Segunda Guerra Mundial

Segunda Guerra Sino-Japonesa: gênese de um modo asiático de fazer a guerra?


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, Bruno Magno, sobre a 2ª Guerra Sino-Japonesa e sua relação com a Política Externa e de Segurança de Japão e China nos dias de hoje. O trabalho mostra que nem Pequim nem Tóquio conseguiram atingir seus objetivos estratégicos na guerra, que fez parte do teatro do Pacífico na Segunda Guerra Mundial, e que isso faz com que a mesma seja inconclusa. Esse fato traz implicações pros dias de hoje para o planejamento para a guerra e processos de modernização dos dois países, baseados em um “modo asiático de se fazer a guerra”.

Foto: Ullstein Bild via Getty Images.

A industrialização da guerra: perfil de força, gestão do estado e mudança no regime de acumulação de capital (1850–1950)


Confira aqui a monografia do pesquisador do ISAPE, João Arthur da Silva Reis, sobre a industrialização da guerra e seus impactos no perfil de força, na gestão do Estado e na mudança do regime de acumulação de capital dos países centrais ao Sistema Internacional de 1850 a 1950. O trabalho trata de que maneira a evolução no perfil das forças armadas, notadamente dos EUA e da Prússia/Alemanha, a partir da industrialização da guerra, impactou na ascensão do industrialismo e na consolidação do regime de acumulação fordista/keynesiano de meados do século XIX até o século XX, passando pela Guerra Civil dos EUA, Guerra Franco-Prussiana e as duas Guerras Mundiais.

Mulheres trabalhando em fábrica de munições no Canadá durante a Primeira Guerra Mundial. Foto: n.i.

França libera documentos do regime de Vichy


O governo da França anunciou no final de dezembro (27/12) que arquivos do período do regime de Vichy — governo francês aliado aos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial — terão acesso liberado ao público a partir desta semana. Além de documentos de diversos ministérios do período, também estão incluídos os julgamentos de crimes de guerra que ocorreram após a queda de Vichy.

1022

Foto: Time & Life Pictures / Getty Image.

Japão e Coreia do Sul chegam a acordo sobre escravas sexuais da Segunda Guerra Mundial


Em dezembro, a Coreia do Sul e o Japão chegaram a um acordo sobre as mulheres sul-coreanas submetidas à escravidão sexual e prostituição por militares japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Tóquio criará um fundo de 8 bilhões de dólares para as mulheres, que agora têm idade avançada. O governo japonês ainda pediu desculpas pela situação vivida pelas “mulheres de conforto”. A atitude é considerada uma importante mudança de atitude do governo conservador de Shinzo Abe.

018944672_30300

Foto: picture-alliance / dpa.

China celebra 70 anos da recuperação de Taiwan da ocupação japonesa


Na última sexta-feira (23/10), a China celebrou os 70 anos da recuperação de Taiwan da ocupação japonesa, a qual durou 50 anos. O retorno de Taiwan à China foi alcançado depois da vitória na Segunda Guerra Mundial em 1945. Altos líderes chineses advertiram contra atuais movimentos independentistas em Taiwan e afirmaram que a China continental está pronta para manter a paz nas relações interestreito e alcançar o desenvolvimento soberano do país. Em Taipei, o presidente taiwanês afirmou ser importante também reconhecer os benefícios da colonização japonesa para a ilha.

Foto: China Daily / Reuters.

China exibe poderio militar em desfile de comemoração do fim da 2ª Guerra Mundial


Nesta quinta-feira (03/09), a China deu uma demonstração de seu poderio militar durante as comemorações dos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. Em desfile militar na Praça da Paz Celestial em Pequim, tropas e armamentos pesados, como mísseis antinavio e nuclares, foram exibidos. Antes da parada, o presidente chinês, Xi Jinping, declarou em discurso que seu país “não almeja a hegemonia” mundial e que o governo planeja cortar 300 mil soldados de seu Exército, o qual conta atualmente com 2,3 milhões de combatentes. “A experiência da guerra faz com que as pessoas valorizem ainda mais a paz”, afirmou Xi Jinping, acrescentando que “a China jamais tentará se expandir e não irá infligir a outros as tragédias que sofreu no passado”.

