talibã

Atentados no Afeganistão deixam mais de 23 mortos


Nesta segunda-feira (20/06), pelo menos 23 pessoas morreram no Afeganistão após uma série de atentados terroristas. Duas explosões ocorreram na capital Cabul. Uma deixou 14 mortos -todos nepaleses que trabalhavam como seguranças na embaixada canadense-. Outra matou um segurança e tinha como um alvo um político local, que ficou ferido. O Talibã assumiu a autoria dos dois atentados. Uma terceira bomba explodiu na província de Badakhshan, causando pelo menos 8 vítimas fatais. O Talibã afirmou que não foi responsável por este ataque.

Foto: EPA

Anúncios

Líder do Talibã é morto em ataque aéreo dos EUA no Paquistão


Nesta segunda-feira (23/05), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, confirmou a morte do líder do Talibã. Akhtar Mansour foi morto em um ataque aéreo realizado no sábado (21/05) por um drone dos EUA na fronteira com o Paquistão. Obama pediu que o Talibã se una às conversas de paz. A morte de Mansour deve desencadear uma nova disputa pela liderança do grupo. O Paquistão afirmou que o ataque dos EUA violou sua soberania, já que foi realizado em seu território e sem aviso prévio.

Foto: AFP

 

Ataque suicida do Talibã deixa pelo menos 28 mortos em Cabul


Nesta terça-feira (19/04), um ataque suicida deixou pelo menos 28 mortos e 327 feridos no centro de Cabul, capital do Afeganistão. O Talibã assumiu a autoria do atentado. O grupo explodiu um caminhão em frente a uma agência de segurança do governo e depois a invadiu, trocando tiros com as forças governamentais.

Foto: Rahmat Gul / AP

 

Talibã inicia ofensiva contra Kunduz


O Talibã lançou uma grande ofensiva na província de Kunduz, no Afeganistão, nesta quinta-feira (14/04). Diversos ataques foram realizados contra forças do governo em diversos distritos, inclusive contra a capital de Kunduz. Apesar de alguns postos e estradas tomados pelo grupo, autoridades afegãs afirmaram que a situação está sob controle.

Imagem: Al Jazeera

Atentado terrorista deixa mais de 72 mortos no Paquistão


Pelo menos 72 pessoas morreram e mais de 350 ficaram feridas após um atentado no Paquistão neste domingo (27/03). Ataque foi realizado por um homem-bomba em um parque em Lahore, segunda maior cidade do país. Segundo autoridades locais, maioria das vítimas são mulheres e crianças. O Talibã assumiu a responsabilidade pelo ataque, afirmando que alvos eram cristãos que comemoravam a Páscoa.

Foto: A. Ali / Getty Images/ AFP

Talibã ataca infraestrutura de energia entre Afeganistão e Uzbequistão


Nesta terça-feira (26/01), o Talibã explodiu uma linha de transmissão de energia elétrica que conectava Uzbequistão à capital do Afeganistão, Cabul. O ataque teria sido uma reação à uma grande operação realizada por Forças de segurança do país para retomar territórios controlados pelo grupo. Assim, foi demonstrada a vulnerabilidade da infraestrutura energética afegã, principalmente suas conexões com a Ásia Central.

thediplomat_2016-01-26_21-17-34-386x257

Foto: Wikimedia Commons / Igor.

Mais de 25 mortos em atentado em universidade do Paquistão


Pelo menos 25 pessoas morreram nesta quarta-feira (20/01) em um atentado contra uma universidade no norte do Paquistão, na cidade de Charsadda. Ataque foi realizado com granadas e vitimou estudantes, professores e seguranças, além dos próprios terroristas. Segundo a imprensa local, um líder do talibã paquistanês assumiu a autoria do ataque.

pakistanhospital

Foto: EFE.

Nova rodada de negociações de paz para o Afeganistão


A segunda de rodadas de conversas para conseguir a paz no Afeganistão teve início nesta segunda-feira (18/01) em Cabul, capital afegã. Delegações da China, Paquistão, Estados Unidos e do Afeganistão marcaram presença. O governo afegão instou o Talibã a participar das negociações para resolver o conflito no país diplomaticamente, porém o grupo não mandou representantes.

