União Africana (UA)

Haiti se tornará membro da União Africana


O Haiti se tornará um membro da União Africana (UA) em junho de 2016, no próximo encontro da organização, em Malauí. Porto Principe atualmente é um “parceiro” da UA. O Haiti tem um histórico de política externa com foco na África, em defesa da liberdade e da independência de diversos Estados do continente.

Imagem: HouganSydney.com

Anúncios

O debate sobre o Saara Ocidental é retomado


Em artigo publicado no Mail & Guardian (29/04), Hallelujah Lulie discute a situação da ocupação do Saara Ocidental pelo Marrocos. A situação, que se mantém por décadas, ganhou novo folêgo no debate após declarações da União Europeia e do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. A ocupação é responsável por uma crise de refugiados que afeta dezenas de milhares de pessoas. Além disso, o autor discorre sobre a divisão interna que a União Africana (UA) passa lidando com a questão. Enquanto o governo, no exílio, da República Árabe Saaráui Democrática é reconhecido como membro da UA, diversos países-membros, especialmente os francófonos, fazem pressão em apoio à política marroquina.

Foto: Reuters

União Africana deve enviar tropas de paz para o Burundi


Nesta quinta-feira (17/12), a União Africana (UA) concordou em enviar tropas para evitar a violência e a possibilidade de um novo genocídio no Burundi, segundo um oficial da organização. O Conselho de Paz e Segurança da UA concordou em enviar forças de paz para proteger civis, mas decisão final ainda depende de requisição do Burundi — que já rejeitou a possibilidade — ou de votação entre chefes de Estado dos países membros.

7c5816b6c8e24fc2982ef41953c65b57

Foto: AFP.

União Africana manterá representação permanente na China


A União Africana (UA) anunciou o envio de um embaixador permanente para a China. Medida faz parte de um Memorando de Entendimento assinado pelas duas partes em 2014. A China já possui uma representação permanente para a UA em Addis Ababa, capital da Etiópia e sede da organização.

(21)EGYPT-SHARM EL-SHEIKH-AU SUMMIT-ASSEMBLY-CLOSING CEREMONY

Foto: Xinhua / Xu Suhui.

Mugabe recebe Prêmio Confúcio da Paz


O Presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, ganhou o Prêmio Confúcio da Paz na última quinta-feira (22/10). Segundo a organização do prêmio, Mugabe se dedicou à construção da ordem política e econômica do país, além de promover o Pan-africanismo e a paz sendo presidente da União Africana. Ativistas de direitos humanos criticaram a escolha.

Foto: AFP.

Começam os treinamentos da Força de Resposta Rápida da União Africana


Uma Força de Resposta Rápida da União Africana, composta por 25.000 soldados, começou seu treinamento na África do Sul e pretende estar operacional até janeiro de 2016. Composta por cinco brigadas de países do bloco, ela pretende atuar rapidamente na resolução de crises na África, sem necessitar de ajuda extrarregional. Porém, problemas como a falta de coordenação e recursos ainda ameaçam a empreitada.

Foto: Getty Images.

Em Burkina Faso, presidente deposto por golpe regressa ao poder


O presidente interino de Burkina Faso, Michel Kafando, que foi deposto por um golpe de Estado na semana passada, retornou ao poder nesta quarta-feira (23/09). Anúncio foi dado pelos próprios autores do golpe após pressão das Nações Unidas, da União Africana e da CEDEAO. A cerimônia de reempossamento contou com a presença de chefes de Estado da região.

Michel Kafando. Foto: Sia Kambou / AFP.

Obama discursa para a União Africana


Como o primeiro presidente estadunidense a visitar a sede da União Africana (UA) em Adis-Abeba, na Etiópia, Barack Obama discursou sobre a importância do estabelecimento de instituições democráticas nos processos de transição de poder nos países da África, fazendo referências específicas às eleições no Burundi, cujo teor já fora duramente criticado pelo governo do país. A importância do combate à corrupção e da promoção de transparência nas emergentes gestões democráticas no continente também foram temas abordados no seu discurso, além de condenar a repressão feminina, crítica feita já feita por Obama em Nairóbi.

Foto: AFP.

Foto: AFP.

Em visita à Etiópia, Obama foca combate ao terrorismo


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, encontrou-se nesta segunda-feira (27/07) com o primeiro-ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn, para discutir o combate ao terrorismo em reação às ameaças do Al Shabaab, grupo radical islâmico. A Etiópia, assim como a Somália e o Quênia, integra uma missão da União Africana apoiada pelo governo estadunidense para derrotar os extremistas islâmicos na região do chifre da África.

Foto: S. Loeb, Getty Images, AFP.

Foto: S. Loeb / Getty Images / AFP.

