommons

(mais…)