Sudeste da Ásia

China e Malásia concordam em resolver conflitos marítimos através da ASEAN


A Malásia e a China concordaram em resolver suas disputas envolvendo o Mar do Sul da China através da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN). Pequim e Kuala Lumpur decidiram que as questões marítimas devem ser resolvidas através da Declaração de Conduta das Partes no Mar do Sul da China e que a ASEAN, junto com a China, deve acelerar a conclusão de um Código de Conduta para a região. Decisão foi tomada após a ocorrência de um número crescente de casos de pescadores chineses em território marítimo malaio.

Imagem: Giaoduc.

EUA deve remover embargo de armas para o Vietnã


Conforme matéria da revista Foreign Policy, os Estados Unidos devem remover o embargo de armas em voga contra o Vietnã desde a guerra entre os dois países, finda em 1975. Ainda que o embargo tenha se flexibilizado há dois anos para permitir a venda de armamentos relacionados à “segurança marítima”, o seu fim oficial permitiria que Hanói comprasse artigos estadunidenses de alta tecnologia tais como radares e aeronaves de monitoramento. Medida serviria para reaproximar ambos em um contexto de crescente disputa entre EUA e China no pacífico ocidental. Entretanto, ainda há forte oposição interna nos EUA, que reclamam da situação dos direitos humanos no Vietnã principalmente.

Foto: KHAM / AFP / Getty Images via Foreign Policy. 

Filipinas, Indonésia e Malásia farão patrulhas marítimas conjuntas


Nesta quinta-feira (05/05), Indonésia, Filipinas e Malásia chegaram a um acordo para a realização de patrulhas marítimas conjuntas para um melhor policiamento de rotas comerciais no sudeste asiático. Medida foi tomada para combater o crescente número de casos de pirataria na região. Na reunião de ministros de relações exteriores e representantes das forças armadas dos três países na cidade indonésia de Yogyakarta, também ficou acordado o estabelecimento de uma linha direta entre os três para lidar com crises regionais e um mais intenso compartilhamento de inteligência.

Representantes malaios, indonésios e filipinos. Foto: Rana Dyandra / AP.

Japão e Filipinas aprofundam cooperação em Defesa


O Japão e as Filipinas assinaram um acordo nesta segunda-feira (29/02) e aprofundaram a cooperação em Defesa. O tratado estabelece parâmetros para a aquisição (compra ou doação) de equipamentos militares, transferência de tecnologia, exercícios militares conjuntos e desenvolvimento tecnológico conjunto. É a primeira vez que Tóquio assina um acordo do gênero com um país do Sudeste Asiático.

Foto: U.S. Marine Corps

Malásia fecha mais compra de armas em 20 anos com os EUA


No início de fevereiro, a Malásia anunciou a maior compra de armas dos Estados Unidos em mais de 20 anos. Seis helicópteros de ataque leve MD 530G devem ser entregues, junto com um pacote customizado de armas, entre o final deste ano e 2017.

thediplomat_2016-02-02_11-37-57-386x257

Foto: MD Helicopters.

União Europeia inaugura missão permanente para a ASEAN


Nesta terça-feira (26/01), a União Europeia inaugurou oficialmente uma missão de representação permanente junto à Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), em Jacarta, Indonésia. Medida deve aprofundar ainda mais as relações entre os dois blocos regionais. Segundo oficiais europeus, a UE busca elevar as relações com a ASEAN para uma parceria estratégica.

thediplomat_2016-01-27_19-15-43-386x257

Foto: EU Mission to ASEAN.

Indonésia exportará primeiro navio de guerra


A Indonésia anunciou a finalização do primeiro navio de guerra construído pela indústria nacional que será exportado. Estaleiro estatal PT PAL deve entregar navio da classe Lloyd Register para as Filipinas em maio deste ano. Incentivo à indústria naval indonésia faz parte do programa do presidente Joko “Jokowi” Widodo para modernizar indústria de Defesa nacional.

thediplomat_2016-01-19_11-01-29-386x289

Foto: Philippine Navy Public Information Office.