Míssil antinavio DF-21D. Foto: AP.

O que fronteiras significam para a Europa?


Conforme análise de George Friedman, nos últimos anos, a Europa tem passado por três crises convergentes que, no fim, tratam do mesmo assunto: as fronteiras nacionais, o que elas significam e quem as controla. As três crises podem parecer distintas — imigração do mundo muçulmano, a economia grega e o conflito na Ucrânia — e não ter nada a ver umas com as outras. Porém, elas derivam, de formas diferentes, da questão central: o que significam os limites territoriais europeus hoje em dia?

Mapa: Stratfor.

(mais…)

Em desfile militar, Rússia e China fortalecem laços


Na ocasião do desfile militar em memória dos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial em Moscou, a Rússia e a China fortaleceram significativamente seus laços bilaterais. Os respectivos presidentes Vladimir Putin e Xi Jinping assinaram diversos acordos, mormente em setores de infraestrutura, que vinculam o desenvolvimento estratégico de seus países. Ambos os países especialmente concordaram em inserir a União Econômica Eurasiana (UEE, bloco liderado por Moscou) à visão chinesa da Nova Rota da Seda. Putin ressaltou que a medida cria na prática um espaço econômico comum na Eurásia. Alguns analistas apontam que, apesar dos acordos, há uma grande dificuldade de aprofundar os laços bilaterais sino-russos. De forma geral, com o boicote de líderes ocidentais ao desfile militar, os países membros dos BRICS tornaram-se ainda mais relevantes para a inserção internacional russa, principalmente a China e a Índia.

Foto: Escritório da Presidência da Rússia.

Rússia realiza desfile militar histórico em comemoração do fim da 2ª Guerra Mundial


Em memória dos 70 anos da capitulação da Alemanha à União Soviética na Segunda Guerra Mundial, soldados, tanques e outros veículos militares tomam as ruas da capital russa, Moscou, neste sábado (09/05). Cerca de 140 aviões também sobrevoaram a cidade para celebrar o Dia da Vitória, data considerada o feriado mais importante da Rússia. O desfile deste sábado foi a maior parada militar realizada pela Rússia desde o colapso da URSS. Estima-se que 27 milhões de soldados soviéticos tenham morrido na Segunda Guerra. O presidente russo Vladimir Putin recebeu a visita de cerca de 30 líderes estrangeiros, incluindo o presidente chinês, Xi Jinping. Líderes ocidentais boicotaram o evento devido ao alegado papel desempenhado por Moscou no conflito no leste da Ucrânia

Foto: RIA Novosti / Reuters / Host Photo Agency.

China e Coreia do Sul criticam discurso de Shinzo Abe nos EUA


China e Coreia do Sul criticaram o discurso proferido pelo Primeiro Ministro japonês, Shinzo Abe, ao Congresso dos Estados Unidos na última quarta-feira (29/04). Abe não repetiu a tradição de Primeiro Ministros anteriores de fazer um pedido de desculpas pelo uso de escravos sexuais durante a Segunda Guerra Mundial. Foi a primeira vez que um Primeiro Ministro do Japão fez um pronunciamento durante uma sessão conjunta do Congresso dos EUA. Abe reconheceu que seu país causou sofrimento à Ásia e ofereceu suas “condolências eternas” aos estadunidenses que perderam a vida durante a Guerra do Pacífico na Segunda Guerra Mundial.

Foto: Pat Benic / UPI / Landov Photography

Foto: Pat Benic / UPI / Landov Photography

Grécia quer reparação da Alemanha por ocupação nazista


O governo grego de Alexis Tsipras quer 160 bilhões de euros da Alemanha como reparação pela ocupação nazista no país, que teria causado danos estruturais a economia e sociedade gregas, como danos à infraestrutura e um empréstimo forçado que o país teve de dar aos nazistas. O valor solicitado soma dois terços do resgate dado à Grécia, de 240 bilhões de euros, que agora está sendo renegociado.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Ucrânia constrói barragem cortando fornecimento de água à Crimeia


Recentes imagens de satélite mostram que a Ucrânia está deliberadamente tentando interromper o fornecimento de água para a Crimeia através da construção de barragens. Rússia já estuda modos de fornecer água para a região.