Empresas prejudicam África Subsaariana com fluxos financeiros ilícitos


A cada ano, cerca de 50 bilhões de dólares são perdidos na África Subsaariana pela sonegação fiscal e evasão de divisas, cerca de 5,5% do PIB da região. Esse é a conclusão de um estudo, liderado pelo ex-presidente sul-africano Thabo Mbeki, que teve grande repercussão na última semana, quando ocorreu a reunião de cúpula da União Africana. As empresas multinacionais são as principais responsáveis pelos fluxos financeiros ilícitos, cujo valor supera a de ajuda externa fornecida aos países africanos.

Foto: Oupa Nkosi / M& G

Foto: Oupa Nkosi / M& G

União Africana mobiliza 7.500 soldados para combater Boko Haram


Na última sexta-feira (30/01), a União Africana convocou, durante sua reunião de cúpula anual, a formação de uma força regional para combater o grupo terrorista Boko Haram. O Conselho de Paz e Segurança da União Africana pediu a mobilização de 7.500 soldados para combater o grupo, que já provocou a morte de mais de 13.000 indivíduos e um milhão de refugiados desde 2009. Outros temas securitários que foram tema da cúpula, realizada em Addis Ababa, capital da Etiópia, foram os conflitos na República Centro-Africana e no Sudão do Sul, a ofensiva da República Democrática do Congo sobre rebeldes hutus de Ruanda e a epidemia de ebola.

O presidente da Mauritânia, Mohamed Ould Abdel Aziz, que encerrou seu mandato como líder da União Africana. Foto: Reuters / Adrees Latif

O presidente da Mauritânia, Mohamed Ould Abdel Aziz, que encerrou seu mandato como líder da União Africana.
Foto: Reuters / Adrees Latif

Mugabe é novo líder da União Africana


O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, foi apontado como novo líder da União Africana durante cúpula da organização, que reúne 54 países africanos. Mugabe, que tem 90 anos e está no poder há 30 em seu país, deseja focar seu mandato em “infraestrutura, agregação de valor, agricultura e mudanças climáticas“. Sua escolha para suceder ao presidente da Mauritânia, Mohamed Ould Abdel Aziz, provocou críticas, pois Mugabe é acusado de agir violentamente como governante e de ter levado o país a dificuldades econômicas.

Foto: AFP

Foto: AFP

União Africana defende criação de força regional para combater Boko Haram


A União Africana (UA), reunida em Niamey, capital no Níger, defende a criação de uma força regional para lutar contra o grupo extremista nigeriano Boko Haram. Para o ponto de vista da organização africana, o grupo terrorista é uma ameaça a todo o continente. A União tentará passar uma resolução no Conselho de Segurança da ONU que atribua um mandato a forças africanas para combater o grupo.

Militantes do grupo terrorista nigeriano Boko Haram. Foto: AFP Photo / Boko Haram

Militantes do grupo terrorista nigeriano Boko Haram.
Foto: AFP Photo / Boko Haram

(mais…)

Países da África Ocidental querem ação militar conjunta contra Boko Haram


Os líderes dos países membros da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO ou ECOWAS) disseram na sexta-feira (16/01) que querem combater conjuntamente o grupo terrorista Boko Haram, o qual está bastante ativo atualmente na Nigéria. Os países da CEDEAO querem pedir à União Africana que se discuta e elebore um plano conjunto continental e não apenas sub-regional.

Imagem: n.i.

Imagem: n.i.

Lideranças do Burkina Faso nomeiam presidente interino civil


Lideranças políticas e militares do Burkina Faso chegaram a um acordo para a nomeação de um civil como presidente interino, Michel Kafando. Kafando já foi embaixador de Burkina Faso nas Nações Unidas e deverá liderar o país em um plano de transição que durará um ano com realização de eleições.

Michel Kafando já foi Embaixador de Burkina Faso nas Nações Unidas Foto: AFP

Michel Kafando já foi embaixador de Burkina Faso nas Nações Unidas
Foto: AFP

(mais…)

Partidos devem acordar plano de transição em Burkina Faso


Partidos políticos e sociedade civil do Burkina Faso se reuniram em Ouagadougou no último fim de semana para formular um plano de transição após a caída do presidente Blaise Compaoré. Representantes do exército afirmaram que as Forças Armadas não têm interesse em permanecer no poder.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

(mais…)

União Africana exige que militares de Burkina Faso deixem o poder


A União Africana deu as Forças Armadas de Burkina Faso prazo de duas semanas para devolverem governo aos civis. Tomada do poder veio após revolta popular que resultou na renúncia do presidente Blaise Campaoré. Isaac Zida, subchefe da Guarda Presidencial, foi nomeado chefe de Estado interino.