“Estado Islâmico” assume autoria de atentados na Indonésia


Uma série de ataques coordenados abalaram a capital da Indonésia, Jacarta, nesta quinta-feira (14/01). Sete explosões e troca de tiros com policiais deixaram sete mortos — um policial, um canadense e 5 terroristas — e mais de 17 feridos. Atentados visaram um centro comercial, que abriga um escritório da ONU, e uma estação de polícia. O grupo “Estado Islâmico” assumiu a responsabilidade pelo ataque.

4096

Foto: Bagus Indahono / EPA.

Suprema Corte das Filipinas considera constitucional acordo que aumenta presença militar dos EUA no país


A Suprema Corte das Filipinas considerou, na terça-feira (12/01), constitucional o novo tratado securitário com os Estados Unidos que permite maior presença militar deste no país. Uma manifestação contrária à presença militar dos EUA no país ocorreu durante a sessão da Corte. Acordo assinado em 2014 permite forças estadunidenses estabelecer construções com suprimentos para operações na região e aumenta seu acesso a bases filipinas.

f-usphil-a-20160113-870x586

Foto: Reuters.

EUA envia avião de espionagem P-8 Poseidon para Singapura


Nesta segunda-feira (07/12), os Estados Unidos enviaram, pela primeira vez, um avião de espionagem P-8 Poseidon para Singapura. Essas aeronaves já são operadas em bases no Japão e nas Filipinas, além de recentes missões realizadas a partir da Malásia. A China criticou a presença da aeronave, afirmando que impulsiona a militarização regional.

87090034_8b405d8e-33b9-48f6-884d-c5c901340c5e

Foto: Boeing.

Comunidade da ASEAN é oficialmente aprovada


Os países do sudeste asiático aprofundaram a integração regional com a aprovação da Comunidade ASEAN (Associação de Nações do Sudeste Asiático) neste domingo (22/11). Comunidade deve ter início efetivo em 31 de dezembro deste ano. Ela realiza a ideia de 2003 de uma Comunidade com três pilares:  Político e Securitário; Econômico; e Sociocultural.  Outras medidas como uma diretriz para os próximos dez anos (ASEAN 2025) foram aprovadas.

thediplomat_2015-04-22_19-56-25

Foto: Shutterstock.com

China reconhece soberania indonésia sobre as ilhas Natuna


Na semana passada, a China reconheceu publicamente a soberania da Indonésia sobre as ilhas Natuna no Mar do Sul da China (MSC). Parte da província indonésia de Riau, essas ilhas, ao todo cerca de 270, localizam-se ao sul do MSC e têm aproximadamente 70 mil habitantes. É a primeira vez que Pequim esclarece seu posicionamento quanto às reivindicações territoriais marítimas de um país do sudeste asiático no MSC.

Mar do Sul da China. Mapa: Hobe / Holger Behr via Wikimedia Commons.

Reunião da ASEAN encontra impasse sobre Mar do Sul da China


Reunião dos Ministros da Defesa dos países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) encerrou-se sem a tradicional declaração conjunta. Encontro, que contou com a presença de delegações da China e dos Estados Unidos, encontrou impasse na questão de citar diretamente ou não as disputas territoriais de seus membros no Mar do Sul da China.

Foto: Chong Voon Chung / Xinhua / Corbis.

Problemas nas relações entre Singapura e Indonésia


Em artigo publicado na revista The Diplomat (21/10), o diplomata singapuriano Barry Desker analisa os problemas nas relações entre Indonésia e Singapura. Apesar das relações bilaterais recentes serem marcadas por um aumento nos negócios e aproximação política, problemas ameaçam essa melhora, como o crescente nacionalismo indonésio, questões ambientais, espaço aéreo e a suposto suborno de oficiais do arquipélago.

Foto: Reuters / Supri.

Tailândia criará unidade contra ameaças cibernéticas


O ministro da Defesa da Tailândia, Prawit Wongsuwan, anunciou na última semana que o país irá criar um um grupo para combater ameaças cibernéticas. Nova unidade deve ser composta de membros do Exército, da Marinha, da Força Aérea e da polícia tailandesa.

Foto: Wikimedia Commons.

