Urânio

Pela primeira vez, Brasil exportará urânio enriquecido


Pela primeira vez, o Brasil exportará urânio enriquecido. A empresa brasileira Indústrias Nucleares do Brasil (INB) firmou acordo com a empresa estatal argentina Combustibles Nucleares Argentinos (Conuar) no valor de 4,5 milhões de dólares, que prevê o envio de quatro toneladas de pó de dióxido de urânio para a carga inicial de abastecimento de um reator nuclear localizado na cidade de Lima, ao norte de Buenos Aires.

Foto: INB / Divulgação via Agência Brasil.

(mais…)

Anúncios

Irã cumpre medidas estabelecidas pela AIEA e reduz reservas de urânio enriquecido


O Irã reduziu em mais de 80% as reservas de material nuclear mais sensível e cumpriu todas as medidas de transparência estipuladas pela ONU neste ano, segundo afirmou na última sexta-feira (23/05) a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Foto: PressTV.

Foto: PressTV.

(mais…)

Irã cortou pela metade estoque de urânio altamente enriquecido


A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que o Irã neutralizou metade de seu estoque de urânio altamente enriquecido, seguindo o acordo fechado com os países do P5+1 (EUA, Rússia, Alemanha, França, China e Reino Unido). Como contrapartida, os Estados Unidos liberaram cerca de 450 milhões de dólares de fundos iranianos que estavam congelados.

Foto: Getty Images.

Foto: Getty Images.

(mais…)

Japão transfere controle de seu estoque de material físsil aos EUA


O Japão anunciou nesta segunda-feira (24/03) que vai transferir aos Estados Unidos um grande estoque de material físsil próprio para a produção de armas nucleares (plutônio e urânio altamente enriquecido) com o qual seria possível fazer centenas de bombas atômicas. Anúncio é tido como um grande sucesso na política externa de Obama e aplaca as críticas da China e de Teerã, que os acusa de hipocrisia por permitir que o Japão possuísse material físsil e não o Irã.

Foto: AFP.

Foto: AFP.

(mais…)

Irã afirma que está desenvolvendo novas centrífugas de urânio


Chefe do programa nuclear do Irã diz que novas centrífugas de enriquecimento de urânio estão sendo desenvolvidas pelo país, mas máquinas ainda passarão por testes. Irã e P5+1 se reúnem na segunda-feira para continuar as negociações a respeito do programa nuclear do país.

Fonte: AFP.

Fonte: AFP.

(mais…)

Irã avança no seu programa de energia nuclear


Iran steps up its nuclear program

Russia Today – 15/02/2012

Iranian President Mahmoud Ahmadinejad has announced the country has begun loading domestically produced nuclear fuel rods into a research reactor near Tehran.

“Since Western countries did not show their willingness to assist us, we launched our own uranium enrichment to 20% for the production of fuel rods,” Deputy Secretary of the Iranian Supreme National Security Council Ali Bagheri said.

Ahmadinejad also announced Iran ha started “a cascade of domestically-made uranium enrichment centrifuges” at a nuclear enrichment facility in Natanz.

Iranian officials say the new centrifuges are capable of a higher enrichment speed than previous models.

It was also reported that Ahmadinejad ordered the construction of four more nuclear research reactors in different parts of the country. The reactors will “carry out research activities and provide radio-medicine needed by the country,” he said.

(mais…)

Irã afirma estar pronto para exportar produtos derivados da energia nuclear


Chefe da Organização Iraniana de Energia Nuclear, Fereidoon Abbasi. Foto: The New York Times.

Iran ready to export nuclear services: TV

Xinhua – 08/01/2012 – por Fang Yang

Head of the Atomic Energy Organization of Iran Fereidoon Abbasi said the Islamic republic is ready to export services related to nuclear energy to other countries, the local satellite Press TV reported on Sunday.

Abbasi made the remarks on the sidelines of the inauguration ceremony of an exhibition of the country’s nuclear achievements in the southern port city of Bandar Abbas in Hormozgan province on Saturday.

Iran can now produce heavy water (deuterium oxide), which is very useful for medical applications, Abbasi was quoted as saying.

Abbasi also said that with the recently unveiled third- generation centrifuges, which perform much faster than the previous models and can considerably accelerate the enrichment process, the country can enrich uranium at the level of 20 percent.

Abbasi said Saturday that the subterranean Fordo enrichment facilities will start operating in the near future. (mais…)

Irã pode realocar usinas de enriquecimento de urânio se necessário


Gholam Reza Jalali, Diretor da Organização de Defesa Passiva do Irã

Iran to move enrichment operations if needed: report

Reuters / Parisa Hafezi – 14/11/2011

Iran will move its uranium enrichment plants to safer sites if necessary, a Revolutionary Guards commander was quoted on Wednesday as saying, following speculation that Tehran’s enemies could attack the facilities.

The Iranian media report did not give details, but Iran has carried out preparations to shift higher-grade enrichment to an underground facility near the holy city of Qom, offering the sensitive work better protection against any military attacks.

Controversy over Iran’s uranium enrichment program has resulted in Western powers imposing increasingly tight economic sanctions on the Islamic Republic. Israel and the United States say they have not ruled out military action if diplomacy fails to persuade Tehran to suspend its activities.