8b45668d-6c88-440a-9a6d-9f1012b2d0fe_w640_r1_s

Foto: Mohammad Alf Ludin / RFE/RL.

Dois atentados terroristas em Jalalabad no Afeganistão


A cidade afegã de Jalalabad foi vítima de dois atentados terroristas na última semana. Na quarta-feira (13/01), um ataque ao consulado paquistanês da cidade deixou dez mortos, três terroristas e sete membros das forças de segurança afegãs. O grupo “Estado Islâmico” assumiu a responsabilidade. Já no domingo (17/01), um homem-bomba causou 14 mortes em uma reunião de líderes tribais. O Talibã negou envolvimento neste último.

Foto: AP.

Paquistão sedia conversas de paz quadrilaterais sobre relação com Talibã


Nesta segunda-feira (11/01), oficiais chineses, estadunidenses, paquistaneses e afegãos participaram de conversas para conseguir a paz entre o Afeganistão e o grupo Talibã, que não enviou representantes. Evento foi sediado pelo Paquistão. Os países pediram a paz entre o governo afegão e o Talibã, a fim de garantir a integridade territorial e a soberania do país.

Foto: EPA.

Sete eventos para se prestar atenção na Ásia em 2016


Em artigo publicado na revista The Diplomat (31/12), o analista Ankit Panda elenca sete eventos geopolíticos para se prestar atenção no início de 2016 na Ásia: as eleições em Taiwan; o início das operações do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB, em inglês); eleições internas no Partido Comunista do Vietnã; complicações no acordo entre Japão e Coreia do Sul sobre escravas sexuais da Segunda Guerra Mundial, assinado no final do ano passado; conversas entre Paquistão e Índia; negociações de paz com o Talibã; e o nascimento da Comunidade ASEAN.

thediplomat_2015-12-30_16-24-30-386x217

Foto: Shutterstock.com

Atentado do Talibã deixa dezenas de mortos e feridos no Paquistão


No final de dezembro, pelo menos 23 pessoas morreram e 75 ficaram feridas após um atentado terrorista no Paquistão. Ataque foi realizado por um homem-bomba contra um edifício do governo na cidade de Mardan, no noroeste do país. Uma facção paquistanesa do Talibã reivindicou o ato.

018949262_30300

Foto: Reuters / K. Parvez.

EUA aumenta presença de tropas especiais no Afeganistão


Segundo fontes ocidentais e afegãs, as forças de Operações Especiais dos Estados Unidos tomaram maiores responsabilidades no combate ao Talibã na província de Helmand, no Afeganistão. Maior apoio aéreo e mais soldados foram enviados para a batalha pela província, que está sendo conquistada pelo grupo. O aumento do apoio é mantido de forma secreta pelo governo dos EUA, já que este havia se comprometido de não mais envolver suas tropas em combate após 2014.

sub-helmand-master675

Foto: Noor Mohammad / AFP / Getty Images.

Talibã ataca bairro de embaixadas na capital do Afeganistão


Nesta sexta-feira (11/12), um carro-bomba explodiu perto da Embaixada da Espanha em Kabul, capital do Afeganistão, e deixou pelo menos uma pessoa morta e outras sete feridas. A explosão foi sentida em vários prédios do bairro, que concentra instalações governamentais afegãs e embaixadas. O movimento extremista Talibã reivindicou o ataque, o qual reduz as chances de que negociações de paz cosingo sejam retomadas.

Foto: picture-alliance / dpa / J. Jalali.

Talibã promete intensificar ataques contra soldados dos EUA


Um dia após o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciar o prolongamento de militares no Afeganistão até 2017, o Talibã pediu na última sexta-feira (16/10) a seus combatentes que intensifiquem ataques contra estadunidenses no país. Segundo o jornal The New York Times, o movimento fundamentalista já domina entre um quinto e metade do território do Afeganistão, a maior porção desde 2001. Confira aqui os mapas publicados no jornal NYT explicando a situação.