Isaac Zida, subchefe da Guarda Presidencial, foi nomeado chefe de Estado interino Foto: Issouf Sanogo / AFP / Getty Images

Isaac Zida, subchefe da Guarda Presidencial, foi nomeado chefe de Estado interino
Foto: Issouf Sanogo / AFP / Getty Images

(mais…)

Tropas somali conquistam cidade portuária importante de al-Shabab


Tropas somali apoiadas pela União Africana conquistaram a cidade portuária de Mogadishu, até então controlada pelo grupo islamista al-Shabab. A União Africana afirma que o domínio sobre a cidade ainda não é completo,  mas é um avanço já que o governo central somali não controlava a cidade há 23 anos.

map

Mapa: BBC

(mais…)

Tropas de paz da ONU assumem missão na República Centro-Africana


A Organização das Nações Unidas assumiu formalmente o comando da missão de manutenção da paz na República Centro-Africana que vinha sendo conduzida pela União Africana. Há nove meses que a violência sectária assola o país, gerando grandes fluxos de refugiados pela região.

Foto: AFP / Getty Images.

Foto: AFP / Getty Images.

(mais…)

Egito volta a integrar a União Africana


O Egito foi readmitido na União Africana (UA) após quase um ano de suspensão devido à deposição do ex-presidente Mohamed Morsi pelo exército em julho passado. Observadores da UA foram enviados para as eleições presidenciais no final de maio deste ano, para se assegurarem da legalidade do processo que elegeu o General Sisi, líder do golpe contra Morsi.

Foto: picture-alliance / dpa.

Foto: picture-alliance / dpa.

(mais…)

Rebeldes do Mali aceitam cessar-fogo


Após visita do presidente da União Africana (UA), Mohamed Ould Abdel Aziz, grupos tuaregues rebeldes do norte do Mali aceitaram um cessar-fogo com as autoridades governamentais na última sexta-feira (23/05). Anúncio vem após uma semana com severos embates entre forças do governo contra rebeldes.

Abdel Aziz. Foto: Wikimedia Commons.

Mohamed Ould Abdel Aziz. Foto: Wikimedia Commons.

(mais…)

A Guerra ao Terror do Quênia


Número de atentados terroristas parece ter aumentado no Quênia. Contudo, as operações do governo de combate ao terrorismo podem piorar o problema com a alta repressão de militantes muçulmanos e com o uso de medidas extrajudiciais.

Foto: Fountain News.

Foto: Fountain News.

(mais…)

22ª Cúpula da União Africana começa em Adis Abeba


A 22ª Cúpula de Chefesa de Estado e de Governo da União Africana (UA) começou nesta quinta-feira (30/01) em Adis Abeba, capital da Etiópia. O tema central da reunião é agricultura e segurança alimentar. Conflitos no Sudão do Sul e na República Centro-Africana também serão discutidos.

Fonte: Reuters.

Fonte: Reuters.

(mais…)

Quênia: Mudança de Política Externa?


Pesquisadora do Núcleo Brasileiro de Estratégia e Relações Internacionais (NERINT), parceiro do ISAPE, analisa as mudanças na política externa queniana sob o governo de Uhuru Kenyatta, que assumiu a presidência em 2013.

Presidente Uhuru Kenyatta. Fonte: Raad Reeb.

Presidente Uhuru Kenyatta. Fonte: Raad Reeb.

(mais…)

Presidente sul-africano reconhece desafios securitários urgentes na África


Depois que tropas sul-africanas contrubuíram de forma fundamental para a vitória das forças congolesas sobre o M23, Jacob Zuma, presidente da África do Sul, demonstrou seus interesses de renovar o papel do país como líder continental e fazer frente a intervenções de potências externas através da criação de uma força africana de resposta imediata.

Fonte: Mail & Guardian. AFP.

Fonte: Mail & Guardian. AFP.

Zuma addresses ‘urgent security challenges’ facing Africa

Mail & Guardian / AFP – 06/11/2013

African leaders opened talks on Tuesday in South Africa to discuss the formation of a rapid-deployment emergency force to swiftly intervene in crises on the continent.

The idea of the new force is to bridge the gap pending the coming into operation of the long planned fully-fledged peacekeeping African Union’s African Standby Force.

The aim of the force is “to enable Africa to act swiftly and independently in response to the urgent security challenges this continent faces”, said President Jacob Zuma. The summit is being attended by a handful of leaders including those of Chad, Tanzania and Uganda

“This decision came about due to the realisation that independent and swift African responses to crises that arise on our continent could not wait while the building blocks of the African Standby Force are carefully being put in place,” he said.

The AU’s standby brigade has made little headway since preparations for a proposed force of 32 500 troops and civilians drawn from the continent’s five regions started a decade ago.

“We believe that the time has come that African leaders must be able to act in the interim – swiftly, decisively and when needed,” said Zuma.