China e vizinhos cooperam por maior segurança no rio Mekong


Neste sábado (24/10), após uma reunião ministerial em Pequim, China, Laos, Mianmar e Tailândia fizeram uma declaração estabelecendo metas de cooperação para aumentar a segurança ao longo do rio Mekong, no sudeste asiático. Camboja e Vietnã participaram da reunião como observadores. Um centro de cooperação em aplicação da lei (law enforcement) e cooperação securitária deve ser criado para lidar também com terrorismo e crimes cibernéticos, além de tráfico de pessoas, imigração ilegal e repatriação de refugiados. No futuro, os quatro países pretendem fundar uma organização permanente de cooperação para o Mekong.

rio mekong

Mapa: n.i.

China propõe plano para aumentar cooperação securitária com ASEAN


O ministro da Defesa da China, Chang Wanquan, propôs um plano de 5 pontos para aumentar a cooperação na área de defesa com os países membros da ASEAN, após encontro informal com os ministros da Defesa destes na última sexta-feira (16/10). Os pontos são: a defesa deve ser incluída no escopo maior de relações China-ASEAN; novo conceito securitário e novas alianças regionais (“Ásia para os asiáticos”); construção de mecanismos securitários conjuntos; cooperação em questões operacionais; e gerenciamento de disputas.

Foto: Stringer / Reuters.

EUA aumenta capacidades marítimas de países da ASEAN


Na última semana (08/10), um oficial dos Estados Unidos informou que o progama “Southeast Asia Maritime Law Enforcement Initiative” (Iniciativa de Aplicação das Leis Marítimas Do Sudeste Asiático) atingiu US$ 100 milhões em fundos para quatro países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN):  Indonésia, Malásia, as Filipinas e Vietnã. A iniciativa inclui a construção de capacidade estatal, infraestrutura, aquisição de equipamentos (incluindo navios) e o suporte para a cooperação regional.

Foto: Flickr / US Navy Photo.

China sugere exercício militar conjunto com ASEAN no Mar do Sul da China


A China sugeriu nesta sexta-feira (16/10) exercícios conjuntos com países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) no Mar do Sul da China, onde há disputas territoriais. A sugestão se deu em reunião dos ministros da defesa da China e dos países membro da aliança regional. Exercícios para resgate marítimo e em resposta à desastres serviria para a construção mútua de confiança e diminuição das tensões regionais.

Mapa: BBC.

Mianmar assina acordo de paz com 16 grupos rebeldes


O governo de Mianmar assinou na quinta-feira (15/10) um acordo de paz com 16 grupos rebeldes, abrindo caminho para encerrar o conflito que já dura décadas. Estes assinaram cada um um acordo de cessar-fogo em separado com o governo. Sete outros grupos participaram das conversas; porém, não aceitaram a resolução.

Foto: Reuters.

Massacre na Indonésia completa 50 anos


Este ano, o golpe na Indonésia que deu início a uma ditadura que matou, segundo estimativas, entre 500 mil e 2 milhões de pessoas completa 50 anos. Os principais alvos foram os comunistas do país. Em artigo publicado na revista The Diplomat (02/10), Nithin Coca critica a falta de memória em relação ao massacre dentre a população indonésia, tendo em conta que vários setores e membros do governo ainda são os mesmos da ditadura de Suharto. O autor ainda critica o papel ocidental, que apoiou o ditador pelo seu “anticomunismo”.

Foto: Reuters.

Mianmar pede ajuda internacional para lidar com enchentes


O governo de Mianmar pediu ajuda internacional para lidar com as enchentes, que já afetaram mais de 210 mil pessoas e causou a morte de 46. Quatro áreas do país declararam situação de emergência devido às chuvas intensas que causaram inundações e deslizamentos de terra. A tragédia já destruiu rodovias e impossibilitou o alcance de várias cidades do país.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

China e ASEAN discutirão código de conduta para o Mar do Sul da China


O Ministério das Relações Exteriores da China anunciou nesta quinta-feira (23/07) que seu vice-ministro, Liu Zhenmin, irá se reunir com diplomatas da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) para discutir um código de conduta para o Mar do Sul da China. Reunião acontecerá na semana que vem a partir do dia 29 na cidade chinesa de Tianjin. Espera-se que as recentes tensões na região sejam esclarecidas.

Imagem: ASEAN Investor.