Soldados da OTAN em Cabul. Foto: Efe.

EUA estende presença militar no Afeganistão até 2017


O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou na quinta-feira (15/10) o prolongamento da presença militar do país no Afeganistão até 2017. Plano, em resposta à crescente presença do Talibã e do “Estado Islâmico” no país, ainda prevê a redução do número de pessoal de 9.800 para 5.500, que manterão funções de treinamento de forças locais e de operações de combate ao terrorismo. Medida é considerada uma reversão do discurso de Obama, que foi eleito prometendo encerrar a participação estadunidense no conflito.

Foto: Tech. Sgt. Joseph Swafford/Air Force

“Estado Islâmico” no Afeganistão


Em artigo publicado no jornal The New York TimesMujib Mashal relata a atual presença do autodenominado “Estado Islâmico” (EI) no Afeganistão, onde tem lutado contra as forças do Talibã e consolidado sua presença. O EI no país é composto em grande parte por ex-membros do Talibã e de jovens que procuram uma fonte de renda  na nação atingida pela guerra. Os Estados Unidos já realizam ataques com drones em cooperação com o governo contra alvos do grupo fundamentalista.

Mapa: The Long War Journal.

Talibã ainda pode retomar o poder no Afeganistão


M. K. Bhadrakumar analisa a possibilidade do Talibã retomar o poder no Afeganistão, com base em acontecimentos recentes. O grupo abriu novas frentes no norte do país e já tomaram pontos estratégicos, como a cidade de Kunduz, que foi reconquistada por forças do governo mas ainda é ameaçada. A ausência do Estado em diversas regiões e a corrupção generalizada levam a crer que forças do governo, sem o apoio militar dos EUA, não suportariam por muito tempo uma ofensiva do Talibã.

Imagem: The New York Times.

Forças afegãs expulsam Talibã de Kunduz


Nesta quinta-feira (01/10), o governo afegão anunciou que suas forças retomaram grande parte da cidade de Kunduz, que havia sido tomada pelo Talibã no dia 28/09. Os extremistas, porém, afirmam que ainda detêm a maior parte da cidade. A ação contou com a presença de tropas internacionais que prestavam assistência, e entraram em combate direto com as forças fundamentalistas após emboscada.

Mapa: News Flow24

Morte de mulá Omar põe em risco processo de paz no Afeganistão


Talibãs afegãos confirmaram nesta quinta-feira (30/07) em comunicado oficial a morte do mulá Omar, líder do grupo que deu abrigo à Al Qaeda no período anterior ao ataque de 11 de setembro e que se recusou a entregar Osama Bin Laden aos EUA. Pouco antes do anúncio, o governo do Paquistão havia confirmado o adiantamento da segunda rodada de negociações de paz entre Cabul e os talibãs, momento em que ambos os lados debateriam a viabilidade de um cessar-fogo. Dessa forma, a morte do líder ameaça o processo de paz no Afeganistão pela possibilidade de um racha no Talibã, podendo um dos lados estar disposto a auxiliar a organização que luta pelo estabelecimento do “Estado Islâmico”.

Foto: PTI.

Foto: PTI.

“Estado Islâmico” aumenta sua presença no Afeganistão


Soldados do “Estado Islâmico” (EI) aumentaram substancialmente seu território no Afeganistão, ocupando pela primeira vez áreas anteriormente pertencentes ao Talibã. Testemunhas afirmam que centenas de soldados do Talibã tem prestado juramento ao EI, reafirmando o crescimento da organização nos últimos meses.

Foto: Reuters, Parwiz.

Foto: Reuters / Parwiz.

Exército afegão sofre 20 mil baixas em 2014


O Exército afegão sofreu mais de 20 mil baixas em 2014 devido a deserções e mortes, pondo em dúvida a capacidade das forças do país de manter a ordem sem o auxílio dos Estados Unidos. Entre janeiro e novembro do ano passado, houve uma baixa de cerca de 11% das forças do país. A administração Obama agora pode implementar uma retirada mais lenta de suas tropas do país a partir de preocupações com a organização das forças afegãs. Cerca de 10 mil tropas estadunidenses permanecem no país para auxiliá-lo no combato a forças Talibã.