The AU was criticised for not responding fast enough to the crisis in Mali after the military seized power in a coup in March 2012.

‘The help of external partners’
“We need to ensure that we are not helpless or slow to respond without the help of external partners,” said Zuma.

“Africa can, and has the capacity and the means to act swiftly and decisively,” he added. “All what we need is to better organise ourselves.”

He expressed the hope that by end of this year there will be “a mechanism that can breathe life into our aspirations for African ownership and leadership in immediately and urgently responding to security challenges faced by this great continent”.

The meeting is being attended by countries that have said they are willing to contribute to the force. It was not immediately clear how many countries have so far pledged troops to the new force.

The new force will go by the name the African Capacity for Immediate Response to Crises.

Fonte: http://mg.co.za/article/2013-11-06-african-leaders-discuss-rapid-deployment-emergency-force/

Al Shabab reivindica os atentados na Somália


Somalia

Al Shabab reivindica os atentados na Somália

Dois atentados em Mogadíscio, capital da Somália, marcaram o domingo (14/04) na Somália, um no principal tribunal da cidade, onde nove homens teriam detonado os explosivos, seguidos de outros sete homens vestidos com uniformes do governo que efetuaram disparos dentro da corte. O outro atentado ocorreu com num prédio de inteligência do governo Somali, enquanto veículos turcos e da União Africana passavam na estrada em direção ao aeroporto.

Aproximadamente 34 civis foram mortos nos dois atentados, sendo 29 no tribunal Somali e 58 feridos. Esses atentados seriam uma reação da milícia Al Shabab da sua expulsão dos grandes centros urbanos pelas forças de pacificação da União Africana.

Fontes:

Agência Brasil (http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-04-14/atentados-na-somalia-deixam-34-mortos)

All Africa (http://allafrica.com/stories/201304140180.html)

Mail&Guardian (http://mg.co.za/article/2013-04-14-at-least-16-killed-in-mogadishu-car-bomb-attacks)

União Africana suspende República Centro-Africana depois do golpe de Estado


República Centro Africana

AU suspends CAR after rebels oust the president

25 de março de 2013 – Agência Brasil

The AU has suspended the Central African Republic after rebels seized power in a rapid weekend assault on the capital, sending the president fleeing.

Rebel leader Michel Djotodia planned to declare himself president on Monday after his Seleka coalition took control of Bangui in the wake of the collapse of a two-month-old peace deal with Bozize’s regime.

But the African Union (AU) took swift action on Monday amid international concern about the deteriorating security situation in the deeply unstable former French colony. (mais…)

Zuma define o tom de 2013 para a Comissão da União Africana


mae

 Dlamini Zuma Sets Tone for 2013 At AU Commission

03 de janeiro de 2013 – All Africa

African Union Commission chairperson, Dr Nkosazana Dlamini Zuma, has hit the ground running in 2013, outlining the commission’s major points of focus as the new year begins.

“The commission is aware of the challenges that lie ahead of us, as well as of the need to consolidate the gains that have been made thus far.

“The commission will do everything in its power to advance the continental agenda, building on the achievements registered so far. Africa is on the right track. United we are strong,” said Dlamini Zuma in her New Year statement. (mais…)

União Africana apoia o plano de envio de força para Mali


African Union backs Mali troops plan

14 de novembro de 2012 – Al Jazeera

African leaders have endorsed a plan to send a 3,300-strong force to wrest control of northern Mali from Islamist fighters, as fears grow over risks they pose to the region and beyond.

The African Union Peace and Security Council “has decided … to endorse a harmonised concept of operations for the planned deployment of AFISMA, which is the African-led mission in support of Mali”, said Ramtane Lamamra, the union’s commissioner for peace and security.

The goal of the mission, endorsed by the AU on Tuesday, would be to “regain the occupied regions in the north of the country, dismantle the terrorist and criminal networks and restore effectively the authority of the state over the entire national territory”, Lamamra said. (mais…)

ONU, CPLP e União Africana devem atuar em missão na Guiné-Bissau, sete meses após golpe militar


ONU, CPLP e União Africana devem atuar em missão na Guiné-Bissau, sete meses após golpe militar

13 de novembro de 2012 – Agência Brasil/Renata Giraldi

Uma missão formada por representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da União Africana (UA), da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (Cedeao) e da Organização das Nações Unidas (ONU) aguarda orientações para seguir para uma ação conjunta na Guiné-Bissau. O país vive sob tensão desde o golpe militar ocorrido há sete meses.

O presidente de Portugal, Cavaco Silva, conversou hoje (13) sobre o assunto com o secretário executivo da CPLP, Murade Muragy. Após o encontro, Cavaco Silva disse que o grupo está à espera das orientações da União Africana, que determinará os procedimentos da missão.

(mais…)