Imagem de satélite de canal sendo interrompido. Foto: RT.

Imagem de satélite de canal sendo interrompido. Foto: RT.

(mais…)

Putin marca vitória na Crimeia enquanto novos confrontos ocorrem na Ucrânia


O presidente russo, Vladimir Putin, foi à Crimeia nesta sexta-feira para os desfiles que marcam a vitória soviética na Segunda Guerra Mundial, sua primeira visita à região desde que a ex-península ucraniana foi anexada à Rússia. Enquanto isso, cerca de 20 pessoas foram mortas em ofensiva de forças ucranianas na cidade de Mariupol.

Foto: Alexander Vilf / RIA Novosti.

Foto: Alexander Vilf / RIA Novosti.

(mais…)

A estratégia nacionalista de Shinzo Abe


O Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, está pondo em prática uma estratégia de inserção internacional baseada no nacionalismo e no revisionismo histórico, alarmando os países vizinhos e mesmo os Estados Unidos.

Fonte:  Issei Kato / Reuters.

Foto: Issei Kato / Reuters.

(mais…)

Shinzo Abe é pedra no sapato dos EUA


Barack Obama vai pedir para que o governo japonês aja decididamente para reparar as relações do Japão com a China e com a Coreia do Sul. Mês passado, o primeiro-ministro Shinzo Abe visitou templo para vítimas da 2ª Guerra Mundial, incluindo alguns criminosos de guerra, atitude que irritou os países vizinhos. Washington teme que a animosidade regional para com o Japão prejudique suas alianças e estratégia para a Ásia.

Fonte: PressTV.

Fonte: PressTV.

(mais…)

Realocação de base aérea dos EUA em Okinawa é aprovada


Governador de Okinawa aprovou a realocação da base aérea dos EUA após Shinzo Abe prometer grandes compensações à ilha. Depois de anos de atraso, medida deve diminuir atrito entre Japão e Estados Unidos a respeito da presença militar destes na ilha.

Fonte: AFP.

Fonte: AFP.

(mais…)

Shinzo Abe visita templo da 2ª Guerra Mundial e irrita China e Coreia do Sul


Shinzo Abe, primeiro-ministro japonês, fez uma visita surpresa ao templo Yasukuni nesta quinta-feira (26/12). Devido à relação do templo com a Segunda Guerra Mundial, China e Coreia do Sul repreenderam duramente a atitude.

Fonte: Kyodo / AFP / Toru Yamanaka.

Fonte: Kyodo / AFP / Toru Yamanaka.

(mais…)

Hiroshima marca 67 anos da bomba com apelo antinuclear


Apelos pela eliminação dos arsenais nucleares no mundo marcaram o aniversário dos 67 anos da explosão da bomba atômica em Hiroshima, que matou 140 mil pessoas nessa cidade japonesa. Foto: n.i.

Hiroshima marca 67 anos da bomba com apelo anti-nuclear

BBC Brasil  – 06/08/2012

Nesta segunda-feira, cerca de 50.000 pessoas se reuniram no Parque da Paz, perto do epicentro da explosão que em 1945 destruiu Hiroshima.

“Nos comprometemos a transmitir ao mundo as experiências e necessidades de nossos hibakusha (vítimas da bomba atômica) e a fazer tudo o que pudermos para conseguir a verdadeira paz de um mundo sem armas nucleares”, disse o prefeito da cidade, Kazumi Matsui.

“O governo continuará a defender um mundo livre de armas atômicas e a apoiar as atividades para difundir a memória daqueles que sofreram com a bomba nuclear para além de nossas fronteiras e por diversas gerações”, completou o primeiro-ministro Yoshihiko Noda, acrescentando que o país pretende liderar debates globais sobre desarmamento e não-proliferação. (mais…)