Treinamento da polícia afegã. Foto: Lynsey Addario / The New York Times

Treinamento da polícia afegã.
Foto: Lynsey Addario / The New York Times

Governos do Afeganistão e Paquistão afirmam que Talibãs podem estar abertos ao diálogo


Altos oficiais afegãos e paquistaneses afirmaram que os Talibãs deram sinais de que querem iniciar diálogos para a paz. Com a retirada dos Estados Unidos do Afeganistão, a situação tornou-se mais favorável à solução do conflito, agora inclusive com apoio chinês às iniciativas de negociação. Os primeiros encontros poderão realizar-se já em março, ainda que as autoridades nacionais ainda não tenham claro com quem e em que condições os líderes talibãs desejam negociar.

Foto: Reuters / Jonathan Ernst

Foto: Reuters / Jonathan Ernst

Obama estende papel dos EUA nas operações no Afeganistão


O Presidente Barack Obama decidiu autorizar uma missão mais expansiva no Afeganistão no ano que vem do que havia sido planejado originalmente. As forças estadounidenses participaram com tropas, ataques aéreos tripulados e com drones. O Pentágono pressinou Obama para que não reduzisse as operações em solo afegão, como os assessores civis do presidente vêm defendendo.

Foto: AFP Photo / Ethan Miller

Foto: AFP Photo / Ethan Miller

(mais…)

Paquistaneses temem piora do conflito com talibãs após ataque a aeroporto


Investida contra aeroporto internacional de Karachi, o mais importante do país, mostra poder dos islamistas, avaliam analistas. Ataque também teria exposto lacunas no mecanismo de segurança do país.

Foto: picture-alliance/dpa.

Foto: picture-alliance/dpa.

(mais…)

Novo ataque a aeroporto no Paquistão


Atiradores disparam contra unidade das forças de segurança do aeroporto de Karachi, menos de 48 horas depois do primeiro ataque, que deixou quase 40 mortos. Talibã assume autoria.

Foto: picture-alliance / dpa.

Foto: picture-alliance / dpa.

(mais…)

“Acordo entre EUA e Talibã é avanço para paz no Afeganistão”, diz analista


Em entrevista à DW, especialista diz que chances de negociações de paz no país aumentaram após Washington aceitar transferir para o Catar cinco talibãs presos em Guantánamo, em troca da libertação de soldado americano.

Foto: STR / AFP / Getty Images.

Foto: STR / AFP / Getty Images.

(mais…)

Candidatos denunciam fraudes nas eleições presidenciais do Afeganistão


No Afeganistão, Comissão Eleitoral recebeu mais de 1.200 reclamações e número não para de crescer. Mesmo assim, principais candidatos dizem que vão respeitar resultado oficial da votação, que contou com mais de 7 milhões de eleitores.

Foto: Reuters.

Foto: Reuters.

(mais…)

Eleições no Afeganistão contam com participação expressiva do eleitorado


Milhares de eleitores compareceram às urnas nesse sábado (05/04) para votar nas eleições presidenciais do Afeganistão. A votação, primeira a ser realizada após a transferência de poder no país após 13 anos da intervenção militar liderada pelos Estados Unidos, contou com aproximadamente 7 milhões dos cerca de 13,5 milhões de eleitores, que enfrentaram filas e falta de cédulas para votar em alguns locais. Por causa de ameaças do Talibã, mais de 210 centros de votação tiveram de ser fechados. Explosão próxima a escola deixou um morto e dois feridos.

Foto: DW / N. Asir.

Foto: DW / N. Asir.

(mais…)

Talibã paquistanês termina trégua mas quer continuar negociações


O Talibã paquistanês anunciou que não vai estender o cessar-fogo unilateral de um mês que estava em voga, mas que quer continuar as negociações de paz com o governo do país. Ataques armados durante haviam sido interrompidos para permitir a retomada das negociações com Islamabade.

Foto: EPA.

Foto: EPA.

(mais…)