Em rara entrevista, Comandante-em-chefe do Mianmar afirma que Forças Armadas terão papel político após a democratização


Em entrevista inédita realizada pela BBC, o Comandante-em-chefe do Mianmar, Min Aung Hlaing afirma que as Forças Armadas continuarão tendo papel político no país até que a paz seja estabelecida entre os grupos étnicos armados do país. De acordo com o chefe militar, as eleições gerais serão respeitadas mesmo em caso de uma eventual vitória da oposição. O Mianmar vem passando por um processo de democratização após décadas de regime militar.

Foto: Xinhua, U Aung.

Min Aung Hlain. Foto: Xinhua / U Aung.

China rejeita arbitragem em litígio marítimo com Filipinas


China recusou-se a reconhecer a corte de arbitragem articulada pelas Filipinas sobre a disputa de soberania marítima da região do Mar do Sul da China. Pequim reforçou sua política de resolver questões relacionadas a soberania territorial e marítima somente em consultas diretas e negociações com os países diretamente envolvidos, sem o envolvimento de outras partes. O país também criticou a medida unilateral de Manila de levar a questão à arbitragem na Haia.

Mapa: BBC.

Mapa: BBC.

Com compra de submarinos chineses, Tailândia pode complicar pivô dos EUA para a Ásia


No início de julho, o governo militar da Tailândia aprovou a aquisição de três submarinos chineses 039A (Yuan), medida que tensiona as relações do país com os Estados Unidos e complica a estratégia de rebalanceamento para a Ásia. Mesmo que Bangcoc seja tida por Washington como fundamental para a realização do pivo asiático, após o golpe militar naquele país, os EUA restringiram os laços bilaterais e impuseram sanções, as quais estão gradualmente fazendo com que Bangcoc se aproxime de Pequim.

Foto: Cpl. Adam Miller, US Marine Corps.

Exercício militar Cobra Gold 2015. Foto: Cpl. Adam Miller / US Marine Corps.

Parlamento de Mianmar rejeita o fim do poder de veto dos militares


O parlamento de Mianmar rejeitou nesta quarta-feira (25/06) a extinção do poder de veto dos militares sobre mudanças na constituição do país. Embora a maioria dos parlamentares tenha se mostrado a favor da mudança, não se obtiveram os 75% dos votos necessários para a aprovação.

myanmar

Mapa: n.i.

A legalidade das reivindicações de Pequim no Mar do Sul da China


Recentemente, oficiais do governo dos Estados Unidos declararam que as reivindicações territoriais de Pequim no Mar do Sul da China são “absurdas”. Para desmistificar essa posição, frequentemente veiculada pela mídia, Greg Austin analisa a questão e mostra que as ações chinesas estão basicamente de acordo com o direito internacional. Portanto, os motivos por trás das reprimendas dos EUA à China são políticos e não legais, pois Pequim vem se comportando de maneira muito semelhante ao Vietnã e às Filipinas, por exemplo, no que tange a disputa territorial na região.

Mapa: BBC.

Mapa: BBC.

Xi Jinping encontra-se com líder da oposição de Mianmar


Nesta quinta-feira (11/06), Xi Jinping, presidente da China, encontrou-se com Aung San Suu Kyi, líder da Liga Nacional pela Democracia (LND), partido de oposição de Mianmar. Na reunião, Xi pediu que a LND e Suu Kyi tenham um papel construtivo ao guiar o povo mianmarense a respeito das relações China-Mianmar racionalmente e sem preconceitos, valorizando os laços bilaterais entre as duas nações. Mianmar vem passando por um processo de democratização e, com isso, a LND tem se fortalecido no país.

Aung San Suu Kyi e Xi Jinping. Foto: Xinhua / Liu Weibing.

Governo chinês recebe opositora do governo de Mianmar


Líderes chineses receberão a importante opositora do governo de Mianmar e ganhadora do prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, em sua primeira visita ao país. Ato sinaliza o recente desagrado de Pequim com Naipidau, o qual tem se aproximado dos Estados Unidos no contexto de sua democratização. Esta semana, a China anunciou também um grande exercício militar na fronteira sino-mianmarense.

Foto: Reuters

Foto: Reuters