“If conditions require, we will move our uranium enrichment centers to safer places,” the semi-official Mehr News Agency quoted Brigadier General Gholamreza Jalali as saying. (mais…)

Irã afirma que já produziu 70kg de urânio enriquecido a 20%.


Iran produces 70 kg high-grade enriched uranium

Xinhua News – 17/10/2011

TEHRAN, Oct. 17 (Xinhua) — Iranian Foreign Minister Ali-Akbar Salehi said Monday that Iran has so far produced nearly 70 kg of 20 percent enriched uranium, the semi-official Mehr news agency reported.

Iran should convert 20 percent enriched uranium into fuel plates to feed the Tehran research reactor, which produces radioisotopes for cancer treatment, Salehi was quoted as saying.

He said that Iran will start to produce plates of nuclear fuel for the Tehran research reactor in five months, said the report.

Iran has constructed a plant at the Isfahan nuclear facility for manufacturing nuclear fuel plates, according to Mehr.

In June, Iran’s permanent representative to the International Atomic Energy Agency (IAEA) Ali-Asghar Soltanieh said that Iran produced over 50 kg 20 percent enriched uranium till then. (mais…)

Irã promete parar de enriquecer urânio caso seus pedidos sejam atendidos


Ahmadinejad

Créditos da Imagem: Reuters / Jessica Rinaldi

Iran’s Ahmadinejad revives nuclear fuel swap offer

Reuters / Louis Charbonneau – 22/09/2011

Iranian President Mahmoud Ahmadinejad on Thursday said Tehran would stop producing 20 percent enriched uranium if it is guaranteed fuel for a medical research reactor, seeking to revive a fuel swap deal that fell apart in 2009.

“Any time they can guarantee us this sale … we will stop 20 percent enrichment,” Ahmadinejad told a small group of reporters in New York, where he is attending a meeting of the U.N. General Assembly.

“Whenever these assurances are given, we will do our part,” Ahmadinejad said. “We will cease domestic enrichment at the 20 percent level. That’s all. But we will continue the building of new power plants.”

Tehran’s refusal to halt enrichment has provoked four rounds of U.N. sanctions on the world’s No. 5 oil exporting state and tighter U.S. and European Union restrictions. (mais…)

Urânio empobrecido, uma estranha forma de proteger os civis líbios


Urânio empobrecido, uma estranha forma de proteger os civis líbios

Carta Maior, 27 de março de 2011

Nas primeiras 24 horas de bombardeios a Libia, os aliados gastaram 100 milhões de libras esterlinas em munição dotada de ponta de urânio empobrecido. Trata-se de um resíduo do processo de enriquecimento de urânio que é utilizado nas armas e reatores nucleares, sendo uma substância muito valorizada no exército por sua capacidade para atravessar veículos blindados e edifícios. Esse urânio empobrecido pode causar danos renais, câncer de pulmão, câncer ósseo, problemas de pele, transtornos neurocognitivos, danos genéticos em bebês e síndromes de imunodeficiência, entre outras doenças. O artigo é de David Wilson. (mais…)

Dilemas e perspectivas da energia nuclear no Brasil


Fukushima é a causa de um novo dilema brasileiro: aumentar ou não a oferta de energia nuclear

Sul 21 / Felipe Prestes – 22/03/2011

O Brasil vive um dilema na questão energética, segundo o diretor-geral do Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia (Isape), Lucas Kerr. O país não pode manter um crescimento econômico como o do ano passado (7,5%), sem expandir consideravelmente a oferta de energia. Para isso, são necessários investimentos de cerca de R$ 1,3 trilhão em infraestrutura de energia, nos próximos dez anos, sendo que o país deverá estar atento aos impactos sociais e ambientais desta expansão. No entanto, neste momento em que o Japão sofre com os vazamentos ocorridos na usina nuclear de Fukushima, surge um novo questionamento: vale a pena expandir a oferta de energia nuclear?

O plano brasileiro para energia até 2030 prevê uma expansão na oferta de energia nuclear com a construção de pelo menos mais quatro usinas, além de Angra III, que já está sendo construída e deve entrar em operação em 2015. A própria presidenta Dilma Rousseff defendia, enquanto ministra de Minas e Energia e da Casa Civil, a expansão desta fonte de energia. O mesmo tem feito o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, em entrevistas recentes. Contudo, a própria Dilma ficou “extremamente preocupada” com a questão nuclear após o que ocorreu em Fukushima, segundo revelou o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Ponto pacífico no governo é de que nossas usinas já existentes – Angra I e Angra II – passarão por uma avaliação de suas reais condições de segurança. (mais…)

Reservas de urânio podem render US$ 100 bilhões ao País, diz Lobão


08/02/2011 17:06 – Portal Brasil

A quantidade de urânio a ser explorada no subsolo brasileiro, cerca de 1,3 milhão de toneladas, pode render US$ 100 bilhões ao País. A afirmação foi feita nesta terça-feira (8) pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, no lançamento do Plano Nacional de Mineração 2030. “Ou garantimos energia farta, segura e a preços baixos e a exploração racional [dos recursos naturais], ou não iremos muito longe. O mundo caminha para ampliar o parque de [usinas] térmicas nucleares à base de urânio. E o Brasil tem uma das maiores reservas desse produto no subsolo”, disse o ministro. (mais…)